[Guest post] Dependendo de seus gastos mensais, pode fazer sentido cancelar o cartão de crédito Pão de Açúcar (PDA)

O post de ontem gerou uma interessante cascata de comentários sobre diversos sub-tópicos.

Leia também:

Um desses subtemas foi a questão de pagar ou não anuidade.

O Fernando levantou a bola:

“Cancelar o PDA pra não pagar anuidade… só fazer conta que dá pra perceber que os 50 reais por mês se compensam em muito se utilizar o cartão.. Pago com gosto os 50 reais de anuidade”.

Em razão de a caixa de comentários ser um espaço aberto à pluralidade de ideias, para que cada leitor, refletindo sobre diferentes perspectivas, possa formar sua opinião, com os atributos da autonomia, consciência, conhecimento e independência, outros leitores se manifestaram em sentido contrário.

O Leandro Nicolau disse:

“Acho que é uma questão psicológica também.

Eu tenho o AA Black isento de anuidade e mesmo ele sendo minha prioridade de acúmulo se cobrarem anuidade ele será cancelado no dia seguinte.

Não sei se é o caso do Swine, ele parece se rmais racional nisso de fazer as contas, no meu caso me incomoda profundamente a ideia de pagar anuidade, prefiro cancelar e ficar sem, partindo para outra estratégia (claro que hoje isso é possível, existem milhares de opções disponíveis; caso não existisse teria que ficar do mesmo jeito e “engolir” a cobrança).

Eu faria a mesma coisa do Swine: cobrou anuidade: tesoura no cartão”.

E é aqui que chegamos ao fio da meada: se compensa ou não manter o PDA mesmo pagando anuidade, ou se haveria outras alternativas tão boas quanto.

A questão do PDA

Segue o excelente relato do SwineOne:

“Vou aproveitar o gancho do seu comentário para explicar a questão do PDA.

Primeiro de tudo, falar isso tem um certo componente de “chocar” quem está lendo mesmo. Muito egresso de cursinho de milhas pode ler isso e falar “ELE ESTÁ LOUCO, VAI CANCELAR O PDA” quando na verdade quero fazer um convite à reflexão.

Frequento um site de promoções e semanalmente tem perguntas sobre cartões, geralmente gente que fala que gasta R$ 1.500, R$ 2.000, R$ 2.500, R$ 3.000 por mês e já saem sugerindo o PDA. Evidentemente não faz sentido para alguém com esse perfil, melhor investir R$ 5 mil na XP e pegar o XPVI com 1% de cashback — a não ser que queira entrar no jogo de pagar tarifas para os aplicativos de pagamento para gerar passagens baratas.

Em segundo lugar, provavelmente no lugar de cancelar de vez o PDA, cancelaria o adicional da minha esposa, daria o cartão físico para ela e usaria o meu com Apple Pay ou vice-versa. E mais ainda, faria o downgrade para o Gold, com anuidade de R$ 400 e mesmo fator de conversão para o TudoAzul, que é para onde estou mandando meus pontos.

Mas agora vou mostrar que realmente, dependendo dos seus gastos mensais, pode fazer sentido cancelar sim o PDA.

Vamos aos cálculos.

As quatro premissas básicas

A primeira premissa é que geração de pontos com custo é uma operação excepcional para mim. Estou fazendo agora e função de uma confluência de fatores: o início da cobrança da anuidade do PDA para mim em breve e a possibilidade não-trivial de cancelá-lo; a Bateu Ganhou com metas factíveis que me fará concentrar meus gastos normais todos no AAdvantage até final de outubro; e o objetivo declarado de manter status Diamante na Azul (devido à cortesia Diamante, isenção de cobrança de bagagem e taxa de emissão com milhas, que tenho usado com frequência), para o qual faltam relativamente poucos pontos qualificáveis, 15% do total necessário no ano.

A segunda é que tenho cartões que exigem gastos para isentar anuidade: Itaucard TudoAzul Internacional e Uniprime. São piores em questão de pontuação? Sim, mas o Uniprime tem LK ilimitado e o TudoAzul me dá 10% de desconto no Clube (e antigamente permitia ganhar mais pontos em promoções de X pontos/R$ do varejo, não sei se ainda segue com isso pois não faço compras bonificadas há tempos).

Simplesmente não vou cancelá-los porque me trazem mais benefícios do que o custo de oportunidade do gasto no cartão em relação a gastar no PDA. Mas significa que preciso redirecionar parte dos meus gastos para eles durante o mês.

A terceira é que, havendo metas factíveis, sempre darei preferência ao AAdvantage na Bateu Ganhou. Com isso, potencialmente o PDA ficará semi-encostado durante metade do ano.

A quarta tem relação com a precificação do milheiro. Sei que tem gente que acha que comprar Esfera a R$ 35 o milheiro e transferir para o Smiles ou TudoAzul (resultando em R$ 17,50 o milheiro nesses programas para um bônus típico de 100%) um excelente negócio, e para essas pessoas as contas abaixo mudam significativamente, mas eu acho caríssimo.

Claro, se não tivesse pontos e precisasse fazer uma emissão, e se não tivesse outra opção, compraria nesse valor porque provavelmente sairia mais barato que emitir pagante. Mas o fato é que meus gastos normais no cartão, e o aproveitamento de oportunidades a menor custo que sempre divulgo aqui, me permitem gerar pontos a custos muito mais baixos. Falando por cima, R$ 10 o milheiro Smiles ou TudoAzul é um limiar aproximado que começa a despertar meu interesse.

Por um lado, isso limita a geração de pontos, pois não é sempre que tem uma oportunidade como essa (apesar que, como mencionei no comentário que gerou o presente tópico, temos uma excelente oportunidade hoje combinando 99 e a SELIC alta); por outro, só ficando nessas boas oportunidades, tenho gerado até mais pontos do que preciso: mesmo se não gerasse mais nada, dado meu ritmo de viagens, já tenho o suficiente para emitir até o final da década, essencialmente.

Por fim, vale notar que gero quantidades ínfimas de pontos a valores mais caros do que isso, como no Clube TudoAzul 1.000 que estou agora, mas faço apenas porque é indispensável para conseguir bônus de transferência decentes.

Os cálculos

Dado tudo isso, você tem que calcular o ponto de corte em que o PDA se torna mais interessante do que simplesmente acumular a 2,2 pontos/dólar na Uniprime, onde não pago anuidade de toda forma. Usando a base de R$ 10 o milheiro Smiles ou TudoAzul, pagar R$ 600 de anuidade do PDA Platinum já te deixa 60.000 pontos Smiles ou Tudo Azul/ano no negativo.

Na cotação atual do dólar (e lembrando que a Uniprime pratica spread zero), é possível gerar pontos Livelo ao fator de 0,42 pontos/R$, contra 1 ponto PDA/R$ (isso para mandar para a Azul — já já calculo o deságio se pensar em Smiles).

Só aí, se não errei em nenhuma conta, seria necessário gastar R$ 52 mil no ano — mas dividido em 6 meses, de acordo com a premissa 3, o que dá R$ 8.600 por mês. Lembrando que, pela premissa 2, não dá pra colocar 100% dos gastos mensais no cartão, pois há outros que tem metas de isenção de anuidade.

Detalhe que isso seria para Isso para sair no zero a zero, mas nesse caso, é melhor simplificar a vida e ter um cartão a menos. Se formos falar de Smiles, tem um deságio de 12%, e repetindo as contas, estamos falando em gastar R$ 11.000/mês. Fora isso, os pontos gerados na Uniprime seriam pontos Livelo, em geral mais valiosos que pontos PDA pela possibilidade de transferir para o Miles&Go, ALL a 2,5:1 e outros programas internacionais.

Não vou me arriscar a colocar um preço nisso, mas fica claro que é preciso gastar algum valor a mais por mês para compensar essa diferença e para não sair simplesmente no zero a zero, então digamos que uns R$ 10.000/mês pensando em Azul e R$ 13.000/mês pensando em Smiles.

Refazendo o cálculo para o PDA Gold e R$ 400 de anuidade, mas levando em conta o deságio de 30% para Smiles, então apenas para sair no zero a zero, seriam R$ 5.800 por mês pensando em Azul e R$ 12.000 (!) pensando em Smiles. Quer dizer, para Smiles é melhor ficar com o Platinum.

Conclusão

Seja como for, estamos falando em valores que não são razoáveis para grande parte da população, embora talvez sejam razoáveis para muitos leitores do blog. Fica claro que, para quem compartilhar das minhas premissas e não tiver possibilidade de gastar tanto no cartão, seria melhor negócio cancelar o PDA.

No meu caso pessoal, diante destas contas, da possibilidade da premissa 3 ser violada por conta de metas muito altas, e da flexibilidade de poder gerar pontos a menor custo quando necessário, estou mais convencido que é bom negócio ficar com o PDA Gold, se me permitirem o downgrade — e lembrando que se fizer isso, vou ter que “casar” com o TudoAzul, porque Latam pra mim não existe (e ficaria caro de toda forma no Gold, com o mesmo deságio de 30% do Smiles).

Para mim, não vejo “casar” com o TudoAzul como um problema, mas sei que para muitos seria uma restrição intransponível, e para esses, novamente cancelar o PDA é melhor negócio.

……………………

Outros leitores alertaram no tópico sobre as limitações do PDA Gold vs. o PDA Platinum, como o Backpacker:

CUIDADO com o PDA Gold, salvo engano você pode resgatar somente 2x em um período de 1 ano e limitado a 14 mil pontos por resgate.

……………………

E você? Também é do time que, se cobrarem anuidade, o cartão vai pra tesoura?

Tagged as: