Conta digital BTG+ e cartão de crédito BTG+ Mastercard Black: mais do mesmo?

O BTG Pactual decidiu entrar nos concorridos mercados de bancos digitais (terreno onde há Inter, Nubank, C6, BS2 etc.) e cartões de crédito, onde decidiu lançar seu Mastercard Black.

A plataforma se chama BTG+.

Em relação ao Master Black, a anuidade será de R$ 1.080,00, e no banner está dito que haverá acesso às salas VIP LoungeKey, mas não se sabe qual será a franquia de acessos gratuitos.

Também pairam dúvidas sobre como será formatado o programa de fidelidade do cartão de crédito, e outros dados, como fator de conversão dos pontos, programas de milhagens parceiros etc.

Conclusão

Mais concorrentes no mesmo segmento é, sempre em tese, uma novidade positiva, pois significa possibilidade de custos mais baixos e possibilidade de benefícios melhores para os clientes.

Mas sinceramente? Não esperem parcerias com o British Airways Executive Club, fator de conversão de pontos atrelado ao real, Priority Pass Prestige etc. etc. etc.

A história recente do mercado de pontos e milhas no Brasil tem sido uma história de regressão e involução, com redução cada vez maior dos até então escassos benefícios.

Antigamente, era relativamente fácil apontar que os melhores cartões do mercado eram o Amex TPC e o Santander Master Black Unlimited. Mas hoje em dia a coisa pulverizou de tal forma que não existe mais um cartão que possa se destacar de forma significativa, e aqueles que apareceram como boa promessas no meio do caminho, como o Porto Seguro Visa Infinite, pioraram de tal forma que muita gente acabou abandonando tais cartões e indo para versões mais simples.

É sintomático desse panorama atual o fato de o melhor cartão de crédito para acúmulo de pontos seja um plástico Platinum de uma rede varejista de supermercados.

Quanto aos programas de milhagens, então, nem se fala. Antigamente era possível transferir pontos dos programas dos cartões diretamente para o Singapore Krisflyer (Amex TPC), United Mileage Plus (Itaú), Delta SkyMiles (Santander) e Le Club Accor (HSBC), utilizando cartões de crédito emitidos no Brasil.

Hoje em dia, praticamente 99% dos cartões só transferem para o Smiles, Tudo Azul e Latam Pass, sendo que esse último vive na corda bamba. Alguns poucos emitem para o TAP Miles & Go. E só um emite para o Iberia Plus, e outro para o AAdvantage.

Será que um dia ainda voltaremos a ver algum cartão parecido com o Amex TPC Membership Rewards – em termos de programas de milhagens parceiros e benefícios de viagens – mas emitido por algum banco brasileiro?

Tagged as: