Pague com Ame Digital nos postos BR Petrobras e ganhe 20% de cashback

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Promo??o v?lida para abastecimentos realizados at? 15 de junho de 2020.

A mec?nica n?o ? t?o simples para marinheiros de primeira viagem nos pagamentos via apps, pois exige o pagamento via QR Code + orienta??o ao frentista do posto sobre essa forma de pagamento + ativa??o da op??o de pontuar a compra no Premmia.

04. Todos os postos da BR oferecem Cashback?
Todos os postos BR que estiverem cadastrados na Ame e tiverem Premmia oferecem cashback. Voc? encontra a lista completa de postos com Premmia em www.petrobraspremmia.com.br/localizador-de-postos . Ah, pode ser que a Ame entre aos poucos nesses postos, t? bem?! Mas muito em breve, estaremos em todos que pontuam no Premmia.

05. Mas posso pagar com Ame em qualquer posto BR e BR Mania?
Voc? pode pagar com Ame em todos os postos BR e BR Mania que tiverem cadastrados na Ame.
Ahh… Lembrando que voc? tamb?m pode utilizar seu cashback de duas maneiras diferentes em qualquer posto BR e BR Mania para realizar a sua compra:

I. Na hora de pagar ? s? selecionar a op??o ?Saldo+Cart?o? caso voc? queira realizar parte do pagamento com seu cashback e parte com o cart?o;

II. Selecione a forma de pagamento ?Saldo? para realizar o pagamento apenas com seu cashback.
Voc? encontra a lista completa de postos com Premmia em www.petrobraspremmia.com.br/localizador-de-postos.

Conclus?o

A promo??o em tese ? boa, mas, na pr?tica, esbarra em uma s?ria de problemas, tais como:

  • Dificuldade de encontrar postos BR que aceitem pagamento via QR Code;
  • Desconhecimento dos frentistas acerca da referida promo??o;
  • Custo do combust?vel ser mais caro comprando no cart?o de cr?dito do que pagando no d?bito ou em dinheiro (pode acontecer).

De todos os problemas acima, o principal ? se o custo do combust?vel for mais caro pagando-se no cart?o de cr?dito. ? preciso fazer as contas pra ver se, no frigir dos ovos, vai valer mais a pena usar o Ame Digital.

Algu?m a? j? testou essa promo??o?

  • Fernando Ariel

    Cara, ainda que tenha um custo maior com cart?o de cr?dito, n?o ultrapassa o 5%, ? claro que compensa…

    • Wagner Faver

      Abasteci hoje em Lins-SP onde moro pela segunda vez, tudo certo com os 20% de cashback. Voltei at? a colocar gasolina, no final saiu a R$ 2,88 o litro. E nesse pagamento de agora, ainda utilizei os R$ 23,00 de cashback do pagamento anterior. Ficou R$ 170,00 – R$ 23,00, e o cashback incide sobre os R$ 170,00!

      • SwineOne

        Isso ? interessante: usando o cashback para pagar e obtendo cashback sobre o valor total, o cashback acaba sendo n?o de 20% (0,2), mas de 0,2 + 0,2 x 0,2 + 0,2 x 0,2 x 0,2 + … = 0,25, ou seja, 25%. Ainda melhor do que a encomenda.

  • Viajante

    Muita m?o de obra em tempos de pandemia. At? vc explicar p o frentista (que estar? de m? vontade) e fazer toda a parafernalha no posto, vc j? se contaminou com o coronga…

    • Thiago R.

      Abasteci sem nenhum problema, s? informei ao frentista que desejava pagar com Ame.
      Bem r?pido e pr?tico.
      Os dois postos Petrobras que vi, estavam com uma faixa do Ame e as vezes os frentistas receberam orienta??es.

      • Dem?trius

        Onde foi isso? Na semana passada, aqui no DF, por onde passei n?o estavam sabendo ainda.

        • Geraldo Rezende

          Encontrei postos no DF que tinham at? propaganda da promo??o.
          Entretanto, na hora de pagar depois de ler o QR Code o aplicativo ficava numa tela branca processando bastante tempo.
          Tentei 2 vezes e depois de ver o frentista sem paci?ncia e fila buzinando resolvi pagar de forma normal e abandonar esse tipo de pagamento.

          • Miguel

            Quais postos?

  • Mr_flying

    5 postos BR nenhum sabia. Em 2 eu ajudei com a maquininha, mas o App AME deu pau. Larguei m?o.

  • SwineOne

    Amigo Henry, data venia maxima, temos uma opini?o distinta da sua sobre a corresponsabilidade do fornecedor de milhas no caso de recupera??o judicial da empresa de fidelidade alvo da transfer?ncia. Foi publicada no site Pontos e Viagens. Espero de cora??o que o nosso sistema jur?dico esteja mais alinhado a essa opini?o.

    “Para analisar eventual responsabiliza??o do banco e/ou administradora do cart?o de cr?dito, pelas milhas depositadas nas contas Latam Pass dos seus clientes, impera analisar qual seria o objeto ou escopo desse contrato.

    No caso de uma bonifica??o de compra ou uso do servi?o banc?rio com milhas, n?o h? d?vida que o escopo ? a entrega ao cliente das milhas prometidas, pouco importando o uso que ser? dado ?s mesmas.

    Indica isso, que a rela??o contratual se exaure com o cr?dito das milhas a que se obrigou o banco. Da? em diante, caber? ao cliente usar tais milhas do modo que lhe aprouver, o que pode significar, inclusive, deix?-las temporariamente sem uso, no aguardo de alguma boa promo??o.

    Cabe observar, nesse particular, que quem recebe milhas de uma empresa que est? em processo de recupera??o judicial, ao optar por deixar de us?-las, no aguardo de alguma promo??o, deve assumir os riscos decorrentes.

    Fato ? que o escopo do contrato foi exaurido com a entrega das milhas, pois a destina??o que voc? vai dar a elas n?o faz parte da sua rela??o com o banco que o bonifica. Nesse caso, se voc? preferiu confiar que a empresa se recuperaria, esse ? um risco que o fornecedor n?o participa.

    Agora, se um cliente gerar 100 mil milhas em junho, e a Latam falir antes do cliente receber o cr?dito correspondente, penso que nesse caso o usu?rio deveria ter uma indeniza??o correspondente, pois o banco n?o teria cumprido o escopo do contrato, que seria fornecer as milhas geradas com o uso do cart?o.”

  • SwineOne

    Pessoal, tenho uma teoria interessante, batendo na mesma tecla que venho batendo sobre como os pontos no cart?o deveriam ser indexados ao real e n?o ao d?lar.

    Estive pensando que os cart?es cobranded das a?reas nacionais seriam candidatos naturais a encabe?arem essa mudan?a (claro, no rastro do PDA).

    Sen?o, vejamos:

    1. Esses cart?es s?o p?ssimos para ac?mulo de pontos. Qualquer cart?o “mequetrefe” de 1,5 ponto/d?lar, com b?nus de transfer?ncia, deixa os cobranded no chinelo, sem falar que voc? n?o tem a liberdade de mandar para o programa que quiser, somente para o programa da companhia. Qual o sentido de perder a liberdade de escolha e, em troca, receber menos pontos?

    2. Das 3 companhias nacionais, 2 t?m seus cart?es cobranded no Ita?, que tamb?m tem o PDA.

    3. Dar b?nus de transfer?ncia j? virou pr?tica quase que obrigat?ria para as a?reas conseguirem tirar os pontos dos programas financeiros (Livelo, Esfera, Sempre Presente). Por que n?o inverter a l?gica, e dar vantagens para quem tem o cart?o cobranded da companhia, eliminando os b?nus de transfer?ncia dos programas financeiros? Isso faz muito mais sentido do que o status quo (ponto 1).

    4. As empresas est?o precisando fazer caixa nesse momento. Que forma melhor de fazer caixa do que garantir que os pontos v?o cair direto no programa, sem ficarem presos no programa financeiro, e sem dar liberdade de escolha para onde enviar?

    5. Pode ser que as empresas considerem muito alto o custo de transformar, digamos, 2 pontos/d?lar em 1 ponto/real. Aqui as empresas poderiam tomar emprestado a ideia das promo??es do Santander: colocar metas de gasto mensal que entregassem proporcionalmente mais pontos. Talvez 0,5 ponto/real para quem gasta pouco, chegando a 1 ponto/real para quem gasta mais. Isto tamb?m estimularia as pessoas a concentrarem os gastos no cart?o cobranded de uma das empresas, sem “pulverizar” os pontos entre diferentes programas. Isto acabaria resgatando o conceito de fidelidade, h? muito tempo perdido neste ramo de programas que s? tem fidelidade no nome mesmo.

    6. Vejo que as empresas precisar?o n?o s? de caixa, mas de passageiros enchendo avi?es no in?cio do per?odo p?s-v?rus chin?s. N?o seria de todo ruim distribuir mais pontos entre os clientes nesse momento, especialmente se isso provocasse uma mudan?a de paradigma no setor, reduzindo a relev?ncia dos programas financeiros, o que vejo como sendo de interesse das a?reas.

    Pode ser que eu esteja com uma ideia muito fixa com rela??o a esta mudan?a, mas ? que vejo isso como inevit?vel; de outra forma, o mercado de cart?es definhar?.

    O problema com este racioc?nio ? se os bancos topar?o isso (at? porque, pelo que entendo, mesmo no caso de cart?es cobranded, os custos incidem sobre os bancos e n?o sobre as a?reas). Mesmo assim, devem existir novos emissores no mercado, para al?m dos 5 grandes bancos do mercado nacional, que podem topar o desafio para ganhar espa?o no mercado.

  • Jo

    tentei em um 4x e em todas o ame deu “erro. tente novamente”, larguei de m?o.

  • Henrique Prado

    Posto BR Viaduto Tutoia em Sao Paulo, funcionarios nem conhecem Ame Digital , e n?o sabem sobre codigo QR … Falta Implanta??o e Treinamento… Infelizmente nao funciona.

  • Rodrigo Guides

    Em Cuiab? e em V?rzea Grande n?o encontrei nenhum posto que passe o ame.

  • Dem?trius

    No posto BR aqui perto de casa somente nessa ?ltima segunda-feira que eles cadastraram o AME e agora est?o aceitando nessa promo??o, ou seja, a promo??o que come?ou no dia 15/05 s? funcionou a partir do dia 01/06. Passei l? ontem e perguntei pro frentista, mas j? tinha abastecido o carro usando a promo??o do Mercado Pago/Shell Box no domingo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×