[Guest post] Minha estratégia no mundo das milhas e pontos para o ano de 2019

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

A caixa de comentários é uma verdadeira mina de ouro de inteligência sobre o uso das milhas e pontos, e hoje destaco um comentário interessantíssimo do leitor Cristiano Andrade sobre a estratégia pessoal dele para o ano de 2019, que pode ajudar os leitores na formulação de suas próprias estratégias na acumulação e no resgate das milhas e pontos nos diversos programas de milhagens e fidelidade. Confiram!

“Depois das muitas (muitas e amplas) mudanças negativas em todos os programas pontuáveis nos últimos 2 anos (fim do Membership Rewards, AAdvantage passando a ser revenue, Multiplus Fidelidade e suas pioras a cada 2 meses, tsunami do Amigo Avianca, mudança de tabela do BAEC, desvalorização do programa da TAP, mudanças negativas em Smiles e Tudo Azul, alteração no Le Club Accor, Hilton Honors…. esqueci de algo?), estou vendo as coisas assim:

1. TAP Miles & Go voltou a ser a melhor opção para transferir pontos do cartões nacionais e Livelo (em especial se considerarmos possíveis bônus de 100%);

2. TAP Miles & Go e LifeMiles parecem as melhores opções (entre os programas que pontuam cartões de crédito brasileiros) para pontuar em vôos internacionais. Mas como LifeMiles é Avianca Internacional e o dono da Avianca Internacional é o mesmo da Avianca Brasil, eu não confio! TAP Miles & Go na frente de novo!

3. Entre os programas domésticos a coisa fica difícil! Voar Avianca e pontuar LifeMiles poderia ser uma alternativa, ou coletamos migalhas de vôos Azul, Gol e Avianca pontuando no TAP Miles & Go. Negócio é ser free agent! E lembrar que existe o Le Club! Pontua Smiles ou Multiplus e manda pro Le Club!

Conclusão

Minha estratégia para o ano de 2019 (que começa agora porque meu período de qualificação na TAP começa em novembro):

– Internacionais voando Star Alliance pontuando TAP Miles & Go;

– Doméstico voando Gol e pontuando Smiles (transferindo pra Le Club depois), vôos Azul e Avianca mandando migalhas pra TAP. Evito Latam porque é péssimo, mas se tiver que pontuar mando pro Multiplus e transfiro pro Le Club;

– Hotéis Internacionais Hilton Honors;

– Hotéis Nacionais Le Club Accor;

– Cartões de Crédito pro TAP Miles & Go aproveitando bônus 100% quando houver (e aqui vale uma especulada porque são menos frequentes).

Fecho o período como Smiles Diamante (roll-over de pontos), TAP Miles & Go Gold, Hilton Honors Gold e Le Club Accor Silver.

E segue o jogo….”

…………………………………………

E você, já definiu sua estratégia para o ano de 2019?

Agradeço ao Cristiano pelo envio do excelente comentário!

  • Henrique P. P.

    Excelente post, ideias e conclusões. Penso da mesma forma.

  • Cledson Bezerra

    Não estou conseguindo simular voos da Star Alliance pelo Mlles&Go da TAP. Quando seleciono origem e destino e clico em buscar, aparece uma mensagem de erro. Alguém mais com o mesmo problema?

  • SirNiXXon

    Gostei bastante da postagem e das conclusões, mas achei esta justificativa bem ruim: “Mas como LifeMiles é Avianca Internacional e o dono da Avianca Internacional é o mesmo da Avianca Brasil, eu não confio”.
    Uma empresa é maior que “um dono”, principalmente quando estamos falando de grandes empresas de aviação, então já a partir daí vejo um equívoco na relação “dono-empresa-confiabilidade”. Ainda assim, se decidirmos insistir nessa perspectiva, temos que lembrar do papel do “dono da Azul” na TAP…

    Particularmente, julgo o histórico da empresa em questão algo muito mais sólido para nos decidirmos sobre a confiabilidade ou não dela. Partindo dessa perspectiva, a TAP/Victoria não faz muito tempo que agiu com extrema má fé com seus clientes. O LifeMiles, é claro, também fez mudanças negativas para seus membros, mas essas mudanças foram feitas de uma maneira muito mais correta e razoável. Assim sendo, a empresa na qual eu não confio é justamente a TAP/Miles & Go.

    Além da confiabilidade, há também outros aspectos que, para meu perfil, tornam o LifeMiles um destinatário mais interessante para os pontos do cartão:
    – não cobra taxas de combustível;
    – os pontos no LifeMiles têm (com certa prática) validade infinita, enquanto os da TAP duram 3 anos.

    No final das contas, pra cada um a estratégia pode ser levemente diferente (ou mesmo completamente oposta), devemos sempre levar nosso perfil e perspectivas em consideração, então o propósito deste comentário foi de levantar essas considerações aos demais.

    • Destaco uma única palavra de sua excelente avaliação: “RAZOÁVEL”. Eh isso que me fez gostar do LifeMiles quando o conheci, é isso que me faz querer pontuar e emitir com eles no futuro. Porém, eu ainda estou meio cético com a possibilidade de fidelizar Star Alliance. Avianca é uma excelente opção pra LAX, já nem tanto pra costa leste. United é caríssima. Air Canadá é caríssima, assim como Lufthansa, mas pra Europa, Swiss prática bons preços e os da TAP se tornarão mais justos com o advento do novo A339… Eu ainda acho que o tripé Delta-Gol-AF/KLM/AL me parece mais, digamos, “útil”, apesar das ressalvas de praxe… A análise combinada dos colegas, entretanto, dá razão em uma coisa: se voando eu acúmulo LifeMiles e no cartão eu transfiro LifeMiles, logo, Aliança é Star! Confere?!?

      • Cristiano Andrade

        Isso aí Fabio.
        Costa Leste de Star Alliance é Avianca (via Bogotá, Lima ou vôos Diretos Avianca Brasil), com bons preços de Executivo (tem sido minha escolha ultimamente). No tripé quase Sky Team não se esqueça de Aeroméxico para o US, bons preços, serviço bem ruinzinho.

    • Cristiano Andrade

      Oi Nixxon
      Realmente meu comentário na caixinha do outro post não foi tão detalhado. Mas com relação a Life Miles.
      1. Foi o programa que melhor se posicionou antes de fazer alterações, deu o bônus para o saldo de quem tinha pontos lá, avisou com antecedência e não fez “estrago”. Isso me faz pensar muito neles.
      2. O fato do Synergy Group (controlado pelos irmãos Efromovich) controlar tanto Ocean Air (nome fantasia Avianca Brasil) quanto Avianca Holding é um indicativo de que o respeito ao consumidor do ponto 1. pode não durar para sempre. Quem acompanha as lutas de controle da Avianca pode imaginar que o céu não é tão de brigadeiro por lá.
      3. Tanto Avianca Brasil quanto Avianca Holding precisam de injeção de caixa, por lá costuraram um acordo em que a United injetará algumas centenas de milhões de dólares na companhia, por aqui dívidas com operadoras de leasing, aeroportos…
      4. O acordo entre United, Copa e Avianca pode ser lesivo, pois também tende a diminuir diferenças entre seus programas de fidelidade, já que basicamente eles se unem e combinam preços e operações para concorrer contra os outros e não entre si.
      5. Com todas as mudanças no Latam Pass, o Life Miles tem um diferencial enorme com relação a seu maior concorrente, abrindo espaço para um devaluation.

      Concordo em gênero, número e grau com relação a taxa de combustível. Mas a que se considerar também as passagens em vôos TAP com 50% de desconto em milhas para crianças (para quem viaja em família e o destino é Europa isso faz bastante diferença).

      Com relação a validade não me importo mesmo, sou grande adepto do “Earn & Burn”.

      De qualquer forma talvez seja pânico meu, mas tenho mais receio de um devaluation de curto prazo no Life Miles do que no Tap Miles&Go.

      • SirNiXXon

        Valeu pelo aprofundamento em suas razões, Cristiano, mais informação de qualidade é justamente aquilo que precisamos para tomarmos as melhores decisões. O LifeMiles ainda me parece um programa razoável e de relativa estabilidade, mas você faz bem em destacar a relevância do jogo econômico (e agentes envolvidos nele) no que se refere aos programas, pois não é de pequena influência. No final das contas, temos que atentar que a tendência dos programas é sempre de piora.

        Vou direcionar agora um pouco mais para as questões dos perfis pessoais, não para o nosso benefício ou para adereçar as nossas questões, mas no intuito de ajudar os outros que ainda estão analisando a situação:

        Achei interessante isso que você destacou da TAP, com o 50% de desconto para crianças. Não sabia. É certamente algo a ser levado em consideração por quem tem filhos pequenos, mesmo que para o meu caso não represente vantagem.

        A validade das milhas, entretanto, já me é importante. Enquanto que o earn and burn seja definitivamente uma postura mais sensata e de menor risco, nem sempre é possível, pois demanda uma grande taxa de acúmulo. Para quem não consegue tanta velocidade no “earn”, o prazo para o “burn” precisa ser dilatado. Isso era um fator de maior relevância na época em que não podíamos transferir para o LifeMiles, mas ainda tem sua relevância hoje.

        E aí volto àquilo que falei anteriormente: é necessário atentar para o perfil e necessidades pessoais. É correta a conclusão de que o TAP Miles & Gol e o LifeMiles podem representar, em termos gerais, as melhores opções atuais para os brasileiros, qual especificamente é o melhor, vai variar caso a caso – bem como existem perfis nos quais ainda outras opções possam ser mais interessantes.

        PS: se você tiver tempo e disposição, que tal combinar com Guilherme um guest post falando com mais profundidade dessas disputas de controle e acordos travados pela Avianca? Estou certo que seria uma ótima leitura 🙂

  • Leafar Franco

    Como funciona essa transferência para Lê club ? Alguém pode me explicar? Vale a pena transferir Multiplus para esse Lê club ?

    Desde já agradeço.

    • Questionei o mesmo recentemente. Repasso. O site é uma £osta! Há consenso nisso. Mas fala-se que o App é bacana. A casa 2000 pontos Lê Club vc ganhar um desconto de 40Euros em hospedagens. Ou troca os pontos por milhas aéreas onde quiser tipo Emirates, Singapore, Cathay etc…

  • Riccardo Martin

    E o que dizer de do BLOQUEIO de simplesmente TODAS AS EMISSÕES DOS EUA PRO QATAR!? TODAS!!
    Pesquisa site AA tem disponibilidade pra qq dia no mes de set, out e até novembro de 2019 ja!! olhem os prints!!
    Se isso não é má fé, PILANTRAGEM na cara dura, alguém por favor me diz o que é…. https://uploads.disquscdn.com/images/c5b24e109f2b0edad013845cfe8b20782f9f24ea19f99e470ec81e8d84685ae1.jpg

    • Péra aí! Você está comparando disponibilidade da tabela Advantage com a do Smiles?!? Como assim? Me ensina como faz porque eu ainda não aprendi contas com essas grandezas aí não… Eu ainda vivo em apenas 3 dimensões…

    • Bruno Almeida

      Se você quer desabafar, procura um amigo, um psicólogo… postar a mesma coisa em todos os blogs não vai resolver seu problema de não conseguir emitir no Smiles.

  • Riccardo Martin
  • Eu fiz as contas e se não viajo a trabalho e pago do meu próprio bolso, em Y não compensa usar dindim. Logo não há acúmulo. Já o do cartão, custo beneficio inegável e imediato e LifeMiles desde que a emissão seja ato contínuo da transferência d os pontos. TAP é incógnita é mesmo com inacreditáveis 100% de bônus, é arriscado se não oferece o que se busca. Meu “apart” nessa análise é a vantajosidade do LF, ressalvadas e ponderadas as devidas ressalvas, de iguais grandezas e vistas no máximo em 3 dimensões mesmo…

  • joao

    E quem esta com pontos presos no inimigo avianca brasil, o que recomendam???

    • Novenas, meu amigo. Muitas novenas. A todos os deuses dos 7 reinos. Novos e antigos!

      • Cristiano Andrade

        😂😂😂😂😂😂

    • Henrique P. P.

      Eu recomendo que, dependendo da cotação, os venda, ou, então, pesquise muito, sobretudo em trechos que envolvem em parte ou totalmente vôos puros da Avianca (O6). Em relação a estes vale a pena esperar eventuais promoções. Já para vôo Star Alliance vi um outro leitor mencionar estes dias um exemplo que ainda poderia ser usado: GRU-NRT via JFK, em executiva, com o primeiro trecho O6 e o segundo ANA por 170 mil pontos o trecho. Só tinha um assento e disponibilidade na ida. Espero ter ajudado um pouco, mas a situação do programa é realmente muito complicada depois dos valores terem sido majorados de forma abusiva e fora da realidade.

  • Ricardo Lucena

    Excelente post , eu ressaltaria ainda a questão do cartão de crédito Santander AAdvantage, com as promoções de milhas agora um pouco mais que o dobro do santander, tenho concentrado uso nesse cartão e tem resgates fantásticos no programa AADVANTAGE, principalmente em se tratando de etihad, cito como exemplo fist para maldivas, oriente medio e subcontinente indiano saindo da europa, sem contar ainda com a constante promoção de 45k ida e volta para os EUA e Canada com direito a dois stoopvers, e o desconto de pelo menos 50% na anuidade para correntistas tornou o cartão competitivo, fornecendo ainda adicionais com anuidade free e 4 visitas por ano lounge key pra cada um. O sistema de resgate da AAdvantage agora com quase todas as cias online ficou muito bom, sem contar que o atendimento no 0800 do programa é o melhor que eu já usei, atendentes muito preparados e dispostos a ajudar.

    • Cristiano Andrade

      Eu cheguei a penar nisso Ricardo. O problema é que a AA se tornou inviável em minhas passagens pagas… beira o ridículo.

    • Carlos Telles

      Estou pensando muito em migrar pro AADVANTAGE, meu banco é Santander, mas acumulo no esfera. Mas eu vejo muita promoção pros eua que não é o meu foco, meu foco é Europa, por isso que ainda não migrei.

  • Juliano Araújo27937-600

    2019 será um ano importante… Tenho que definir uma estratégia para acumular milhas para viabilizar as olimpíadas! Na opinião de vocês, qual é o melhor programa para acumular milhas? Utilizo bastante cartões caixa e BB. Obrigado!

  • Fabio Assolini

    Em 2018 consegui a façanha de conseguir status Gold na Star Alliance, concentrando meus voos internacionais na Avianca Brasil e manter o status Platinum na Latam com os voos nacionais.
    Percebi que pra manter esse status na Latam em 2019 será impossível. Vou concentrar todos os meus voos em 2019 na Ibéria ou British. A verdade é que a British parece mais interessante pois oferecem um Lifetime tier ao conseguir 35k pontos, o que te livra dessa loucura anual de sempre alcançar o status.
    Enquanto a Avianca, vou deixar de concentrar neles, pois a companhia não parece ter um futuro certo…

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×