[Dúvida do leitor] Qual é a melhor estratégia de emissão visando voos internos na Europa (Paris, outubro de 2024)? Trem é uma alternativa? (estaremos apenas com bagagem de mão). 

A dúvida é do leitor Felipe Senna:

“Emiti agora na Black Friday uma passagem só de ida para o longínquo mês de Outubro/24 para Paris.

Tenho bastante experiência viajando pros EUA, mas nunca fui pra Europa. Emiti só a ida, depois vou pensar na volta, e nas outras internas.

Minha dúvida é: qual melhor estratégia de emissão visando voos internos na Europa? Pretendo passar alguns dias em Paris, e depois ir para Londres, Roma e um outro destino a escolher… já pensando na volta para o Brasil pra pegar o vôo pro BR saindo desta última cidade.

Emitir com milhas de programas brasileiros é uma realidade palpável? Ou melhor pagar em cash? quem sabe Trem também? Estaremos com malas de mão apenas”.

……………..

A Bel já deu umas dicas legais:

“Não compre nada por agora pq daqui até lá você deveria fazer seu roteiro. Ou pelo menos definir as cidades que você deseja visitar.

Eu amo pensar roteiro para Europa e como já fui algumas vezes, ajudo quem quiser. E aí já vai a minha dica: se for pra Roma, já aproveita para fazer outro destino na Itália, ou até mais que um. Um clássico é chegar em Veneza e descer de carro ou trem para Roma passando em Florença e cidades da redondeza. Fiz isso uma vez em 8 dias.

Foi corrido mas deu tempo de ver o necessário. O ideal mesmo seria 10 noites. Londres tem a desvantagem de ter tarifas aéreas bem caras. De Paris para lá é bom ir de Eurostar, de centro ao centro, vale bem mais a pena.

Eu já emiti com smiles e valeu a pena. Peguei executiva da Iberia com valores bem interessantes. Na verdade não é executiva mesmo, é só aqueles assentos conforto mas incluía despacho de bagagem e comida a bordo. Prefiro do que essa low cost que cobra até pela água.

E foi coisa de 15 mil milhas um trecho curto. E dá para achar tarifas boas com cias tradicionais pagando. Mas tá muuuito distante ainda. Vai pensar no roteiro primeiro”.

…………………

E o dre:

“Cash, em cias low cost (Ryanair, Wizzair, etc). Coloque no Google Flights as rotas que vc deseja, adicione ao “track this flight” e fique observando a variação de preços por alguns meses.

Depois de uns 3 ou 4 você terá ideia do que é um valor bom para pagar. Daí basta aguardar a passagem chegar nesse valor e puxar o gatilho”.

………………..

Tivemos um post semelhante em abril desse ano:

Há alguns ingredientes novos na dúvida de hoje, que podem tornar as respostas diferentes e específicas. São elas:

  • Distância temporal em relação à data de viagem: outubro de 2024, o que pode fazer com que primeiro se dedique à montagem dos roteiros (como a Bel Lemos disse) e ao acionamento do traking de preços (como disse o Dre);
  • O fato de ser uma viagem só com mala de mão;
  • Paris estar entre as cidades a serem visitadas.

E você, que sugestão daria?

Tagged as: