Comunicado oficial do Itaú: não gerarão pontos as transações no PicPay e RecargaPay

Depois do bafafá de anteontem, o Itaú emitiu o seguinte comunicado:

“A fim de desestimular o uso indevido de cartões de crédito e evitar riscos ao ecossistema financeiro, os programas de fidelidade vinculados a todos os produtos do Itaú Unibanco deixarão de acumular pontos originados por transações via carteiras de pagamentos que desrespeitem regras estabelecidas pelas bandeiras de cartões e/ou normas das autoridades que regulam esse mercado.

A medida terá validade a partir de 27 de novembro de 2020 e será aplicada, neste momento e em função de tais critérios, às carteiras RecargaPay e PicPay.

Vale ressaltar que os pagamentos realizados com carteiras digitais como Apple Pay, Google Pay, PayPal, Samsung Pay e carteiras vinculadas a sites e aplicativos de comércio eletrônico, como, por exemplo, Ame Digital, Magalu Pay, Mercado Pago, Rappi e iFood, entre outras, continuarão pontuando normalmente.

As compras realizadas por qualquer carteira digital continuarão sendo consideradas nas metas de gastos para a isenção de anuidade dos cartões com essa possibilidade.

Atualizações sobre o assunto serão comunicadas previamente aos clientes”.

Conclusão

O que está por trás dessa decisão?

Nas entrelinhas, existe uma disputa interbancária, pois quem dá suporte ao PicPay é o Banco Original, e quem está por trás dos serviços financeiros do RecargaPay é o Banco Rendimento.

De qualquer modo, a notícia é ruim para os clientes Itaucard, na medida em que extingue uma forma barata de acúmulo de milhas e pontos usando esses apps.

E as transações no iti? Será que pontuarão nos programas Esfera, Livelo…?

Resta saber se os demais bancos – BB, Bradesco, Santander – irão seguir o mesmo caminho do Itaú… o que você acha?