XP lançará cartão de crédito sem anuidade e com cashback em investimento

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

A XP decidiu entrar no disputado mercado de cartões de crédito, tentando se diferenciar da concorrência pela inclusão de um cashback em investimentos.

Segue um trecho noticiado da Infomoney:

“Não será cobrada taxa de anuidade para os clientes da XP que quiserem ter o cartão e o custo do fundo exclusivo da XP onde os recursos do cashback serão aplicados vai ser “mínimo”, segundo Constantino. “A ideia não é a XP lucrar com isso, mas sim oferecer um produto que o nosso cliente demandava e, ao mesmo tempo, incentivá-lo a continuar investindo.”

Os clientes não serão obrigados a deixarem os recursos recebidos de cashback aplicados no fundo exclusivo, mas a corretora não definiu ainda se haverá um tempo mínimo de permanência antes da retirada. Sobre o limite do cartão, Constantino disse que ele será definido conforme o perfil de uso e o volume de investimentos do cliente na corretora.

A XP também não fechou ainda qual será a taxa de conversão do cashback — qual percentual do gasto do cliente no cartão será devolvido em forma de investimento. Essa taxa será definida conforme os testes na fase beta do produto forem sendo feitos (antes de disponibilizar para o público geral).

Os clientes que preferirem vão poder ter apenas a versão digital do cartão XP Visa Infinite no app da corretora, mas quem quiser ter o produto físico também terá essa opção. A plataforma da corretora será preparada para que o usuário do cartão possa resolver problemas básicos com poucos cliques, como mudar data de vencimento de fatura ou acompanhar os gastos, como já acontece em outras fintechs do mercado. É o mesmo app por onde os clientes hoje fazem investimentos.”

Conclusão

O cartão já começa sem atrativo algum para os aficcionados pelo mundo das milhas e pontos, como benefícios extras de viagens (que serão os da bandeira Visa, ou seja, os mesmos de sempre) ou ampliação de parcerias aéreas para outros programas de milhagens estrangeiros – aliás, nem programa de pontos irá ter.

Quanto ao cashback, deve vir com algo entre 1,0% a 1,5%-2% do valor das compras, ou seja, nada muito mais atrativo do que já é oferecido pelos atuais cartões existentes do segmento, como o Black do Original.

Enfim, continuamos no marasmo de sempre: um mercado com um imenso potencial para exploração de novidades, mas nenhum player disposto a fazer algo realmente diferenciado para os consumidores.

Tagged as:
  • Pedro M

    eitaaa!! to vendo aqui no site do banco e o black do banco original dá 3,6% de cashback!! corrijam-me se estiver errado…..

  • Pedro M

    eitaaa!! to vendo aqui no site do banco e o black do banco original dá 3,6% de cashback!! corrijam-me se estiver errado…..

    • Está errado !

      No máximo o Mastercard Black do Banco Original vai ter oferecer 1,5% de Cash Black a partir de gastos x.. no cartão, ou seja, R$ 10.000, abaixo disso é 0,75% o cash black.

      • Pedro M

        obrigado pelo alerta!! identifiquei onde eu tava errando ao simular o cashback no proprio site do banco…. masss… do jeito q eles fizeram no simulador lá, estao dando informaçao errada….como se todo gasto com o black desse 1,5%…. ou seja, enganadores safados de uma figa!! kkkkk

  • Assolini

    Minha análise:

    – Se irão limitar cartões adicionais, é bem provável que o LK seja apenas ao portador;
    – Como não irão cobrar anuidade, é bem provável que o LK seja os 2 acessos padrões dados pela Visa. Se vier com LK ilimitado, como o Inter, será uma surpresa;
    – A ideia do “investback” é muito boa, com o cashback rendendo em um fundo sem taxa de administração. Isso pode ser um indicativo que não haverá programa de milhas nem parceiros aéreos inicialmente;
    – Acredito que deve estar disponível inicialmente aos clientes com +300k investidos, que são os que tem Assessoria exclusiva
    – Quem movimenta na Rico ou Clear não deve ter acesso

    • pauloleo

      Muito pior que o Black do Inter então!

  • Leandro Nicolau

    Eu pessoalmente nao gosto de cashback…

    Estava com uma alta expectativa mas pelo menos as informacoes iniciais nao sao nada animadoras, infelizmente.

  • Felipinho

    Enquanto isso…. Tão falando da possível FUSÃO de LATAM com AZUL….😰

    • Henry

      Pode explicar melho ???r:
      FU_SÃO, CONFUSÃO, ou “nóis” tá “FU” ???? rsrs

      Claro que o CADE vai “defender” o consumidor e “proibir”…
      Proibir que o pessoal administrativo da Azul trabalhe para a DELATÃO e vice-versa, ou seja:
      Vão “passar o rodo” na galera da área administrativa para “…. tornar a empresa mais enxuta, ofertando melhores condições ao consumidor….”

      Já até estou vendo as “atenuetions” no site da Jabalândia- Plus Paid , com argumentos do tipo:
      “…. é melhor a fusão das duas empresas do que a quebra delas….”
      “…. é um processo irreversível na atual conjuntura do “”” cenário desafiador”””(TM-1)…da COVID-19(TM-2)”;
      “…..lembramos da fusão da UsAirways e American Airlines que salvou as duas empresas e criou a maior empresa aérea do mundo….”
      “… blá… blá… blá.. tá tudo certo desde que, tenha rima, ou seja, blá… blá… blá.. tudo ok desde que role nosso jabá….”

      Meu comentário(TM-3):
      O que esperar de uma possível fusão entre duas empresas que têm péssimo padrão de qualidade no atendimento no 0800 e com dois sites que aprendiz de curso de informática faz melhor ??
      Além do que, “ambas as duas”, têm a tática reiterada de mudarem as regras do jogo em seus programas de fidelidade sem aviso prévio…

      Enfim… pensando seriamente em resolver essa questão da possível quebra das 3 cias. aéreas brasileiras de uma maneira menos “deu mal” pra mim:
      Com vocês a HenrYcaro Airways…
      https://uploads.disquscdn.com/images/0ac48229c7e4ec20d833b97320560e81862bb79d5a992bd5a6afab9425c78ecc.jpg

      (TM-1) By Paul Karalhowisk – CEO da Laranja Airways…
      (TM-2) By China.
      (TM-3) By Mauro Halfeld

      • Henry

        Ah sim… claro que as asas não serão de cera… mas de alumínio/compósitos, comprados numa sucata de 747´s, 737-MAX e A-380…. rsrs

      • Felipinho

        Cara, achei legal e concordo com o que vc disse… Acho que daria um post interessante aqui para a galera comentar… Bora sugerir para o adm do blog?😁

        • Henry

          Pode apostar que o Guilherme vai fazer o post…
          Rara sensibilidade para colocar em pauta assuntos que os leitores queiram apresentar sugestões/críticas/elogios…
          Como site não é monetizado, o comando aqui é o interesse do leitor e não o saldo jabalizado da conta corrente…

          • Guilherme

            Sem dúvida que irá virar post, ainda mais porque estamos falando do maior e melhor comentarista de todos os tempos da blogosfera das milhas e pontos, o Dr. Henry!!!!

            • Henry

              Tira o “Dr.” aí… o máximo que rolou foi mestrado..
              Não bota o título de “doutor” aí não..
              Vai que o “gripadinho” resolve me convidar pra ser o novo Ministro da Deseducação, Desinformação e “Disgentileza”…. rsrs
              Vão ver que aquele doutorado no MIT lá no CV – Lattes é fake…
              Não deu pra concluir porque minha tese “Eram os Deuses Astronautas” foi rejeitada de plano pelo orientador, sob o argumento de que no STF não tinha ninguém que fosse astronauta, em que pese aquele careca da capa preta parecer que andar o tempo todo com um capacete reluzente na mind… rsrs

  • Mr_flying

    Nós vivemos uma transição silenciosa, que agora ganha mais força, que é a transformação de milhas/pontos oferecidos pelso cartões em cashbacks. No mundo de verdade, o americano é acirrada a disputa. A Apple já previu que é muito mais negocio dar cashback do que pontos. Porque cashback já vem pronto, enquanto milhas, pontos, vc tem que ter uma plataforma só pra isso, e negociar parcerias. O Brasil vai ter um boom de cashback, em contrapartida uma retração forte de pontos e milhas. (Vide o Bradesco, que reduziu a a pontuação de seus cartões, o Santander tb, a CEF, todo mundo reduziu). Então cartão com cashback é o futuro.

    • Henry

      Lá em casa o Henry Rewards Premium Diamond já me oferece cashbacks generosos há mais de 3 anos…
      Foi o programa precursor dessa estratégia…
      Até mesmo de maneira enfadonha, o C.E.O do programa vem batendo (batendo não, espancando… ) nessa tecla:
      “… tem que parar de acumular pontos e negociar descontos… esse é o seu cashback…”
      Claro que existem situações em que isso não rola..
      – em certos casos, a compra com cartão de crédito libera a operação na hora e isso às vezes é super importante, como no caso de compra de “passagens bugs” (nossa, que saudades desses bugs de tempos outrora….rsrs);
      – caso em que a pessoa não tenha disponibilidade de pagar cash, porque o cartão de crédito, como o nome já diz, abre um “crédito” para ele esticar o orçamento até a chegada do salário do mês seguinte;
      – caso em que o Sr. Manuel(*) da Padaria ou o Sr. Joaquim(*) do açougue não concordam em te dar um mísero 2,0% de desconto para pagamento cash, mas não se incomodam da pagar 3,5% de taxa de desconto do cartão;
      Um dos melhores cartão pra se fazer isso é o BOLETOCARD…
      É aquela situação em que vc faz a compra e paga no boleto e obtém um belo desconto de 5,0% a 10,0%…
      Tem benefício melhor do que obter um “cashbackão” desses ???

      (*) Sr. Manuel e Sr. Joaquim, dignos representantes da cultura nipônica, nascidos no Japão, e como tal, japoneses natos…
      (… e você aí, caríssimo leitor, pensando que eu tava falando dos caras que nascem ali na Europa ??? tá doido ??? meus avós iriam bloquear meu acesso ao Paraíso, quando passasse dessa pra melhor…todos nascidos lá na “terrinha”…. rsrs)

      • Almir dos Santos

        Enorme satisfação em poder apreciar seus comentários de volta Henry. Se me permite uma observação: na empresa em que trabalho usamos máquina do Banco Safra há quase 2 anos. Custo da venda no crédito – à vista ou parcelado: Zero. Custo da venda no débito: 1,6%. Custo da manutenção da conta: R$9,90/mês. Em muitos casos já é mais vantajoso vender no crédito do que no débito ou até mesmo no cash (considerando o risco de assaltos e cédulas falsas) – exceto nos casos onde não são emitidas NF.

        • Henry

          Tb… como é que as administradoras/bancos emissores vão negar uma taxa dessas pra uma multinacional/potência como o Google…??? rsrs
          Lá na empresa em que trabalho, a melhor taxa que obtivemos foi no Banco Rendimento de 1,5% no crédito… 1,0% no débito…
          O único ponto positivo é que vende hoje e no dia seguinte o dinheiro entra…. sem desconto algum, apenas os tais 1.5% de desconto pela venda no crédito..

  • Henry

    Eu protesto!!!!!!!!!!

    Tem que demitir todo mundo dos TI´s das cias. aéreas e recontratar estagiários (de preferência formados pelo “Prorranatec”) no lugar deles..

    Caraca.. UM ANO e nenhum “bugzinho” de emissão para acalentar esses tempos sombrios do vírus chinês…

    Não demora muito, ficar lembrando de bug de passagem vai virar atestado de velhice… rsrs

  • Mr_flying

    Tem que ser muito mãe Diná que a Latão vai comprar a Azul. E tem que ser blogueiro sem noção pra dizer que a Azul vai comprar a Latão. Isso é chama cliques. E temos um MESTRE nessa arte….

  • SirNiXXon

    Vou continuar mantendo distância da XP, enquanto consumidor, puramente por questões éticas. A XP financiou a campanha de nosso atual desgoverno e promoveu encontros a portas fechadas onde membros da Lava-Jato passavam informação privilegiada para grandes investidores. Além de diversas outras práticas, no mínimo, questionáveis. Quero distância dessa empresa, que julgo danosa a todo o país.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×