Programas brasileiros de milhagens aéreas vendem lotes de 10 mil pontos por R$ 210. Cuidado com o canto da sereia…

Numa ação que, se não é coordenada, é bastante coincidente, os grandes programas de fidelidade aérea brasileiros estão com campanhas promocionais com vendas de lotes de 10 mil pontos/milhas por R$ 210.

A promoção do Tudo Azul vale até 31 de julho de 2020.

A do Latam Pass tem previsão de valer só pra data de hoje.

E a do Smiles é comercializado através daqueles emails “você recebeu cupom de desconto para compra de milhas”, geralmente limitados a 20 mil milhas, com custo total de R$ 420.

E o que está por trás disso tudo?

Elementar, meu caro Watson: as empresas aéreas estão precisando de dinheiro pra pagar suas dívidas e sobreviverem. Com quedas dramáticas de ocupação de voos, e diminuição drástica de outras fontes de receitas, além de muitas dívidas a pagar, as cias. aéreas veem nos programas de milhagens uma forma de se capitalizar.

Conclusão

O alerta está dado.

Tomem muito cuidado com essas promoções, avaliando-as de acordo com suas reais necessidades de viagens a curto prazo, porque, a médio e longo prazos, há riscos consideráveis no horizonte.

Lembrem-se, também, que a Avianca Brasil, que estava em recuperação judicial, teve sua falência decretada recentemente (coisa já esperada).

A Latam Brasil entrou em recuperação judicial e, como bem disse o leitor neolight dias atrás, se ela não conseguir pagar suas dívidas, corre o risco de ter sua falência decretada.