[Guest post] Contabilizando pontos e milhas em aplicativos de finanças pessoais – Parte 2

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Hoje teremos a continuação da fantástica série do Swine sobre como contabilizar pontos e milhas em aplicativos de finanças pessoais. A primeira parte pode ser vista aqui.

Nesse capítulo, o SwineOne tratará da criação das contas.

Confiram!

…………………………

Criação de contas

A partir de agora, vamos ilustrar o processo básico de criação de contas no Banktivity, com screenshots do processo. Será usada a versão para Mac do Banktivity, mas as operações também podem ser feitas em um iPhone ou iPad.

Antes de tudo, é preciso criar um novo documento no Banktivity (menu “File” → “New” → “Document”). Selecione a opção “Start Fresh”, e na próxima tela, “Home”. Salve o documento em alguma pasta do computador. O aplicativo já entrará na tela de adicionar uma conta, mas vamos cancelá-la por enquanto. Essa é a tela que aparece para um documento novo:

Algumas contas serão criadas para ilustrar as operações que podem ser realizadas com pontos e milhas, admitindo duas pessoas na família (João e Maria), com saldos iniciais referidos a 01/01/2020:

  • Uma conta corrente, por exemplo no Bradesco (nome: “Conta Corrente”), com saldo inicial R$ 0,00;
  • Um cartão de crédito, por exemplo no Bradesco (nome: “Cartão de Crédito”), com saldo inicial R$ 0,00;
  • Uma conta Livelo (nome: “Livelo João”), com saldo inicial de 100.000 pontos, adotando um custo de R$ 0,042/ponto (supondo uma metodologia de custo de compra a R$ 700,00/10.000 pontos com 40% de desconto);
  • Uma conta TudoAzul (nome: “TudoAzul João”), com saldo inicial de 100.000 pontos, adotando um custo de R$ 0,021/ponto (supondo uma metodologia de custo de compra ancorada no custo de pontos Livelo com bônus de transferência de 100%);
  • Outra conta TudoAzul (nome: “TudoAzul Maria”), com saldo inicial de 20.000 pontos, adotando o mesmo custo acima.
  • Uma conta Smiles (nome: “Smiles João”), sem declarar o saldo inicial (para ilustrar como o saldo inicial pode ser adicionado posteriormente, ou ajustado, caso deseje), que será ancorada no ALL, admitindo a paridade anteriormente vigente de 4 pontos Smiles para 1 ponto ALL;
  • Uma conta ALL (nome: “ALL João”), com saldo inicial de 10.000 pontos, adotando um custo de €0,02/ponto (supondo uma metodologia de valor e a conversão padrão do ALL entre pontos e euros).

Será ilustrado o processo de criação da conta corrente, cartão de crédito e uma das contas de pontos e milhas – o processo para criação das demais é semelhante.

Clique no menu “File” → “Add” → “Account…” (ou no ícone + no canto superior esquerdo e então em “Add Account…”). Aparecerá a tela a seguir.

Mantenha a opção “Account at a bank, credit union or other financial institution” selecionada, e prossiga para a próxima tela. Serão dadas opções de bancos pré-configurados pelo aplicativo, mas você pode criar um novo banco (a menos que você pretenda usar os recursos de download de transações, a escolha/preenchimento correto das informações do banco pouco importa). Clique então em “Configure New Bank”, e preencha com os detalhes do seu banco (embora isto seja apenas uma “perfumaria”), como na figura a seguir.

Avançando para a próxima tela, existe a opção de fazer download das transações, mas não usaremos esse recurso. Clique em “Manual”.

Na tela seguinte, você deve configurar o nome da conta (“Conta Corrente”), o tipo de conta (“Checking” corresponderia a uma conta corrente no Brasil) e a moeda (escolha “Brazilian Real R$”, se já não estiver selecionada), como mostra a figura.

Na próxima tela, você deve configurar o saldo inicial da conta. Neste caso, admitimos que é R$ 0,00 em 01/01/2020, então preencha os dados como mostrado.

Clique em “Done” e o processo será concluído. Veremos a seguinte tela:

Repita o processo para criação de um cartão de crédito; a única diferença será na tela para configurar o nome, tipo e moeda da conta, onde o nome será alterado para “Cartão de Crédito” e o tipo para “Credit Card”, como mostrado a seguir:

Terminado o processo, vamos criar a conta Livelo “Livelo João”. Novamente siga o processo, mas desta vez você pode alterar o nome do “banco” para Livelo e colocar o site do mesmo. Ao chegar na tela de configuração de nome, tipo e moeda de conta, será necessário fazer alterações. Desta vez, o nome será “Livelo João” e o tipo será “Investment/Brokerage” – pode parecer uma escolha esquisita, mas como não há suporte direto a contabilidade de pontos no aplicativo, o meu sistema de contabilidade se baseia em tratar os pontos como um investimento. O resultado é mostrado a seguir:

Na tela a seguir, você poderá adicionar o saldo inicial:

Observe que a tela é um pouco diferente, pois como se trata de uma conta de investimento, o saldo inicial será na forma de títulos (em inglês, “securities”, que corresponderão aos pontos e milhas) que você possuía anteriormente (“holdings”). O mais correto seria lançar a data e o custo de aquisição de cada ponto que você tem nas suas contas; na prática, isso dará tanto trabalho que você provavelmente desistiria de tudo agora. Vamos fingir que todos os pontos foram adquiridos no dia 01/01/2020 ao mesmo custo de R$ 0,042/ponto, mas fique ciente que isso provoca erros no cálculo de taxa interna de retorno e outras métricas. Ao longo de meses e anos, os erros serão minimizados até se tornarem desprezíveis. Clique no botão “Add Lot”, que mostrará a seguinte tela:

Primeiramente você deverá criar um novo título (“security”, em inglês), como se fosse uma ação ou título do Tesouro Direto, mas nesse caso representará um ponto Livelo. Digite “Livelo” no campo “Security”. Ao mudar para outro campo, aparecerá a tela a seguir, que já foi preenchida com os dados sugeridos.

Evidentemente, nenhum dos tipos de título disponíveis se encaixa, pois se trata de um recurso feito para contabilizar investimentos e não pontos e milhas, então foi escolhida a opção “Other”. O campo “Risk” é irrelevante, definindo apenas a categorização do título nos relatórios do Banktivity; escolha o que preferir. Lembre-se de marcar o campo “Do not fetch quotes for this security”, uma vez que não é uma ação, por exemplo, cujas cotações possam ser baixadas de bases de dados como o Google Finance. Clique em “Add Security” e você voltará à tela anterior, que já é mostrada a seguir com os dados preenchidos, conforme as suposições anteriores:

Infelizmente, ao menos nesta tela, o custo por ponto é arredondado para o centavo mais próximo, então você não pode lançar diretamente R$ 0,042/ponto no campo “Cost per share”. Porém, preenchendo o custo total corretamente no campo “Total Cost” (R$0, 042/ponto × 100.000 pontos = R$4.200), não haverá problema, pois internamente o programa armazena este valor com maior precisão do que é mostrada. Você voltará à tela de “holdings”, mas desta vez estará preenchida, como mostra a figura a seguir:

Clique em “Next”, e você terá novamente uma tela de saldo inicial similar às anteriores. Isto seria o equivalente ao saldo parado (sem estar investido) numa corretora. Em contas de pontos e milhas, esse saldo sempre deverá ser zero, exceto temporariamente durante o lançamento de uma operação como uma emissão; não se preocupe, isto será explicado posteriormente. Porém, dado que houve uma compra de 100.000 pontos Livelo por R$ 4.200, é necessário compensar esse gasto com um saldo inicial de R$ 4.200,00 em 01/01/2020, conforme a tela a seguir:

Clique em “Done” para finalizar. O resultado será a tela a seguir:

Veja que, se você clicar duas vezes na transação inicial, o custo por ponto é mostrado corretamente (R$ 0,042/ponto):

Repita o processo de criação para as contas “TudoAzul João”, “TudoAzul Maria”, “Smiles João” e “ALL João”, com os dados correspondentes a cada uma.

Como há duas contas TudoAzul, basta criar um único título chamado “TudoAzul”, que será usado em ambas as contas, espelhando o preço por ponto entre as duas. Se tiver dificuldades em entender o conceito, pense que você pode comprar PETR3 em duas corretoras diferentes, mas é a mesma ação, a qual pode ser comprada e vendida pelo mesmo preço num dado momento, independente de qual corretora você está operando.

Lembre-se de não adicionar lotes iniciais na conta “Smiles João”; basta não clicar em “Add Lot” na tela correspondente e apenas seguir adiante.

A principal diferença será a troca da moeda nas contas “Smiles João” e “ALL João” para euro, como ilustrado a seguir:

Após criadas todas as contas, clique na opção “Portfolio” na barra lateral esquerda do aplicativo. Expandindo cada uma das contas (clicando no ícone em forma de triângulo ao lado de cada uma), o resultado será a tela a seguir. Note que a conta “Smiles João” não está presente, pois não foi adicionado nenhum título a ela.

É nesta tela que acompanharemos o desempenho do “portfólio” de milhas e pontos. Cada operação realizada poderá dar lucro ou prejuízo, conforme fazemos uma compra ou venda de pontos e milhas a preços acima ou abaixo do preço típico pré-escolhido para eles. Esta tela será mostrada muitas vezes para ilustrar este conceito.

…………………………..

No capítulo seguinte, serão explicadas como implementar as principais operações realizadas com pontos e milhas, incluindo importação do saldo anterior, e ajuste de câmbio entre pontos e moeda. Não percam!

  • Luciano Kaefer

    Eu utilizo um app brasileiro simples e funcional: http://www.minhaseconomias.com.br, onde crio diversas contas de milhas e as edito, para que fiquem personalizadas. Edito o saldo inicial e lá fica tudo registrado para visualização do salto atualizado de todos os programas que tenho.

    • SwineOne

      A proposta desta série de artigos não é apenas de acompanhar o saldo nos programas, mas determinar o custo de aquisição das milhas, o valor de mercado das mesmas, e integrar tudo isso com os seus demais gastos (cartão de crédito, conta corrente, dinheiro em espécie, etc.) e o seu orçamento. Desta forma, é possível ter um controle exato dos seus gastos com viagens. Essencialmente, será uma metodologia específica para lançar as diferentes operações que se costuma fazer com milhas, para que isso se integre corretamente com as despesas que geraram esses pontos (como clubes, compra de pontos, etc.) e com seu orçamento.

      Não conheço o aplicativo sugerido, mas se ele tiver suporte aos mesmos recursos que o Banktivity no que tange a investimentos e moedas estrangeiras, deve ser possível implementar a mesma metodologia nele.

      • João Pereira

        Faço exatamente isso no aplicativo Minhas Economias, disponível para usuários Android como eu.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×