Bônus 30% a 50% Livelo para o Latam Pass

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Promoção válida para transferências realizadas até 22 de maio de 2020.

Pontos extras

1. Campanha válida para Clientes Livelo e clientes LATAM PASS que transferirem o mínimo de 20.000 (vinte mil) Pontos Livelo durante o período da Campanha (“Participantes”).

2. Campanha válida entre 10h00min do dia 18/05/2020 até às 23h59 do dia 22/05/2020, horário de Brasília, podendo ser prorrogado, a exclusivo critério da Livelo, bastando para tanto a mera comunicação no website da Livelo da prorrogação.

3. Para participar da Campanha, o Participante deverá:

3.1.Clicar em:https://www.pontosmultiplus.com.br/latampass/livelo-pontos-extrasentre 10h00min do dia18/05/2020 até às 23h59 do dia 22/05/2020, horário de Brasília e fazer seu cadastro na Campanha;

3.2.Após o cadastro na Campanha (opt in) os Clientes Livelo deverão transferir no mínimo 20.000 (vinte mil) Pontos Livelo para o programa LATAM PASS, durante o período de 10h00m do dia 18/05/2020 até às 23h59 do dia 22/05/2020, horário de Brasília

[continua….]

Conclusão

Mais do mesmo.

O que é ruim das promoções da Livelo para a Latam Pass é a exagerada quantidade mínima de pontos necessários para a transferência: nada mais nada menos que 20 mil pontos.

Outra coisa de se notar na presente promoção é que não há escalonamento de bônus em função do tipo de assinatura do Clube Latam Pass, como havia antigamente.

Tagged as: ,
  • Henry

    Guilherme..
    Não esqueça de informar aos seus queridos leitores que a partir de 1 de junho (se não estou enganado) a DELATÃO vai passar a cobrar mais uma taxa:
    Taxa de resgate com milhas, para emissão de passagens..
    por sinal, bem salgada e que vai se somar à taxa de despacho de malas, taxa de marcação de assentos (??)…

    É um pequeno detalhe que faz toda a diferença e que, certamente, o Livelo esqueceu de alertar aos seus associados, porque, claro, Livelo não está preocupada com isso…
    Em algum lugar do regulamento da promoção deve ter um alerta de que a Livelo não tem nada a ver com o que a DELATÃO vai fazer com os seus pontos, que viraram milhas agora..

    • Viajante

      Bom dia Henry!!

      Vai ser a partir de 1º julho, conforme está no regulamento do LatamPass.

      Sou advogado e tenho 780k com eles e, como não sou ganso produtor de foie, já estou preparando a petição inicial, inclusive com pedido de liminar, para que seja declarada abusiva a cláusula “enxertada goela abaixo”….

      Ora, como pode esta empresa “vender” milhões de milhas, e depois “ferrar” com o cliente com pegadinha do malandro?

      Se eu já tenho os pontos antes de 1/07, então eles que deem um jeito de cobrar somente dos novos pontos adquiridos após essa data e compra quem quer… agora querer me empurrar essa? Não mesmo!!

      Importante que se diga que quando o consumidor adquire as milhas, ele faz as contas para ver se a emissão lhe serve e vai lá e compra… Isso se chama analisar o custo/benefício… E este é o ponto essencial em qualquer contrato de compra e venda. Imagina se houvesse uma insegurança jurídica como a Delatão quer criar? Ninguém mias faria negócio nenhum!!

      Imagine: vc compra um veículo e paga tudo à vista. Ao lhe entregar o carro, a empresa lhe apresenta boleto dizendo: Agora vc deve mais este valor se quiser utilizar seu carro! Ora, como posso ter que pagar para utilizar aquele bem que é meu mesmo??

      Eles que me desculpem, mas irão cair do cavalo comigo!!!

      Antes que venha alguém aqui dar palpite errado defendendo a empresa, eu já dispenso o comentário!!

      • Henry

        Gostei do seu “sou ganso produtor de foie”…. rsrs

        Pior que tem colega, liberalista econômico, que parece que é “ganso produtor de foie” no sentido inverso: de trás pra frente, ou seja, gosta de levar uma de empresas… rsrs

        Acho perfeitamente razoável… e como não podia deixar de ser, com apenas um pequeno destaque…

        Vc tem 780 k por lá, enviados entes do dia 01/07/2020..
        Se esses 780k forem suficientes para seu projeto pessoal de uso, realmente tudo o que vc enviar depois de 1 de julho de 2020, está na nova regra.. o que vc enviou antes, eles têm que cumprir o previsto e que não tinha a taxa de emissão..
        Mas…
        Se esses 780k forem parte de um projeto pessoal de vc fazer uma viagem pelo mundo com vc e filhos e para isso vc precisa juntar 1.000.000 de milhas e se você conseguir provar que esse sempre foi o objetivo, desde o início, e que vc vem juntando, mês a mês, para compor o saldo de 1.000.000, penso que vc pode até mesmo ingressar em juízo pedindo que, seja concedido o direito de vc continuar juntando até completar os 1.000.000 de milhas e, logo após (neste caso, o “logo após” é o prazo que vc tem para usar as milhas, ou seja, 24 meses), vc possa emitir as passagens para seu sonho (dar a volta ao mundo), sem a cobrança da taxa..

        É uma noção das mais simples do direito, que é o objetivo/volitivo que te levou a escolher o DELATÃO como programa de FIDELIDADE..
        Parece que os liberalistas econômicos, têm dificuldade pra entender esses termos, tais como:
        Fidelidade, correção, honestidade, justiça…
        Pregam que o mercado se auto regula.. até a hora em que ocorre o vírus chinês… aí, é pedir socorro ao Estado pra salvar a economia..
        Sou francamente favorável ao Estado mínimo, mas não significa que isso é liberdade pra capitalista fazer festa caracu com os consumidores..

        • Viajante

          Perfeito.
          Mas, acho que vou pedir para declarar a cláusula abusiva em si mesmo, abrangendo todo o período de contrato, ou seja, enquanto eu tiver cadastro no LatamPass e, subsidiariamente, para que não seja cobrada a taxa até que se esgotem os meus 780k que tenho, pois foram adquiridos antes de 1º/07, ou até juntar 1 milhão como vc disse. Pq vamos combinar né, a cláusula é escancaradamente abusiva de per si…

        • Roberto Carvalho

          Engraçado o seu conceito de moralidade. Ping pong gerando milhões de milhas de graça é legal sim, mas será que é moral? Será que a empresa fez o mecanismo para você se dar bem? Será que o Santander devia ter dado aviso de um ano antes de ter acabado com a mamata?

          A promoção da Iberia de dar 9000 pontos por passagem aérea era legal, sim sem dúvidas, você podia comprar a passagem mais barata não voar, ganhar os Avios e depois ainda pedir as taxas de volta, tinha essa brecha. Mas será que era moralmente correto? O objetivo da empresa era fidelizar quem voa com ela ou fazer o Henry ganhar uma passagem de executiva praticamente de graça?

          Não acho que quem fez está errado e as empresas nesses casos cumpriram o prometido. Mas seu conceito de moralidade anda meio enviesado, quando é pra você se dar bem é tudo moral e a maioria empresa tem que arcar com os custos. Quando é uma mudança para você se dar mal aí é um absurdo e tem que dar um longo prazo de mudança.

          • SwineOne

            Acho que estou precisando de um Dreher, porque ainda não desce o fato de nosso colega achar que tomar responsabilidade pelos seus atos (não enviar para um programa à beira da falência) é gostar de “levar uma das empresas”. Especialmente quando desenhamos para ele que, ao fazer essa mágica de responsabilizar cada um pelas suas cagadas, os custos das coisas cairiam.

            Pelo jeito o Henry prefere uma situação onde, na média, ele pague mais caro em tudo, com a vantagem que ele possa passar a perna nos outros, e quando der errado, inverter a narrativa e dizer que ele, o pobre coitado hipossuficiente, teve uma arma apontada na cabeça pela empresa pra fazer algo que o prejudicou.

            Isso me lembra do Eloy, com uma ideia de jerico sobre comprar um produto numa loja do varejo que estivesse vendendo um produto mais caro e oferecendo X pontos/real em algum programa, e na sequência acionar o seguro de compra protegida do Visa Infinite para ganhar a diferença. E ele achava isso não apenas legal como justo; “o seguro está aí, não tem problema usar”. E depois não entende por que os benefícios se extinguem…

            Imagino que Henry é só pseudônimo, será que se a gente fizer um trabalho de detetive a gente não descobre que o nome verdadeiro dele é Gérson não?

            • Henry

              Até que enfim vc entendeu o espírito da relação de consumo entre empresas e consumidores.
              Empresas, podem ter lucro e/ou prejuízo.. sem problemas…
              Consumidores, não tem lucro, porque essa não é finalidade da relação, mas por outro lado, não podem ter prejuízo..
              Se vc quer que as pessoas tenham prejuízo, então as empresas têm que começar a repartir o lucro com o consumidor tb..
              É simples assim..

              • Rogerio_USA

                A comparação deve ser efetuada sob o regime jurídico e natureza de cada atividade….
                O sistema de consumo é de proteção ao mercado e consumidores, para sempre haver um equilíbrio nas relações e minimizar o risco de acidente/vicio do consumo de bens e serviços…..
                O consumidor não pode ter prejuízo, se contratou um serviço ou produto, ele deve recebê-lo (ou indenização), por isso o sistema jurídico prevê responsabilização solidária dos agentes da cadeia de consumo…
                O sistema financeiro é, e somente para especialistas, dependente e exigente de conhecimento prévio, sendo o risco inerente à atividade….
                (claro os sistemas interagem entre si em algum momento, mas os fatos são apreciados dentro de sua natureza e objetivo….)

          • Henry

            Quem fez a oferta de gerar milhas pagando boleto ?? o consumidor ou a empresa ?? A empresa não tem como avaliar o custo disso ??? será que um banco como Santander / Itau / Banco do Brasil não tem como saber o custo do valor de bonificar o pague contas ???
            Quem fez a oferta de dar 9.000 ávios se comprasse a passagem pela Iberia ?? o consumidor ou a empresa ?? A empresa não tem como avaliar o custo disso ??
            Eu ganhei sim os 90.000 ávios, comprei passagens para o Chile e não voei… não pedi os estorno de nada, porque foi uma decisão minha de não voar, porque tive compromissos que me impediram…. não foi uma decisão da DELATÃO/IBERIA.. se fosse, claro que ia rolar processo…
            Quando os bancos começaram a taxar o ping pong mais caro, eu fiz até o momento em que ele ficou anti econômico.. não sugeri a ninguém botar na justiça porque os bancos aumentaram o valor do custo do pagamento de contas…. o banco não tentou transferir pra ninguém seu prejuízo, simplesmente foi lá e parou com isso ou aumentou o preço para não ter prejuízo…
            E, em certo momento, os bancos, como o Itau, simplesmente não bonificaram mais o pague contas…
            Vc me viu falando em algum lugar para botar o banco na justiça ?? não , né ??
            Já o Livelo é um programa de fidelidade/benefícios..
            Se estão tendo lucro ?? OK.. mas se der prejuízo querer que o consumidor absorva, aí, não….
            Porque os associados acumulam pontos lá, e isso não é grátis, tem um custo, e na hora de usufruir desses pontos, isso não pode ser transformar em prejuízo…

            • SwineOne

              É transformado em prejuízo pela irresponsabilidade de quem manda pontos para uma empresa em recuperação judicial. Exatamente como alguém que investe na bolsa, ou manda dinheiro para um estelionatário. Não precisa da babá-governo salvando você quando expressa o seu livre-arbítrio de uma forma que te prejudica.

              • Henry

                Ué… consumidor enviar pontos para empresa em RJ é irresponsabilidade… prejuízo é dele e ponto..
                Empresa participar do processo e apenas aferir lucro com isso (nunca o prejuízo) não é irresponsabilidade dela .. ela não deve suportar ônus algum por isso ??
                Tudo isso porque vc prega que a culpa é do consumidor porque ele tem o livre arbítrio ???

                Já falei que bolsa de valores é totalmente diferente o conceito… é o mesmo que jogar na Mega Sena, não ganhar e querer reclamar…

                • SwineOne

                  Excelente que você tocou nesse ponto.

                  Que eu saiba, a Livelo compra megablocos de pontos das diferentes companhias (como o colega TRL descobriu no balanço da Avianca Brasil antes da falência, segundo relato no post anterior).

                  Se o LifeMiles falir sem a Livelo revender esses pontos, quem ficou no prejuízo? Claramente foi o consumidor, né?

                  Foi por esse motivo que a Livelo jogou a cotação de transferência lá no chão, para os pobres consumidores incapazes de sopesar os riscos de transferir esses pontos serem obrigados a transferi-los para o LifeMiles, certo? Porque ninguém consegue resistir a uma oferta, se estiverem vendendo uma cepa do vírus chinês a um preço baratinho todo mundo vai TER que comprar, ninguém consegue controlar seus impulsos sem a ajuda da babá-governo, né?

                  Ah, calma, é a Livelo que vai tomar prejuízo se não vender esses pontos? E mesmo assim ela aumentou a cotação, desencorajando a transferência? E ainda colocou um aviso para o cliente tomar cuidado antes de transferir, desencorajando muito mais? Que estranho, não consigo conciliar isso com a visão de mundo do empresário malvado sempre à espreita de uma forma para ferrar o consumidor a troco de centavos.

                  • Henry

                    Respondendo suas perguntas:
                    “…Se o LifeMiles falir sem a Livelo revender esses pontos, quem ficou no prejuízo? Claramente foi o consumidor, né?”
                    Não.. foi o dono do Livelo, no caso o Banco Bradesco e o Banco do Brasil ou os acionistas destes..

                    “…Ah, calma, é a Livelo que vai tomar prejuízo se não vender esses pontos? E mesmo assim ela aumentou a cotação, desencorajando a transferência? E ainda colocou um aviso para o cliente tomar cuidado antes de transferir, desencorajando muito mais?”
                    Pois é, né ?? Prêmio Madre Tereza de Calcutá pra Livelo… ela não é uma empresa marvada… ela é boazinha… ou será que ela está querendo apenas se resguardar futuramente no caso do LF ir pro sal e as pessoas ajuizarem ações ???

                    A legislação consumerista não permite que seja ofertado risco de prejuízo ao consumidor… se tem esse risco e a empresa, mesmo assim, oferece, então, ela vai suportar o prejuízo, não o consumidor..não vai ser o alerta dela que vai alterar isso…

              • Henry

                Faz o seguinte:
                Já que vc é o rei do livre arbítrio, pede para o Livelo dar o livre arbítrio do consumidor reverter a operação e resgatar em dinheiro o mesmo valor que pagou pelos pontos Livelo…OK..pode cobrar uma taxa de TED pelo serviço e não precisa pagar correção monetária pelo tempo que o dinheiro do consumidor ficou lá no Livelo…
                Aí, vc verá que o consumidor não tem livre arbítrio.. se tivesse, provavelmente já teria feito isso antes..
                De repente, ele está enviando pro Lifemiles, achando que lá talvez seja menos pior que Smiles, Delatão, TudoAzul, Accor, etc etc…

                • SwineOne

                  Isso eu não pretendo fazer não. Mas estou no telefone com a minha corretora de investimentos agora mesmo, pedindo para eles recomprarem minhas ações na bolsa a preço pré-vírus chinês, porque ouvi dizer que o prejuízo foi declarado ilegal no Brasil.

                  • Henry

                    Ué… quem disse isso ???
                    Ilegal é prejuízo para o consumidor na relação de consumo..
                    Investimentos é igual jogar na Mega Sena…

                    • SwineOne

                      Você disse isso tanto quanto eu disse as besteiras que você está colocando na minha boca.

                      Então vou ligar na correta de câmbio e pedir para revenderem os dólares que eu vendi a preço pré-vírus chinês. Isso é relação de consumo, né?

                    • Henry

                      Vc não é ingênuo e alienado… se fosse nem saberia quem é Donald Knuth…
                      Vc sabe perfeitamente que mercado financeiro é atividade de risco…
                      Nem envereda por aí, porque não estou falando disso..
                      Estou falando de programa de fidelidade/benefícios…..

      • SwineOne

        Acho que só um louco defenderia a empresa nessa situação.

        Você comprou as milhas sob um certo contrato. Agora você quer usufruir do que você tem direito no contrato e a Latam não permite nos termos inicialmente pactuados?

        É “pacta sunt servanda” que se fala no linguajar bonito de vocês, né? Então, por favor, “pacta sunt servanda”.

        • Viajante

          Nesse caso não se trata de pacta sunt servanda, mas sim do contrário, ou seja, do princípio da onerosidade excessiva, que é quando o contrato se torna extremamente vantajoso para uma das partes em detrimento da outra. A chance de ganhar a causa é enorme!

          • Henry

            Eu ia até dizer isso pra ele… mas ia gerar debate..
            Nem se trata de pacta sunt servanda, mas sim de cláusula nova, estranha a relação, inventada pela Delatão…
            E como é relação de consumo, a onerosidade em cima do consumidor é pra lá de ilegal… afronta trocentos mil princípios…

          • SwineOne

            Dentro do meu sistema jurídico ideal, o único contrato que realmente existiu foi aquele que você concordou a primeira vez, provavelmente há 5, 10, 20 anos atrás, quando aderiu ao programa.

            No meu sistema jurídico ideal, não existe essa de uma das partes unilateralmente alterar o contrato. Para mim isso é tão válido quanto você auto-declarar que 1 ponto LATAM compra uma passagem de primeira classe de volta ao mundo. Não existe diferença ALGUMA na minha opinião. Repito, ALGUMA.

            Para mim é “pacta sunt servanda” sim — só que o “pacta” é o de 5/10/20 anos atrás.

            • Henry

              Não colega.. nem no seu “sistema jurídico ideal” , nem no “nosso sistema jurídico real” isso é pacta..
              Simplesmente porque em ambos os sistemas, nem no seu, nem no do nosso país, existia essa “pacta” entre as partes..
              Foi a Delatão que inventou…
              Ela poderia propor cláusula nova ???
              Até poderia, porque, no contrato de adesão ela é a proponente…
              Mas.. poderia desde que a cláusula fosse claramente mais benéfica para o consumidor… o que não é o caso..
              Então.. é “cláusula nova”..

              • SwineOne

                Você está numa sanha tão grande de discordar comigo, que acabou concordando.

                Sim, é cláusula nova. O colega Viajante aceitou essa cláusula? Não. A única que ele aceitou foi há 5/10/20 anos atrás. Até o colega aceitá-la, continua valendo o contrato original.

  • Jhow

    Meio OFF-TOPIC: Foi discutido aqui sobre o Cartão PDA (até quando serão mantidas suas condições em R$ e para onde mandar os pontos). Minha escolha foi: descartar Latam (inclusive em razão das futuras taxas) e descartar Smiles (aumento absurdo nos resgates). Portanto, estou mandando para o Tudo Azul (pasmem!). Isso porque, como sou clube desde um plano anual (e já quitado) que peguei em uma baita promo, ainda compensa mandar para a Accor e “converter” os pontos R$ do PDA em valorizados EUR.

    • Leonardo Figueiró

      Com o Relator!

      • Jhow

        rsrs mas sempre com aquele frio na barriga se a Tudo Azul não alterará novamente a taxa de conversão até o crédito dos pontos

    • Henry

      Os liberalistas econômicos vão rogar que vc deve arder no inferno porque está levando vantagem e tendo lucro com isso, pois na visão deles, lucro é reservado às empresas, assim como prejuízo é reservado aos consumidores…rsrs

      Isso aí, aproveite essa vantagem que vc tem… enquanto a turma do liberalismo econômico não te excomunga… rsrs

      • SwineOne

        Henry, não se faça de rogado. Você parece ter doutorado em falácia do espantalho.

        O dogma do liberalismo é justamente que cada um deve fazer o que é melhor para si. Quando todos agem nos seus melhores interesses, sem interferências artificiais do governo, o progresso é a única consequência lógica e possível. Eu, como liberal, apoio totalmente que o colega faça isso.

        • Henry

          Pelo visto vc vive no mundo de Alice no país das Maravilhas…
          No seu mudinho perfeito, nem deveria haver polícia, justiça.. também não existem bandidos.. todo mundo é mocinho..
          Nem deveria haver governos, impostos, políticos etc etc…
          Tudo se auto regularia.. tudo iria às mil maravilhas….
          Acorda Alice…

          Aqueles pontos que vc tem na DelatãoPass / TudoAzulAzul / SmilesGol estão sendo salvos com os 6 bilhões dados pelos liberais ???….
          Ah não.. foram 6 bilhões injetados/emprestados pelo governo/Estado pra evitar as empresas quebrarem….
          Depois serão pagos ou não…

          Eu gosto de Estado mínimo tb.. principalmente pro Estado não encher meu saco…
          Mas.. tem horas que o Estado, que em síntese é a sociedade em que nós vivemos, tem que usar o poder de império e disciplinar as coisas..
          Ou vc acha que teu liberalismo econômico vai dar R$ 600,00 pra cada pessoa que ficou sem renda nos meses de confinamento ???
          Se não fosse essas 600 pratas, talvez vc nem conseguisse ir ao mercado comprar alguma alguma coisa, porque os mercados seriam saqueados…

          “.. não, os mercados seriam protegidos pela polícia….”
          Que polícia, se os liberalistas não querem pagar impostos ??

          Acorda Alice…

          • SwineOne

            Primeiro de tudo, gostaria de parabenizá-lo por finalmente permitir que adentremos em uma discussão de verdade, e não essa infantilidade que estávamos praticando até agora há pouco. Você é um cara que agrega muito a essa comunidade e pelo qual tenho muito respeito, então é um prazer poder ter uma discussão de verdade.

            “No seu mudinho perfeito, nem deveria haver polícia, justiça..”

            Se não existe polícia e justiça, quem vai garantir que a propriedade é privada, e fazer cumprir os contratos?

            “também não existem bandidos.. todo mundo é mocinho.. ”

            Falácia do espantalho mais uma vez.

            “Nem deveria haver governos, impostos, políticos etc etc…”

            Deveria haver sim, mas muito, muito, muito, mas MUITO (MUITO MESMO) menos do que há hoje.

            Mas para garantir que:

            1. A propriedade é privada, e
            2. Os contratos devem ser cumpridos,

            algum mínimo de governo precisa existir. Mas nada além desse mínimo.

            Henry, não confunda liberalismo com anarcocapitalismo. Você é melhor do que isso.

            “Tudo se auto regularia.. tudo iria às mil maravilhas….”

            Sim, desde que, no evento de violação de um dos dois princípios acima, a justiça seja servida rapidamente.

            “Aqueles pontos que vc tem na DelatãoPass / TudoAzulAzul / SmilesGol estão sendo salvos com os 6 bilhões dados pelos liberais ???….
            Ah não.. foram 6 bilhões injetados/emprestados pelo governo/Estado pra evitar as empresas quebrarem….
            Depois serão pagos ou não…”

            Eu assisti uma live com o Dr. Adolfo Sachsida, um dos principais pesquisadores em economia no Brasil, e que está no Ministério da Economia hoje.

            Ele falou mais ou menos o seguinte: “Estão falando que a gente virou keynesiano. Não é isso, Keynes fala em usar gastos governamentais para crescer a economia. O que estamos fazendo é evitar que a economia quebre, porque é muito difícil reconstruir depois.”

            “Eu gosto de Estado mínimo tb.. principalmente pro Estado não encher meu saco… ”

            Que bom que concordamos que um estado grande só ferra com a vida das pessoas.

            “Ou vc acha que teu liberalismo econômico vai dar R$ 600,00 pra cada pessoa que ficou sem renda nos meses de confinamento ???
            Se não fosse essas 600 pratas, talvez vc nem conseguisse ir ao mercado comprar alguma alguma coisa, porque os mercados seriam saqueados…”

            Quanto a isso, alguns comentários:

            1. Num sistema liberal, o governo não teria o poder de decretar lockdown. Caberia a cada pessoal tomar a sua decisão pessoal. Assim como eu estou em lockdown, porque posso, quem não pode não ficaria.
            2. Já te ocorreu que tem tanta gente sem renda e sem poupança por culpa do sistema socialista, com um pé no comunismo, que vivemos?
            3. O motivo #1 das pessoas não terem poupança é porque “o estado proverá”, fazer poupança para que? Se as pessoas soubessem que não tem uma rede de segurança, será que elas tomariam as mesmas decisões irracionais que elas tomam.
            4. Então o único jeito possível de alimentar essas pessoas é se o governo der esse dinheiro? Caridade não existe? Especialmente num sistema em que todo mundo tem muito mais, porque não tiveram a maioria das suas riquezas confiscadas pelo governo em forma de imposto?

            “”.. não, os mercados seriam protegidos pela polícia….”
            Que polícia, se os liberalistas não querem pagar impostos ??”

            Preciso repetir o que eu falei acima mais uma vez?

            “Acorda Alice…”

            Já eu sugiro que você abra a cabeça. Talvez o sistema que você tanto defende não seja tão perfeito quanto você pensa.

            • Henry

              Eu já abri a cabeça três vezes e me dou satisfeito:
              – na primeira vez, foram 15 pontos, decorrentes de um porrete que levei , sem querer, do meu irmão mais velho… não foi culpa dele, mas, com 6 anos, meus pais descobriram que eu tinha um vocabulário bem mais amplo do que o português do dia a dia;
              – na segunda vez, foram 58 pontos, 18 em cima, 20 atrás e 20 no queixo… num evento em que consegui a façanha de capotar uma bicicleta… serviu muito pra confirmar que o couro cabeludo é realmente muito vascularizado;
              – na terceira vez, foram apenas 30 pontos na região do queixo… em decorrência de um desavença pessoal do meu carro com uma árvore, quando, enfurecido, ele partiu pra cima dela (ainda bem que não tinha Maria da Pena na época, senão, ainda ia ter que defender o valentão)…

              Então.. chega de abrir a cabeça… senão vai vazar bit´s e bytes de lá…
              Falar em bit´s e bytes… pessoal aproveita a crise para faturar.. está faltando furador de bit “0” e lixa pra bit “I”, mas no mercado negro tá cheio deles.. tudo muito caro..

            • TRL

              Uma pessoa prudente faz como a formiga: trabalha, consome MENOS que trabalha e com a sua poupança assume o inverno que há de chegar. Como o governo em escala mundial – talvez tirando alemanha, estônia… consomem à la cigarra, ele chupa a poupança mundial por meio dos impostos e/ou juro – e aí não sobra muita poupança pra pessoa comum fazer.

              Num momento de caos como este, as pessoas deviam estar forradas com alguma camada de poupança individual – e com ela sobreviver. Como somos um país de cigarra – uns mais e outro menos – sem um novo endividamento dos 600 reais, o caos seria aprofundado. Entretanto, não se enganem: como o dinheiro foi tirado por endividamento e sem lastro algum, hemos de ficarmos mais pobres: e paradoxalmente, isso requerirá que façamos o que não fazemos habitalmente: mais poupança!

  • Mr_flying

    Na verdade é menos do mesmo. Na de janeiro dava 100%
    Triste fim do Policarbo Quaresma

  • Henry

    Aos colegas Swine e Roberto Carvalho (esse nome não me é estranho… acho que já tivemos embates jurídicos na época da faculdade de direito da UFRJ)…
    Pois bem colegas…
    Vocês estão falando de pacta sunt servanda… de um monte de coisas..
    Eu falo a vocês, aliás, eu não falo, eu mostro uma imagem, que fala mais que mil palavras:
    https://uploads.disquscdn.com/images/fd6f10a83bf15f6eb930d6928b523d8dc92359995e2a88aca0716710eacc0312.png

    Aí é a origem da discórdia:
    Eu penso que, quem vende sonho, entrega sonhos…
    Vcs acham que, quem vende sonhos, pode entregar pesadelos..desde que isto esteja previsto na pacta sunt servanda..
    Respeitosamente, eu discordo dos colegas…
    Não fui eu que quis procurar os sonhos, foi a propaganda massiva no meu computador que ficou, como um canto de sereia, me oferecendo sonhos..
    Comprei os sonhos… agora os quero… (a frase é filosófica, porque não tenho mais nada de saldo no Livelo.. já despachei a muito tempo…)

    • Henry

      Olha a “batledleiralálálá de bolo”….rsrs…

      • Viajante

        Ahaha. Começou de novo a história da tv da Philco! Ahaha. Explica p pessoa q o “pacta sunt servanda” serve p direito internacional público e não p direito do consumidor!

        • SwineOne

          Estou chegando à conclusão que a faculdade de direito é um antro de lavagem cerebral pior que aquele que qualquer regime comunista nível hard é capaz de fazer.

          Abram a cabeça um pouco, saiam desse cercadinho delimitado pelas leis pré-existentes e tentem pensar como as coisas PODERIAM ser diferentes. Veja bem, poderiam. Sempre aceitei cegamente que o que vocês estão afirmando sobre as leis pré-existentes é verdade. Estou discutindo se elas deveriam ser assim, ou se não estamos na merda que estamos como país justamente por conta delas.

          • Viajante

            Cara não vou te dar aula de Constitucional e hermenêutica jurídica aqui pq não é o momento. Me explique melhor como vc acha q deveria ser, sem princípios, sem leis e sem tribunais p interpetá-las?

            • Henry

              Vamos resolver no “38tão” ?? rsrs…
              Ou no lero lero da Jabalândia ??? rsrs

              • TRL

                Bom, Henry, você é do RJ e eu também. E você sabe que aqui funciona o 38tão, bem efetivo… e como funciona! Rito sumário ou sumaríssimo!

                • Henry

                  Eu sou da paz… venço nos fundamentos ou no cansaço mesmo….rsrs

              • Viajante

                Ahha. O amigo lá disse q conhece vários assuntos e q poderia me dar aula, menos de português é claro. Ou ele troca aquele “estaria” lá da frase dele por “está” ou ele troca o “sejam” por “fossem”. “Estaria” com “sejam” não combina de jeito nenhum rsrs. Mata a concordância verbal!!

                • SwineOne

                  Tudo bem, de português minhas aulas não são mesmo. Entretanto, por sorte não insisti que você me ensinasse nada de direito, haja visto que o Henry provou publicamente que você não sabe nem o básico desse assunto.

            • SwineOne

              Fica tranquilo, também não pretendo dar aula dos assuntos que conheço muito bem para você, até porque já sou (muito bem) pago para isso.

              Nunca falei que não haveria leis e nem tribunais. Só falei que as leis são:

              1. A propriedade é privada.
              2. Os contratos devem ser cumpridos.

              E evidentemente, para que isso não seja inócuo, o pouco de governo que deveria existir estaria incumbido de garantir que essas leis sejam cumpridas.

        • Henry

          Eu vou pegar a porra de televisão e jogar lá de cima do prédio..rsrs
          Colega… serve pra direito público interno tb… o TJRJ já enfiou uma pacta dessa no “rabcus” da empresa aqui… rsrs

      • Luiz De Freitas

        … kkkk …

    • SwineOne

      Henry, ninguém está falando em vender sonhos e entregar pesadelos. Estamos falando que qualquer empresa está sujeita a fechar. Cabe a você evitar de entrar numa furada, especialmente se você está muito ciente que se trata de uma furada quase que concretizada.

      Digamos que eu comprei a sua TV Philco do Magazine Luiza. A Philco vai à falência, assim como o Magazine Luiza, e a sua TV dá problema. Isso te dá o direito de cobrar do Bradesco que emitiu o seu cartão? Da Mastercard? Te dá o direito de invadir a loja de um técnico que prestava serviços para a Philco antes de falir e obrigar que ele arrume de graça? Como perguntei lá no começo, aonde isso vai parar?

      • Henry

        Sim… existe sempre um culpado..
        No seu modo de ver o culpado é o consumidor que deveria ter contratado o SERASA/FBI/CIA/etc etc e saber que a Magalu e a Philco estavam em situação falimentar…
        No meu modo de ver o culpado é a Philco e/ou a Magalu…
        Agora, se ambas falirem, aí, o consumidor, tendo feito a compra da Magalu, neste caso, o consumidor vai tomar na “rima”…. rsrs

        Deixa a coitada da lojinha de conserto fora disso… técnicos de televisão são protegidos pela Legislação de Proteção Ambiental, face serem “criaturas em fase de extinção”… rsrs..

        • SwineOne

          Responda o que foi perguntado. Philco faliu, Magazine Luiza faliu. Pra quem eu recorro?

        • SwineOne

          Ignorando a sua falácia do espantalho (se você já tinha doutorado nela, depois dessas discussões já pode pedir seu pós-doutorado), que bom que concordamos que tem um limite para quem pode cobrar.

          Agora falta só estabelecer que, no caso do Livelo + Lifemiles, o limite termina no Lifemiles e não na Livelo, ou no vendedor de pamonha da rua onde passei o cartão e gerou pontos Livelo que transferi para o Lifemiles.

          • Henry

            No caso Livelo e LifeMiles o caso termina nas duas empresas que fizeram a oferta..
            A livre escolha do consumidor..

  • Henry

    HOT(*) do dia….
    PAREM AS PRENSAS…
    GUILHERME, bota a música para aaaaaaaaaa..

    BREAKING NEWS..

    Dallas/TX…

    “… A Livelo, operadora de sonhos, acaba de disponibilizar mais um produto em seu vasto catálogo de ofertas..
    Em convênio com a Escola Francesa de Culinária, criou e disponibilizou um novo tipo de queijo…. verdadeira iguaria da cu_linária internacional….
    E, por apenas 15.000 pontos Livelo, vc poderá levar pra casa seu fromage..”
    https://uploads.disquscdn.com/images/3c77b2c387206f925fd212a1f32fa3eda14af02a78a2a4b9704f3f64d8466071.jpg

    PS: acompanhamento e embalagem do fromage por conta e risco do consumidor…

    • SwineOne

      Henry, eu, como representante da raça humana, tomo ofensa à sua comparação com um rato, que instintivamente pega o queijo por ser um animal irracional, movido por instintos.

      Eu quero acreditar que, se o homem conseguiu ir à lua, ele consegue olhar para a ratoeira e decidir se ele vai se f***r caso tente pegar o queijo.

      • Henry

        Não tenha tanta esperança na “raça humana”.. e no discernimento dela..

        Olha as peças que foram eleitas no Brasil e no mundo nos últimos 18 anos….

        Continua achando que não tem gente que bota a mão na ratoeira ??? rsrs

        • SwineOne

          Acho que tem gente que vai colocar a mão na ratoeira sim. E que esses tem que se f***r para aprender. Só falando que vão se f***r se colocarem, eles não aprendem.

          Isso se a babá-governo permitir; se não permitir, essas pessoas vão continuar se f***ndo pelo resto da vida.

  • Mr_flying

    Acho que vou ter que frequentar o mestre da Latao, vide aos comentários ! RIP

  • Leandro Esteves

    Promoção bem lixo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×