Como ganhar R$ 327.547,20 cancelando 5 clubes de milhas, 4 cart?es de cr?dito e 1 pacote de servi?os banc?rios

Existe uma estrat?gia de propaganda muito utilizada no com?rcio, que consiste em focar no valor da parcela.

Focar no valor fracionado, no tempo, do produto, pra gerar a impress?o, no consumidor, ou seja, em voc?, que ? poss?vel comprar determinado produto ou servi?o sem afetar o seu bolso. Afinal de contas, se a parcela cabe no or?amento mensal, que mal causaria?

Muito.

Causaria muito mal. ? preciso levar em conta n?o s? o pre?o integral do produto ou servi?o, mas principalmente o custo financeiro dessa compra protra?do no tempo, ou seja, o real impacto financeiro da compra a longo prazo. Por qu? isso? Pra evitar ser arruinado financeiramente, e terminar a vida devendo a tudo e a todos, atolado em d?vidas e sem reservas financeiras m?nimas capazes de proporcionar uma aposentadoria digna ou um futuro financeiro com menos apuros.

Quando voc? v? os custos financeiros a longo prazo de uma vida desregrada, comprando as coisas s? porque as parcelas cabem no bolso, muitas vezes voc? est? degradando o seu eu futuro, enterrando uma vida inteira de possibilidades, sonhos e projetos.

Em tempos de coronav?rus, embora a quantidade de alertas sobre a necessidade de reduzir gastos tenha aumentado ao longo das ?ltimas semanas, muita gente ainda insiste em ver o mundo cor de rosa, como se nada tivesse acontecido.

Visando a esclarecer ainda melhor os impactos financeiros a longo prazo de decis?es ruins de compra no presente ? que resolvi elaborar esse artigo, com um t?tulo bem chamativo justamente pra alertar os leitores dos perigos que eles correm ao levar uma vida presente de gastos excessivos e que, no contexto atual, n?o se justificam.

Ganhe dinheiro economizando dinheiro

Muitas vezes ? preciso “mudar a chavinha da mente”, fazendo uma releitura dos acontecimentos a partir daquilo que voc? n?o v? com os olhos, mas sim com aquilo que voc? v? com a mente.

? justamente o caso dos gastos presentes, quando visualizados no contexto do chamado fluxo de caixa futuro, a m?dio e longo prazos.

Uma das melhores e mais eficientes formas de ganhar dinheiro ? simplesmente economizando dinheiro, ou seja, interrompendo fluxos futuros de sa?da de dinheiro, dados como certos e inevit?veis, a menos que… voc? decida cancelar a sa?da futura de dinheiro.

Contratos em que h? sa?das mensais de dinheiro de seu bolso s?o os primeiros que devem ser objeto de revis?o financeira, j? que s?o meios que podem fazer voc? liberar seus fluxos futuros de caixa de uma forma mais direta e precisa.

E quais s?o esses contratos?

No ?mbito das milhas e pontos, tudo o que implicar sa?da peri?dica e mensal de dinheiro, e do qual voc? nem est? conseguindo usufruir, seja por n?o conseguir resgatar os pontos e milhas para emitir passagens a?reas, seja porque voc? n?o consegue usufruir dos benef?cios de salas VIP, seguros de viagens e demais benef?cios que as operadoras de cart?o de cr?dito oferecem.

Ou seja, os clubes de milhas e os cart?es de cr?dito com anuidade, al?m de certos pacotes de servi?os banc?rios (pagos justamente para conseguir acessar determinados cart?es de cr?dito com pontua??o mais elevada), devem ser alvo priorit?rio da redu??o de gastos, que se faz urgente e necess?ria na medida em que mais voc? tiver sido afetado nessa crise.

O quanto de dinheiro voc? pode ganhar ao cancelar clubes de milhas e anuidades de cart?es de cr?dito?

Abaixo, elaborei um quadro onde demonstro o quanto de dinheiro voc? pode literalmente salvar se decidir adotar uma postura mais defensiva e mais apropriada para melhorar sua situa??o financeira pessoal:

O cancelamento de 5 clubes de milhas, 4 cart?es de cr?dito com anuidade (sendo 1 da bandeira Master, outro da bandeira Visa, um do Amex, e mais um co-branded), e 1 pacote de servi?os, em um m?s representa um ganho de dinheiro de R$ 2.729,56; em um ano, lhe gera um ganho de mais de R$ 32 mil; em dez anos, faz voc? ganhar R$ 327 mil.

E olha que estou considerando a economia “seca” de dinheiro, ou seja, os c?lculos acima foram realizados sem considerar qualquer tipo de juros aplicados, os quais, obviamente, fariam os valores acima crescer a taxas cada vez mais exponenciais – ali?s, se algu?m quiser refazer as contas acima, usando como base o rendimento m?dio l?quido de uma aplica??o conservadora em renda fixa, fique ? vontade e me envie, para que eu edite o artigo, acrescentando a informa??o.

Quem assina muitos clubes, e paga muitas anuidades car?ssimas de cart?es de cr?dito, pode dar um belo jeito nas suas finan?as pessoais simplesmente cortando esses itens de seu or?amento dom?stico.

Embora a economia possa ser at? insignificante no curto prazo, ela ? decisiva e assume enorme peso e relev?ncia a m?dio e longo prazos.

Observe que mesmo pequenas economias no curto prazo fazem uma diferen?a brutal no decorrer de mais de 10 anos.

Por exemplo, uma mensalidade de R$ 39 no Clube da TAP, ao longo de 10 anos, poder? resultar num ganho de dinheiro superior a R$ 4,5 mil.

Um pacote de servi?os banc?rios, que custa cerca de R$ 80 mensais para voc?, no final de uma d?cada, pode representar um gasto de R$ 10 mil!

Um clube de milhas que te custe de R$ 600 a R$ 700 mensais, se cancelado e, portanto, feita a interrup??o do fluxo de sa?da futura de dinheiro, pode lhe dar a oportunidade de garantir a compra de um ve?culo zero quil?metro.

Mas a? algu?m pode falar: “t?, mas esses valores s?o muito abstratos, e, de qualquer forma, eu s? teria os tais R$ 327 mil l? ao final dos dez anos, em 2030”.

O argumento tamb?m n?o procede, j? que voc? pode sentir imediatamente, ou seja, agora, os efeitos concretos de tais ganhos financeiros.

Basta, por exemplo, cancelar todos esses clubes e anuidades, e passar a investir, mensal e disciplinadamente, o dinheiro que sobrou. Ao final de dez anos, voc? certamente ter? muito mais que os R$ 327 mil aqui mencionados, j? que sobre a base monet?ria investida incidir?o os efeitos dos juros compostos.

D? tamb?m pra imaginar o caso de voc? ter um financiamento imobili?rio com saldo devedor atual na faixa dos R$ 300 mil. Ao cancelar todos os clubes e cart?es de cr?dito, na pr?tica, ? como se voc? j? tivesse garantido a compra do apartamento! E ainda sobrar?o mais de R$ 20 mil para investir (ou gastar) em outras coisas que podem ter utilidade imediata.

Os n?meros acima s?o assustadores?

Na verdade, eu diria que s?o at? conservadores. Pelos relatos que tenho recebido, h? pessoas que chegam a gastar valores acima de R$ 4 mil, R$ 5 mil mensais com assinaturas de clubes de milhas, pagamentos de anuidades de cart?es de cr?dito, pagamento de tarifas nos apps de pagamentos (MercadoPago, RecargaPay, PicPay etc.), e gastos com pacotes de servi?os banc?rios, o que faria o ganho de dinheiro num prazo de 10 anos dar saltos, a? sim, assustadores.

Os n?meros acima servem, antes de mais nada, como uma refer?ncia de valor – h? pessoas que podem ganhar entre R$ 100 mil a R$ 200 mil cortando seus gastos no prazo de 10 anos, bem como h? outros tantos que podem ganhar mais de um milh?o de reais se abandonar o consumismo exagerado nos pr?ximos anos pelo simples corte de despesas exorbitantes.

Por falar em anuidades, considerei na tabela, para o c?lculo da anuidade do Amex TPC americano, o c?mbio a R$ 5,50. Assim, ter?amos uma anuidade de USD 550, com mais IOF de 6,38% resultando em USD 585,09, o qual, multiplicado por R$ 5,50, daria R$ 3.217,99 de custo anual, o qual, por sua vez, dividido por 12, resultaria num custo m?dio mensal aproximado de R$ 268,16. N?o considerei na custo financeiro global outras poss?veis despesas associadas (que eu n?o sei se existe pois n?o tenho cart?es americanos), tais como tarifa de manuten??o de conta nos EUA, envio de dinheiro para pagamento da fatura mensal etc.

Dinheiro se valoriza com o tempo. ? ativo. Milha se desvaloriza com o tempo. ? passivo.

Existe outro forte argumento para uma revis?o geral dos contratos financeiros ligados ao mundo das milhas e pontos: R$ 650 economizados hoje podem virar R$ 6.500 daqui a dez anos. 20 mil pontos criados hoje n?o viram nunca 200 mil pontos daqui a dez anos.

Nesse contexto, fica claro que voc? deve dar prefer?ncia para o ac?mulo de um bem que se valoriza no decorrer do tempo do que para o ac?mulo de um bem que se desvaloriza no decorrer do tempo.

70 mil pontos Amigo Avianca te levavam para a Europa em classe executiva. E hoje, o que valem 70 mil pontos, ainda mais depositados no Amigo Avianca? 😉

Problema multiplicado: clubes de c?njuge, pais, filhos etc.

O problema se agrava na medida em que considerei, na tabela acima, os custos de manuten??o para apenas um membro da fam?lia.

Por?m, se voc? tiver pagando – ou gerenciando – mais um clube de milhas – o que ? relativamente comum no universo milheiro – de seu c?njuge, irm?o, pai, m?e etc., os n?meros crescem vertiginosamente, fazendo com que os ganhos de dinheiro aumentem em escala diretamente proporcional, se voc? decidir por cancel?-los.

Conclus?o

A grande dificuldade das pessoas que, de um lado, gastam muito dinheiro com assinaturas de clubes, pagamento de tarifas para ganhar milhas, gastos com anuidades etc., e, ao mesmo tempo, n?o t?m controle financeiro, e gastam 90%, 95%, 100% ou 120% do que ganham, reside na dificuldade de enxergar os custos financeiros a longo prazo de suas decis?es de compras tomadas no curto prazo.

A falta de educa??o financeira, combinada com uma necessidade narcis?stica desenfreada de ficar se exibindo em redes sociais, para os amigos, para os n?o amigos, para os desconhecidos, de suas “fant?sticas” viagens, resulta, num futuro pr?ximo, numa explos?o de d?vidas, mal estar, estresse, dor de cabe?a, e dificuldade para gerenciar bem as finan?as pessoais.

Sei que a verdade d?i, como posso perceber da leitura de alguns coment?rios lac?nicos de pessoas que revelam profundo mal estar ao estarem se defrontando, a partir da leitura dos artigos do blog, com seus pr?prios problemas (e que certamente v?o dizer que o t?tulo do texto ? for?a??o de barra, que o blog n?o deveria se ater a assuntos econ?micos, que “eu tenho lucros de mil reais por m?s vendendo milhas” bl? bl? bl?, bl? bl? bl?), mas ? melhor revelar a verdade com que conviver com a mentira, pois a mentira ? capaz de te aprisionar para sempre.

Como disse acertadamente o SwineOne h? alguns dias, voc? n?o ? um fracassado se n?o fizer diversas viagens longas em classe executiva e primeira classe por ano, pegar carona de Porsche at? a porta do avi?o, se hospedar em hot?is que custam os olhos da cara (e mais o rim e o f?gado), visitar a todas as salas VIP poss?veis e imagin?veis no caminho, tirar selfie no espelho da academia para receber 5 mil curtidas em redes sociais, fazer mil malabarismos para ter um cart?o American Express Centurion com ped?gio de entrada de US$ 10 mil e anuidade de US$ 5 mil etc. A vida n?o se resume a isso.

Est? certo o Augusto Cury ao dizer que foi necess?ria uma desacelera??o do mundo para que n?s finalmente perceb?ssemos que o grande luxo de nossas vidas ? compartilhar mais tempo em fam?lia, dar mais aten??o aos idosos, valorizar as rela??es humanas e sociais mais aut?nticas, e n?o nos ficarmos prendendo ?s artificialidades e ? ilus?o de determinadas ind?strias, devidamente patrocinadas e que ganham dinheiro em cima das an?lises e indica??es de produtos e servi?os, os quais, se suprimidos (confesse a?, vai) n?o fariam a menor falta em sua vidacomo, ali?s, n?o est?o fazendo, agora.

Esse tempo de isolamento social est? servindo para muitas pessoas realizarem profundas reflex?es em seus verdadeiros valores, cren?as e princ?pios. Ningu?m vai morrer se n?o realizar 18 viagens de volta ao mundo por ano. Ningu?m vai morrer se n?o frequentar 251 salas VIP a cada ano. A vida n?o se resume a isso e, ali?s, h? coisas muito mais importantes do que ficar gastando dinheiro em excesso para ?reas nas quais pouco valor voc? conseguir? extrair, n?o s? no presente, mas tamb?m no futuro.

Digo, por experi?ncia pr?pria, que ? uma tarefa um tanto quanto espinhosa introduzir conceitos de educa??o financeira numa ?rea extremamente comercial como ? a das milhas, viagens e pontos.

Por?m, a tarefa se faz necess?ria, porque muitas pessoas devem ler n?o o que querem, mas sim o que precisam, para que, a partir da?, fa?am uma profunda revis?o em seus h?bitos e comportamentos, e evitem problemas futuros de ordem financeira, emocional, espiritual e at? mental. O desconforto psico-cognitivo muitas vezes ? o primeiro passo para uma mudan?a substancial e positiva em seu modo de viver. E quem faz essa escolha n?o ? o produtor da mensagem, mas sim o seu receptor. 😉