An?lise cr?tica do Pague Contas sem tarifa do Santander, e pontuando no Esfera

Com muito confete e serpentina foi recebida a not?cia de que o Santander liberou o Pague Contas sem incid?ncia de tarifa de R$ 25, mas com pontua??o normal no Esfera. E, com o IOF zerado at? 3 de julho, essa seria ent?o uma ?tima oportunidade para maximizar o ac?mulo de pontos no programa, certo?

ERRADO!

Como temos uma postura de imparcialidade, independ?ncia e vis?o cr?tica sobre o atual estado das milhas e pontos (que s?o os ingredientes, ali?s, que fazem o sucesso desse blog), iremos abaixo apontar as caracter?sticas gerais do servi?o, os pontos positivos e os pontos negativos do servi?o, e, no final, dar nossa opini?o sobre esse servi?o.

Prazo para utiliza??o: at? 30.06.2020

A isen??o da tarifa de R$ 25 vai at? o final do m?s de junho.

Pontua??o

A pontua??o segue o mesmo padr?o de sempre, ou seja, metade daquilo que se ganha com compras a cr?dito.

Na melhor das hip?teses, que ? a dos cart?es Unlimited, o ganho ? de mirrados 1,1 ponto para cada 1 d?lar.

Convertendo a pontua??o em real, e considerando o d?lar Santander na faixa dos R$ 5,50, isso daria 0,18 ponto Esfera por real. T? bom pra voc?? O que mais eu posso fazer por voc? hoje?

Limites di?rios

M?ximo de R$ 3 mil por dia. Conforme o canal de atendimento em que ? feita a opera??o, o valor ? at? menor.

Abaixo os limites di?rios

A matem?tica da opera??o

Vamos supor que voc? consiga utilizar o m?ximo permitido pelas regras do banco: R$ 3 mil por dia em boletos. Em 20 dias ?teis, isso d? R$ 60 mil.

Considerando o d?lar Santander (que tem um dos maiores spreads da pra?a) a R$ 5,50, e usando o Unlimited como par?metro, voc? pontuaria, ao final dos 20 dias ?teis, na melhor das hip?teses, algo em 12 mil pontos.

Gastar R$ 60 mil no cart?o de cr?dito para ganhar 12 mil pontos!!!?? Huummm…. ser? que vale a pena mesmo?

Os dois riscos associados

Eu – e muitos leitores do blog, como o Henry, a C?ntia Rangel, o Giancarlo etc. – somos do tempo em que R$ 60 mil no Pague Contas do Santander gerava 77 mil pontos no Esfera ao custo de R$ 15.

Todos n?s testemunhamos, ao longo dessa ?ltima d?cada, a lenta e irrevers?vel degrada??o do Pague Contas como m?todo para maximizar o ac?mulo de pontos e milhas, a ponto de a opera??o financeiramente ter se tornado insustent?vel.

Portanto, diante dos fatos acima enumerados, com base em nossa experi?ncia de mais de 10 anos usando as ferramentas financeiras criadas para gerar pontos e milhas, e considerando todas as implica??es financeiras para quem n?o tem habilidade no manejo desse tipo de servi?o, registro abaixo os dois riscos associados ao uso do servi?o.

1. O risco do endividamento excessivo

? fato: pagar qualquer coisa no cart?o de cr?dito apenas adia o desembolso de dinheiro. Em outras palavras, ele n?o resolve o problema do pagamento, ele apenas adia o problema do pagamento.

Se voc? tem um boleto qualquer de R$ 3 mil vencendo hoje, e resolve pag?-lo no cart?o de cr?dito, quando chegar a data do vencimento da fatura do cart?o, voc? vai ter que ter os R$ 3 mil em “caixa” pra liquidar a opera??o.

O problema ? que, como vivemos num pa?s onde reina a ignor?ncia financeira, e n?o a educa??o financeira, a ampla maioria das pessoas (que n?o ? certamente o p?blico majorit?rio desse blog) acha que adiar o problema ? sin?nimo de resolver o problema. 🙁

“Adiar” n?o ? “resolver”. “Resolver” ? pagar.

“Adiar” apenas protela o pagamento, que, embora alivie momentaneamente o fluxo de caixa presente, pega um peda?o do fluxo de caixa futuro, o qual fica, assim, parcialmente comprometido.

? por isso que parcelamento de cart?o de cr?dito – o famigerado cr?dito rotativo – faz tanto “sucesso” no Brasil: porque as pessoas querem empurrar com a barriga o pagamento da fatura, ainda que isso seja feito ?s custas do pagamento de pesad?ssimos e horr?veis juros.

Portanto, quem se “deslumbrar” com essa “novidade” do Santander, e n?o tiver dinheiro no ato pra quitar a opera??o, muito provavelmente vai usar o servi?o ? exaust?o e, assim que a fatura precisar ser liquidada – ou seja, assim que n?o tiver mais como rolar a d?vida – vai acabar…. parcelando a fatura. Caindo no rotativo.

Sei que isso que falei acima n?o se aplica ao p?blico majorit?rio do blog, mas vai acabar acontecendo com muita, mas muita gente. A gratuidade do servi?o vai servir como uma isca pra levar os incautos pro cr?dito rotativo – para o qual, ali?s, o pr?prio Santander est? fazendo uma “promo??o”, que nem vou colocar aqui pra n?o incentivar esse tipo de comportamento.

2. Risco de n?o ter metas fact?veis na pr?xima promo??o de b?nus em triplo do Santander

O risco acima foi tratado em termos de educa??o financeira. Agora, tratarei dos riscos inerentes aos milheiros e a todos aqueles que, financeiramente respons?veis, gostam ou pretendem maximizar o ac?mulo de pontos via Santander Esfera.

Como eu escrevi h? alguns dias, com a crise tomando conta de todos os ramos da economia e da sociedade, ? ?bvio que o consumo das fam?lias tamb?m sofreu pesadas redu??es, o que, por sua vez, repercute em um menor uso do cart?o de cr?dito.

Dentro desse contexto, aquilo que era uma coisa descart?vel – volta da promo??o de b?nus (quase) em triplo do Santander – passou a ser encarada como uma hip?tese vi?vel.

Dizendo isso em outras palavras: a menos que surja algum fato excepcional no futuro, eu acredito numa retomada da promo??o de b?nus em triplo dos cart?es Santander, ainda para esse ano.

O Santander, de certa forma, j? deu uma pista de que isso possa vir a acontecer, ao lan?ar a promo??o de pontos em dobro para compras online, a fim de provavelmente testar a viabilidade e o grau de ades?o ? campanha.

Mas o que isso tem a ver com o pagamento de contas?

Simples: ? que o algoritmo do Santander para defini??o das metas de compras individualizadas de cada cliente tem por base as m?dias de gastos dos meses anteriores, incluindo o Pague Contas.

Quem usa muito o cart?o de cr?dito nos meses anteriores aos da vig?ncia da promo??o ? penalizado com metas ainda maiores, ou seja, ? incentivado a gastar ainda mais. Quem deixa o cart?o na gaveta nos meses imediatamente anteriores aos da promo??o ? geralmente recompensado com metas mais fact?veis, para, ? claro, gastar mais, mas com metas n?o t?o elevadas quanto ?s do primeiro grupo.

Logo, quem gastar com o Pague Contas at? o talo, usando os R$ 60 mil dispon?veis, corre o risco nada desprez?vel de se deparar com uma meta de compras, na pr?xima promo??o de b?nus em triplo, de R$ 90 mil, R$ 120 mil, R$ 150 mil….

Mas lembre-se: com o d?lar a R$ 5,50, e mesmo tendo um cart?o de cr?dito Santander que pontue 2 pontos por d?lar nas compras a cr?dito, n?o d? pra acumular tantos pontos como no passado, mesmo que o ac?mulo promocional total seja de 6 pontos por d?lar.

Uma fatura de R$ 20 mil, por exemplo, que, na ?poca do d?lar a R$ 4, gerava, nas promo??es de b?nus em triplo, 30 mil pontos Esfera, hoje em dia, com o d?lar a R$ 5,5 geraria, no m?ximo 22 mil pontos.

Onde o Pague Contas pode ser ?til?

Feitas as pondera??es acima, e partindo da premissa de que voc? tem controle financeiro rigoroso sobre suas contas, tem caixa l?quido para cobrir as opera??es financeiras passivas que vier a fazer, n?o est? endividado, e tem preservado seu fluxo de caixa futuro, o Pague Contas pode ter alguma utilidade residual e subsidi?ria, desde que utilizado com muita parcim?nia e cuidado (para n?o “atrair” metas absurdas de compras na pr?xima promo??o de b?nus 3x).

Trata-se dos casos em que se esgotaram as franquias gratuitas de apps como o Mercado Pago (R$ 500), Recarga Pay (R$ 500) e IQ Contas (R$ 1.000).

Esgotadas essas hip?teses de uso, a alternativa subsidi?ria de utiliza??o do Pague Contas do Santander pode ter alguma utilidade em termos de planejamento financeiro, j? que os ganhos de pontos est?o uma mis?ria em face da alta do d?lar, e h? d?vidas sobre quando efetivamente os pontos voltar?o a ser utilizados para resgates de viagens (outubro de 2020? Abril de 2021?).

Conclus?o

O momento n?o ? de aumentar os gastos com cart?es de cr?dito, rolar d?vidas (posteriormente impag?veis), aumentar a exposi??o ao risco do endividamento ou ganhar alguns farelos de milho, quero dizer, milhas, supostamente “gr?tis”.

Num pa?s onde a maioria absoluta da popula??o n?o tem educa??o financeira, a ferramenta (Pague Contas) certamente vai ser mal utilizada, sendo o gatilho para criar ainda mais problemas no futuro.

E, para quem for controlado financeiramente, e pensa sob a ?tica das milhas e pontos, o uso excessivo dessa medida pode ser um tiro no p?, no caso de eventual volta da promo??o b?nus em triplo, em virtude do algoritmo usado pelo Santander para estipula??o das metas de compras, que leva em considera??o a m?dia de gastos no cart?o dos meses anteriores.