American Airlines cancela todos os voos para o Brasil, e duas d?vidas dos leitores [viagem Europa em abril de 2020]

Alerta do F?bio (a quem desde j? agradecemos): a American Airlines, numa decis?o sem precedentes, resolveu cancelar 75% de suas rotas internacionais de longo alcance para todos os continentes, o que inclui todos os voos entre Brasil e Estados Unidos.

De acordo com o comunicado, S?o Paulo-Dallas e Rio de Janeiro-Nova York est?o suspensas at? 6 de junho de 2020, e as demais suspensas at? 6 de maio de 2020.

? bastante prov?vel que outras empresas a?reas fa?am o mesmo em suas respectivas rotas. Ou seja, aposto que Latam, Gol e Azul tamb?m diminuam ou cancelem todos os voos nessas rotas operadas entre Brasil e Estados Unidos.

O preju?zo financeiro j? est? sendo enorme para todos os envolvidos, tanto aqueles ligados ?s empresas a?reas (? prov?vel que tenhamos fal?ncias e/ou quedas de mais de 90% nos pre?os das a??es de algumas delas), quanto para os passageiros (perdem viagens de lazer, perdem neg?cios, perdem temporadas de estudos no exterior, perdem tratamentos m?dicos etc.), e a tend?ncia ? a situa??o se agravar ainda mais.

Semana passada, eu j? tinha alertado os leitores para n?o serem teimosos, e quem insistiu ser? bloqueado pelas pr?prias cias. a?reas, e n?o vai, portanto, conseguir levar adiante a teimosia. 😉

D?vidas dos leitores – viagem Europa come?ando em 17 de abril

Segue a d?vida do Guilherme Henring:

“Sou leitor do Blog h? alguns anos e acompanho de perto o excelente trabalho que fazem para nos manter informados de cada dica, reportagem (feitas com muito carinho, originalidade e qualidade) e not?cia quentinha. ? a primeira vez que comento numa reportagem, e logo para pedir ajuda? Tinha programado uma viagem paga in?cio dia 17 de abril, para a Europa (que duraria cerca de 16 dias). Por sorte, fiz apenas a emiss?o das passagens e ainda n?o havia fechado as hospedagens e atra??es. A viagem ? composta de uma passagem de ida/volta de S?o Paulo para Warsaw (que emiti com pontos Azul atrav?s do Azul Interlines), e 6 passagens internas da Europa. As passagens internas foram emitidas em dinheiro, de companhias diferentes (Ryanair, Lufthansa, Kiwi etc?).

N?o preciso nem falar que, dadas as circunst?ncias e risco de contamina??o ou de ficar preso na Europa devido ? pandemia, a minha decis?o foi de postergar ou cancelar a viagem.

Consultei todas as empresas:

A passagem mais cara (convertendo o que gastei de milhas para R$) ? a de ida e volta. Liguei na Azul Internacional, e para cancelar/remarcar gastaria cerca de R$ 1000. Me recomendaram aguardar at? dia 17 (30 dias antes do voo, que ? o limite para o cancelamento com redu??o de taxas) pois pode ser que haja alguma diretriz para Abril. O atendente me informou que por enquanto a Azul est? cancelando ou remarcando sem taxas apenas os voos de Mar?o.

As demais passagens (as de voos internos da Europa) algumas compensa pagar a remarca??o, outras compensaria cancelar e emitir uma nova (o custo da remarca??o ? mais caro que a emiss?o de uma nova?)

O que voc?s me recomendam fazer? Meu foco era realizar a viagem, remarcando para julho, com o m?nimo preju?zo financeiro.

E agora a d?vida do M?rcio Correa:

“Guilherme, estou na mesma situa??o. Embarco no mesmo dia para Munique e depois vou para Lisboa. N?o estou pensando em cancelar ou alterar nada, pelo menos por enquanto. Vou aguardar mais uns dias a evolu??o, ou retrocesso, ? o que todos esperamos, do Conavid19 na Europa. Mas posso dizer que estou bastante preocupado e, na d?vida, cancelarei tudo, meu ?preju?zo? n?o ser? significativo.

Ir em julho, tem de pensar e pesar os novos custos, j? ? alta temporada na Europa, apesar do que, acho que estar?o ?em liquida??o?.

Enfim, ? um dilema mesmo, mas como voc? decidiu postergar, ou cancelar a viagem, refa?a custos e roteiros em outra data e veja o que for melhor. Sa?de e paz!”

Na minha opini?o, em ambos os casos, eu aguardaria chegar at? a primeira semana de abril, pela quest?o de evitar custos com a Azul cancelando agora em mar?o (no caso do Guilherme), mas tamb?m para ver se a epidemia retrocede na Europa (como disse o M?rcio).

Mas tomaria essa decis?o de espera com um norte em vista: cancelamento de toda a viagem j? pr?-programado em minha mente. Eu n?o remarcaria para julho pelo fato de ser ainda uma ?poca ainda meio “perigosa” para viajar, mas principalmente porque as remarca??es geralmente custam mais caro (voc? tem que pagar a diferen?a tarif?ria, e os voos em julho geralmente s?o mais caros por ser de alta temporada), e, justamente por ser de alta temporada, os custos acabam sendo maiores – e tem a quest?o do euro ficar l? no patamar de seis reais se a crise econ?mica se prolongar…

Em resumo: no final das contas, eu cancelaria tudo, e faria novas emiss?es para viajar somente na mesma ?poca em 2021, ou seja, em abril de 2021, mantendo as datas e roteiros originais, s? que “transportadas” para 2021.

At? l? a epidemia deve retroceder (tomara), e o euro (vamos torcer) deve voltar para um patamar mais baixo.