A Gol entrou num mato sem cachorro

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Vocês, assim como eu, devem ter recebido nesses últimos dias toneladas de emails de empresas aéreas, hotéis etc., falando sobre a preocupação deles com o coronavírus, falando que podem cancelar as reservas sem multas, quais as providências que as empresas estão adotando etc.

Dentro desse contexto, a Gol enviou um comunicado aos seus clientes com o seguinte teor (os destaques foram por minha conta):

“Cliente

Estamos acompanhando de perto as informações mais recentes sobre a disseminação do Coronavírus (COVID-19) no Brasil e, fiéis à nossa essência e ao nosso compromisso com a Segurança e o bem-estar de todos, gostaríamos de informar a maneira como a GOL está lidando com esse momento.
Acreditamos, desde a nossa primeira decolagem, na melhor combinação entre valores humanos e o domínio de técnicas e tecnologia de ponta. É por isso que buscamos sempre a empatia e a transparência aliadas a processos e critérios fundamentais para que mantenhamos nossas operações em funcionamento.
Estamos em contato frequente e direto com o Ministério da Saúde e com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) tanto para estarmos a par dos protocolos de prevenção e controle quanto para nos atualizar sobre novos casos. Reafirmamos que todas as medidas tomadas por nós colocam em primeiro lugar a segurança de todos os envolvidos. Estamos juntos para superar esse desafio.
Até o momento não há recomendação para evitar os destinos operados pela Companhia no Brasil ou nos países da América do Sul e América Central. Nossa programação de voos passará por ajustes que visam garantir o equilíbrio entre o novo cenário de demanda e a qualidade e amplitude da nossa malha aérea. Como já foi dito, continuamos acompanhando de perto a evolução do assunto com as autoridades competentes. Temos toda confiança em nossa equipe de atendimento em solo, no ar e nos canais digitais e sabemos que ela está capacitada e disponível para sanar ou encaminhar corretamente quaisquer dúvidas dos Clientes sobre suas viagens ou o COVID-19. Aproveitamos para também destacar aqui dicas úteis sobre o tema, disponibilizadas pelo Ministério da Saúde no link https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus.
• Verifique os sites oficiais do governo ou dos órgãos do sistema de saúde do seu destino para ter informações sobre as restrições mais recentes com relação ao coronavírus COVID-19.• Lave as mãos regularmente e as higienize com álcool em gel.• Evite contato próximo com pessoas doentes.• Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar.• Em caso de voos internacionais, chegue com antecedência mínima de 2 horas ao aeroporto. Devido ao aumento dos controles migratórios nos terminais aéreos, o processo pode levar mais tempo do que o normal.• Caso tenha febre, tosse ou dificuldade para respirar, procure rapidamente atendimento médico, relatando histórico de viagens recentes.• Caso tenha voltado de países tais como China, Itália ou Irã, onde a contaminação tomou proporções maiores, e apresente sintomas, dirija-se imediatamente a um serviço de saúde.
Além do atendimento, ressaltamos que colocamos em prática nossos protocolos para o enfrentamento de crises, como já fizemos em situações anteriores, e destacamos, a seguir, algumas das características técnicas e medidas adotadas.
Nossas aeronaves são equipadas com um sistema de filtro de ar padrão HEPA, que captura 99,7% de partículas microscópicas como bactérias e vírus ao promover a renovação do ar da aeronave. A bordo, Clientes e tripulação também encontram álcool em gel para higienização das mãos. A Anvisa e o Ministério da Saúde orientam que máscaras devem ser usadas apenas por pessoas com suspeita de contaminação, e por isso não são distribuídas aos Clientes ou usadas pela tripulação.
Reforçamos nosso compromisso com a segurança de todos e seguimos atentos às atualizações sobre o andamento da pandemia, com seriedade e sobriedade. Colocamos à disposição os seguintes canais de comunicação: www.voegol.com.br, aplicativo GOL e a Central de Relacionamento: 0300 115 2121. Eles são nossas fontes oficiais de informações sobre o tema, facilmente acessáveis.
Ao mesmo tempo em que temos ciência da importância desse momento, temos também total confiança na capacidade de nossa equipe em enfrentar com responsabilidade, seriedade, tecnologia de ponta e humanidade, quaisquer obstáculos que possam surgir ao longo da nossa trajetória. Contem com nosso total empenho e transparência para que possamos todos seguir normalmente em busca daquilo em que acreditamos. Estamos certos de que precisamos combater o pânico com informação”.

Bom, alguns pontos mereceram um destaque:

  • A programação de voos sofrerá ajustes: a malha aérea sofrerá cortes nos voos. Natural, já que a demanda está diminuindo, inclusive no âmbito doméstico. Resta saber quais rotas serão suspensas temporariamente…;
  • Álcool gel será disponibilizado dentro das aeronaves, mas máscaras não: penso que deveriam disponibilizar as máscaras também, ao menos para quem fosse solicitar.

As ações das aéreas estão desabando na Bolsa de Valores, que teve uma semana bastante ruim.

O pior é que os resultados do menor faturamento serão refletidos nos relatórios trimestrais ainda por divulgar, e isso impactará também, por óbvio, na comparação com os mesmos períodos do ano passado.

Ou seja, a baixa nas ações das empresas aéreas podem se prolongar, ou ao menos não voltar aos mesmos níveis de outrora, ao longo de todo esse ano de 2020, e só ensaiar alguma recuperação a partir de 2021.

O cenário de incertezas na Gol é tão forte que ela foi obrigada a cancelar a proposta de reorganização societária envolvendo o Smiles:

Fonte: link.

No acumulado de 2020, as ações da Gol (GOLL4) já acumulam perdas de -69,64%, e, como eu disse acima, não há perspectivas de melhora no curto prazo.

A rigor, nos setores aéreos, de turismo e das milhas e pontos, a grande maioria das empresas entraram num mato sem cachorro, mas a crise deflagrada pela pandemia do coronavírus atingiu em cheio principalmente as empresas aéreas.

Ficamos na torcida para que tudo, no “planeta Terra A” (como bem disse o mestre Henry no dia de ontem…..rsrss……) volte à normalidade o quanto antes.

Tagged as:
  • Carlos Telles

    Eu só penso na quantidade de gente que vai ficar desempregada, a situação aqui já não estava nada boa com isso então nem se fala. 2020 ano perdido, especialmente pro turismo.

    • Henry

      É vero… eu acho até que o Coronavírus no Brasil poderia ser rebatizado…
      Só não ouso sugerir um nome… rsrs

  • Sou leitor do Blog há alguns anos e acompanho de perto o excelente trabalho que fazem para nos manter informados de cada dica, reportagem (feitas com muito carinho, originalidade e qualidade) e notícia quentinha. É a primeira vez que comento numa reportagem, e logo para pedir ajuda… Tinha programado uma viagem paga início dia 17 de abril, para a Europa (que duraria cerca de 16 dias). Por sorte, fiz apenas a emissão das passagens e ainda não havia fechado as hospedagens e atrações. A viagem é composta de uma passagem de ida/volta de São Paulo para Warsaw (que emiti com milhas azul através do azul interlines), e 6 passagens internas da Europa. As passagens internas foram emitidas em dinheiro, de companhias diferentes (Ryanair, Lufthansa, Kiwi, etc…).

    Não preciso nem falar que, dadas as circunstâncias e risco de contaminação ou de ficar preso na Europa devido a pandemia, a minha decisão foi de postergar ou cancelar a viagem.

    Consultei todas as empresas:

    A passagem mais cara (convertendo o que gastei de milhas para R$) é a de ida e volta. Liguei na Azul Internacional, e para cancelar/remarcar gastaria cerca de R$1000. Me recomendaram aguardar até dia 17 (30 dias antes do voo, que é o limite para o cancelamento com redução de taxas) pois pode ser que haja alguma diretriz para Abril. O atendente me informou que por enquanto a Azul está cancelando ou remarcando sem taxas apenas os voos de Março.

    As demais passagens (as de voos internos da Europa) algumas compensa pagar a remarcação, outras compensaria cancelar e emitir uma nova (o custo da remarcação é mais caro que a emissão de uma nova…)

    O que vocês me recomendam fazer? Meu foco era realizar a viagem, remarcando para julho, com o mínimo prejuízo financeiro.

    • Marcio Correa

      Guilherme, estou na mesma situação. Embarco no mesmo dia para Munique e depois vou para Lisboa. Não estou pensando em cancelar ou alterar nada, pelo menos por enquanto. Vou aguardar mais uns dias a evolução, ou retrocesso, é o que todos esperamos, do Conavid19 na Europa. Mas posso dizer que estou bastante preocupado e, na dúvida, cancelarei tudo, meu “prejuízo” não será significativo. Ir em julho, tem de pensar e pesar os novos custos, já é alta temporada na Europa, apesar do que, acho que estarão “em liquidação”. Enfim, é um dilema mesmo, mas como você decidiu postegar, ou cancelar a viagem, refaça custos e roteiros em outra data e veja o que for melhor. Saúde e paz!

      • Emmanuel Kalispera

        Eu cancelei a viagem aqui programada para abril para Europa, sem condições de enfrentar todos os riscos sanitários e de lockdown no momento. E o pior, chegar lá e estar tudo fechado e sem clima de viagem.

  • Bohdan14

    Também gostaria de parabenizar o MMM neste momento pela postura de respeito ao momento difícil e de dar preferência de posts refletindo sobre a situação em vez de publicar qualquer tipo de promoção.
    Claro que se houver uma que realmente seja digna de destaque não vejo problema em ser publicada, porém o foco agora é outro mesmo.

  • Fábio

    American cancela praticamente todos voos internacionais com widebody, incluindo Brasil

    https://www.aeroin.net/american-airlines-cancela-todos-voos-brasil/

    • Flying_B

      O troco tá bem mais feio do que eu imaginava!
      Histeria com pandemia

      • Fábio

        Pois é, a histeria está demais. Mas óbvio que o setor aéreo é um dos que mais sente a crise, pois boa parte das pessoas preferem não viajar. Aí em termos empresariais deve valer mais a pena deixar a frota no solo do que voar com ocupação baixa.

    • Henry

      Errado a empresa simplesmente parar todos os voos….
      Claro que é uma inconsequência alguém viajar nos próximos dias para fazer turismo… não é hora disso… é hora de colaborar com a diminuição da transmissão da doença e apenas nos deslocarmos para os nossos trabalhos, com as recomendações sanitárias/médicas necessárias, porque o país precisa continuar produzindo…
      Mas… existem diversos profissionais que precisam viajar a trabalho.. temos médicos, engenheiros, empresários, etc etc que precisam ir para os EUA por estrita necessidade de trabalho e estes profissionais agora terão que procurar outra cia. aérea… me parece que a United tb está pensando em fazer isso..
      A American Airlines deveria manter, pelo menos, 3 voos semanais, no eixo GRU MIA (ou JFK ou DFW), para que estes profissionais possam se deslocar.. mesmo que estes voos sejam deficitários…
      Mas, a gente sabe que a AA está mal das pernas.. então, tomou a decisão que é menos deficitária: cancela tudo…
      Errado… esqueceu das pessoas que precisam continuar fazendo a economia girar…

  • Almir dos Santos

    GOL cancelou meus voos em Junho para Cancun. Simulando uma nova compra percebi que o voo está indisponivel a partir de Maio. Sugiro a todos que tenham voos internacionais pela Gol verifiquem os mesmos através do app CheckMyTrip…

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×