[Guest post] Como obrigar a TAP a honrar os bilhetes-pr?mio emitidos com pontos Amigo Avianca

Diante da repercuss?o do post de ontem, registro aqui o coment?rio do Celso, que resolvi transformar em guest post, a respeito do perrengue envolvendo a TAP e os bilhetes-pr?mio emitidos com pontos Amigo, a fim de ajudar mais leitores envolvidos na mesma situa??o.

………………

“Guilherme,

Esse not?cia gerou em muitos blogs manifesta??es inclusive com afirma??es incorretas, induzindo leitores a erros. Por?m, todos partem do ponto comum, e ficam falando sobre o mesmo.

Gostaria de mostrar por outro ?ngulo o problema.

1- David Neeleman n?o chegou onde chegou por acaso. Sabe eleger seus subalternos. Afirmar que portugu?s ? burro al?m de preconceituoso, deve-se ver quem realmente ? o burro, n?s ou eles?

Vejamos alguns fatos:

a) Voc? acredita que a TAP tomou uma decis?o desse porte porque o filhinho do Henry quis?

b) Voc? acredita que a TAP n?o tem um departamento jur?dico que conhe?a ao menos em detalhe as leis no seu maior mercado fora de Portugal, no caso o Brasil?

c) Voc? acredita que a TAP toma uma decis?o de confrontar a lei e arcar com perdas judiciais sem avaliar risco?

d) Voc? acredita que Neeleman permitiria preju?zo em caso previamente conhecido do teor das imensamente prov?veis decis?es judiciais?

Se voc? respondeu N?O a todas essas quest?es, a resposta ao fato ? simples.

CRM – Software de intelig?ncia orientando decis?es.

Como isso funciona?

O individuo X analisa aspectos na lei e passa a ganhar dinheiro com lei, com falhas, ou com aplica??o pouco frequente.
.
Vamos ao exemplo.

A cobran?a de taxa de combust?vel YQ ? ilegal no Brasil, na emiss?o de bilhetes.

Pois bem, eu decido que minha empresa ir? cobrar 100 euros por bilhete.

Hipoteticamente, vendo 100.000 bilhetes emitidos com milhas por ano.

Com esse custo recebo um adicional de 10 milh?es de euros ano.

Por?m, receberemos X a??es judiciais com amparo na lei que teremos que devolver o valor em dobro (a empresa j? sabe desse fato) e mais um ou outro dano moral arbitrado pelo ju?zo, que, exagerando, na m?dia ficaria em 1.000 euros.

Digamos que, ao final, pagamos uns 500.000 euros na Justi?a. Voc? n?o gostaria de ganhar 9,5 milh?es de euros por ano?

Bem, mas agora o n?vel de a??es aumentou, em n?mero, o valor das indeniza??es est? muito mais alto, ou isto pode impactar a fideliza??o de boa parte dos clientes (ISSO ? MEDIDO POR PESQUISA).

Bem, nesse caso, passamos a imediatamente n?o cobrar mais a taxa YQ.

Veja que as empresas n?o afrontam a lei norte-americana. Um indeniza??o l? por fatos muitos menos graves facilmente ultrapassam o milh?o de d?lares. Imaginem a afronta a lei!

Esse mesmo racioc?nio vale para o cancelamento dos direitos dos bilhetes da Avianca/Amigo.

A empresa aposta que o resultado dessa a??o frente ao desembolso na Justi?a dar? grande ganho a TAP.

Como agir

A TAP ? solid?ria na responsabilidade e em bilhetes emitidos o transporte dever? ser honrado.

O que fazer caso o bilhete n?o seja honrado?

1) Caso tenha condi??o, compre no mesmo voo, no mesmo dia, na mesma rota, um bilhete PAGO da TAP! Retornando da viagem, entre no JEC e requeira a devolu??o em dobro mais danos morais.

No caso de m?ltiplos passageiros, compre separadamente os bilhetes e cada um far? uma a??o para evitar os limites do JEC, 20 sal?rios m?nimos sem advogado, e 40 com advogado constitu?do.

2) Caso n?o tenha como comprar o bilhete pago, entre com pedido de liminar no JEC, com pedido de multa por dia em caso de descumprimento. Se sua viagem n?o for a turismo, anexe motivos da viagem pedindo eleva??o dos valores da multa em caso de descumprimento.

3) Todos os seus contratos desta viagem devem estar em portugu?s ( reserva de hotel , carro etc.). Se perder as reservas tamb?m poder? cobrar da TAP os valores.

4) Caso esteja no seu per?odo de f?rias e tenha v?nculo pela CLT com seu empregador, documente isto e apresente no JEC.

Agora, agrade?a a TAP que, al?m de lhe honrar os bilhetes, vai lhe dar algumas di?rias gr?tis na sua viagem.

Ter que solicitar a tutela do Estado para cumprimento de direito l?quido e certo – no caso o transporte a?reo em bilhete emitido – dificilmente n?o gera indeniza??o por dano moral. O problema ? o valor que ? baixo frente ao poder econ?mico dessas empresas.

Voc? tamb?m pode ir neste site, e resolver sua situa??o rapidinho:

www.consumidor.gov.br

Cadastre-se, abra reclama??o e em no m?ximo 10 dias estar? tudo resolvido.

Veja meu caso.

Tenho bilhete emitido com a AIR CANADA GRU-YYZ-YVR, ambos os voos no 789, com poltrona flat bed.

A Air Canada deu um downgrade na aeronave que opera o segundo voo e agora ser? num A321-200 cuja business tem poltrona recliner.

N?o aceitei!

Liguei no Call Center da Air Canada e uma supervisora, infelizmente cega para visualizar o C?digo de Defesa do Consumidor, disse que n?o tinha mais lugar nos outros voos para passageiros com bilhetes emitidos com milhas.

Disse que isso n?o era problema meu!, N?o aceitava o downgrade.

Diante do impasse, abri reclama??o no site acima, j? informando da judicializa??o caso n?o tivesse meu pedido atendido e, em 3 dias, rapidamente est? tudo resolvido.

sds,?


Celso.

ESQUE?AM PROCON E RECLAME AQUI!”

Tagged as: ,