Latam: novas regras e valores MAIS CAROS para antecipação de voos e seleção de assentos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Não há nada ruim que não possa piorar.

Confiram o mais recente comunicado da Latam:

“A partir de 16 de agosto de 2018, as regras de antecipação de voos e seleção de assentos serão alteradas. Além disso, agora também será possível adiar o seu voo para o mesmo dia.

Veja o que muda e os valores de cada serviço:

Antecipe ou adie seu voo para o mesmo dia

A partir de agosto, além de antecipar o seu voo, você também poderá adiá-lo para o mesmo dia, na seção Minhas Viagens, em latam.com ou no App LATAM.

Ambos os serviços terão o custo fixo de R$ 75 caso tenha adquirido seu voo na tarifa Light.

A antecipação e adiamento para o mesmo dia estarão disponíveis para voos nacionais e poderão ser solicitados até 1 horas antes do embarque do seu voo original, na seção Minhas Viagens, em latam.com ou no App LATAM.

Caso tenha comprado o seu voo nas tarifas Plus ou Top ou seja cliente Fidelidade Black Signature, Black e Platinum, o serviço estará disponível gratuitamente. Para clientes Fidelidade Gold, a gratuidade vai até dezembro de 2018.

Passagens emitidas até 15 de agosto de 2018:

Caso tenha passagens emitidas até o dia 15 de agosto na tarifa Light, você poderá antecipar seus voos sem custo, e com mais praticidade, pela seção Minhas Viagens, até a data citada. Para voos a partir de 16 de agosto, você poderá antecipar seus voos, sem custo, diretamente em uma das lojas da LATAM nos aeroportos.

Seleção de assentos

Ao realizar a compra de sua passagem, o seu assento será selecionado de forma automática. Você poderá escolher outro assento por:

  • R$ 15 caso tenha adquirido a tarifa Light;
  • R$ 25 caso tenha adquirido a tarifa Promo.

Caso tenha comprado o seu voo nas tarifas Plus ou Top ou seja cliente Fidelidade Black Signature, Black ou Platinum, o serviço estará disponível gratuitamente.

Você poderá escolher o assento de sua preferência durante a compra de sua passagem, antes da sua viagem na seção Minhas Viagens ou no App LATAM ou diretamente no aeroporto.

Passagens emitidas até 15 de agosto de 2018:

Caso tenha passagens emitidas até o dia 15 de agosto nas tarifas Promo e Light, você poderá reservar seus assentos sem custo, e com mais praticidade pela seção Minhas Viagens até esta data. Para marcar seus assentos a partir de 16 de agosto, entre em contato com a nossa Central de Vendas, Fidelidade e Serviços.”

Tarifa Antecipar ou adiar voo para o mesmo dia Seleção de Assento
Promo
Não disponível
R$ 25
Light
R$ 75
R$ 15
Plus
Incluso
Incluso
Top
Incluso
Incluso

Conclusão

Ainda bem que estou, passo a passo, deixando de voar na Latam. Péssimos serviços, e valores cada vez mais caros para viajar.

Tagged as:
  • Leonardo

    Na minha opinião, das 4 principais companhias para voos nacionais, a LATAM é a que apresenta o pior serviço.
    Aí colocam mais esses caça-níqueis (ou caça-onças, porque nada desses “adicionais” custa menos de R$50), logo avalio ainda mais negativamente.
    Só vou considerar se a passagem estiver muito, mas muito mais barata que as concorrentes.

  • Bruno Araujo

    Também estou saindo fora de Latam e Multiplus!

  • Ítalo de Sousa

    Pessimo atendimento + aviões velhos + serviço de bordo de baixa qualidade + preco absurdo, algo n está certo kkkk

  • Carlos Telles

    Estou com 100 mil pontos no multiplus, vou usar pra viajar no fim do ano (isso se eu conseguir emitir algo até lá) de econômica mesmo e largar mão.

  • Marcos Belorio

    Bom dia amigos, realmente os serviços da Latam estão deixando a desejar dia após dia, desde que comecei a voar com milhas só utilizo a Latam, vejo nos comentários vocês falando que estão deixando de voar com a Latam, qual o programa de milhas que vocês estão utilizando no momento? Porque quando eu faço uma pesquisa em algumas rotas nos outros programas de milhas, sempre é mais caro, gostaria de saber mais a respeito disso, obrigado desde já.

    • @marcosbelorio:disqus o que eu tenho visto sendo feito por uma parte das pessoas é não mais juntar MILHAS em programas, mas sim PONTOS no programa da Livelo. Uma vez que tenha uma quantidade de pontos (os do Clube não expiram, por exemplo), aproveita-se de promoções pontuais dos Smiles, Multiplus, Amigo, Victoria, Lifemiles para fazer a transferência e emissão dos bilhetes prêmio – pelo que tenho calculado o melhor custo x benefício para emissão desses bilhetes ou é em classe executiva OU em promoções de trechos. Eu recentemente usei milhas que enviei pra TAP (que inflacionou absurdamente sua tabela para voar à Europa depois do bônus 100% que ganhei na transferência ainda em junho do ano passado) para emitir bilhetes pro Caribe (60 mil ida e volta) para voar COPA. Ótimo não foi, mas também não foi péssimo. Ontem mesmo eu quase mandei uns pontos pro Smiles pra emitir EUA ao custo de 38.000 o trecho na econômica (com o milheiro sendo ‘adquirido’ por cerca de R$ 19-20 (até menos que isso, coloquei um valor médio-alto), é como se eu comprasse uma passagem pagando R$ 1500 + taxas. Não é super barato, mas tá longe de ser caro (uma continha rápida pra mostrar que pode ser BEM mais em conta que isso – Clube Livelo 7000 gera 100.000 pontos por ano ao custo de R$ 2759 – ou seja, R$ 27,60 o milheiro. Numa promoção com bônus de 100% pro Smiles esse milheiro caiu a R$ 13,80. Essa passagem que mencionei logo acima sairia, então, por meros R$ 1.050,00).

      Pouco tempo atrás teve promoção com 100% de bônus pro Amigo da Avianca. Então acaba que esses milheiros podem cair de valor ao se fazer dessa forma e tornar a emissão menos cara. Hoje eu tenho preferido o Smiles por alguns motivos e o maior deles é por ter me tornado Diamante ano passado. Como meus destinos de viagem não são muito pro lado da Europa, acabo tendo uma boa quantidade de promoções por lá também para voar com a Delta ou Copa ou Air Canada pra destinos no Caribe, EUA e Canadá (que ainda não fui, mas pretendo ir ano que vem). Também vou com alguma frequência a São Paulo e Rio e o Smiles também com frequência apresenta valores de resgate razoavelmente baixos pra esses dois destinos.

      MAS não DEFENDO nenhuma das companhias. A coisa tem ficado mesmo muito mais restrita do que foi – de 2014 pra cá (e em especial o ano presente) diminuí vertiginosamente minhas emissões com milhas – o custo de passagens compradas tem compensado pela enorme gama de promoções que todos os dias acontecem.

    • SirNiXXon

      Todos os programas de milhagem brasileiros são problemáticos, e a melhor lógica provavelmente se aproxima do que Tiago expôs: ser um free agent e aproveitar as promoções pontuais. Ainda assim, vou expor o que *eu acho* sobre os programas e colocar as coisas em uma perspectiva mais ampla:

      Tudo Azul: pra mim é o PIOR programa de milhagens dentre os quatro nacionais. É o programa com menor número de parceiras, pra acumular e resgatar bilhetes e seus resgates me parece sempre os mais absurdos. A Azul, apesar de ter um bom produto, é a empresa que me parece mais mercenária dentre as nacionais, veja que ela é sempre pioneira em fazer essas pequenas cobranças que as outras depois iniciam, também já aumentou o preço da bagagem despachada três vezes desde as mudanças de regra da ANAC – cobram ate taxa pra emitir passagem no próprio site deles. Claro, de vez em quando eles têm uma promoção boa, e para quem mora no interior muitas vezes eles são a melhor ou única opção. Mas até hoje o TudoAzul não me serviu pra nada.

      Smiles: os resgates do Smiles são inflacionados com frequência e o programa só se mostra útil nas suas promoções; seus resgates normais tendem a ser inviáveis. Também é o programa que mais “empurra” o seu clube de milhas. Entretanto, faz promoções com boa frequência (algumas chegam a ser muito boas), possui o melhor site dos quatro e oferece muita versatilidade e opções em seu uso. É também o programa mais fácil de se conseguir status. Por outra lado, peca por não pertecer a nenhuma aliança, embora tenha uma quantidade razoável de parceiras. A companhia, Gol, não é excelente, mas está hoje à frente da Latam e vem melhorando – relativamente falando.

      Multiplus: os dois maiores problemas do Multiplus hoje são que a Latam, a) apesar de ter a maior rede internacional dentre quatro companhias, vem deteriorando em sua qualidade; b) o sistema deles atualmente está um caos completo. Ao menos espera-se que esse segundo problema seja temporário. A fusão com o Latam Pass não tem sido gentil com o programa, por exemplo, muitos trechos na américa latina que antes tinham um ótimo valor, estão péssimos. Por outro lado, ao contrário do Smiles e Tudo Azul, o Multiplus é um programa que se mostra usável mesmo fora das promoções, com resgates razoáveis em diversos trechos. Outro fator que ajuda o Multiplus é fazer parte da OneWorld, o que resulta é uma grande gama de parceiras e seu status tendo benefícios limitados na rede de parceria.

      Amigo: provavelmente o mais estável dentre os programas nacionais. Seus maiores problemas são ter a menor rede nacional e seu site, que é limitado e dá mais trabalho do que deveria para emitir os trechos desejados – isso quando permite – o que dificulta um pouco o “uso cotidiano” do Amigo. Também é acho um dos programas mais difícieis pra se conseguir status. Por outro lado ele possui ótimas promoções pontuais (embora pra poucos destinos), preços de resgate muito mais sensatos que os da Azul e Smiles e está vinculado à uma companhia de boa qualidade e que se mostra menos mercenária que as concorrentes. Uma de suas maiores vantagens é pertencer à StarAlliance, com uma rede de parceiras que – pra mim – é ainda mais interessante que as do Multiplus. O programa, porém, era, pra mim, vítima de suas próprias parcerias: eu nunca mandava nenhum crédito de vôo para ele, mandava tudo para o LifeMiles, da Avianca Colombia. Hoje em dia tem que se parar para considerar se essa é ainda a melhor opção.

      Espero que isso te ajude a traçar a melhor estratégia pra ti.

    • Marcos Belorio

      @tldvideo:disqus @sirnixxon:disqus Muito legal as postagens de vocês, realmente me fez parar para refletir um pouco sobre a situação atual que vivemos com os programa de milhas. Acredito que o mais difícil disso tudo explanado seja você ter os pontos na hora certa (qdo aparecer uma promoção impar) e o programa que fez a promoção ter o seu destino de interesse em um valor aceitável. Juntar todas essas variáveis ao seu favor fica cada dia mais uma missão difícil para nós. Vlw pelas postagens galera.

      • É uma boa síntese a sua @marcosbelorio:disqus. É bem por aí mesmo. Por muitas vezes a promoção pode acabar passando por uma falta de timing entre ter as milhas, resgatar, transferir, etc… por isso eu parei um pouco de alimentar a compra de milhas que eu fazia com alguma frequência e tento aproveitar aquelas em que o timing me favorece. Estou com o @sirnixxon:disqus em praticamente tudo, enxergo como ele cada uma das empresas mencionadas.

  • d-Monitor

    Fiz uma ótima viagem com a LATAM para a Austrália de executiva no final do ano. 220k pontos ida e volta, tudo de 787. Mas agora já estou avaliando outras companhias para concentrar os meus voos. Hoje até EUA com pontos está dificil conseguir por menos de 100k ida e volta. Saudades de quando com 20k conseguia ir e voltar para qualquer lugar do Brasil. Estes dias mesmo me ligaram perguntando o porque de ter cancelado o Club Multiplus, resposta: Inflação das milhas.

    • Carlos Telles

      Eu estava juntando pontos para fazer o mesmo que você, porém hj somente a ida está mais de 300k, isso quando tem disponibilidade. Eu mudei o plano de 10 mil para o de 1000, mas devo cancelar, e cancelar também mastercard black que ano que vem começa a cobrar anuidade.

    • Cinthia

      Tb fui pra Austrália, final de 2017, de business e voando LATAM. 220 K por pessoa ida e volta. Já queria começar a juntar de nova para ir pra Nova Zelândia, mas a LATAM acabou com minhas esperanças.

  • Henry

    Eu descobri uma maneira extremamente simples de não pagar pela antecipação e/ou adiamento do voo para o mesmo dia, para dias anteriores ou posteriores, e tb não pagar nada pela marcação de assento, assim como não pagar absolutamente nada por mala despachada..
    É só não voar pela LATÃO DE LIXO..
    Impressionante.. quando a LAN / TAM estavam com a campanha para bolar o novo nome, acabaram escolhendo o nome LATAM.. na época eu disse que o nome era inadequado porque lembrava LATÃO.. depois, em função das pioras do Multiplus e da cia. aérea, eu disse que o nome da cia., agora, era LATÃO DE LIXO..
    Algumas pessoas disseram que era radicalismo, que não era uma coisa educada…
    Realmente, educados são os gestores da cia. aérea…
    Todos os aviões novos, vão para os chilenos… todos os aviões “menos piores”, vão para os chilenos, pro brasileiros, só sucatão aéreo…..os postos chaves de gestão são dos chilenas.. a marionete brasileira feminina que colocaram lá não conta.. pois muitas vezes se enrosca nos barbantes que a conduz…
    Enfim… é só nós, brasileiros, darmos o mesmo prestígio que os chilenos nos dão..e não voarmos mais nessa joça….
    Daí, vão dizer que é radicalismo, né nom ???

    • Carlos Telles

      O problema é que basicamente todas as empresas brasileiras estão assim. (não de serviço tão ruim, mas de cobranças extras.)

      • Leonardo

        Exatamente. Se fosse só a TAM, seria menos mal. Infelizmente, todas estão indo no mesmo caminho. Isso é um abuso. Onde está o MP?

        • Carlos Telles

          E tem muita gente(consumidor mesmo) defendendo com unhas e dentes essas medidas, como se fossem os donos das empresas haha falando que isso tudo é culpa da alta dos combustíveis e que empreender no Brasil é muito dificil haha. Se tivessem 100 cias áreas aqui, as 100 iriam se unir formar um cartel e ia dar no mesmo, preços absurdos, serviços de bosta.

          • Henry

            Carlos…
            Até acredito que tenham pessoas, no caso, consumidores, que defendem certas medidas…mas, veja que as cias. / programas e TAMBÉM os próprios sites que “divulgam”, têm pessoas deles para defender os interesses do “papai-trocínio”, quer, dizer, do patrocínio…
            Agora mesmo, recebi um comunicado do site OMP – Outdoor Midiático de Primeira, informando/ de desculpando com seus leitores, por conta do sumiço dos tradicionais Trip-Reviews…que estão mudando o formato do site… blá… blá… blá… monte de historinhas do conto da carochinha….
            Realmente o site mudou… antes era um site que fazia um serviço razoável, num nicho específico, de viagens em executiva/first e agora, com a chegada do “Sílvio Santos da mídia das viagens”, o tal do “estagiário dono”, se transformou num imenso outdoor midiático… e estão sim com projetos de tornar aquilo lá, que atende preferencialmente aos interesses dos anunciantes, numa coisa maior ainda…
            O cara que criou o site, que teve o trabalho de quebrar pedra, e que era / é o talento por lá, vamos reconhecer, o cara é danado pra fuçar as coisas, certamente estava a precisar de ajuda de terceiros para poder tocar adiante o site…
            Infelizmente, se associou com profissional de marketing que, desde o início, veio com uma postura de diversificar as coisas por lá..
            No início até teve gente que reclamou que eles saíram do foco, que era primeira/executiva, pra, “santo sacrilégio” (palavras deles, não minha), se aventura no mundo da econômica… sem entrar no mérito se isso era bom ou não.. dava pra aceitar este alargamento dos objetivos do sítio…
            Só que, não durou muito e a galera toda já percebeu a que veio o estagiário-dono: ofertar serviços de limpeza…
            Sim… limpeza de imagem de programas e cias. aéreas…
            E, convenhamos, o cara é pra lá de sútil nas nuances de apresentar informações, dados, post´s…
            Ontem mesmo.. fez um post “puxão de orelhas” no Smiles que é uma pérola da enganação….

            Você citou:
            “…O problema é que basicamente todas as empresas brasileiras estão assim. (não de serviço tão ruim, mas de cobranças extras.)…”
            Sim, reconhecemos que isto ocorre: uma piora, as outras vão atrás…
            Mas, tem o outro lado da moeda, não se esqueça: uma melhora, a outra – concorrente perde cliente, e corre atrás para recuperar, melhorando tb..
            Nesse momento, estamos no chamado “viés de baixa” nos programas de fidelidade, cias. aéreas…
            E podemos fazer alguma coisa ???
            Bem, quem usa cia. aérea pra trabalhar, não tem muito o que fazer, mas pode negociar com a empresa que despacha o funcionário, para voar por outra cia. aérea… estão ruins as outras ?? bem, embora tenha uma malha mais restrita, a Avianca tem sido uma boa opção..
            E no caso de passagens a lazer, se não tiver outra cia. é o caso de analisar e fazer a viagem para o exterior e voar com cia. estrangeira..
            O que nós não podemos deixar passar a a cia. fazer as coisas ruins e deixar pra lá..
            Na medida do possível, é boicotar..

  • Cicero Bezerra

    Apesar do serviço LATAM estar sofrível nos voos nacionais (em geral prefiro gol ou avianAv), estou pensando em garantir o Platinum ano que vem para viagens intetnacintern que, apesar de tudo, ainda considero que a latam faça de forma aceitável (fora que os preços em milhas costumam ser atrativos). Além disso, é a única que faz direto gig-mco, então nem tem como fugir dela.

  • SirNiXXon

    Ah, e ainda tem o aumento das malas, né? Que divulgaram só a cobrança pra marcação de assento e de adiantamento de vôo, mas sorrateiramente na mesma hora tascaram um preço maior no despacho de bagagens também.

  • Pingback: [Guest post] Uma síntese exemplar sobre a realidade atual dos 4 programas de milhagens brasileiros: Tudo Azul, Smiles, Multiplus Fidelidade, e Amigo Avianca | Meu Milhão de Milhas()

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×