Mudanças para pior no LifeMiles

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Dica dos leitores Flying e Bruno Almeida: mudanças negativas no LifeMiles à vista.

Confiram:

“Revise as cobranças de milhas e resgate a partir de 25 de junho de 2018.

 

Taxas de resgate para voos operados por parceiros aéreos

Regiões Taxas a partir de 25 de junho de 2018
Brasil a Europa* USD 40.00 + impostos aplicáveis
Dentro do Brasil USD 15.00 + impostos aplicáveis
Brasil ao norte de América do Sul* USD 25.00 + impostos aplicáveis
Brasil a América Central* e Caribe* USD 30.00 + impostos aplicáveis
Brasil a América do Norte* e México USD 35.00 + impostos aplicáveis
Brasil ao sul da América do Sul* USD 20.00 + impostos aplicáveis
Brasil ao resto de regiões USD 45.00 + impostos aplicáveis

 

* Europa: Dinamarca, Estónia, Finlândia, Grã-Bretanha, Islândia, Irlanda, Noruega, Rússia, Suécia, Alemanha, Áustria, Bielorrússia, Bélgica, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, França, Gibraltar, Hungria, Itália, República Checa, Letónia Lituânia, Holanda, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, Suíça, Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chipre, Grécia, República da Moldávia, Romênia, Sérvia, Ucrânia, Turquia
* Norte da América do Sul: Colômbia, Equador, Peru e Venezuela
* América Central: Guatemala, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Costa Rica, Panamá e Belize
* Caribe: Anguilla, Aruba, Bahamas, Barbados, Bermuda, Cuba, Curaçao, República Dominicana, Granada, Guadalupe, Haiti, Martinica, Jamaica, Antilhas Holandesas, Porto Rico, St. Lucia, St. Maarten, Ilhas Cayman
* America do Norte: Connecticut, Norte, Carolina do Sul, Delaware, Kentucky, Maine, Maryland, Massachusetts, Michigan, Nova Jersey, New York, New Hampshire, Ohio, Pensilvânia, Rhode Island, Vermont, Virginia, West Virginia, Alabama Carolina, Arkansas, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Flórida, Geórgia, Illinois, Indiana, Iowa, Kansas, Louisiana, Minnesota, Mississippi, Missouri, Montana, Nebraska, Oklahoma, Tennessee, Texas, Wisconsin, Arizona, Califórnia, Colorado, Idaho, Nevada, Novo México, Oregon, Utah, Washington, Wyoming
* Sul da América do Sul: Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai

 

Milhas em voos operados pela Avianca

 

Cabine Econômica

Regiões Milhas de 25 de junho de 2018 (só ida)
Brasil a Europa* LM 45,000
Brasil a América Central* e Caribe* LM 28,000
Brasil a Florida* LM 28,000
Brasil para o oeste da América do Norte * LM 33,000
Brasil para o resto da América do Norte * LM 30,000
Brasil ao sul da América do Sul * LM 12,000
Brasil ao México LM 25,000

 

Cabine Executiva

Regiões Milhas de 18 de junho de 2018 (só ida)
Brasil a América Central* e Caribe* LM 60,000
Brasil a Florida* LM 45,000
Brasil para o oeste de América do Norte* LM 65,000
Brasil ao resto da América do Norte* LM 55,000
Brasil a América do Sul* LM 35,000
Brasil ao México LM 60,000

 

* Europa: Madri, Barcelona, Londres, Munique
* América Central: Cidade da Guatemala, Libéria, Flores, Manágua, Roatán, El Salvador, San Pedro Sula, São José, Tegucigalpa, Panamá, Belize
* Caribe: Aruba, Cancun, Curaçao, Havana, Punta Cana, Santo Domingo e San Juan, Porto Rico
* Flórida: Miami, Fort Lauderdale, Orlando
* Oeste da América do Norte: Los Angeles e San Francisco
* Resto da América do Norte: Boston, Dallas, Newark, Washington, Houston, Nova York, Chicago, Toronto
* Sul da América do Sul: Assunção, Buenos Aires, Córdoba, Mendoza, Montevidéu, Santa Cruz, La Paz, Santiago do Chile

 

Milhas em voos operados por aliados aéreos

Inclui voos comercializados pela Avianca ou Avianca Brasil operados pela Ocean Air Linhas Aereas, S.A.

 

Cabine Econômica

Regiões Milhas de 25 de junho de 2018 (só ida)
Dentro do Brasil De LM 6,000
Brasil a Europa1 LM 55,000
Brasil a Europa2 LM 50,000
Brasil a Europa3 LM 60,000
Brasil a América Central* LM 35,000
Brasil ao Caribe* e Norte da América do Sul* LM 30,000
Brasil ao nordeste dos Estados Unidos* LM 33,000
Brasil ao oeste dos Estados Unidos* LM 38,000
Brasil ao resto dos Estados Unidos* LM 35,000
Brasil ao Canadá e Alaska LM 42,000
Brasil ao México LM 30,000
Brasil ao sul da América do Sul* LM 20,000
Brasil ao norte da Asia* LM 80,000
Brasil ao centro da Asia* LM 75,000
Brasil ao sul da África* LM 50,000
Brasil ao Hawái LM 35,000

 

Cabine Executiva

Regiões Milhas a partir de 25 de Junho de 2018 (só ida)
Brasil a Europa1 LM 85,000
Brasil a Europa2 LM 80,000
Brasil a Europa3 LM 90,000
Brasil a América Central* LM 65,000
Brasil ao Caribe* LM 60,000
Brasil ao Norte da América do Sul* LM 48,000
Brasil ao noreste dos Estados Unidos* LM 55,000
Brasil ao oeste dos Estados Unidos* LM 75,000
Brasil ao resto dos Estados Unidos* LM 60,000
Brasil a Canadá e Alaska LM 80,000
Brasil ao México LM 60,000
Brasil ao sul da América do Sul* LM 35,000
Brasil ao norte da Asia* e centro da Asia* LM 125,000

 

Primera Classe

Regiões Milhas a partir de 25 de Junho de 2018 (só ida)
Brasil a Europa1 LM 120,000
Brasil a Europa2 LM 110,000
Brasil a Europa3 LM 125,000
Brasil a América Central* LM 90,000
Brasil ao Caribe* LM 75,000
Brasil ao Norte da América do Sul* LM 55,000
Brasil ao nordeste dos Estados Unidos* LM 70,000
Brasil ao oeste dos Estados Unidos* LM 85,000
Brasil ao resto dos Estados Unidos* LM 75,000
Brasil ao Canadá eAlaska LM 100,000
Brasil ao México LM 75,000
Brasil ao sul da América do Sul* LM 45,000
Brasil ao norte da Asia* LM 160,000

 

Europa1: Dinamarca, Estônia, Finlândia, Grã-Bretanha, Islândia, Irlanda, Noruega, Rússia, Suécia
Europa2: Áustria, Bélgica, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, França, Gibraltar, Hungria, Itália, República Checa, Letónia, Lituânia, Países Baixos, Luxemburgo, Malta, Polónia, Portugal, Suíça
Europa3: Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chipre, Grécia, República da Moldávia, Roménia, Sérvia, Ucrânia, Turquia
América Central: El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá
Caribe: Anguilla, Aruba, Bahamas, Barbados, Bermuda, Cuba, Curaçao, República Dominicana, Granada, Guadalupe, Haiti, Martinica, Jamaica, Antilhas Holandesas, Porto Rico, St. Lucia, St. Maarten, Ilhas Cayman
Norte da América do Sul: Colômbia, Equador, Peru e Venezuela
US Nordeste: Connecticut, Norte, Carolina do Sul, Delaware, Kentucky, Maine, Maryland, Massachusetts, Michigan, Nova Jersey, New York, New Hampshire, Ohio, Pensilvânia, Rhode Island, Vermont, Virginia, West Virginia Carolina
Oeste dos Estados Unidos: Arizona, Califórnia, Colorado, Idaho, Nevada, Novo México, Oregon, Utah, Washington, Wyoming
Resto dos Estados Unidos: Alabama, Arkansas, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Flórida, Geórgia, Illinois, Indiana, Iowa, Kansas, Louisiana, Minnesota, Mississippi, Missouri, Montana, Nebraska, Oklahoma, Tennessee, Texas, Wisconsin
Sul da América do Sul: Chile, Argentina, Uruguai, Paragua, Bolívia
Norte da Ásia: China, Coreia do Norte, Sul coreo, Filipinas, Guam, Hong Kong, Ilhas Marianas, Japão, Macau, Mongólia, Palau, Taiwan
Ásia Central: Afeganistão, Índia, Cazaquistão, Quirguistão, Nepal, Maldivas, Paquistão, Sri Lanka, Tajiquistão, Turquemenistão, Uzbequistão
Sul da Ásia: Bangladesh, Brunei, Camboja, Indonésia, Laos, Malásia, Myanmar, Singapura, Tailândia, Vietname
África Austral: Angola, Benin, Botswana, Burkina Faso, Burundi, Cabo Verde, Camarões, Central Africano, Chade, Comores, Congo, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Eritreia, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné Bissau , Guiné Equatorial, Quénia, Lesoto, Libéria, Madagáscar, Malawi, Mali, Mauritânia, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Nigéria, Reunião, Ruanda, Saara, São Tomé e Príncipe, Senegal, Seychelles, Serra Leoa, Somália, Santa Helena, Suazilândia, África do Sul, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia, Togo, Uganda, Djibouti, Zâmbia, Zimbabwe
Resto da África: Arábia Saudita, Argélia, Arménia, Azerbaijão, Bahrein, Catar, Egito, Emirados Árabes Unidos, Geórgia, Irã, Iraque, Israel, Jordânia, Kuwait, Líbano, Líbia, Marrocos, Omã, Palestina, Síria, Tunísia, Iêmen

 

Termos e Condições:

  • As tabelas mostradas acima contêm as milhas necessárias para resgatar bilhetes aéreos em 25 de junho de 2018 para voos de sentido único originários do Brasil que foram modificados, bem como as taxas de resgate modificadas. Essas tabelas mostram as quilometragens exigidas para resgate de passagens aéreas em classe mais baixa em cada cabine, únicamentede ida e apenas ao produto “Assentos limitados”.
  • As milhas mostradas não se aplicam aos voos que incluam escalas.
  • Da mesma forma, as tabelas mostram apenas a quilometragem que sofreu alterações. Para saber o número de milhas necessárias para as rotas que não estão nas tabelas, você deve fazer a cotação através do sistema de resgate no LifeMiles.com
  • Para saber o número exato de milhas necessárias para cada origem e destino, em outros produtos de resgate e / ou classes, será necessário fazer a cotação através do sistema de resgate em LifeMiles.com
  • Os valores indicados pelo sistema de resgate prevalecerão sobre os apresentados na tabela.
  • Os voos operados pela Avianca incluem voos operados pelas Aerovias de la Continente Americano, S.A. Avianca, Taca International Airlines, S. A., Trans American Airlines, SA, Avianca Costa Rica S.A. e / ou Avianca Ecuador, S.A.
  • A LifeMiles se reserva o direito de modificar as tabelas de resgate a qualquer momento.
  • Os valores em dólares serão liquidados à taxa de câmbio oficial na data em que a transação é feita, conforme fornecido pela IATA.
  • LifeMiles é uma marca registrada da LifeMiles LTD
  • Os Termos e Condições do Programa LifeMiles se aplicam, disponíveis no LifeMiles.com “

Conclusão

Acho que foi no Nuno quem disse que era preciso tomar cuidado com as mudanças em programas de fidelidade, afinal, era possível TAPearem os consumidores.

E a profecia se cumpriu….rsrs 🙁

Agradeço ao Flying e ao Bruno pelo envio da dica!

Tagged as:
  • Henrique P. P.

    Realmente é a TAP fazendo escola, infelizmente. Estava pensando em enviar parte das minhas milhas para lá, visando uma emissão para a Ásia no final de 2019, aproveitando o fato de a tabela deles ser melhor que a da TAP para este destino. Agora, saindo do Brasil, os valores praticamente se igualaram. Aliás, segundo o que consta no próprio email, este foi justamente o objetivo do reajuste. Agora só nos resta utilizar este programa para emissões com origem já no exterior, considerando que, por ora, não houve alteração da tabela, e isso enquanto se mantiver a paridade 1 por 1, já que para a Ásia a tabela do Amigo é ridícula, chegando aos 400k para ida e volta de executiva saindo do Brasil. É Guilherme vida de milheiro tá cada vez mais difícil. Abraço

    • SirNiXXon

      São definitivamenta más notícias, Henrique. Principalmente quando a gente já tem um plano em mente. Entretanto, como o LifeMiles não cobra taxa de combustível, talvez ainda seja o melhor programa pra tua enviar os pontos pensando nessa viagem. Vale a pena olhar direitinho além dos preços em milhas, mas checando as taxas. Espero que dê certo pra ti. Abraço!

      • Henrique P. P.

        Obrigado pela resposta. Vou analisar com cuidado. Abraço

    • Albino

      Tem uma alternativa pra Ásia pelo Amigo. 70k pro Oriente Médio + 40k de lá pra Ásia.

      • Henrique P. P.

        Isso Albino. Obrigado. O Carlos tinha dado aqui em outro post esta dica. O problema é casar os vôos e isso para 03 pax. Mas vou tentar tb. Abraço

        • Albino

          É, aí é um quebra-cabeça mesmo. Mas é uma alternativa viável. E ainda dá pra ganhar um stopover em Dubai, Abu Dhabi, etc.

          • Guilherme

            Casar os voos acho que eh o de menos… Difícil eh o amigo tarifar oriente médio /asia rsrs

      • Henrique

        Albino, você tem noção de quanto sairia mais ou menos o valor das taxas, já incluindo a de combustível, dessa alternativa que você citou em executiva? Pergunto isso pois tenho a conta zerada no Amigo e não consigo ver as taxas já que não posso avançar na tela de emissão por falta de milhas no programa.

        • Carlos

          Henrique, é só você simular em qualquer canal de vendas o trecho que você quer e olhar as taxas cobradas na passagem, os valores são os mesmos.

        • Albino

          Isso depende da companhia que irá operar o voo. Me diz o trecho, data e companhia que eu vejo pra vc.

          • Henrique P. P.

            Albino, desculpa a intromissão, mas para ajudar, como já tentei pesquisar, vi que online o sistema de busca do Amigo no segundo trecho dá erro 404063. Ou seja, acho que por limitação do sistema, não tem como pesquisar disponibilidade online de DXB para TYO, seja NRT, seja HND. Pelo Lifemiles eu consigo. Será que via call center o atendende do Amigo acha disponibilidade e consegue tarifar? Alguém já conseguiu emitir por telefone trechos que online o sistema dá erro e sequer pesquisa?
            Aliás, se me permitem, penso que aí está um post de utilidade pública onde poderia o Guilherme listar alguns problemas de emissões do programa Amigo mesmo após a mudança positiva de disponibilidade online e ver o que os leitores tem a comentar e acrescentar com as suas experiências práticas. Assim, àqueles que pretendem enviar milhas para lá já saberão, previamente, as dificuldades do programa. O que achas disso Guilherme?

            • Albino

              Se o site não aparece disponibilidade, acho difícil conseguir pelo site.
              Mas quando é erro, pode ser que por telefone encontre.
              Talvez o jeito mais fácil de encontrar a disponibilidade online antes de ligar seja ver pelo site da Ana, que é o mais confiável com relação à disponibilidade na Star Alliance.

              • Henrique P. P.

                Verdade. Vou tentar e depois retorno aqui para dizer como foi. Abraço e obrigado novamente.

    • Rodolfo França

      Emiti ontem GRU – Toquio pela IBERIA. A ida vou de economy britsh, 38 mil avios (achei aceitavel). Agora busco a volta em executiva e cade os tickets a 110 mil latam que nao encontro!!

      • Carlos

        Como British, Iberia, Qatar, Jal e Cathay não estão funcionando no Multiplus, vai ser difícil aparecer esta opção. Com a American até aparecem voos Ásia-Am. do Norte e Am. do Norte e Brasil, mas juntando todos os trechos em uma única emissão não aparece. Não sei se por telefone seria possível.
        Eu também estou com pontos no Multiplus para emitir executiva para a Ásia mas estou esperando abrir a janela. Contudo, já se passaram 2 meses e ainda não arrumaram o sistema e estou em dúvida se vão arrumar ou vão deixar o sistema mal funcionando e promovendo uma baita desvalorização indireta no programa.

        • Rodolfo França

          Pois é, estou nessa tmb, com pontos na multiplus para ASIA – BR em executiva. Agora que preciso usar nao consigo. Estou fazendo diversas simulaçoes. Oque cheguei mais perto foi Tokyo ou Seul – Madrid (de 95 a 110 mil smiles) + iberia Madrid- Gru – 42 mil avios.

          • Carlos

            Eu pensei pelo lado contrário. Como estou com muitos pontos no Multiplus, preciso gastá-los. Se não conseguir emitir por 110k, vou usar o Smiles para emitir Ásia – Am. do Norte por volta de 85k e depois o Multiplus para Am. do Norte – Brasil, entre 75 e 100k. Pelo menos Latam e American funcionam.

            • Rodolfo França

              Mas ai vai precificar em quase 200k o trecho, oque acho elevado

              • Carlos

                Uma outra possibilidade, parecida com a Amigo 70k + 40k, seria usar o Amigo para o Oriente Médio por 70k. Como é difícil de conseguir tarifar, no Amigo, Oriente Médio – Ásia por 40k, seria usar o Smiles para emitir para a Ásia na Qatar, com ampla disponibilidade, entre 60 e 80k. A questão é que isto não funciona para o seu caso de somente retorno, já que as taxas que o Amigo cobra voltando do Oriente Médio são altíssimas, só vale saindo do Brasil ou emitindo ida e volta juntos. O preço total máximo de 150k seria parecido com a sua opção Smiles + Avios.
                Eu já tenho várias alternativas preparadas para quando abrir a janela de emissão de julho de ano que vem, em setembro, já que Multiplus, AAdvantage e Smiles só abrem o calendário por volta de 330 dias. Mas espero que com 4 meses, o Multiplus tenha competência e vergonha na cara para arrumar o seu sistema.

                • Nuno

                  Carlos, boa observação! Uma dúvida, como chegar a Doha com companhias da Star Alianca (para reservar com Amigo)? Dá para fazer ligação na Europa por esse preço? Porque voando para Dubai ou Emirados, o embargo atual ao Qatar impossibilita ir até Doha para voar na Qatar Airways por menos milhas Smiles para a Ásia. Ou estou enganado?

                  • Carlos

                    Essa opção funciona fácil e online no Amigo. Normalmente as opções que vi são voos da TAP até LIS ou OPO e de lá para DOH por IST. De vez em quando apareciam voos pela Ethiopian ou Swiss.
                    Se não for para ir direto para Doha, as opções que consigo lembrar são AMM ou MCT. Se por acaso você voar para DXB, AUH, CAI… a opção seria comprar uma passagem, em separado, passagem para DOH voando por IST, AMM, MCT…

  • Flying_N_tchan

    Esses dias ainda restava uma dúvida, e cheguei a perguntar para o Carlos em seu post, se era melhor usar o Lifemiles/Livelo pra gerar milhar numa viagem aos EUA…. Agora não resta mais dúvida hehehe..

    Mudança a la Tap!

  • SirNiXXon

    Olha, eu sei que as mudanças no LifeMiles lembram muito o que aconteceu com a TAP (até pela motivação: Livelo), mas não dá pra comparar as mudanças de um pra do outro de forma quantitativa. O aumento de tabela da TAP foi de (mais, ou menos, a depender dos casos) coisa de 100%, os do LifeMiles foram, em média, muito menores que isso. E a companhia ainda ofereceu 20% de bônus no saldo existente, pra tentar dar uma amenizada em quem vinha acumulado pontos de antes.

    CLARO que a mudança é negativa, e óbvio que a postura de avisar em cima da hora não foi adequada por parte da LifeMiles, mas não dá pra colocar no nível de escrotice do que a TAP fez.

    Bem, o negócio agora é partir pra análise prática e verificar onde o programa ainda vale a pena e o que mudou terrivelmente.

    Destaco as piores mudanças que localizei no comparativo das tabelas:
    – os resgates nacionais (meu uso favorito do programa) foram obliterados completamente. Antes dava pra voar com 5 mil milhas qualquer trecho nacional, o que era MUITO bom. Agora colocaram uma tabela muito restritiva, ruim mesmo. Qualquer São Paulo-Recife agora é 12 mil milhas. Absolutamente lamentável. Pra mim, foi a pior mudança;
    – América Central, com parceiros, subiu mais de 50% em todas as classes;
    – Caribe e México, com parceiros, em econômica subiu 50%.
    – América do Sul, com parceiros, em econômica ou executiva, ou com a Avianca em executiva, subiu 50% ou mais;
    – Norte da Ásia, com parceiros, em econômica ou executiva, subiu perto de 50% ou mais;
    – Oeste da América do Norte, com parceiros, executiva, subiu 50%;
    – Canadá e Alaska, com parceiros, em primeira subiu coisa de 50%;

    Destaco agora os valores que ficaram inalterados:
    – Norte da América do Sul, em econômica e executiva, com Avianca;
    – Europa em executiva, com Avianca;
    – Resto da Africa (não-sul) econômica, com parceiros;
    – Sul da Ásia econômica, com parceiros;
    – Ásia, África e Hawai em executiva e primeira, com parceiros (exceto norte asiático que subiu uns 25%).

    Em um caso teve redução: Sul da África em econômica com parceiros caiu quase 20%.

    Achei interessante como, das piores mudanças, várias delas encontram-se nos vôos para a América Latina com parceiros (principal área de atuação da Avianca Colombia). Um “discreto” direcionamento para usarem os voos dela, ao invés dos parceiros.

    • Henrique P. P.

      Concordo que não dá para comparar totalmente com a TAP, até porque a parceria com a Livelo recém começou, não houve transferência com bônus e o aumento da TAP foi mundial, enquanto o da Avianca Internacional foi exclusivo para os brasileiros. Ou seja, ficou claro que isso ocorreu pela parceria com a Livelo. Mas o fato de dar o bônus de 20%, na minha opinião, não desobriga a empresa de dar um aviso prévio, que, tal como a TAP, não ocorreu, o que é lamentável. Abraço

      • SirNiXXon

        Henrique, não é questão de discordar, mas de corrigir algumas falhas no que você coloca, ok?

        – está havendo, neste momento, transferência do Livelo para LifeMiles com equiparação de pontos, um pra um. Isso é uma transferência bonificada, pois a tabela normal é de 1,3 pra 1;
        – no reajuste da TAP foi dado um “carinho e atenção” especial para vôos saídos do Brasil, pois foi nesse ponto específico que os aumentos foram de 100% ou mais.

        Pra mim fica claro que ambos em os casos, Victoria e LifeMiles, os aumentos foram causados pela parceria com o Livelo. O da TAP após o bônus de 100%, o do LifeMiles logo após a conformação parceria (e promo de equiparação de pontos na transferência). Ambas são notícias muito ruins, mas insisto que não dá pra comparar as mudanças do LifeMiles (quantitativamente falando) com o desastre da TAP.

        Concordo plenamente que a mudança é lamentável e que deveríamos ter recebido uma antecedência maior que duas semanas, mas considerando o que temos visto algumas empresas fazerem no mundo das milhas, o bônus de 20% pelo menos ameniza a situação.

        • Henrique P. P.

          Exato. Entendi seu ponto de vista meu amigo. Abraço

  • Lucas

    Esse é o efeito colateral da Livelo nos programas de fidelidade. Começou com a inflação nos programas brasileiros, inflacionou a TAP e agora o Lifemiles (mudança só para Brasil).
    Como já disse em outros posts no Brasil, hoje em dia, a maior parte das milhas são compradas para fazer dinheiro. A outra parte que tinha milhas como algo de acúmulo para fazer uma viagem com a família ficou impossível.

    • SwineOne

      Pois é, o comércio de milhas associado à total liberdade para negociação de milhas pelos programas está tendo esse efeito deletério, sem contar o dólar alto que complica bastante o acúmulo no cartão. As empresas precisavam pensar em algo ou arriscam perder o mercado de quem faz o uso “legítimo” dos pontos.

      Por enquanto, Amigo e Iberia Plus ainda se salvam. A pergunta é: até quando? British/Iberia já avisaram que mudanças viriam por aí. Estou acumulando pontos no Santander visando uma emissão no ano que vem, e estou com muito medo de, quando chegar o momento da emissão, meus pontos já não valerem mais nada.

  • Vinicius

    Uma coisa que nunca entenderei é: o dólar do Brasil vale menos?
    Porque vejam bem? 1 dólar de bancos paraguayos valem 1 ponto Lifemiles. 1 dólar em bancos colombianos = 1 ponto Lifemiles. 1 dólar brasileiro = 0,7 pontos hahaha. Mas, que coisa mais surreal.
    E outra coisa, uma pena que o Lifemiles se perdeu. Pq o amigo fazendo bônus de 100% é bem mais vantagem. América Central que era um ponto forte da Avianca ficou igual a tabela do Amigo, sendo que o Amigo você consegue 100%. Sinceramente…

  • Observando Fato

    É muito curioso a análise totalmente equivocada dos leitores.
    Primeiramente o Lifemiles não piorou nada. A analise real mostra que o programa estava com premios muito abaixo do que o mercado precificava e a partir de então decidiu alinhar seus preços para algo mais proximo ao que o mercado exige e ACEITA.
    O reajuste de 20% a 50% ainda o deixa com premios abaixo dos valores de mercado.
    A LATAM exige quase 200.000 milhas, one way, em business, GRU-MCO, o que seria quase o triplo do premio do LifeMiles.
    O que os leitores querem ignorar sao as regras de mercado, e se o programa pode cobrar mais e o mercado aceita pagar mais, obviamente que o premio sobe.
    O Livelo nao tem essa relacao de causa e efeito no programa.
    Toda vez que um player importante aumentar o premio os demais podem ate demorar mas OBRIGATORIAMENTE aumentarao tambem seus premios cobrados.
    Os milheiros esquecem que essas empresas tem acionistas que exigem premios dos respectivos CEO´S que ficam monitorando receita e despesa. No aumento de despesa uma das formas de aumentar receita é cobrar premio maior.
    Mercado de milhas funciona como mercado do dolar, testa de tempos em tempos novos patamares, ajustando oferta com demanda.
    O aumento dos premios do Brasil mostra maior desequilibrio e necessidade de ajuste pontual.

    • Guilherme

      200 mil o trecho gru/mco pegou pesado, da pra achar em diversas datas por 100k, ou menos pra outros destinos dos Eua..

      aparecer vários leitores descontentes aqui ocorre porque essa mudança afeta a imensa maioria, que só consegue juntar pontos pra emitir trechos internacionais em classe premium por meio da compra de pontos (livelo,km vantagens, etc) e essas pessoas estão restritas a opções mais comuns oferecidas pela Livelo (brasileiras, tap, lifemiles)..
      juntar pontos em programas mais estáveis, somente cartões inalcançáveis a maioria, e, mesmo que alcançável, a quantidade de pontos acumulados não seria suficiente..
      para a grande maioria das pessoas, é mais fácil juntar 1 milhao smiles/multiplus/amigo por meio da compra direta, que juntar 100k pontos num cartão de crédito que transfira em ratio 1:1 para aadvantage, mileage plus, krisflyer entre outros.

      e como a Livelo acabou de botar o lifemiles como parceiro, essa opção se torna sem atratividade, já que nas transferências pras cias brasileiras existem bônus gordos que compensam altas tabelas de resgate…

      A livelo com certeza teve muita influência no reajuste do Victoria, não sei se já seria o caso agora no Lifemiles

      mas é isso mesmo, as empresas tem acionistas, visam lucro, e temos que aproveitar as oportunidades de resgate enquanto é tempo

      • Observando Fato

        Guilherme,
        LATAM tem tabela variavel e 196.000 pontos em C no GRU-MCO pode ser encontrado em varias datas.
        O descontentamento de varios leitores decorre de desconhecimento do mercado achando que o mesmo nao se ajusta a lei da oferta e da procura achando que juntando X milhas ira obrigatoriamente ter o premio. A compra de pontos promocionais desequilibra a relacao oferta-demanda e o aumento do premio pode ser uma das opcoes do gestor.
        O Livelo nao tem essa influencia toda que querem atribuir. Pode sem duvida ajudar na decisao do gestor, mas nao forma o pilar da decisao.
        sds
        Celso

  • Nuno

    Boa memória, hein, Guilherme! Fui eu mesmo que comentei sobre o TAPear desses programas. Infelizmente aconteceu cedo e sem aviso prévio. “Felizmente”, não tão mau quanto a TAP e parece que só do Brasil.

    • Guilherme

      Valeu, Nuno! Realmente, essa foi uma mudança light, comparada a aquela efetuada pela TAP!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×