Dúvida do leitor: uma nova fábrica de milhas, envolvendo boletos, envio de dinheiro e Mercado Pago?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Todos sabemos que o Mercado Pago pode ser um grande aliado para a geração de pontos e milhas a baixo custo.

Dentre suas funções mais importantes para tal finalidade, ele permite o pagamento de contas até o limite de R$ 3 mil mensais, sem pagamento de tarifas.

Além disso, ele permite o envio de dinheiro entre diferentes contas do Mercado Pago.

Diante de tudo isso, o leitor e amigo Fábio Póvoa, após utilizar o sistema, detectou algo que pode ser interessante para maximizar o acúmulo de pontos e milhas via uso do Mercado Pago.

Contudo, como há dúvidas sobre alguns aspectos das transações financeiras, resolvi publicar a dúvida na forma de um post, para, assim, termos múltiplas opiniões sobre o tema, e podermos embasar melhor os comportamentos quanto ao uso do app, bem como das ferramentas disponibilizadas pelo serviço.

……………………….

“Aqui vai uma pergunta que vale um post.
.
Me vi impelido a tentar colocar os pagamentos de boletos no cartão de crédito, não apenas pra pontuar, mas também por questões de fluxo de caixa no curto prazo.
.
Meu pai sugeriu me passar dinheiro via Mercado Pago, e me dei conta que há um loophole no processo que, pelo que entendi, permitiria pagar mais do que R$ 3 mil por mês de boletos no Mercado Pago.
.
Explico:
.
  • Outros usuários do Mercado Pago (seu pai, mãe, irmão etc., em contas gerenciadas por você mesmo), com cartões de créditos deles (em geral, dependentes do seu cartão principal), podem te enviar dinheiro (da conta do Mercado Pago deles para a sua, mas através do cartão de crédito deles, e, portanto, pontuando).
  • Meu pai, a título de exemplo, fez uma transferência para mim, transferindo cerca de R$ 250. A dica aqui é enviar cada repasse abaixo de R$ 270, porque, acima disso, o Mercado Pago tarifa.
  • Mas meu pai realizou hoje duas transferências, uma de cerca de R$ 250, e outra de um valor mais baixo, inferior a R$ 50, e ambas chegaram. Assim, pelo que eu entendi, dá para fazer múltiplas vezes, com cada transferência abaixo de R$ 270, e isso se daria sem custo.
  • Com este capital na minha conta do Mercado Pago, eu posso pagar um boleto com fundos do saldo da conta Mercado Pago. Eu consegui fazer isso num boleto de mais de R$ 500, e isso considerando que já esgotei meu limite mensal de R$ 3 mil direto no cartão, em junho.
.
Essa estratégia, em tese, permitira, portanto, um loop infinito (!), de cartões adicionais sendo usados para enviar blocos de R$ 270 entre contas Mercado Pago, para uma conta central, que, por sua vez, pode ter seu saldo usado para pagar um “boleto” de uma conta digital (Agipag, NuConta etc.), e o dinheiro volta para ficar líquido, podendo pagar os cartões, liberar o limite do cartão de crédito, e repetir o processo.
.

Alguma opinião?

.

Conclusão

Seria interessante ter uma compreensão exata de quais os riscos estariam sendo assumidos, ou mesmo os respectivos limites dentro dos quais se pode usar este processo.

Todo mundo fica falando nos comentários sobre as possíveis implicações dessa estratégia sob a perspectiva da Receita Federal, mas seria interessante se pudéssemos conseguir a opinião de um especialista (da própria Receita, ou advogado especializado, o qual poderia até escrever um guest post sobre o assunto), para saber exatamente onde se está pisando.

Saudações

Fábio”

……………………………

E aí, qual sua opinião sobre o assunto?

Agradeço ao Fábio pelo envio da dúvida!

  • Albino

    Cada pessoa só pode receber 7 blocos de 270,00 ou, no máximo, R$ 1.900,00 por mês.
    Se receber mais que isso, tem a conta bloqueada.

    • Daniel Gadelha

      Seria bom se pudéssemos fazer uma transferência de 1,9k de uma vez por mês ao invés de ter que dividi-la em 7 “prestações” rs

  • Guilherme, o máximo é R$1.900 por mês.. não dá para fazer ilimitado não.

  • Leandro Esteves

    Entrei pra comentar mas o pessoal já foi mais rápido no gatilho kkkk

    Uso isso todo mês. Só da pra fazer ate 1.900 reais, após esse valor cobra tarifa.

    • Albino

      Na verdade não cobra não, mas deveria. Ao invés disso, o MP bloqueia a conta da pessoa, muitas vezes defintiivamente.

  • Victor Prado

    Coisas que podem acontecer: a) o mercadolivre considerar isso autofinanciamento e excluir as contas, o que está previsto nos termos de uso – O usuário não poderá fazer uso do Mercado Pago para qualquer atividade que possa ser considerada ou interpretada como adiantamento de dinheiro, autofinanciamento, lavagem de dinheiro, empréstimo ou outras formas semelhantes definidas em lei; b) sobre a questão da legalidade disso: esse ato pode ser considerado abuso de direito – art. 187 do Código Civil -, ou seja, é ilícito. A parte lesada pode buscar o desfazimento de todas as operações bem como pedir uma reparação (duvido que isso aconteça; acho que eles apenas irão encerrar a conta; c) quanto às implicações com o fisco, se isso for interpretado como um empréstimo, não há problema algum se a pessoa efetivamente provar que devolveu o dinheiro de alguma maneira. Caso não comprove pode ser considerado 1) auferimento de renda, passível de pagamento de IR então os valores precisariam ser declarados ou 2) doação, passível de tributação por ITCD e também precisaria ser declarada tanto da Receita Federal via DIRPF como na Estadual para recolhimento.
    Todavia, são valores muito baixos; o limites permitidos pelo MercadoPago estão nas faixas de isenção (no caso da doação).. não tem como fazer de forma infinita como a pessoa disse.

    • Marco Celente

      Não pode ser considerado doação ou empréstimo, pois os cartões são de dependentes, ou seja, pagos pelo próprio beneficiário. Assim, não caberia ITCD ou ser tratado como renda.
      Já a questão do autofinanciamento é discutível.
      Importante é ter como comprovar a origem lícita dos recursos. Todo resto é limbo.

      • Victor Prado

        Exato, se forem adicionais.

  • Lucas

    Vou ser bem Honesto. Independente do regulamento ou qualquer coisa acho que é esse tipo de Post e de atitude que ajuda as coisas “boas” a se tornarem ruins. O Mercado Pago serve para pagamento de boletos com cartão de crédito, mas sempre tem alguns que procuram brechas para distorcer a função e maximizar os ganhos. Aí a empresa começa a perder dinheiro e por causa desses 2% muda a regra e ferra com todos. Um pensamento individualista e uma ganância desenfreada.
    Foi assim quando começou o pague contas lá atrás e hoje praticamente acabou. Pessoal pagando boleto do boleto do boleto só para milhas.
    O MMM é na minha opinião o blog mais isento e viagem/milhas que existe, mas esse tipo de Post só serve para gerar mais pessoas fazendo coisas que podem não ser corretas e daqui a pouco a ferramenta ser extinta pelo mercado livre.

    • Fábio Póvoa

      Eu entendo que a informação pode ser usada por quem não estava atento, se informar e passar a usar indevidamente, ou em excesso. Discordo entretanto que “este tipo de post só sirva” pra isso. E a leitura atenta da pergunta (eu sou o autor dela) permitirá entender que não se trata de manual de como “ser espertão e juntar milhas”, mas quais os riscos / limites / exposições ao uso da ferramenta. Assim, a pergunta (e o post) permite a discussão, a troca de informações e o crescimento, inclusive pq. se tiver algo errado, todos podem se informar. Certamente, toda e qq. empresa irá mudar as regras caso o uso se dê apenas para gerar milhas, ainda que restrito para pagtos de boletos nos limites de R$ 3k mensais. De resto, inúmeras pessoas, nenhuma delas individualista ou gananciosas, todas usando a coisa na “boa”, e torrando os R$ 3k mensais para pagar boletos, somadas, certamente JÁ IMPLICAM em que o Mercado Pago perca dinheiro num volume enorme, pq há o custo da adquirência. Não precisa de manual, post ou 2% de gente procurando brecha para tanto … Ao fim, concordo qto ao posicionamento MMM de isenção e estímulo à discussão, e entendo que ele não deva (como a meu ver não está) fomentando ou gerando tutorial para comportamento pernicioso.

      • Lucas

        Fábio. Peço desculpas pelo uso dos termos individualistas e gananciosa. Realmente não cabe a mim fazer juízo de valor é não foi minha intenção fazer qualquer Juízo seu que fez a pergunta. Novamente desculpa pelo tom incorreto.
        Quanto ao demais respeito sua excelente opinião contrária, mas vejo esses “tutoriais” de como gerar mais milhas perigoso nas mãos erradas que são minoria mas que sempre geram implicações na maioria que quer apenas viajar e não fazer disso um comercio ou meio de vida.
        Isso gerou uma distorção tão grande no sistema de fidelidade do Brasil pela ganância de alguns e das empresas.

        • sanderovibe

          Meu Ponto de Vista é parecido com o seu Lucas, a pouco tempo o limite era de R$ 4000,00 e agora R$3000,00. Quanto mais pessoas utilizar esses artifícios, rapidamente será tomado uma providência que certamente prejudicará a todos! Povo Brasileiro é muito criativo, nem todos usam desses meios sem extrapolar. Mas, enfim, vamos ver até quando o mercadopago nos proporciona esse regalo de ainda pagar R$3000,00 sem cobrar alguma taxa, o que hoje, poucos fazem!

    • Guilherme

      Lucas, ratifico as palavras do Fábio.

      O fato de um blog publicar ou não publicar posts com esse conteúdo não gera um excesso de demanda capaz de inviabilizar o serviço, porque as pessoas JÁ USAM os serviços antes da publicação dos posts.

      Pelo seu raciocínio, sites como o Aquela Passagem e fóruns como Falando em Viagem também incorreriam no mesmo tipo de problema: transformar uma coisa “boa” em uma coisa “ruim”.

      As dúvidas do Fábio são legítimas porque ainda há muitas dúvidas sobre o uso dos serviços, e posts como esse, ao invés de gerarem excesso que inviabiliza o uso, tem como finalidade principal incentivar o debate sobre o uso mais adequado das ferramentas.

      O Pague Contas não acabou por causa da publicação em blogs. Ele acabou porque ficou financeiramente ruim para os bancos.

      Além disso, havendo eventual distorção no uso, cabe aos provedores dos serviços identificarem e punirem os responsáveis. Aliás, isso já ocorre com o Mercado Pago, que parece que bane usuários que abusam das ferramentas.

      Um abraço!

      • Lucas

        Grande Guilherme!
        Parabéns pelo Trabalho!
        Acho sim que alguns sites e fóruns de viagem se especializaram em mais mostrar formas de gerar milhas do que falar sobre viagem, mas compreendo que o tema é relevante e pertinente.

        Discordo de vc em 2 pontos. O pague contas terminou por ser muito aberto a fraudes. Quantos sites de viagem não ensinam a reemitir um boleto que não é válido para pagamento de contas só para enganar o sistema e gerar milhas? Quantas pessoas não fizeram loopings eternos mesmo sendo claramente proibido no regulamento?

        Outro ponto que discordo é quanto a caber ao provedor tomar providência. Nos como cidadãos descentes deveríamos ter consciência das regras e usá -las de acordo. Não ter que esperar toda vez sermos “pegos”. Muitos pagam hoje a inflação de milhas Boa parte pela ganância das empresas, mas uma parte grande tb pq virou um comércio. O que é proibido no regulamento.

        Concordo que a dúvida do Fábio é pertinente sim e tem que ser debatida. Dentro disso emitir minha opinião é respeito muito a sua.

        • Guilherme

          Olá, Lucas!

          Inicialmente, quero agradecer suas palavras de apoio ao blog, que significam muito para mim, pois valorizam o trabalho realizado aqui!

          Quanto às suas opiniões, elas têm fundamento, pois ambas são sustentadas em fatos que se verificam na prática.

          Destaco que é bastante importante esses aportes argumentativos, já que expõem diferentes perspectivas e, assim, ampliam o horizonte para a discussão desses relevantes temas.

          Grato por sua contribuição, realizada de forma bastante educada, incentivando o debate, em alto nível!

          Abraços!

  • Luiz De Freitas

    … não acredito que o George Soros, Warren Buffet, Bill Gates e outros bilionários do mundo consultem alguém sobre os riscos de determinadas operações financeiras exóticas! Algumas dão errado mas, entretanto, algumas são estratosfericamente exitosas. Moral da estória: sem incorrer em riscos não há benefícios! Isso se aplica até mesmo a atos de corrupção os quais, no Brasil, sempre apresentaram pequenos riscos e grandes benefícios!

  • Daniel Gadelha

    Já fiz isso e os valores transferidos ficaram retidos por algumas horas até serem liberados. Conclui que o “trabalho” não iria valer a pena. Mas vou tentar usar novamente e se a transferência for imediata, posso começar a usar essa opção.

    • Leandro Esteves

      A minha ficava sendo bloqueado, de uns meses pra cá já libera na hora.

    • The Doctor

      Para mim, o valor transferido apareceu imediatamente desde a primeira transação deste tipo. Quando for fazer, tente dar um tempo entre as transferências, se possível alguns dias, de valores diferentes e sempre escrevendo um “motivo” para justificar aquela transação. Dá mais trabalho, mas penso que minimiza a possibilidade de cair na restrição deles.

  • Rafael Vogado

    Utilizo esses repasses de 270,00 tb há algum tempo. Nunca bloquearam minha conta ou de conhecidos, mas interromperam os repasses para pessoas da família ou para quem eu enviava com certa frequência. Alegaram autofinanciamento. É uma dica excelente e que sim permite superar os 3mil de limite para pagamento de boletos em mais 1.900,00.

    • Leandro Esteves

      Bom saber disso, eu fazia sempre pra mesma pessoa.

    • Cainã Lopes

      Aconteceu o mesmo comigo.

    • The Doctor

      Rafael, vc sempre fazia uma transação seguida da outra, geralmente no mesmo dia? O MP chegou a bloquear sua conta? Como vc ficou sabendo da alegação de autofinanciamento?

      • Rafael Vogado

        OI The Doctor, não. Eu fazia uma num dia, outra dois dias depois… daí um dia me ligaram pra confirmar minha identidade e disseram que iriam liberar a última transação naquele momento, só que era possível que continuassem bloquando, pois o sistema estava entendendo que era autofinanciamento. Nunca bloquearam minha conta, mas tb só tenho efetuado esses repasses esporadicamente agora.

    • Leonardo Guimaraes

      EU tentei fazer esse envio de dinheiro inferior aos 270, mas foi descontado direto da minha conta do mercado pago o valor e não do cartao de credito. O que houve?
      Vcs não tem saldo no mercado pago? Tentei transferir da conta do meu pai que não tem saldo e qualquer valor fazer cobranca de taxas. Mesmo agora depois de ter enviado, fui tentar enviar para a minha conta de volta e qualquer valor que coloco gera taxa. O que acontece umas contas não geram taxas, outras geram.

  • pauloleo

    Só digo uma coisa, esqueçam essas transferências. Quem faz, mais cedo ou mais tarde terá a conta bloqueada definitivamente. Já cansei de ver gente nessa situação…

  • Herick HK

    Uma boa opção para ajudar a atingir as metas do SATANder.

  • Renan Oliveira

    Por que seu pai não fez o pagamento direto do boleto, com um cartão seu vinculado? Seria a mesma coisa e com limite de 3k sem tarifas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×