[Guest post] Relatos de 32 dias viajando pelo mundo, surpresas, erros e acertos. Parte I.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Em mais um guest post colossal, elaborado com o nobre propósito de compartilhar conhecimentos, e trazer novidades sobre o melhor uso de programas de fidelidade e serviços de empresas aéreas, o Celso nos traz um relato sobre 32 dias viajando pelo mundo.

Nessa primeira parte, temos: planejamento de viagem, checkin em Guarulhos (com pitadas de confusão), voo da Turkish, impressões sobre a sala VIP em Istambul, Doha (e o perrengue com contas de emails), e mais!

Confiram!

………………………………………

* todas a informações contidas nesta série de artigos são válidas em maio de 2018.

** salvo ressalva expressa, TODAS as empresas citadas são mera referência, e não indicações. Muitas vezes, elas refletem  a experiência única do autor, o que não o habilita a indicá-las. Entretanto, todas as escolhas, no momento da contratação, não continham referências desabonadoras das mesmas.

O planejamento

Programamos com antecedência esta viagem. Eu não queria ir novamente aos Estados Unidos, mas precisava de um MacPro como servidor, que custa perto de USD 5.000 nos Estados Unidos, e algo como R$ 100.000,00 no Brasil! Teria possibilidade de férias de 30 dias.

Minha mulher gostaria de explorar destinos que não conhecíamos. A viagem ocorreria obrigatoriamente em abril.

Diante destas variáveis, tornou-se viável conhecer Doha no Catar, onde os preços, unicamente de eletrônicos, são iguais aos dos Estados Unidos, e os demais produtos tem preços superiores aos do Brasil (já estivemos várias vezes em Dubai e Abu Dhabi, cujos preços de eletrônicos são levemente mais caros que nos Estados Unidos – destinos, portanto excluídos).

Apesar de ter já tido umas 8 conexões no Hamad Airport de Doha, nunca entramos no país para visitá-lo.

De Doha, iríamos à Suíça, explorar com detalhes outras cidades, pois conhecíamos somente Zurique.

Finalizaríamos nossa viagem em Barcelona, que, de longa data, estava na nossa lista de espera. Como o tempo era longo, incluímos Munique na Alemanha, e depois entenderão o porquê da escolha.

Avaliadas as condições climáticas no período da viagem, não ocorrendo concentração de chuva ou extremos de temperatura, tínhamos os destinos que iriam nos satisfazer.

Emissão com pontos

A viagem teve bilhetes emitidos com milhas, em classe executiva, tendo como condição poltrona flat bed (reclinação total).

Para Doha, o melhor custo/benefício tinha prêmio e disponibilidade no Amigo Avianca, e tinha fantasia em voar Turkish Airlines, apesar de relatos discrepantes sobre a companhia, premiada várias vezes. Outra possibilidade neste programa seria ir até Doha com a Swiss.

De Doha a Munich, o melhor prêmio estava novamente com o Amigo Avianca, e a Turkish Airlines oferecia disponibilidade com conexão em Istambul, mas com A321 recliner seat (reclinação parcial).

De Munich a Barcelona, o prêmio no Amigo Avianca com a Lufthansa era salgado, 40.000 pontos, por passageiro, em voo direto de 2 horas. No Executive Club, o voo seria via LHR, e foi logo descartado.

De Barcelona para São Paulo, a Latão oferece o 767 flat bed, mas o serviço é inferior, e o prêmio é mais alto que no Amigo Avianca, onde a Swiss era opção com voo no 77W, seu flag ship.

Para facilitar, o Santander fez uma promoção (veja aqui) com o Amigo Avianca, bonificando transferências com prêmio bônus de 150%. Mandei 350.000 pontos na conta Amigo.

Muito bem, destinos escolhidos, reservas feitas, vamos à viagem.

(Manifestações que já li de leitores: Eu não planejo nada, não gosto de planejar….)

Chegada em Guarulhos, confusão no checkin, e voo na Turkish Airlines

Ao longo dos anos o preço dos estacionamentos em GRU vem subindo muito mais que a inflação, e há relatos de muitos serviços deficientes entre os estacionamentos de longa estadia.

Achamos para viagem utilizar Uber arriscado, mas estava na hora de contratar algo eficiente e mais barato. Pesquisei na Internet, e encontrei esta empresa.

O transfer ocorre com hora marcada, no dia, uma mensagem via WhatsApp lhe é enviada, com os dados do motorista, valor fixo, lhe deixar direto no terminal, e lhe pega no desembarque, se contratar round trip.

Preço muito inferior aos estacionamentos, sem riscos com seu veículo, preço inferior ao Uber, veículo limpo, pontual, e sem nenhuma reclamação. Se você mora em São Paulo é uma opção. Chegamos a GRU.

O voo inicial foi com a Turkish Airlines, rota GRU-IST-DOH, que decola pouco depois das 3 da manhã, de GRU, num 77W. Minha expectativa era grande, pois tinha fantasias com a empresa.

O checkin em GRU é feito por funcionários de uma empresa terceirizada.

Ao fazer meu checkin o embarque foi negado, pois não tinha visto para entrar no Catar.

Finquei pé que brasileiros não precisam mais de visto para entrar no Catar, e que o mesmo era fornecido no momento da chegada mediante pagamento de 28 USD por passageiro. O funcionário disse:

“Negativo, no meu sistema consta a obrigatoriedade de visto impresso para cidadãos brasileiros!”

Eu respondi:

“Sua informação não procede e o visto para cidadãos brasileiros, no momento, não segue a regra do seu sistema”.

Ele disse:

“Lamento o Sr. não pode embarcar sem visto”.

Na categoria, calmamente, vejo que nas costas do checkin da Turkish está o checkin da Qatar Airways, que tinha voo em horário semelhante.

Delicadamente, solicitei ao funcionário que fazia meu checkin confirmar com o pessoal da Qatar minha informação.

Depois de minutos, disse que seu sistema tinha informação incorreta, e emitiu meus bilhetes.

Quem não planeja, nesse caso, perde o embarque, pois aceita a informação incorreta.

Fomos ao DutyFree com muitas lojas já fechadas no horário (MAC, Mont Blanc… ficam abertas somente até 11 da noite) e compramos o mínimo necessário, pois seus preços são muito acima da média no exterior.

Seguimos ao lounge da Star Alliance já conhecido, e que continua fraco, principalmente neste horário da madrugada.

Fomos ao embarque, e notei que estava num 77W novo, na configuração 2-3-2 (obsoleta) mas com generoso foot rest.

A poltrona flat bed boa não impressiona pelo conforto, sendo inferior à dos 77W da Qatar (não estou falando das Q-Suítes).

A Turkish Airlines se autopromove, dizendo ter maitre para servir os passageiros na classe superior (nada mais seria que um tripulante vestido com um chapéu de cozinheiro).

O drink de boas-vindas não incluía champanhe.

Decolamos, e a seguir foi servido o café da manhã, e já se solicita o almoço.

A tripulação, seca, cumpria seu papel, sem nenhum destaque ou sorriso.

Terminado o café da manhã, apagam-se as luzes, e somente umas 4 horas antes do pouso inicia-se o almoço, com o carrinho passando uma única vez, e NADA mais.

Os pratos estavam apenas bons, a champanhe foi servida em uma taça, e não vimos a garrafa?!

Muita misancene, mas poucas nozes!

O sistema de entretenimento é bom, e o WiFi é pago, se desejar.

Na avaliação final, supera Air France, TAP, Iberia, e Alitalia, únicas empresas europeias que viajei em executiva, mas está imensamente abaixo da Qatar Airways, diria uma eternidade, inclusive no treinamento e urbanidade da tripulação.

Chegamos enfim ao lounge mundial da empresa em Istambul, no Ataturk Airport.

Lounge da Turkish Airlines em Istambul

O lounge, premiado inúmeras vezes como dos melhores do mundo em classe executiva, no período noturno, é realmente espetacular.

Passageiros que estão em conexão involuntária maior que 8 horas E tempo de voo a seguir superior a 6 horas, preenchendo concomitantemente as duas situações, podem solicitar um quarto privativo para dormir no interior do lounge, em qualquer dos seus andares (consegui sem ter direito no voo de DOH-MUC).

A Internet funciona muito bem, o imenso lounge no período noturno é espetacular, com inúmeras estações, e diversos tipos de comidas deliciosas, valendo a pena.

Saímos do lounge rumo a Doha num A321, em classe executiva, mas com assento recliner seat.

Voo de 4 horas, com características do anterior, e serviço proporcional. Chegamos cansados em Doha.

Considerando o prêmio pago, 72.000 pontos por bilhete, one way, tendo possibilidade de emitir por 100.000 pontos na Qatar, em voo direto, não pensaria duas vezes, Qatar!, pois a diferença é astronômica, e você chega ao destino final descansado.

Impressões sobre o Catar

Chegamos a Doha, e fizemos a imigração apresentamos o passaporte e… ??? visto concedido sem cobrança de nenhuma taxa. Não entendi nada. Permanecemos em Doha menos de 72 horas.

O Catar tem a maior renda per capta do mundo, USD 130.000 anuais por habitante.

Doha mostra sinais de riqueza, mas muito menos ostensivos que Dubai.

Tudo funciona, tem, infelizmente, o céu constantemente plúmbeo, onde não vemos o sol, mas não por poluição, como Hong Kong.

As atrações são poucas, e nada de espetacular.

O Museu Islâmico de Arte (MIA) tem prédio bonito, mas obras rústicas espelhando a arte islâmica.

O Villagio Mall é um shopping com tudo que imaginar, mas com preços acima do Brasil.

O mercado do ouro local tem bons preços, mas muito menor, com opções inferiores às de Dubai.

O tempo que ficamos em Doha foi suficiente para conhecê-la.

Quem for à Copa do Mundo em 2022, prepare-se para ir a destino com poucas opções turísticas.

Os estádios estão prontos, e obras há por toda parte.

A hospedagem no Hilton Doha, e os perrengues com as contas de email

Primeiro problema: tinha o app do Hilton Honors no celular, que abria com a leitura da minha digital, e fiz o status challenge para a categoria Diamond.

Ao fazer o checkin, o app não abria mais com a digital, e exigia minha senha da conta, que estava no One Drive.

No sistema Hilton Honors do hotel não constava meu status Diamond.

Fui abrir minha conta no Hotmail, e ela foi bloqueada por estar em país diferente de onde a conta foi criada.

Abri uma segunda conta, que tinha criado nos Estados Unidos, há mais de 20 anos, e foi bloqueada também!

Abri o One Drive direto, e também foi bloqueado.

Todos esses bloqueios são liberados mediante o envio de SMS ao meu celular.

Se permanecesse com o chip da operadora brasileira, fica inoperante sem roaming internacional (caríssimo), e se usar chip de dados, o número será outro, e o SMS também não chega! Pronto, problemas.

Diante disto, a Microsoft libera opção que, preenchendo vários e vários dados, após prazo de até 24 horas, eles podem enviar um reset da sua conta, se o batalhão de dados solicitados for correto, para outro e mail que informar!

Tentei no Google e no iCloud acessar os dados, e BLOQUEIO também!

O único que não bloqueia é o Yahoo, mas ele não tem nuvem associada à conta.

No Yahoo, aparece apenas a mensagem que sua conta teve acesso em destino diferente, MAS não há bloqueio.

Viajo há anos, e nunca minhas contas no Hotmail foram bloqueadas!

Resumo da história, fiz meu checkin e perdi todos os direitos conferidos aos clientes Hilton Honors da categoria Diamond.

Hotmail, One Drive, Google Drive, e iCloud não servem para o viajante mundial!

Ligando no suporte da Microsoft para resolver o problema, a saída implica em ter uma conta corporativa, o que liberaria estes bloqueios, mas há custo mensal pelo serviço.

Deste modo, descartei para viagem futuras todos estes sites, e irei operar com o Yahoo para tudo que se relacionar a viagens; e a solução de nuvem gratuita ainda estou estudando.

Nos hospedamos no Hilton Doha no Distrito da Embaixadas, em West Bay, hotel 4 estrelas, simples, abaixo do padrão Hilton, com quarto pequeno, e atendimento formal.

Havia interesse em forçar o uso de limusines do hotel (sedãs grandes) ao solicitar um táxi.

Ao negar, eles negociavam preço inferior para utilizar tais veículos.

Táxi tem preço semelhante ou inferior a São Paulo. Não vale a pena alugar carro.

Comida tem sabor excelente e farta em vários restaurantes.

Câmbio em Doha é fácil, leve dólar norte-americano e cartões são aceitos sem restrição (Master e Visa).

Compra de eletrônicos no exterior requer alguns cuidados.

No caso de computadores, certifique-se em que idioma está o sistema operacional e o teclado.

No caso do iPhone X, hoje só está homologado pela Anatel o modelo A1901.

Outras modelos não são compatíveis ou podem ser bloqueados.

Certifique-se que está comprado um aparelho desbloqueado (unlocked).

Doha foi uma cidade a mais que conhecemos, sem encantamento, e, sinceramente, se fosse fazer uma viagem unicamente a Doha, ficaria em São Paulo, que oferece inúmeras opções, e melhores.

Quem for à Copa de 2022 deveria programar visita a outros países do Oriente Médio, pois ficar 30 dias em Doha será entediante.

O planejamento do Oriente Médio para a Europa

Chegamos ao momento de sair do Catar rumo a Zurich. Aí começaram alguns problemas.

A locação de veículo top em Zurich era muito, muito cara, e DOH-ZRH, a Qatar não tinha disponibilidade na data que desejava.

Ou iria de Doha a Barcelona, e depois voltaria à Suíça, ou teria que optar por um destino próximo à Zurich.

Ao pesquisar os voos e disponibilidades, a melhor opção era novamente o Amigo da Avianca Brasil, que nos deixaria em Munique  por 40.000 pontos por bilhete, oferecia a rota DOH-IST-MUC, ambos os voos no A321, recliner seat, com conexão de 6 horas em Istambul, e dois voos de aproximadamente 4 horas cada.

Emiti os bilhetes. Eu me arrependi dessa emissão.

A cabine é desconfortável para 2 voos de 4 horas, e aquele lounge espetacular de Istambul no período da manhã tem opções muito boas, mas longe da maravilha que é à noite.

Consegui arrumar uma suíte para descansar entre os voos no lounge, enquanto minha esposa tinha atividades variadas.

Confesso que cheguei cansado a Munique.

……………………………………….

No próximo post : a passagem por Munique rumo à Suíça.

……………………………………….

Agradeço ao Celso pelo guest post, que, dentre as inúmeras qualidades, mais uma vez realça a importância de se utilizar um programa de fidelidade associado (no caso, o Amigo Avianca) a uma aliança aérea mundial (Star Alliance), o que expande as possibilidades de uso das milhas e pontos.

O programa Amigo Avianca consegue ser útil, assim, também para quem pretende ir do Brasil para o Oriente Médio, com conexões na Turquia, embora com as ressalvas de que isso torna a viagem também mais longa e mais cansativa.

Quer aprender mais? Então leia os demais guest posts do Celso:

E você, já viajou na Turkish Airlines, resgatando pontos no Amigo Avianca? O que achou da experiência?

 

  • Guilherme

    Parabéns! Post muito bem escrito de leitura muito agradável e informativa. Aguardando o prosseguimento da viagem! rsrs

  • Fleco

    Exatamente, Excelente post de leitura agradável, muito bom e parabéns

  • Bruno

    Da para conclui duas coisas: é muito ruim viajar sem o mínimo de planejamento; e você precisa de um curso de redação urgente.

  • NT

    Celso.
    Parabéns pelo post.
    Eu já viajei na executiva da Turkish, e tive uma experiência bem diferente. Fiz um voo de 4 horas entre Madri e Istambul num A330, aspecto novo, config. 1-1-1 flatbed e tripulação muito atenciosa. Quanto ao lounge de IST, é muito bom mesmo, talvez melhor que os da LH para classe executiva.

    • Observando Fato

      NT, veja que comentei sobre os relatos discrepantes na NET sobre a Turkish. Na realidade é bem isso, padrão totalmente inconsistente, uma loteria. para uns como para voce foi otimo, para mim nada diferenciado, mas acrescente aí que tinha fantasias em voar com a Turkish e isso pessa na avaliação. Outra empresa que tenho fantasia em voa é a EVA AIR, que está no wait list. sds.

      • NT

        Celso.
        Entendo perfeitamente. Vc tinha uma expectativa que não se realizou. Pelo seu relato e de outras pessoas na internet, creio que tive uma experiência bem acima da média. Mas entre Qatar e Turkish, sem dúvida a primeira. tanto Foi que eu a escolhi para uma viagem que farei em junho em executiva, consegui emitir antes dessa ultima bagunça do Fidelidade por 100 mil pontos (Europa-Brasil via Doha).
        Quanto a EVA Air, também é uma cia aérea que tenho vontade de voar, assim como Singapore, Etihad e ANA, talvez no ano que vem, quem sabe, rs. ????

  • Guilherme

    Bacana o post..
    Turkish parece levar uma fama acima do padrão que oferece .. . N deveria ser essa loteria…
    Com relação ao sms, ao menos na minha operadora (vivo) eu consigo receber no exterior mesmo sem contratar roaming, meu plano eh um controle simples… mts vezes me salva ao pagar algo pela Internet em sites que exigem o verified by visa para conclusão do pagamento(no BB, te envia um sms para conclusão da transação )

    • Hugo

      A Tim também recebe SMS sem custos. Mas antes tem que ligar para um número de roaming da Tim e eles liberam dentro de uma hora.
      O ideal é fazer antes da viagem, mas cheguei a ativar qnd já estava na Croácia e saiu uma promoção da livelo kkkkkk

      • Observando Fato

        NOSSA………….. parece piada de Portugues! Meu celular é TIM e nunca soube disso! Que absurdo. Qual o problema de ficar liberado automaticamente. Brasil um país atrasado, cada vez mais perdendo o rumo do progresso. Gestores medíocres e com mente atrasada. Essa da TIM desculpe, mas até parece mentira de tão ridiculo que é! Vou me informar sobre isso. Obrigado.

  • Henrique P. P.

    Bem legal o post. No aguardo da sequência. Abraço.

  • Marcio

    Nossa !! Público exigente, hein !!!Bacana o Carlos compartilhar experiencias conosco. Valeu Carlos! Aguardando o próximo.

  • Marcio

    Desculpe . Ato falho Celso!

  • Luis Ghivelder

    Impressionante esse problema sobre nescessidade ou não de visto no embarque em SP. Pelo que entendi, se não fosse a sorte de ter outro voo da Qatar em horario semelhante, ele simplesmente não teria embarcado.

    • Tlars22

      Lamentável o fato.
      O atendente pelo visto, tava mais por fora que bunda de indio. Rsrs
      Sempre neste casos, eu faço questão de anotar o nome e fazer uma reclamação direto no fale conosco da cia.
      Essa eh a única forma de podermos dar um Feedback do grau de mal atendimento ou desinformação dos seus funcionários.
      Eh um absurdo vc ter que ensinar as 03:00 da matina as novas regras do visto para um cara de trabalha com isso.

  • Tlars22

    Celso,
    Segue valores da TIM.

    fazer ou receber chamadas: 4,49/min
    receber torpedo – não paga
    enviar torpedo – 1,50
    usar internet – 33,00/mega utilizado

    PRAZO MÁXIMO PARA ATIVAÇÃO: 4 HORAS

    + 55 11 2847-6144 – NÚMERO DA TIM

    Da última vez que teve promo da Livelo eu liguei pelo Skype para esse número, consegui ativar o roaming e em menos de 15 min ativou o serviço e eu consegui receber o SMS sem custo e efetuar a transferência de ptos para Livelo, através da confirmação pelo SMS.

    Espero ter ajudado !

    ABS!

    • Observando Fato

      Anotado, Muito obrigado.
      La falo com o Manoel ou com a Maria, para liberação. rsrsrsrs

      Celso.

      • Tlars22

        Show!

  • Rodrigo Rieger Maia

    Excelente post Celso! Eu estou partindo para uma viagem parecida com a sua, serão 31 dias viajando, consegui combinar uma viagem com a mulher e a minha mãe junto pra comemorar o seu aniversario. Demorei meses planejando voo por voo, mas no fim deu certo! Vou passar pelos seguintes países: inglaterra, suiça, frança, qatar, singapura, malasia, thailandia, china e termino nos estados unidos! se quiserem posso participar com dicas dos lugares! a viagem começa dia 27/08!

    • Guilherme

      Shoooooowwwwwww! Isso daria um baita dum trip report, hein!? Tá parecendo mais uma volta ao mundo!!! Parabéns!

      • Rodrigo Rieger Maia

        sim guilherme, vai dar a volta kkkk! espero que dê tudo certo, consegui muitos resgates bons com o Smiles, quem diria né! depois compartilho com vocês aqui do blog!

        • Guilherme

          rsrsrrsrsrs…… que maravilha! O Smiles ainda tem suas boas utilidades! Compartilhe sim, depois! Abraços!

          • Observando Fato

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Bruno Almeida

        Esse post e o relato do Rodrigo me motivram a escrever um Trip Report também (por enquanto é só um Trip Planning).

  • Leonardo F J

    Opniões e relato Sucintos e diretos. Excelente!

  • Nuno

    Muito bom, Celso! Como sempre! E sem floreados inúteis, como gosto de ler! 🙂
    Um pergunta: estou planeando viajar em casal (e um bebê) para a Europa em Executiva este ano. Qual recomendaria: Lufthansa, Swiss ou Turkish?

    Depois do seu relato, pelo maior numero de ligações, e pelo tempo de viagem, acho que a decisão ficou entre o 747-8 da LH ou o 77w da LX…

    • Observando Fato

      Na LH sempre viajei de First, náo conheco o produto na executiva. Na LX o ultimo post dessa serie trara um Flight report no 77W da LH vindo de Zurich e viajei no trono! Aguarde. sds. Celso.

      • Nuno

        Obrigado pela resposto! Vou aguardar os outros posts dessa série! 🙂
        De facto, a ideia inicial seria reservar executiva na lufthansa e depois fazer o upgrade para First quando abrisse disponibilidade 2 semanas antes. Mas o programa Amigo cobra 150-200 reais por bilhete para fazer o cancelamento. Parece-me demasiado caro para o retorno efetivo. Um abraço!

  • Cinthia Rangel

    Excelente o relato. Super didático! Acho que vou pedir ao Celso para administrar as milhas da minha família! kkk

  • Pingback: [Guest post] A passagem por Munique rumo à Lucerna, Suíça. Parte 2. | Meu Milhão de Milhas()

  • Ney Duarte

    Boa noite, ótimo relato, viajo em alguns momentos passando dias em algumas cidades pelo mundo, confesso que fiquei assustado com esse bloqueio de é mails, já fiz uma conexão longa em Doha, por sorte nada disso aconteceu, devo voltar no próximo ano e ficar lá mais tempo e até conexões várias por la, aconselha que tipo de plano B numa situação como esta, sem ter q criar outro e mail? Pq sempre estou usando outro Chip no celular e ae n receberia o tal código .
    Obrigado.
    Parabéns pelo blog, descobri a poucos dias e estou acompanhando tudo .
    ABS e sucesso !!!

  • Ney Duarte

    Ah, aproveitando para fazer um relato TB,completando para todos , eu sou fã da Qatar, mas voei trechos de Kuala Lumpur para Istanbul e depois IST para Casablanca com a Turkish e me surpreendi, foi excelente em tudo , comida , aeronaves , atendimento nota 10 , voaria de novo sem dúvida .
    Espero que outros tenham a mesma sorte que eu tive então .

  • Pingback: [Guest post] Relatos de 32 dias viajando pelo mundo, surpresas, erros e acertos. Parte 3: Conhecendo Interlaken, Berna, Vevey, Lausanne e Zurique. | Meu Milhão de Milhas()

  • Pingback: [Guest post] Relatos de 32 dias viajando pelo mundo, surpresas, erros e acertos. Parte 4: Rumo a Munique, Barcelona e retornando a São Paulo – final | Meu Milhão de Milhas()

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×