Bônus 50% ou 70% cartões de crédito para Smiles

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

A promoção vai até amanhã.

Como sempre, o cadastro prévio no hotsite é obrigatório.

Termos & Condições

1. O participante do Programa Smiles, residente e domiciliado no Brasil, com CPF válido (“Participante”) que entre 00:01hs (horário de Brasília) do dia 25 de abril de 2018 e 23:59hs (horário de Brasília) do dia 27 de abril de 2018 (“Período de Vigência”), se cadastrar na presente promoção e transferir pontos dos cartões de crédito dos bancos nacionais e internacionais dos Parceiros da Smiles, exceto Cartões Smiles (cobranded), cartões Netpoints e cartões emitidos pelo Banco Santander, acumulando a partir de 5.000 (cinco mil) Milhas Smiles em decorrência da presente promoção, receberá a bonificação conforme apresentado nos itens 1.1. e 1.2. abaixo.

1.1. O Participante com cadastro ativo no Clube Smiles e/ou pertencente à categoria Diamante, receberá 70% (setenta por cento) de Milhas Smiles Bônus (Milhas Bônus) sobre o total de Milhas Acumuladas com a transferência em decorrência da presente promoção.

1.2. Os demais Participante receberão 50% (cinquenta por cento) de Milhas Smiles Bônus (Milhas Bônus) sobre o total de Milhas Acumuladas com a transferência em decorrência da presente promoção.

1.3. Nos casos de Participantes do produto Conta Família, não será considerado o cadastro realizado por um dos membros ou pelo administrador para que outro Participante do Conta Família realize a transferência. O cadastro é por CPF e este deverá ser o mesmo da Transferência e do cadastro.

2. Não serão válidas para o cômputo do mínimo de transferência a soma de pontos transferidos de bancos e programas de fidelidade diferentes, ainda que forem do mesmo banco, inclusive de programas de recompensa diferentes. Não será válida pontuação de hotel, concessão de milhas, bônus sobre bônus, transferência de pontos dos parceiros de varejo e demais pontuações oriundas de acúmulo de voo.

3. As regras de conversão de pontos são estabelecidas pelos Bancos parceiros, inclusive os limites mínimos e máximos de transferência de Pontos. Para ter ciência de quantas milhas Smiles serão creditadas, o Participante deverá consultar previamente as regras de conversão de pontos antes de realizar a transferência de pontos. Consulte os Parceiros nacionais elegíveis, bem como as regras de transferência de cada um no site: www.smiles.com.br.

4. As Milhas Smiles transferidas e as Milhas Bônus serão disponibilizados na conta Smiles do Participante em até 10 (dez) dias úteis após o término da Promoção, ou seja, dia 14 de maio de 2018. As Milhas Bônus são de caráter pessoal e intransferível.

5. As Milhas Smiles transferidas serão válidas de acordo com a categoria do Participante no Programa Smiles, de acordo com o regulamento do Programa Smiles. As Milhas Bônus terão validade de 06 (seis) meses, a partir do momento em que forem disponibilizadas na Conta Smiles do Participante.

6. Em caso de cancelamento da solicitação de transferência de Pontos para o Programa Smiles, a Smiles não efetuará a disponibilização das Milhas Bônus. Caso as Milhas Bônus tenham sido disponibilizados antes do pedido de cancelamento da transferência de Pontos, a Smiles reserva-se no direito de cancelar a transação.

7. Esta Promoção não é cumulativa com outras promoções que estejam em vigor ou que venham a ser lançadas.

8. A Smiles reserva-se no direito de alterar, suspender ou mesmo encerrar a Promoção a qualquer momento, sem aviso prévio.

9. Caso seja identificada, a qualquer tempo pela Smiles, inclusive após o término da Promoção, a inelegibilidade do Participante ou qualquer irregularidade cometida pelo Participante, inclusive fraude comprovada, a Smiles poderá: (i) suspender ou cancelar a Conta Smiles e excluir da Promoção e/ou do Programa Smiles o Participante, inclusive o Participante inelegível à Promoção, que atuou de maneira irregular ou fraudulenta, em caráter temporário ou definitivo; (ii) estornar da Conta Smiles do Participante, inclusive o Participante inelegível à Promoção,  as Milhas Smiles obtidas irregularmente, inclusive obtidas mediante fraude; e/ou (iii) cancelar todas as transações realizadas com Milhas Smiles provenientes desta Promoção, obtidas irregularmente ou mediante fraude, incluindo, mas não se limitando, o cancelamento das transações de resgate de prêmios.

10. Em caso de inelegibilidade do Participante, fraude comprovada ou infração ao presente Regulamento, o Participante será excluído automaticamente da Promoção, podendo ainda responder na esfera cível e criminal pelos danos ocasionados, aplicando-se a esta Promoção exclusivamente a legislação brasileira.

11. A tolerância, omissão ou transigência da Smiles não implicará em renúncia, ou modificação das condições expressas nas regras desta Promoção.

12. Esta Promoção independe de qualquer modalidade aleatória, não estando, portanto, sujeita à autorização prévia estabelecida no Art. 1º da Lei n° 5.768/71.

Conclusão

Promoção fraca, comparada com a de 80% do Livelo (post aqui), mas que ainda assim pode ser útil para quem tem pontos em outros bancos, como Itaú, Caixa etc. (Santander novamente fora, grato ao Carlos pelo aviso!), e precisa urgentemente da transferência para inteirar um resgate em mente, ou para completar o saldo do Viaje Fácil.

Tagged as:
  • Drakkey

    Aguardando 80% ou mais.

    • Henry

      Esperando 800% (oitocentos por cento) ou mais….e mesmo assim, é enviar, receber os bônus e torrar em 24 horas…

  • Carlos

    Santander está fora. Copiando o comentário de outra postagem:
    Novamente, dos cartões de crédito tradicionais, o Santander foi o único que ficou de fora. O último bônus oferecido pelo banco foi em 10/04 e, desde de o dia 05/03, já apareceram 17 bônus de transferência e o Santander participou de apenas 3 deles. Estaria o banco limitando sua participação nestas promoções em função da suas próprias promoções de acúmulo triplicado ou estariam os programas de milhagem excluindo o Santander pelo seu alto estoque de pontos?
    É preciso ressaltar que a maior parte das exclusões do Santander são em promoções do Smiles, o que pode ser até um favor que o banco está fazendo aos seus clientes 🙂 ao não permitir transferirem seus pontos com estes bônus irrisórios que o Smiles está oferecendo (para o padrão de bônus Smiles e sua tabela).
    De qualquer forma, os pontos da última promoção bumerangue do Santander já foram creditados e ainda não tivemos nada de relevante ofertado aos clientes, quanto mais algo parecido com os 150% oferecidos pelo Amigo no ano passado. Qual será a causa disso, o banco, os programas ou simples coincidência?

    • ConteAqui

      Santander que saber apenas de pulseirinha.

      • Guilherme

        kkkkk…. verdade!

    • Albino

      Meus pontos do Santander são valiosos demais pra transferir pro Smiles.
      Prefiro guardá-los para coisas melhores, como Avianca ou Iberia

      • Observando Fato

        Se for para transferir para o Smiles prefiro dar os pontos para o Guilherme.

        • Guilherme

          rsrsrsrsr….. valeu, Celso!

        • Henry

          Eu prefiro doar para a vaquinha de “manutenção do Lulla no Resort Prisional”… existe uma verba que eles usam para comprar veneno para rato, porque lá no DPF tem muito rato (tanto no sentido literal, como no figurativo)… então, essa verba que eu envio é para comprar “chumbinho” para matar os ratos… e a minha esperança é que eles acabem dando o chumbinho pro rato certo….rsrs…

      • Henry

        Sim Albino..
        Hoje a melhor transferência que existe no mercado é Santander => Iberia…(eventualmente compartilhar os ávios para o Executive Club)…
        Pode-se emitir GIG/GRU=> LHR por 19k (período peak=25k), voando BA, em tarifa off-peak…ou GIG/GRU=> MAD, por 17k(período peak=27k), voando Iberia, em tarifas promocionais…tudo isso por trecho/econômica…
        Voando Iberia, é comum aparecerem tarifas promos em executiva por 40k/trecho do Brasil para Madri…
        Se quiser voar American Airlines, do Brasil para os EUA, pode usar o Executive Club – EC – para emitir por apenas 25k o trecho em econômica, claro, tem que ser voo direto… por 75k, você voa executiva….para ter a disponibilidade no EC, basta o trecho estar em “saver” na AA, que aí libera, até 7 assentos por vez, no EC…..
        Outra excelente opção é a combinação ávios+money deles.. vc emite com poucos ávios e “compra” os ávios faltantes por muito pouco… já fiz GIGMIA, ida e volta, por 25.000 ávios + US$ 300.00…
        Outra informação, que eu nunca descobri porque, sempre que emito AA, pelo EC, o bilhete de todo mundo da família vem com a tarja PRIORITY no cartão… e várias vezes consegui aquele TSA Pre-check…o que permite usar aquela fila bem menor…
        Mas.. veja bem… hoje a BA/Iberia tem um CEO, chamado Cruz, que é meio parecido com o Dough Parker da AA (este, arrebentou o AAdvantage)…
        E parece que o cara está cheio de “ideias” para o EC/IP… então, é sempre bom ficar atento..
        Mas… nada que se compare as sacanagens que o Smiles faz aqui… porque lá, eles comunicam com, pelo menos, 1 ano de antecedência…

        • Albino

          Boa análise, Henry.
          Uma vez encontrei no site da EC FOR-MIA num voo direto da Latam por 20.000 cada trecho na econômica. Talvez tenha de Recife também, desde que fique na mesma faixa de distância de Fortaleza.
          A BA/IB já anunciaram que o programa será alterado para revenue e, provavelmente, outras mudanças virão. Portanto, é bom ter cuidado com eles.

    • Guilherme

      Muito bem lembrado, Carlos!

      O Santander está a dever nas promoções de bônus de transferências!

  • SwineOne

    Pessoal,

    Mudando um pouco de assunto.

    Já defendi aqui no passado o cartão Santander Reward, com seu cashback de 2%, crescendo até 2.5% após 5 anos com o cartão. Inclusive, quando não há promoções de bônus em triplo para os cartões Santander com acúmulo no Esfera, estava concentrando meus gastos no Reward.

    Hoje resolvi fazer um balanço da minha taxa efetiva de cashback no Reward — afinal, é necessário descontar a anuidade (R$ 27,50 mensais) deste cartão. Nunca tentei pedir que isentassem, por ter ouvido falar que o Santander é bastante inflexível na isenção de anuidade deste cartão.

    Os resultados foram os seguintes: gastei R$ 660 de anuidade nos últimos 24 meses, e obtive R$ 1650 de cashback. Considerando que a minha taxa de cashback média nesse período foi de 2,05%, ao deduzir os custos da anuidade, obtenho uma taxa próxima a 1,25% de cashback efetivo, o que é muito pouco. Há de se considerar que, durante todas as promoções de bônus em triplo do Santander nos últimos 18 meses, deixei o Reward de lado para atingir as metas das promoções e maximizar meus ganhos, pois com bônus em triplo, não há o que discutir, o cashback perde feio. Caso concentrasse mais as compras no Santander Reward, esta taxa de cashback efetivo teria sido maior.

    Em todo caso, o contrato mais recente do Santander Reward indica um limite mensal de cashback de R$ 250, e dada a anuidade, isso já implica em uma redução mínima de 11% no cashback efetivo. Ou seja, mesmo no melhor, esta taxa não poderia ultrapassar 1,78% a 2,225%, dependendo de há quantos anos você tem o cartão. E isso se você gastar o suficiente no Reward para atingir o limite mensal de cashback de R$ 250 — se gastar menos do que isso, é até menor, como foi no meu caso.

    Recentemente migrei do Santander Van Gogh para o Santander Select — sei que as tarifas do segmento são caras, mas tenho 50% de isenção por portabilidade de salário, então o efeito no meu orçamento mensal foi de R$ 10, o que considero aceitável pela melhor qualidade de atendimento neste segmento. Durante a migração, aproveitei para solicitar o cartão Unique, que como todos devem saber, dá 2 pontos/dólar.

    Pois bem, façamos uma conta muito simples, usando as taxas de câmbio de hoje (R$ 3,48 para o dólar e R$ 4,22 para o euro, ambos no comercial, mas posteriormente argumentarei que o uso do câmbio comercial é válido):

    -Cada R$ 3,48 gastos me geram 2 pontos Esfera;
    -Estes pontos Esfera podem ser convertidos em 3,6 milhas Smiles, admitindo um bônus típico de 80% — e permaneço na torcida que seja possível conseguir bônus melhores em algum momento, como os 100% (mais upgrade para categoria Ouro no Smiles) que consegui no ano passado, mas vamos ficar com uma estimativa mais conservadora;
    -Transfiro essas 3,6 milhas Smiles para o Le Club a uma taxa de 4:1, obtendo 0,9 pontos Le Club (embora eu deixe registrado que ao longo do ano passado houve períodos em que isso caiu para 3:1, mas tenho minhas dúvidas se voltará a acontecer com a nova subida do dólar/euro);
    -Estes 0,9 pontos Le Club correspondem a 0,018 euros, que convertidos viram cerca de R$ 0,076.

    Ao final da conta, cada R$ 3,48 gastos geraram R$ 0,076 em pontos do Le Club. Trata-se de uma taxa de cashback de 2,18%.

    Façamos outra operação para obter pontos Le Club:

    -Cada R$ 3,48 gastos me geram 2 pontos Esfera;
    -Estes pontos Esfera podem ser convertidos em no mínimo 2,6 pontos Multiplus, devido ao bônus de 30% para assinantes do Clube Multiplus 10.000 (o plano é caro, mas posso assinar por apenas um mês quando acumular pontos Esfera suficientes para fazer a transferência). É possível que hajam promoções pontuais com bônus extras, mas não tenho acompanhado;
    -Transfiro esses 2,6 pontos Multiplus para o Le Club a uma taxa de 3:1, obtendo 0,87 pontos Le Club;
    -Estes 0,87 pontos Le Club correspondem a 0,0173 euros, que convertidos viram cerca de R$ 0,073.

    Com esta operação, cada R$ 3,48 gastos geraram R$ 0,073 em pontos do Le Club, ou uma taxa de cashback de 2,1%, podendo melhorar se houverem bônus maiores que 30% de transferência.

    Muitos aqui argumentariam que há usos melhores para os pontos do que transferir para o Le Club. Concordo, porém a questão é que o Le Club impõe um piso sobre o valor dos pontos: no mínimo tenho uma garantia de uma taxa de cashback de 2,1% a 2,18%, caso não ache nenhuma oportunidade melhor, por exemplo para emissão de passagens.

    Poderia-se argumentar que a conversão de pontos para o Esfera não é feita pelo dólar comercial, mas sim pela taxa razoavelmente mais alta do Santander. Sim, é verdade, mas também não conseguirei pagar hoteis Accor no exterior ao valor do euro comercial. Na prática, em viagens internacionais, compro euros em espécie, com um câmbio geralmente um pouco melhor do que o Santander faria no cartão, e seria desta forma que pagaria os hoteis se não usasse os meus pontos Le Club. Através de uma série de contas que não perderei tempo detalhando, cheguei à conclusão que o spread de câmbio é de cerca de 1,5%. Isto implica numa correção das taxas de cashback pelo mesmo valor, obtendo-se então 2,07% a 2,15%.

    Aliás, a beleza dessa operação de transferência para o Le Club é que, assumindo que a taxa de câmbio do dólar para o euro se mantenha aproximadamente constante, a taxa de cashback é constante independente de variações na taxa de câmbio do dólar para o real, visto que o euro subiria junto. Ganho menos pontos no Esfera para virarem pontos Le Club, mas esses pontos Le Club se tornam mais valiosos à mesma proporção.

    Embora, em tese, piores do que a taxa efetiva de cashback máxima de 2,225% para quem tem o cartão Reward há 5 anos, é inegável que os valores estão muito próximos. E se, por um lado, é melhor receber cashback do que pontos Le Club, também há uma série de fatores a serem levados em consideração a favor de usar o cartão Unique:

    -Possibilidade de bônus de transferência maiores, passando então a favorecer incondicionalmente o acúmulo de pontos Le Club;
    -Possibilidade de usos melhores dos pontos através de emissão de passagens;
    -Relacionado ao item anterior: maior acúmulo de pontos Esfera, aumentando a possibilidade de juntar o suficiente para emitir passagens;
    -Possibilidade de ganhar upgrade de categoria no Smiles caso os pontos sejam transferidos para lá, já que a cada 10 pontos transferidos, ganha-se 1 milha qualificável no Smiles;
    -Durante as promoções de bônus em triplo, usaria o Unique de qualquer forma e deixaria o Reward de lado, gastando apenas a anuidade sem receber cashback;
    -E possivelmente o mais importante para mim: ao concentrar os gastos no cartão Unique, não terei dificuldades em atingir todo mês a meta de R$ 5.000 em gastos para isentar a anuidade do Unique, que é de R$ 31,75 (já tenho 50% de isenção por ter o pacote Select na conta corrente).

    Especialmente levando o último ponto em conta, cheguei à conclusão que, nas condições atuais, não faz mais sentido ter o cartão Reward. Caso conseguisse gastar o suficiente para esgotar o limite mensal de cashback do Reward (mais de R$ 11.000 dada a minha taxa de cashback atual de 2,2%) e ao mesmo tempo gastar mais pelo menos R$ 5.000 para isentar a anuidade do Unique, poderia até pensar em manter o cartão para, daqui a 3 anos, finalmente chegar aos 2,225% de taxa de cashback efetivo que equilibrariam a conta. Felizmente, a minha realidade não envolve gastos mensais de mais de R$ 16.000 no cartão, então realmente bati o martelo.

    Como última tentativa, vou falar com o meu gerente e com a central do Santander para ver se não há mesmo nenhuma maneira de isentar ou pelo menos reduzir a anuidade do Reward. Se não houver, será cancelado.

    Em todo caso, faço uma pergunta para a qual já imagino que a resposta seja negativa: alguém conhece alguma forma de “congelar” o cartão, basicamente algo como bloqueá-lo, impedindo seu uso, mas ao mesmo tempo interrompendo a cobrança de anuidade? Pergunto isso por três motivos:

    1. Já estou com o Reward há 2 anos, tendo atingido a taxa de cashback de 2,2%. Caso cancelasse o cartão hoje e solicitasse novamente, entendo que resetaria para 2% e teria que começar tudo de novo até atingir os 5 anos de relacionamento e taxa de 2,5% de cashback.
    2. Ouvi relatos de dificuldades para contratar o Reward — a impressão que fica é que é um produto que o Santander deseja enterrar, embora não cancele o cartão de quem já tem. Ou seja, se cancelasse agora, é possível que nunca mais consiga recontratá-lo.
    3. E afinal, por que falo em recontratar no futuro, se estou pensando em cancelá-lo? Aqui fico na especulação, mas sabemos o quanto os programas de milhagem adoram mudar as regras, então não seria impossível ver o Smiles aumentar a taxa de conversão para o Le Club para 5:1, ou o Multiplus para 4:1, ou até mais — isso se não acontecerem coisas piores, a exemplo daquele susto que todos tomamos achando que a Multiplus encerraria a parceria com o Le Club. Vejo que mudanças na taxa de conversão se tornam ainda mais prováveis em um cenário de forte alta do dólar/euro. A grande vantagem do Santander Reward é que o cashback não está sujeito a variação cambial. Até argumentei anteriormente que a taxa de cashback usando o Unique e estas operações de transferência para o Le Club também não estaria sujeita a variações cambias, porém isto só é verdade se as taxas de conversão do Smiles/Multiplus para o Le Club se mantiverem constantes.

    Enfim, adoraria de alguma forma manter o cartão sem ter que pagar a anuidade (e entendendo que isto significa não poder usar o cartão — enquanto as condições não mudarem, não seria usado de toda forma). A única estratégia que considero que poderia funcionar seria ligar para a central do Santander solicitando uma nova via, mas não desbloqueá-la — alguém sabe se a anuidade não incide enquanto o cartão está bloqueado? E se não desbloqueá-lo, ele é cancelado após um prazo?

    Peço desculpas pelo comentário bastante longo, mas espero que seja de alguma valia para os estimados leitores do site.

    • Guilherme

      Excelente análise, Swine! Vai virar um guest post! 😀

      Obrigado por compartilhar suas impressões!

  • Michael Bastos

    Mais do mesmo, nada de interessante.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×