Má notícia! Amigo Avianca implementará em breve compra direta de pontos :-(

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Pois é, meus amigos, vida de milheiro não é nada fácil – ou, melhor ainda, alegria de milheiro dura pouco.

Ontem, publicamos, com entusiasmo, a notícia de que o programa Amigo Avianca já está permitindo resgates online de prêmios na Star Alliance (post aqui).

Um dos grandes destaques do programa é a sua tabela fixa de resgates na Star Alliance. A tabela fixa é fato inédito e único dentre os programas brasileiros de milhagens aéreas, já que todos os demais – Smiles, Multiplus, Tudo Azul – cobram valores flutuantes (e não raras vezes estratosféricos), cujo valor, em geral, depende de variáveis como o preço em reais das mesmas passagens, pressão de demanda, alta/baixa temporada etc.

Já disse isso inúmeras vezes em outros artigos do blog: o custo fixo de resgates garante certa margem de segurança e previsibilidade para o planejamento da viagem com pontos.

Além da tabela ser fixa, ela é razoável, e um dos motivos para isso ser mantido até agora é o controle do fluxo de pontos que entram no sistema do Amigo Avianca: como é bastante difícil acumular pontos dentro do programa, é mais difícil, por tabela, realizar os resgates.

E um dos motivos para a dificuldade de acumular pontos dentro do programa é justamente o fato de o Amigo Avianca não ter aderido à exploração comercial de seus próprios pontos. Ele não tem clube de pontos, ele não tem compra direta de pontos, ele não tem transferência de pontos entre contas, ele não tem reativação de pontos expirados.

Além disso, as promoções de bônus de transferência de cartões de créditos são bem raras, em comparação com os demais programas de milhagens, o que acrescenta mais um fator de dificuldade para o acúmulo de pontos.

E, para completar, ele não tem um cartão co-branded.

Pois o leitor Marcos nos enviou uma notícia que deixa a todos preocupado.

Fabrício Angelim, diretor do programa Amigo, disse, em entrevista para o UOL, que o Amigo irá implementar um sistema de compra de pontos:

“O diretor do programa Amigo afirmou que a companhia deve implementar ainda neste ano um sistema de compra de pontos. Essa seria uma alternativa para quem não conseguiu acumular os pontos necessários para um determinado trecho. “Isso deve estar disponível no segundo semestre do ano”, afirma Angelim”.

Pelo tom da resposta, dá pra interpretar que a compra de pontos possa ocorrer apenas no resgate da passagem, só para complementar o saldo do cliente, à semelhança do que o seu congênere Life Miles faz. Ou seja, uma espécie de Smiles + Money.

Mas pode ser também que se concretize de uma forma mais ampla, tal qual também já faz o Life Miles. Por exemplo, lotes de 10 mil pontos sendo vendidos por R$ 350.

Conclusão

Com mais pontos entrando no sistema, é bem provável que fique mais difícil realizar resgates – afinal, são mais pessoas disputando a mesma quantidade de assentos de antes – ou que ocorra uma inflação nos preços dos resgates.

Ou as duas coisas juntas. 🙁

Agradeço ao Marcos pelo envio da notícia!

Tagged as:
  • Luis Gustavo

    Que susto! Achei que já implementaram a tabela variavel!! Otimo post, mas um pouco sensacionalista. Calma pessoal, ainda nao é o fim do mundo.. heheh

  • Rico

    Se comparar o valor de mercado de ontem da Gol R$7,3 B e Smiles R$8,5 B, já se tem uma ideia do porque a Avianca caminha para onde caminha. O amigo já permite acúmulo de pontos por compras em parceiros. Corrijam me se esqueci algo. Infelizmente, como Guilherme notou, é um mau indício, mas caminhemos. 😉

  • SwineOne

    Ainda se fosse só para completar pontos que faltam para uma emissão, estilo Smiles & Money mesmo, acredito que não haveria aumento excessivo na quantidade de pontos circulando no programa, e de certa forma poderia ser até bom para o cliente que precisa completar uma pontuação mesmo.

    Mas se virar esse comércio de milhas a qualquer custo que vemos nos outros programas, aí sim já era.

    Agora, dizer que não tem tantas promoções de bônus é um pouco exagerado, não? Teve até aquele bônus recorde de 150%.

  • Vanessa de Carvalho Dias

    O dificil é que mesmo pelo site o resgate continua dificil para os EUA e Europa, tentei diversas datas, diversos lugares e nada, a disponibilidade é muito pequena.
    Se aumentar a quantidade de milhas no mercado será impossivel resgatar qualquer coisa.

  • Rodrigo Rieger Maia

    Nada a ver… o que causa o aumento do valor dos resgates são os excessivos bônus de transferência (Smiles) ou a facilidade de comprar os pontos por 0,02. Não vejo como alguém vai ficar comprando milhas se o preço for 0,07, e mesmo com eventuais promos de compra a 0,035 não é tão atrativo assim. Não me preocupo com essa notícia, até achei ela muito boa, serve para completar algum saldo que falta para emissão no programa

  • Ralph

    “são mais pessoas disputando a mesma quantidade de assentos” … deixa as pessoas viajarem e serem felizes ! rsrsrs

    • Guilherme

      hahahahaha….boa!

  • Marcos

    Eu acho um risco, porque a primeira coisa que acontece é a compra direta de pontos, seja para “inteirar” a passagem, seja para aproveitar alguma promo pontual. Depois disso, tomam gosto pela coisa, e criam o tal clube. Aí vira o começo do fim. Começam a encher o bolso com nossos pontos e não dão conta da demanda, tornando a planilha flutuante. Vemos que hoje a Avianca Brasil é a única que tem tabela fixa nacional e internacional nos voos próprios. Há alguns períodos em que ocorre alguma variação (como alta temporada), mas não costuma ser exorbitante como Smiles e Multiplus nessas épocas. Nem falo do Tudo Azul, porque lá é difícil achar uma oportunidade boa. Enfim, algumas ações do programa mostram que posso estar errado, como por exemplo a trava de 250.000 pontos bonificados pelo Livelo na promo de 100%. Isso mostra que querem controlar a oferta e demanda do programa. A questão mesmo é ficarmos de olho em como será a implantação e possível evolução dessa compra de pontos que virá por aí…

    • Guilherme

      Excelentes observações, Marcos!

      Particularmente importante é a sua observação em relação ao teto de pontos bonificados via Livelo. Essa é uma pista de que realmente não estão interessados, ao menos por ora, em inflacionar o programa.

      • Marcos

        Valeu, Guilherme! Grato mais uma vez pelo espaço para a troca de ideias!
        Eu espero mesmo estar errado. Aliás, a trava de bônus já ocorre desde ano passado. Começou com 500.000 e passou a 250.000 esse ano. Isso é um bom sinal.
        Eu fico pensando como estaria a TAP e o Victoria hoje se a proposta da Avianca Holding tivesse sido a escolhida na época da privatização…

        • Guilherme

          Bem lembrado, Marcos!

          Pois é, falta um pouco mais de inteligência aos programas de milhagens para lidar com o equilíbrio da oferta/demanda.

          Abraços!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×