Est? chegando a hora de dizer adeus para o British Airways Executive Club e o Iberia Plus…

Dica do Celso: est?o com os dias contados dois dos melhores programas de milhagens a?reas estrangeiros “alcan??veis” pelo consumidor brasileiro.

O BAEC (British Airways Executive Club) e o IP (Iberia Plus) – parceiros do Santander Esfera para o envio de pontos (na verdade, o Esfera s? transfere para o IP, mas ? poss?vel transferir do IP para o BAEC) – em breve se tornar?o revenue based, de modo que o ac?mulo de pontos se basear? no gasto de dinheiro: quanto mais voc? gastar por uma passagem, mais milhas acumular?.

Al?m disso, a piora tamb?m valer? para os resgates de pontos: quanto mais caro for o valor de mercado do bilhete, mais pontos ser?o necess?rios.

Ou seja, em breve a tabela de resgates deixar? de ser fixa, e passar? a ser flutuante.

As barganhas do programa tamb?m tendem a desaparecer, como trechos de curta dist?ncia (RJ-SP), que atualmente custam 4.500 Avios fixos.

As mudan?as est?o sendo implementadas gradualmente, sendo que a transi??o dever? ocorrer com mais for?a entre o final desse ano e o come?o do ano que vem.

Fonte da mat?ria: Head For Points

Conclus?o

Esse modelo revenue based?? a tend?ncia mundial entre os programas de milhagens a?reas, j? tendo sido adotado, dentre outros, pelo AAdvantage (AA), Miles and More (Lufthansa e Swiss), Latam Fidelidade (Latam) etc.

A soma dessa not?cia com a agravante da alta do euro tornar?, no futuro, praticamente invi?vel o uso dos programas baseados em Avios para emiss?es de pr?mios, j? que os custos subir?o vertiginosamente, tanto pela tabela flutuante que aumentar? o valor dos pr?mios, quanto pelo caro valor de complemento dos saldos via compras de pontos.

Tal not?cia comprova mais uma vez um velho ad?gio j? conhecido de todos n?s: milha boa ? milha gasta. Nunca encare sua conta de milhas como uma conta de poupan?a a longo prazo. Acumulou? Gaste! Antes que seja tarde demais.

Agrade?o ao Celso pelo envio da dica!

Tagged as: , ,