Victoria TAP publica errata sobre o reajuste da tabela de resgates – mas não é aquilo que você estava pensando :-(

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Alerta do Albino: o Victoria TAP enviou um comunicado anunciando uma errata a respeito do famigerado reajuste da tabela de resgates – sim, aquele em que se cobram exorbitantes até 230.000 milhas por uma round trip em executiva do Brasil para Europa (post aqui).

Confiram:

E:

Conclusão

O que era ruim, ficou pior ainda.

Eu achava que a errata era para diminuir os valores, e não para aumentar! 🙁

Tomara que não mudem a tabela de resgate nas parceiras da Star Alliance… 😛

Agradeço ao Chief pela prestatividade de sempre!

Tagged as:
  • Observando Fato

    Algumas consideracoes,
    Foi feito um alarde IMENSO sobre esta noticia.
    Na pratica somente quem voa TAP teve aumento, AI SIM, significativo nos premios. Dois destinos em voos diretos sao afetados, LISBOA E PORTO.
    A TAP tem tripulacao grosseira, cabines totalmente ultrapassadas e mesmo as mais novas semelhantes a XTRA da Azul sao ruins. O servico de bordo na executiva e fraco. Das empresas que voam do BRASIL para a Europa, disputa com a Iberia qual e pior. O lounge de longa distancia no Aeroporto da Portela e bom, mas o de voos europeus, SOCORRO! No lindo aeroporto SA CARNEIRO o lounge da ANA ( NAO E A COMPANHIA JAPONESA) e fraco. DIANTE de tudo, voar em outra empresa da Star sempre sera MUITO MELHOR!
    O programa ainda e EXCELENTE e tem muitas emissoes realmente maravilhosas e baratas. Vou citar tres – HKG-SYD em FIRST com a THAI ou LHR- BKK, CDG-BKK, ……com A380.
    Eu nao tenho milhas no programa, mas por muito tempo foi meu programa principal e so tenho elogios ao PROGRAMA. A TAP e fraca.

    sds,

    Celso.

    • Khalil Chaves

      Parece piada de português, mas infelizmente não é. Passagem ida e volta Natal Lisboa que estava há algumas horas a 50k milhas já está sendo cobrado 135k milhas! Podem pesquisar, os novos valores já estão no site!

      • what_the_hell??

        E os voos que vi para a Europa (não portugal) 165 ida e volta. Nunca fiz antes, mas agora irei procurar as parceiras, sem dúvidas. Alguém indica algum tutotial e como conseguir encontrar disponibilidade nas parceiras??

    • Guilherme

      Muito interessante e válida essa distinção entre a empresa aérea (TAP) e o programa de milhagens (Victoria TAP). Enquanto aquela parece ser ruim em muitos aspectos, esse ainda se salva por conta da rede Star Alliance.

    • Guilherme

      Acho dificil, mas tomara que seja só isso mesmo e a tabela Star alliance não mude…
      Mas acho que na prática já ocorrem consequências, como o bloqueio de assento first em cias como Ana e Asiana.. Nunca consegui que tarifassem

      • Observando Fato

        Depende a epoca, Asiana nao tarifa FIRST entre 5 de dezembro e mais ou menos 12 de janeiro de cada ano, em nenhuma rota. ANA tem ENORME DISPONIBILIDADE em muitas rotas. Se no CALL CENTER o gajo te diz o contrario, desliga e liga imediatamente que outro gajo lhe tarifa.
        sds,
        Celso.

  • Haroldo Rodrigues

    LIVELO dando 9 pontos por real na NETSHOES. Promoção válida ate o dia 25/02.

  • Jose Torrejais

    Vocês não viram a pior parte, a TAP teve a cara de pau de mudar a tabela de resgate somente se o vôo tiver origem no Brasil, a fim de não cobrar pela taxa de combustível. Eu acredito que o que ela está fazendo é crime, e deveria ser denunciado em todas as instâncias possíveis. Acabei de pesquisar e se o vôo sair do Brasil, o passageiro irá pagar 200.000 pontos ida e volta para Portugal, baixa temporada, executiva, sem pagar taxas de combustível. Agora se ele iniciar a viagem em Portugal, irá pagar apenas 90.000 pontos, pelos mesmos vôos, porém em sentido inverso, e nesse caso terá que pagar as taxas de combustíveis. O pior é que agora, mesmo na opção pontos + milhas, ainda estaremos pagando mais caro, do que os portugueses, pelos mesmos assentos, uma vez que a opção mais barata que tem hoje, seria 130.000 pontos + mesmo valor do que é cobrado nas emissões com origem em portugal (ou seja, a TAP ainda tem a audácia de cobrar 40.000 pontos a mais, mesmo se a gente aceitar a pagar a taxa ilegal de combustível). Agora pergunto, pode isso?? tratamento diferenciado???

    • Marcos

      Tudo isso pra fazer queimar os pontos da dobradinha 100% bônus TAP + 50% de desconto na compra de pontos Livelo do ano passado E fugir de processos judiciais devido cobrança da YQ. A TAP se aproveita de sua capilaridade no Brasil pra fazer esse abuso. Vou arriscar que Portugal é destino de mais de 50% dos associados TAP Victoria no Brasil e a grande maioria das pessoas resgata os bilhetes online, de cidades onde opera sozinha para Europa, como Brasília, Belem e Porto Alegre. Arrisco outro palpite, de que a maioria não faz uso do Call Center para emissões e, quem usa, muitas vezes não está preparado, com as rotas montadas. Toma um não da rota pretendida e fica por isso mesmo. Então, é uma junção de vários fatores… Que é uma vergonha esse aumento, isso é…

    • AAraujo

      Se você emitir os trechos separados, você só paga o trecho reajustado no trecho de ida. O trecho de volta (Portugal-Brasil) sai pela tabela antiga.
      Como eu já tinha pontuado no tópico anterior, o reajuste só vale para voos com início no Brasil, conforme a própria TAP informou.
      Acredito que o reajuste seja legal. Exemplificando, um voo EUA-Maldivas-EUA não é a mesma coisa que um voo Maldivas-EUA-Maldivas.
      Um abraço,

      • Observando Fato

        O reajuste e legal e baseia-se na lei da oferta e procura. LEMBRANDO QUE O numero de assentos para emissao com milhas e fixo e quando nao da conta naturalmente a companhia aumenta o premio. NADA MAIS. Agora brasileiro adora reclamar, gente va de Swiss, LH, que tera servico muito melhor por premio antigo.

        • José Carlos

          Enquanto a tabela das parceiras não mudarem, óbvio que ir de Swiss, LH e muito melhor (SE achar disponibilidade). Agora não é verdade que Brasil-Maldivas-Brasil não seja a mesma coisa que Maldivas-Brasil-Maldivas. Na opção em dinheiro sim, pois o preço e pela oferta e procura, agora com milhas não, pois o preço e fixo, é pela região voada. A TAP não trabalha com valores flutuantes (exceto baixa e alta temporada), mas o preço e fixo se houver assento, para uma determinada região. Então não considero o reajuste legal.

          • Observando Fato

            Discordo, nao e a mesma coisa e o fluxo GRU-JFK nao e o mesmo do JFK-GRU. Os trechos compreendem a mesma rota em sentido inverso, porem com procura nao obrigatoriamente identica. O reajuste e legal, faz parte das regras e foi avisado com antecedencia. O que se pode discutir e o prazo de antecedencia, nada mais.

            • José Carlos

              Você continua pensando a passagem como emissão em dinheiro, mas não é. Tabela de resgate, com preço fixo, é indiferente a origem. Mas discutir não vai levar a lugar nenhum, existe pessoas pro- empresas e pessoas pro- consumidor.

              • AAraujo

                José Carlos, milhas e dinheiro eram coisas diferentes lá atrás, antes da criação dos “clubinhos”. Inclusive, se estamos discutindo essa situação agora é justamente por causa da monetização das milhas pelo Clube Livelo.
                Você está com um modelo mental em que um determinado trecho custa a mesma coisa, independente da origem. Na teoria, isso continua valendo: se eu emito GIG-LIS-GIG, o trecho GIG-LIS custará a mesma coisa do que o trecho LIS-GIG. Só que o que você tem que ficar claro é que a partir de hoje existem duas tabelas, uma Brasil e outra para o resto do mundo.
                Quando eu emito somente o trecho GIG-LIS, vou ser tarifado pela tabela “Brasil’, se emito o trecho LIS-GIG, sou tarifado pela tabela “resto do mundo”.
                “Ah, mas eu acho que deveria custar a mesma coisa”. Se a TAP faz isso, inviabiliza o programa para o portugueses, que não tem um similar do Clube Livelo lá.
                É imoral? É. É ilegal? Não. Ilegal seria se a TAP cobrasse no caso do trecho isolado GIG-LIS ou LIS-GIG uma quantidade de milhas diferente, em função da nacionalidade (ou da localização geográfica) de quem estivesse emitindo.
                Na verdade, até acredito que o reajuste de 100% tenha sido em função disso: talvez a intenção fosse reajustar a tabela em 50%, mas sabendo que não era possível cobrar de forma distinta um brasileiro e um português que emitissem um trecho só de ida ou de volta, optou por um reajuste de 100%, prevendo que a partir de agora as emissões se dariam “one way”, e não “ida-e-volta”.
                Abraços,

                • Jose Torrejais

                  Eu concordo com voce em quase tudo o que disse. Realmente o Brasil está de outro patamar, devido as vendas absurdas de milhas. Porém você está errado ao dizer que não é ilegal nem imoral. Nenhuma empresa é obrigada a fazer parceria com nenhuma outra empresa. A TAP por livre escolha, fechou parceria com a Livelo, empresa sabidamente que comercializa grandes quantidades de milhas, e mais, ofereceu bônus de 100%, por livre iniciativa. Ninguém obrigou a TAP a ter parceria com a Livelo, muito menos oferecer bônus de 100%. Agora, após ver a mancada que fez, resolve, de maneira ilegal, imoral e deplorável, aumentar a tabela somente com origem no Brasil??? NENHUMA OUTRA EMPRESA FAZ ISSO, nem mesmo o SMILES, o programa mais picareta que eu conheço até hoje. O que a TAP deveria ter feito? Bloqueado todos os assentos com origem no brasil ou aumentado o valor independente do local de origem, até que as milhas em excesso dos brasileiros fossem consumidas. Podem alterar as regras de transferência de pontos da Livelo, como todas as demais empresas internacionais que a livelo captou fez, não pode transferir milhas compradas, taxa 2 pontos livelo: 1 ponto TAP, nunca oferecer bônus. Empresa séria, com transparência e honestidade, iria “amargar” o prejuízo das transferencias do ano passado (embora não vejo como prejuízo) e nunca mais oferecer, a TAP, procurou um jeitinho “legal” de resolver de outra forma. Foi ilegal e imoral sim, talvez um ministro em brasilia STF discorde, mas a maioria de juízes que avaliar a causa com prudência irá ver comportamento de má fé e imoral. Para finalizar, digo que não pode ser considerado dinheiro milhas, pois a disponibilidade é definida pela empresa, em uma classe especifica, a depender rota, taxa de ocupação, etc. Então todas os programas parceiros podem emitir a passagem se houver disponibilidade nessa classe tarifaria especifica de milhas, portanto, não vejo o menor cabimento em diferenciar a tarifação, pelo fato do Brasil ter sido oferecido a possibilidade de encher a conta de milhas, com milhas compradas e com bônus de 100%, se quem ofereceu essa opção foi a empresa (e detalhe, não foi nenhum BUG). Abraços

                  • AAraujo

                    “Empresa séria, com transparência e honestidade, iria “amargar” o prejuízo das transferências do ano passado (embora não vejo como prejuízo) e nunca mais oferecer, a TAP, procurou um jeitinho “legal” de resolver de outra forma.”

                    Acho que essa frase resume tudo.
                    Um abraço,

                    EDIT: Não me surpreenderia se daqui a alguns meses a TAP voltar com as promoções de emissão de passagens com 50% de desconto (o famoso “metade do dobro”).

              • Observando Fato

                Para a lei nao existe passagem emitida com milhas ou com dinheiro. Essa diferenciacao e sua e nao tem amparo na lei. Existem pessoas que interpretam a lei e outras que querem defender seus valores ao arrepio da lei.
                sds,
                Celso

                • Jose Torrejais

                  Existe diferença sim de passagem emitida com milhas e com dinheiro. São modalidades completamente diferentes, não pode haver discriminação pelo fato da passagem ser emitida por milhas, porém são assentos completamente diferentes. Empresas que trabalham com tabela fixa, podem não liberar nenhum assento em uma determinada rota, por escolha dela, e não existe nada de ilegal. Assento com milhas são vistos como uma passagem prêmio, pela fidelidade do passageiro com a empresa. Passagem com dinheiro, tendo assento vago, qualquer um pode comprar, assento com milhas, voce pode ter 10.000.000 pontos e não resgatar nunca a passagem, nem com 355 dias, pois são recompensas que a empresa ofereceu.

                  • Observando Fato

                    Para a lei a passagem consiste num documento de prestacao de servico de transporte, o meio que foi contratado nao muda o compromisso > transportar alguem. Voce mesmo se contradiz, diz que sao modalidades completamente diferentes, mas nao pode haver discrimina;ao??? Se sao diferentes nao ha discriminacao. A afirmacao > Assento com milhas sao vistos como uma passagem premio…..? POR QUEM? A partir dai suas afirmacoes nao estabelecem relacao com o topico, saindo do cerne da questao. Voce nao entendeu a sentenca do juiz, ele por um unico ato, nao ter honrado um bilhete , nao pode aplicar dupla penalidade ou seja, honrar o bilhete e MAIS devolver os pontos em dobro. Alem do mais, precisa ver o seu pleito, lembrando que o juiz nao pode sentenciar ULTRA PETITA, ou seja, acima do pleito. Se no seu pedido esta escrito que quer que honre o bilhete SOMENTE, nunca o juiz pode determinar honrar o bilhete MAIS DANO MORAL. Se der a sentenca e anulavel.

        • Marcos

          Eu não tinha vontade alguma de voar TAP. Ainda mais em executiva, prefiro vôos mais longos, como Swiss, Lufthansa ou Turkish, onde se pode aproveitar mais do conforto e da qualidade da companhia. Então minhas emissões são via Call Center. O que quero dizer é que as pessoas tem de estar mais preparadas para fazer valer o bom uso das milhas, enquanto ainda há tabela favorável na Star Alliance. Por ora, o aumento não me incomoda. Se mexer na tabela Star, aí irá me afetar.
          Nem se compara viajar em Business da Swiss e da TAP.

          • Observando Fato

            Exato!.

  • Cristiano Andrade

    ainda não sei muito o que pensar…
    Pelo que estão comentando impactou apenas vôos de origem no BR para burlar a taxa de combustível. Mas continuo com um pé atrás…
    O problema é que a TAP sempre foi uma boa opção para emitir passagens em Business para mais de 2 passageiros. Swiss e Lufthansa dificilmente tem mais de 2 assentos Business no mesmo vôo, Turkish é absolutamente imprevisível e o horário do vôo péssimo para quem quer ir para Europa. Mesmo o serviço sendo inferior, ainda com os 50% de desconto pra crianças, os vôos TOP eram imbatíveis para quem viaja a família toda.
    E o TAP Victoria era uma boa opção para manter o Status Gold na Star Alliance. Agora já não sei…
    Como esse ano virei agente livre, e tenho uma viagem de Star Alliance em Business pros Estados Unidos já emitida, não sei onde pontuar. No Amigo vai dar uma merreca de pontuação, TAP Victoria não sabemos se terá novas mudanças, Life Miles perdendo a possibilidade de “inteirar” com o Amex (na migração pro Livelo)….
    Possibilidade 1: aceitar e manter a estratégia na TAP
    Possibilidade 2: Mandar todos os meus pontos no MR agora para o Life Miles e migrar para eles…
    O que acham?

    • Guilherme

      Cristiano, eu voto na possibilidade 1. Ao que tudo indica, as mudanças só estão afetando os voos com partidas do Brasil. Não sei se o Victoria TAP teria a coragem de modificar a sua tabela inteira, incluindo Star Alliance, por conta de um movimento sazonal decorrente das promoções Livelo.

      Por conta de todas as vantagens citadas por vc, ainda acho o Victoria TAP o “menos ruim”.

      Coincidência ou não, mesmo depois das duras mudanças no AAdvantage, vc acredita q ele ainda é o meu principal programa de milhagens, apesar de já ter perdido status e tudo o mais? Pois é, por absoluta falta de concorrentes melhores. Vida de milheiro não é nada fácil….

  • Observando Fato

    Jose, infelizmente voce perdeu a condicao de debater e parte para a pratica de crime imputando estelionato a outrem. Voce esta destemperado na defesa do que julga correto. Nao ha condicoes de continuarmos. sds. Celso.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×