Avianca LifeMiles cria também um Clube para chamar de seu

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Pois é, o inevitável acabou acontecendo: a difusão, ao redor do mundo, do modelo de vendas de milhas recorrentes, por meio de planos mensais de assinaturas, onde você paga, de forma recorrente, um valor “X”,  e recebe uma quantidade “Y” de milhas mensais.

Tudo começou com ele, claro, o Smiles, foi copiado por diversos outros programas brasileiros de milhagens aéreas, chegou à Europa (Victoria TAP), e também à América Central (Copa Airlines).

Agora, o LifeMiles, da Avianca Internacional, acabou de lançar um “Clube” para chamar de seu, com nada mais nada menos do que 6 opções de planos de assinaturas. Confiram:

Observem que há um bônus, que é dividido por trimestre, e que tem carência de 1 ano completo de assinatura (até nisso eles pensaram e copiaram!).

A assinatura mais barata custa 11 trumps por mês, e dá direito a 500 milhas mensais; ao passo que a mais cara custa USD 130 (sem IOF), com o depósito mensal de 8.000 milhas.

O custo por milha é bastante salgado: varia de 2,2 centavos de dólar americano, no Plano 500 (sem bônus); a 1,39 centavos de dólar americano no Plano 8.000 (com bônus).

Conclusão

Com exceção do plano 8.000, em geral os preços dos planos estão bastante caros, ao menos para os padrões do LifeMiles, uma vez que a própria Avianca Internacional costuma fazer promoções de compras com preços melhores – inclusive, está em vigor uma promoção de 125% de bônus, onde o CPM das compras acima de 100k milhas está saindo por 1,47 centavos de dólar americano.

Além disso, em suas melhores promoções, com 150% de bônus, o CPM cai para 1,32 centavos de dólar americano.

Porém, o mais importante de tudo é verificar se não há alternativas economicamente mais baratas para as viagens que você pretende realizar. Sempre tenha em mente um objetivo específico de viagem, e escolha os programas de milhagens, para concentrar seu acúmulo de pontos e milhas, tendo em vista esses objetivos. Para uns, o LifeMiles pode fazer sentido, já para outros, pode ser completamente dispensável. 😉

Tagged as:
  • Thiago

    Interessante essa nova guinada da Avianca Internacional;;

  • Carlos

    Eu não vejo tanta diferença assim entre vender milhas diretamente ou oferecer um clube de pontos, o comércio da milhagem ocorre da mesma maneira. Vender milhas a maioria dos programas faz há muito tempo, a questão do clube é fidelizar uma compra regular dos pontos. E, neste ponto, a compra regular tem de ser mais atrativa do que a ocasional, se não qual a vantagem do clube? Por isto, não entendo o gênio que bolou o clube da Avianca e está oferecendo milhas mais caras do que nas melhores promoções. Para que assinar se é possível comprar mais barato no futuro?
    E, se estão copiando o mercado brasileiro, ainda vão ter de melhorar bastante. O único clube que oferece unicamente pontos é o Livelo, justamente por ter flexibilidade de transferir para diversos outros programas. Só os pontos do SPG teriam a mesma atratividade do Livelo. Os demais programas de milhagem têm de oferecer algo a mais além dos pontos, como os 30% de bônus no Multiplus ou o acesso a promoções exclusivas do Smiles.

    • Guilherme

      Concordo, Carlos. Gostei da sua comparação do Livelo com o SPG. O fato de ser pontos “coringas” os tornam opções mais palatáveis quando se pensa em assinaturas, se bem que o SPG (ainda) não tem um clube para chamar de seu.

      • Carlos

        E outro ponto que esqueci de acrescentar: a Avianca internacional lançou o clube antes mesmo do Amigo, que é o único programa brasileiro que não faz nem o clube nem a venda de pontos. Não faz muito sentido para mim o Amigo ainda não ter entrado neste lucrativo mercado. Pelo menos espero que isto signifique maior estabilidade da tabela. Se arrumassem o funcionamento dos resgates, seria sem dúvida o melhor programa nacional. Alguns trechos mais vantajosos no Multiplus provavelmente sofrerão o efeito Smiles do excesso de milhas no mercado.

        • Guilherme

          Verdade, Carlos. É estranho o fato de o Amigo Avianca ainda não ter entrado nesse lucrativo mercado de pontos. E o fato de ele não ter um sistema de resgates 100% é talvez o principal calcanhar de Aquiles do programa.

    • Albino

      Essa questão do custo não é bem assim. O cálculo do Guilherme considera a compra do máximo de pontos possível com o máximo de bônus possível, ou seja, o menor custo possível por ponto. No clube o valor é fixo de acordo com o plano, além de ser diluído mês a mês ao invés de uma compra de uma vez só. No caso do Lifemiles seria de uma vez só mesmo, uma vez que não possibilidade de parcelar.
      O que mais torna esse Lifemiles desinteressante, para mim, nessas vendas de milhas é o fato das compras serem em dólar.

      • Observando Fato

        Albino,

        Como voce pontuou a compra no Lifemiles em momento de Real desvalorizado encarece o custo. O milheiro tem sindo vendido em alguns casos a um custo final de 15 USD, considerando bonus. Quando o Real esta valorizado esta compra muda de figura. No Lifemiles há alguns resgates muito interessantes E COM DISPONIBILIDADE.

        O AMIGO lançou um CLUB que muitos nao atentaram sua utilidade. MILHAS AMIGO tem VALIDADE DE 2 ANOS, NAO RENOVAVEL. Se para emitir no prazo de validade suas milhas forem caducar ter o clube pode ser uma saida MENOS RUIM que perder as milhas.

        Lembrando que a fusao AMIGO-LIFEMILES nao demorará. O AMIGO TEM varios resgates interessantissimos COM DISPONIBILIDADE.

        sds,

        Celso.

    • Rodrigo Rieger Maia

      Concordo com você! Mas se for nesta linha todos os programas “vendem” milhas mais caras pelo clube do que pelas vendas ocasional. O próprio Multiplus cobra 369,00 por 10k milhas, sendo que você consegue comprar facilmente por outros meios por muito menos que isso. O smiles a mesma coisa… pra mim o único clube vantajoso é o Livelo.

      • Khalil Chaves

        Mas a assinatura dos clubes (multiplus e smiles) dá direito a benefícios adicionais. O smiles dá milhas qualificáveis, bônus e descontos em promoções. O multiplus dá bônus extra, status gold e até milhas que não expiram. Acho que um clube tem q oferecer esse tipo de beneficio ao assinante, senão perde o sentido, visto que há oportunidades de compra direta por um valor melhor que o da assinatura.

  • Fernando de Azevedo

    Geram milhas qualificaveis? Gera algum tipo de benefício de status? Qual o valor prático destas milhas? Ainda penso em transferir milha do MR para lá.

  • Márcio Sampaio

    Em 2013, com dólar a pouco menos que 2 reais, fiz a adesão ao LifeMiles, comprei 10 mil milhas (ainda parcelei a compra em reais, pelo 0800) e ganhei 100% de bônus (total 20 mil). Era extremamente vantajoso, ainda mais que os resgates eram bem mais baratos que hoje. No mesmo ano, com a pontuação adquirida, fui para Punta Cana a 5 mil milhas o trecho! Meu lado viajante tem muitas saudades daquele tempo…

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×