Boa notícia: Smiles fixa um teto de 25 mil milhas para resgates de trechos domésticos, para clientes Diamante!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Segue a dica do SwineOne:

Termos e Condições:

“O Benefício do teto de 25.000 Milhas Smiles está disponível tão somente para que o Participante pertencente à categoria Diamante para emissões na conta Smiles de mesma titularidade. Para ser elegível o Participante deve pertencer à categoria Diamante no momento do resgate e este deve ocorrer na conta Smiles de sua titularidade. O Teto de 25.000 Milhas Smiles refere-se à um trecho para uma pessoa e somente para os voos nacionais operados pela GOL. O Participante poderá emitir para terceiros nos termos do regulamento do Programa Smiles, sempre na conta Smiles de sua própria titularidade (Diamante). Consulte as regras de cada bilhete antes da emissão, regras e valores de cancelamento, no-show, remarcação, alteração de nome e entre outras informações do bilhete a ser resgatado. Ao resgatar, o Participante aceita a todos os termos e condições. O Benefício teto Diamante poderá ser descontinuado (cancelado) pela Smiles a qualquer tempo, sem aviso prévio.”

Comentários do Swine

“Na minha opinião isso é excelente. Precificando o bloco de 10 mil milhas Smiles por R$ 250, isso significa que nenhum trecho no Brasil custará mais do que R$ 625. Para voar em alta temporada para o Nordeste, por exemplo, certamente é possível encontrar valores (bem) acima disso.

E considerando pontos obtidos por transferências do cartão de crédito, admitindo os bônus de 100% que ocorrem de vez em quando, esse valor cairia pela metade. Extremamente vantajoso, na minha opinião.

Claro, temos que analisar os impactos futuros desta política. A teoria econômica diz que isso estimularia a demanda, com o risco de que estas passagens esgotem mais rapidamente (assumindo que a parcela de clientes Diamante seja significativa o suficiente frente ao número de passagens em que este teto de resgate seria vantajoso, e que as pessoas façam uso do benefício). Na outra ponta, o Smiles pode reduzir o número de assentos ofertados em vôos onde isto causaria uma mordida excessiva em suas receitas. O risco é que você tenha o benefício, mas não encontre trechos para emissão. Resta esperar para ver.

Ultimamente tenho pensado em dar uma certa preferência ao Smiles na transferência dos pontos do cartão para buscar atingir o status Diamante. É claro que devemos sempre analisar qual emissão sai mais barata, mas se não houver grande diferença entre o Smiles e as demais opções, vou preferir mandar para lá para tentar chegar no status Diamante. Sempre com a ressalva que isto se aplica à minha situação específica, que já penaria e muito, mesmo com as boas promoções de bônus em triplo do Santander, para gerar os 300 mil pontos anuais necessários para obter este status. Entendo que existem excelentes opções em outros programas de fidelidade, particularmente contemplando emissões em executiva e primeira classe nas melhores companhias, mas infelizmente esta não é minha realidade”.

Conclusão

Compartilho da opinião do Swine. Para certos perfis de viajantes, que utilizam bastante determinadas rotas domésticas sempre inflacionadas com valores acima de 40 mil milhas, esse teto veio em boa hora.

Agradeço ao SwineOne pelo envio da notícia!

Tagged as: ,
  • GILMAR

    como consigo ser Diamante ?kkkk

  • Bruno Almeida

    @SwineOne existem formas mais simples de atingir o status Diamante do que transferindo do cartão de crédito. O post de hoje mais cedo sobre a parceira com a Claro é uma das possíveis opções. Já eu usei via NetPoints.

  • Cristiano Andrade

    30 mil pontos qualificáveis no ano calendário.
    Sem voar é possível através de 300 mil pontos transferidos de cartões ou Netpoints por exemplo.

  • Zinho Nense

    O Benefício teto Diamante poderá ser descontinuado (cancelado) pela Smiles a qualquer tempo, sem aviso prévio….cuidado com as letrinhas pequenas

  • Observando Fato

    Senhores,
    Preparem a cabeça que o porrete está a caminho.
    O CEO do Smiles numa entrevista a Reuters afirmou que em 2018 o maravilhoso, fantastico programa Smiles tera emissão nao só dos bilhetes Rewards como emitira bilhetes comerciais.
    TRADUÇAO – Vao diminuir ainda mais a disponibilidade de bilhetes rewards e voce tera que emitir bilhetes comerciais por meros 1 bilhao de milhas.
    Sera sensacional aguardem!
    Hoje a disponibilidade na Delta e imensa, 1 assento por semestre.
    Ah, Mr. Andrade, Smiles´s CEO, informou que a rentabilidade do Smiles na comercializacao de milhas gira entre 37 e 47% , estando no momento em 42% e ele projeta que deverao manter 40% ao longo de 2.018.
    De cada 10 analistas do mercado financeiro , 8 indicam compra de acao do Smiles e 2 neutralidade no momento (Reuters).
    TRADUCAO – Se prepare que o Smiles vai dar mais lucro ainda em 2018 e voce ter mais restriçoes e limitacoes de oferta.

    Quer viver verã!

    • Moscha Iss

      Apesar do tom de humor que pode levar alguns a ignorarem teus alertas, é bem isso que acontecerá em 2018 com a Smiles. Os anos seguintes serão de desespero para a empresa que perderá grande parte de seus clientes que hoje brigam para encontrar, mas emitem alguma coisa com milha. Parece que esqueceram de associar de que a empresa dá lucro só porque os clientes insistem em crer naquela emissão, se apelarem vão perder os clubes e os transfers dos bancos.

  • Joao Tavares

    Pra mim não ficou claro se posso usar o benefício para emitir passagens em nome de terceiros ou só pra mim mesmo. Alguém sabem?

    • Tarcísio Bezerra

      Na minha interpretação, nada impede.

      • Joao Tavares

        Entrei no chat e disseram que o benefício é somente para o cliente diamante e nem passageiros no mesmo localizador dele podem usufruir do benefício.

        • Leandro esteves

          O regulamento diz: ” O Participante poderá emitir para terceiros nos termos do regulamento do Programa Smiles, sempre na conta Smiles de sua própria titularidade (Diamante).”

        • SwineOne

          Considerando que o cliente Diamante tem uma cortesia por ano para um acompanhante no mesmo localizador, uma emissão dessas parece ser o momento ideal para utilizar esse benefício.

    • Albino

      Sim, claro !

  • adrián

    Hola Guilherme. Promoción de Smiles

    Hay 70% de bonus en transferencia de puntos desde tarjeta de crédito, desde 5000 puntos, y entra American Express y Banco Patagonia

    “se cadastrar na presente promoção e transferir pontos dos cartões de crédito dos bancos nacionais e internacionais Parceiros da Smiles, exceto Cartões Smiles (cobranded) e cartões Netpoints, acumulando a partir de 5.000 (cinco mil)”

    Netpoints queda afuera.

    https://www.smiles.com.br/bancos/70-bonus

    Para los que tienen Livelo, hay un 80% de bonus.

    Todavía no están las reglas, pero si la promo https://snag.gy/9XVcCn.jpg

    EN AMBOS CASOS RECUERDEN CADASTRARSE PREVIAMENTE

    Abrazos!!

  • SwineOne

    Prezados colegas do site,

    Gostaria de abrir uma discussão que vejo como muito relevante para nós que viajamos, e como tal frequentemente precisamos adquirir o seguro viagem — OK, existe o benefício no cartão, mas por uma série de motivos, alguns preferem ou necessitam contratar um seguro à parte. Talvez o que eu estou falando aqui não seja novidade para ninguém, mas falando por mim, fiquei assustado com o que descobri.

    Pois bem. Esses dias recebi um orçamento do seguro do meu carro, e lendo este orçamento, há uma lista de coberturas e seus respectivos prêmios, e percebi que a soma de todos os prêmios listados referentes a cada cobertura, adicionado do IOF de 7.38%, corresponde exatamente ao valor que pago pelo mesmo. Como o corretor não trabalha de graça, imagino que receba uma bonificação diretamente da seguradora, que está na verdade embutida nos prêmios, embora não seja possível saber exatamente quanto.

    Mas o que isso tem a ver com seguro viagem? Acontece que recentemente estive pesquisando compra de seguro viagem para minhas férias. Primeiramente, percebi que existe uma diferença brutal de um site para outro, mesmo cotando o exato mesmo plano na mesma seguradora. Caso alguém pesquise em algum lugar e dê o azar de este ser um dos lugares mais caros, não seria impossível pagar o dobro ou mesmo o triplo pelo mesmo produto em outro site. No meu caso, depois de muito pesquisar, escolhi uma das opções mais em conta, que ficou em cerca de R$ 216 por pessoa.

    Antes de concluir a história, devo mencionar que também resolvi procurar por seguro viagem em sites internacionais. Por receio e desconhecimento, escolhi comprar um produto brasileiro mesmo, mas há coisas verdadeiramente impressionantes lá fora. Por exemplo, um seguro para o mesmo período chegava a custar menos de 12 libras esterlinas por pessoa, e as cobertura ficavam na faixa de, pasmem, 10 a 15 MILHÕES DE LIBRAS. Não, ninguém leu errado. Eu vi escrito por extenso em uma das apólices/contratos: 10.000.000 de libras.

    Pelo que vi, a única grande diferença em relação aos planos oferecidos no Brasil, pelo que constatei, é que não há cobrança de franquia no Brasil, e nestes planos, a franquia é de 750 libras. Pode parecer uma desvantagem, mas pensando bem, isso é menos do que a franquia do seguro do meu carro! E não se esqueça da cobertura de 10 a 15 milhões de libras, se comparada aos míseros 35 mil dólares/euros dos seguros viagem mais simples vendidos no Brasil — você pode ter um infarto durante a sua viagem e não terá um segundo infarto quando chegar a conta do hospital; a cobertura de apenas US$ 35 mil das opções brasileiras não fará nem cócegas na conta do hospital em um caso desses (e nem os US$ 40 ou 60 mil que são coberturas típicas de outros seguros que encontrei na minha pesquisa; neste caso precisaria de algo como US$ 150 ou provavelmente 250 mil para começar a ter paz de espírito).

    Passei uns dias pensando que essa diferença de preço e coberturas entre o Brasil e o exterior fosse meramente mais um caso de interferência estatal: o governo provavelmente exige franquia zero, e em resposta, as empresas são obrigadas a subir os preços e diminuir as coberturas. Mas agora estava lembrando do seguinte: após fechar a compra do seguro, baixei os documentos no site e comecei a inspecioná-los. Um deles possui uma lista de coberturas e seus respectivos prêmios. Pois bem, somando tudo (como inclusive está discriminado no próprio documento), o prêmio total é R$ 45,41. Mesmo com o IOF de 7.38% (assumindo ser igual ao do seguro de automóveis), o valor de venda poderia ser de R$ 48,76. Aparentemente, a diferença de R$ 48,76 para R$ 216 é a comissão do site que me vendeu, e que, como disse, era um dos mais baratos. Tudo bem, entendo que o modelo de negociação pode ser diferente entre seguros de automóveis e seguro viagem, e no primeiro caso claramente a comissão do corretor está embutida e não tenho como saber se é de 5% ou 10% ou qualquer outro valor do seguro. Mas no caso do seguro viagem, veja que, do valor total, quase 80% ficou de comissão para o corretor! Não é à toa que hoje passei o dia atendendo ligações de alguns dos sites onde fiz orçamento e cometi a burrada de dar meus dados pessoais verdadeiros — isso é praticamente uma máquina de imprimir dinheiro.

    Inclusive, isso explica como cartões de crédito Platinum para cima podem dar esse benefício de graça — se fosse verdadeiramente um benefício de R$ 200, eles sairiam praticamente no zero a zero com clientes que fazem viagens internacionais com um mínimo de frequência, em relação ao valor da anuidade. Agora, se o benefício só custa R$ 50, de repente parece não pesar tanto para a bandeira do cartão.

    Minha pergunta, especialmente se der a sorte de encontrar alguém do ramo: é isso mesmo? 80% do valor do seguro fica com o corretor (isso se escolher o mais barato, se não pesquisar pode ficar mais de 90% para o corretor)? E a pergunta crucial: existe algum caminho para adquirir esses seguros com alguém que fique com algo como “apenas” 50% do valor? Nesse caso o custo do seguro já cairia para menos de R$ 100.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×