Má notícia: Iberia Plus e Executive Club irão implementar tabela flutuante de resgates em 2018 :-(

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

O leitor Gilberto dos Santos nos enviou essa notícia nada boa: o Iberia Plus e o Executive Club irão implementar uma tabela flutuante de resgates, já para o ano que vem.

O referido blog – Ultima Llamada – comenta:

El modelo de Precio Dinámico es el camino que ya tomaron las mayores compañías americanas (Delta, United y American Airlines) y es una terrible noticia para el viajero ocasional, ya que la acumulación de Avios estará directamente vinculada al valor del billete que compres.

Por ejemplo, si tu billete cuesta 100€, acumularás 100 Avios. Si cuesta 150€ acumularás 150 Avios y así sucesivamente.

De la misma manera, para el canje ya no habría una tabla fija de premios en donde, por ejemplo, un billete en business class entre Madrid y São Paulo cuesta 85.000 Avios.

A partir de entonces estaría directamente vinculado con el costo real del billete en ese momento: si el precio es de 1.500€, te costará 150.000 Avios, si fuera de 2.000€ costará 200.000 Avios etc.

Além disso, haverá a unificação do Iberia Plus com o Executive Club, e os demais programas de milhagens que usam a mesma moeda – Avios.

Isso é muito ruim, pois elimina algumas possibilidades de arbitragens existentes dentro desse grupo de programas de milhagens. P.ex., uma executiva GRU-MAD sai mais barata se adquirida via Iberia Plus do que via Executive Club.

Com a unificação, provavelmente prevalecerão as regras mais desfavoráveis ao consumidor, com a consequente cobrança de prêmios mais altos e, o que é pior, sobretaxas de combustível onde, antes, determinado programa não fazia tal cobrança.

Conclusão

Isso é o que eu chamo nivelar por baixo, igualando as piores práticas de programas concorrentes.

A tabela flutuante de resgates é péssima, já que não oferece segurança e estabilidade nos resgates de passagens-prêmio.

Aos poucos, vamos ficando com cada vez menos alternativas viáveis para baratear os custos das viagens. Prevejo o trecho GRU-MAD chegando a custar de 150 mil a 250 mil Avios. Por perna. 🙁

Como se tudo isso ainda não bastasse, há um efeito colateral que não pode ser descartado: uma eventual possibilidade de o Iberia Plus encerrar a parceria com o Santander Brasil, haja vista que a unificação dos diversos programas de milhagens da IAG teria como consequência a provável elaboração de um novo contrato de parceria entre o banco espanhol e o programa de milhagens, que então ficaria sob a batuta da IAG, e não da Iberia, contrato esse que poderia não vir a ser renovado.

Agradeço ao leitor Gilberto Martins pelo envio da dica!

  • Observando Fato

    NAO SEJA POR ISSO, FLYNG BLUE DA AIR FRANCE TAMBEM EM MAIO DE 2.018.

  • Nuno

    Não nos vamos precipitar ainda… Pelo que vi, e pelos comentários do novo presidente, parece ser mais um coisa ter disponibilidade em todos os vôos, ou seja, depois de acabarem os lugares, passam a estar mais lugares disponíveis mas com preços (milhas) mais altos. Não vi nada quanto ao “ganho dinâmico” de milhas, só “dynamic pricing”…
    Em qualquer caso, parece-me que os programas assim ficam muito menos transparentes e inevitavelmente se abre a porta para a destruição do valor dos avios em 1-2 anos… Vamos aguardar pelo anúncio oficial.

  • DANIEL

    A situação é um pouco pior: salvo engano, um bilhete em BUSINESS GRU-MAD custa, na baixa temporada, 42,5k.

    E eis que HOJE, ao se consultar voos (por exemplo, para setembro/18), eis que passaram a cobrar MAIS DE 60K.

    • André Assuncao

      Daniel, veja tem um calendario anual do preco dos bilhetes que estao em alta e em baixa temporada. Dá uma procurada no site da Iberia, não é por fazes do ano, e sim por dias sortidos ao longo do ano

      • DANIEL

        André, consultei a tabela tal como informou…

        Mas veja novembro/18… já há datas disponíveis, é baixa temporada, mas estão cobrando MUITO acima da tabela.

        Acabei de consultar dia 02/11/18: MAD-GRU em business 62.500 Avios.

        • marcos buono

          Feriados sempre são mais caros, não?

    • Henrique

      Daniel, por acaso estava pesquisando hoje MAD-GIG justamente em setembro/18 e eles mantêm os 42,5k em business nos dias de baixa. Como o André Assunção falou, você deve que consultar o calendário pois em praticamente todos os meses há dias que são considerados “alta temperada”. Você consulta isso naquele menu “Iberia Plus” que fica ao lado do logo da OneWorld e depois vai em “Avios e Pontos Elite >> Utilizar os meus Avios”

      • DANIEL

        Henrique, consultei a tabela tal como informou…

        Mas veja novembro/18… já há datas disponíveis, é baixa temporada, mas estão cobrando MUITO acima da tabela.

  • SirNiXXon

    Pelo comentário destacado, tive a impressão que o preço dos bilhetes se tornaria dinâmico, mas que haveria uma correspondência direta entre o preço em milhas e o preço em euros, não é o caso? Porque se for, menos mal: o fim da tabela fixa é certamente ruim, mas a vinculação clara e direta dos valores ao menos garante um mínimo de estabilidade aos resgates, não fica sendo algo completamente arbitrário.

    • Henrique

      Mas com a vinculação do resgate ao valor da passagem perderemos a pérola que era GRU/GIG-MAD por 42,5k a perna na business. Hoje o bilhete está custando R$ 8000 e pouco, cerca de € 2100, sendo que pela lógica apresentada o resgate passaria para 210k, ou seja, um aumento de quase 5 vezes o número de Avios necessários. Não sei como ficariam os resgates de curta distâncias, que eram os melhores resgates da IB/BEAC, principalmente intra Ásia com a Cathay em business e first. Com certeza ficarão muito mais caros…

      • SirNiXXon

        Sem dúvida que vai ficar mais caro e pior pro consumidor: essa é a “tendência do mercado”. Mas, se o programa vai deixar de lado os preços fixos, antes uma tabela com vinculação exata com os preços das passagens que uma completamente arbitrária ou com regras e padrões que nos sejam opacos

  • Márcio Peixoto Tibiriça

    Faz menos de uma semana que entrei nos dois programas 🙁

  • Albino

    Estamos caminhando à beira do abismo…

  • Observando Fato

    A tabela flutuante parece ser uma tendencia de mercado. No Guest post que escrevi sobre os programas de milhagem contemplava tais praticas frente a incapacidade de emitir com milhas. Com a lei de oferta e da procura o gestor pressionado pela procura pela emissao com milhas lanca mao deste recurso para manter o programa. Cria uma nova elasticidade de demanda oferecendo 100% dos assentos para emissao com milhas, mas a partir de um numero sigiloso o premio vai as alturas. Isto acarreta maior ganho de receita, pois o programa compra do cliente por preco desvalorizado muito mais milhas para o mesmo premio.
    Vejamos os proximos lances.

  • Rafael Garcia Carvalho

    Acompanho o blog há pouco tempo. Eu li muita coisa positiva sobre o Executive Club da British Airways nos últimos dias (não só nesse blog, mas em outras páginas também), mas eu nunca tinha utilizado esse programa de fidelidade para transferir meus pontos dos cartões (no caso Iberia Plus com parceria do Esfera/Santander). Quando eu resolvo me planejar e juntar milhas para transferir para o Iberia Plus/Executive Club, me aparece essa notícia! Uma pena! Percebo que a cada dia todos os programas de fidelidade que possuem parcerias com cartões brasileiros, a quantidade de pontos para emissão de passagens, especialmente internacionais, está cada vez maior! Vi exemplos na prática (eu mesmo fiz questão de simular vários resgates) de quanto é mais caro resgatar pontos em programas de fidelidade brasileiros (Multiplus, Smiles) do que na Executive Club. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

  • NT

    Que notícia ruim heim. 😬
    Estamos ficando sem saída.
    Tomara que essa mudança não afete os voos das parceiras.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×