[Guest post] Qual é a o melhor programa de fidelidade?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Eis aqui o quarto guest post do Celso, sobre programas de fidelidade do mundo das milhas e pontos.

Estou nesse mundo há exatos 10 anos, e afirmo com toda a certeza que você está diante do mais completo texto já publicado na Internet sobre programas de fidelidade. Um verdadeiro presente de Natal antecipado para todos os leitores que nos prestigiam com sua preciosa audiência.

Como o texto é longo – um post colossal que vale por um guia, e que ultrapassa 6 mil palavras! – eu sugiro que você faça a leitura quando tiver tempo suficiente.

Se for melhor para você, salve-o em PDF, imprima-o, mova-o para o Instapaper, leia no final de semana, leia no desktop, leia durante uma viagem de avião, leia no Kindle… pois o que temos aqui é um manual completo e detalhado ao extremo, que destrincha os principais programas de fidelidade à disposição do leitor brasileiro, feito por um brasileiro, para os brasileiros, e para todos os demais leitores estrangeiros – o blog tem muitos! – que são apaixonados por esse fascinante mundo das milhas e pontos.

Como bônus, o Celso nos brinda com dicas inéditas sobre atalhos e preciosidades existentes em alguns dos programas de fidelidade mais utilizados pelos viajantes brasileiros.

A expertise do Celso se soma, assim, à expertise do Carlos, resultando num formidável aparato de inteligência, sabedoria e conhecimento de qualidade superior, à disposição de todos os leitores do blog que queiram extrair o máximo de valor de suas milhas e pontos.

Os textos anteriores do Celso estão enumerados abaixo:

Boa leitura!

…………………………

Qual o melhor programa de fidelidade?

Essa pergunta não tem uma resposta definitiva. O melhor programa depende do propósito do usuário – e sobre isso falamos no post anterior (clique aqui para saber mais).

Vejamos, inicialmente, os programas brasileiros.

Smiles

No Smiles, as milhas têm tempo de validade longo, no momento em que esse post está sendo publicado. Porém, nas promoções para transferência, ou compra de milhas, a validade é muito menor.

A disponibilidade para emissão de passagens-prêmio é limitada, sendo inexistente em algumas rotas e em algumas classes.

O Smiles vem sempre tomando decisões que implicam em maior dificuldade, ou aumento no custo, para emissão de bilhete-prêmio, alterando regras com frequência, sempre em prejuízo do passageiro.

Há parceiros cujo prêmio para emissão são sempre de superiores a anormalmente exagerados na cobrança de pontos, quando comparados aos mesmos prêmios quando emitidos por outros programas, ou mesmo com outras companhias. Não tem mais emissões interessantes.

A Korean oferece prêmios intra-Ásia com valores módicos. O Smiles tem parceiros que cobram valores irreais neste programa, como a Etihad, que em outras parcerias cobra ¼ do valor pelo mesmo bilhete. Parceira da Delta com disponibilidade variável, inclusive de destinos para os Estados Unidos numa companhia ruim.

Para Europa, os parceiros são médios, mas a disponibilidade é ruim, inclusive em classes superiores, com prêmio alto quando comparados a outros programas.

O Call Center é horrível, demoradíssimo para atender, com funcionários muito mal treinados. O site emite vários destinos, mas o mecanismo de busca do site é muito ruim. Em 20 de novembro de 2015 mudou radicalmente as regras e passou a ter emissão baseada na oferta e procura, sem valor mínimo, o que é uma desvantagem nítida ao consumidor.

Por longo tempo fui Smiles Diamante. Hoje, não aceito transferir nenhum ponto ao programa em nenhuma hipótese, e não voo GOL de jeito nenhum! Não acredito em promoções para transferir, pois, na hora de emitir, o valor é absurdamente aumentado.

Pontos positivos

  • Ser programa brasileiro, regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor, mais nada!

Pontos negativos

  • Tem sempre a maior exigência de pontos para emissão de bilhete prêmio quando comparado a outros programas no mesmo bilhete.
  • Seus bilhetes, quando envolvem conexões internacionais, são com imensa frequência associados a conexões anormalmente ruins, o que não ocorre na mesma data, da mesma rota, em programas de concorrentes.
  • Seus parceiros são os piores, e quando não, a obtenção de prêmios em companhias de ponta tem valor estratosférico.
  • Com frequência altera regras do programa, exigindo cada vez mais milhas pelo mesmo prêmio, SEMPRE em detrimento do passageiro.
  • Lança promoções e altera as regras, fato que ocorre com frequência, em detrimento do passageiro.

Indicação

Nenhum tipo de passageiro, pois sempre a concorrência oferece muito mais pelo mesmo produto, com prêmio muito menor. Eu fujo desse programa. Notícia que envolve a palavra Smiles nem perco tempo.


Multiplus

No Multiplus, as milhas têm tempo de validade limitada, com validade inferior ao do Smiles. Em contrapartida, nas promoções para transferência ou compra de milhas, o tempo de validade não é reduzido.

A disponibilidade para emissão é limitada, inexistente em algumas rotas e, principalmente, em algumas classes.

Ao longo dos anos, o Multiplus tomou decisões que implicaram em imenso aumento de custo para emissão de bilhetes-prêmio, alterando regras em prejuízo do passageiro, tornando-se o pior programa em termos de custo de bilhete-prêmio para voar LATAM.

Contudo, nas parceiras, seus prêmios são razoáveis em algumas rotas, e excelentes em outras.

Se seus destinos são limitados à América do Sul, há boa disponibilidade, mas você consegue o mesmo bilhete por prêmio muito inferior nos concorrentes, como mostrado abaixo.

O Call Center tem funcionários muito mal treinados. O Multiplus e o LAN PASS devem sofrer processo de integração em breve. Não há nenhuma informação de quais regras prevalecerão.

Como o LAN PASS tem disponibilidade pior ainda, neste momento, eu transferiria ao Multiplus somente para emissão imediata, até que o novo programa tenha as regras divulgadas, pois você pode ser surpreendido com regras muito desvantajosas.

Se tiver milhas lá, avalie emitir de imediato, para não ser surpreendido com novas regras desvantajosas.

Pontos positivos

  • Ser programa brasileiro, regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor!
  • Cobrança de prêmios vantajosos em rotas internacionais SOMENTE dos parceiros One World.

Pontos negativos

  • Tem maior exigência de pontos para emissão de bilhete prêmio na própria LATAM, quando comparado a outros programas no mesmo bilhete.
  • Seus bilhetes, quando envolvem conexões internacionais, podem estar associados a conexões ruins, o que não ocorre na mesma data, da mesma rota, em programas de concorrentes.
  • Seus parceiros são muito melhores que os do Smiles, e a obtenção de prêmios em companhias de ponta tem valor razoável e, em alguns casos, muito bons.
  • Site só emite parceiras da One World, com voos partindo ou retornando ao Brasil. O site é lento, e apresenta muitos problemas com frequência.

Indicação

Passageiros INTERNACIONAIS que pretendam voar somente nos parceiros da ONE WORLD. Eu tenho milhas no programa, mas não o tenho como programa principal.

Para voar LATAM nacional ou internacional NÃO TEM PRÊMIOS RAZOÁVEIS. Se pretender voar LATAM por prêmio muito menor NÃO UTILIZE ESTE PROGRAMA. Mais adiante leia sobre o Executive Club, da British Airways (BAEC = British Airways Executive Club).


Amigo Avianca

O programa foi remodelado e agora a empresa também é membro da Star Alliance.

As milhas têm tempo de validade limitado a 2 anos, não prorrogáveis, o que o torna RUIM.

A disponibilidade para emissão parece ser a mesma do LIFEMILES (programa da Avianca Colômbia) mas eles negam este fato: não há disponibilidade em algumas rotas e, principalmente, em algumas classes.

Os custos para emissão de bilhete-prêmio são excepcionais em algumas rotas. Tem algumas emissões interessantes e extremamente vantajosas. Parceira da Avianca Colômbia-TACA oferece farta disponibilidade nas rotas operadas pela Avianca-Taca, mas nessas rotas, operadas pela Avianca Colômbia, não há disponibilidade para emissão com parceiros.

Se sua flexibilidade para emissão em termos de datas for limitada, este programa não parece ser boa opção.

Se seus destinos forem limitados ao Brasil, há boa disponibilidade, com prêmios não tão onerosos, mas para poucos destinos.

Avalie este programa como viável.

O Call Center atende com funcionários muito mal treinados, e que desconhecem as regras do programa.

Site não emite nas parceiras da Star Alliance, o que só pode ser feito via call center, que fica em São Paulo.

Recentemente, foi informado ao mercado que a fusão das Aviancas, Colombiana e Brasileira, já teve 75% da due diligence concluída, portanto, em breve, teremos novidades.

Dica – Neste programa Turquia é considerado Norte da Ásia, e bilhetes-prêmio para o Oriente Médio tem valor muito bom.

Pontos positivos

  • Ser programa brasileiro, regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor.
  • Tem alguns prêmios com valor excepcional, emite empresas TOP de linha, inclusive Primeira Classe, na Lufthansa, com determinadas condições e valores interessantes.
  • Em rotas nacionais que operam, tem prêmios muito razoáveis, e o melhor serviço de bordo entre todas.
  • Promoções com bonificações muito generosas para transferir pontos feitas com frequência.

Pontos negativos

  • Call Center com funcionários com treinamento insuficiente, e informações muito incorretas com frequência.
  • Milhas com validade curta e NÃO PRORROGAVEL.
  • Seus bilhetes, quando envolvem conexões internacionais, só são emitidos SE NA MESMA CLASSE HOUVER DISPONIBILIDADE NO SEGUNDO TRECHO, E COM CONEXÃO DE, NO MÁXIMO, 6 HORAS. Nunca emite classes diferentes, e não aparece disponibilidade para emissão se a conexão tiver mais que 6 horas.
  • Seus parceiros são Star Alliance, mas não todos (Air China, Eva Air.. não emite).
  • Voos a partir do Brasil não são tarifados com taxa de combustível, mas voos de retorno tem tarifado com PESADAS taxas de combustível acrescentadas nas taxas do bilhete-prêmio.

Indicação

Como o programa tarifa o prêmio por regiões e não por distância voada, voos longos tem prêmios muito interessantes. Se busca voar em empresas melhores está indicado.

Tenho pontos nesse programa, mas fico atento à validade dos pontos e às emissões que planejo.

NOTA DO EDITOR: não deixe de conferir as impressões relatadas pelo Carlos ao utilizar o Amigo Avianca para emissões de bilhetes-prêmio na rede Star Alliance (post aqui). Trata-se de um excelente complemento às análises do Celso.

.

 

Tudo Azul 

Neste momento, o programa da Azul tem várias limitações e, internacionalmente, além dos poucos destinos, está atrelado a parcerias somente com a United Airlines e com a TAP, companhias essas com serviços nitidamente inferiores.

Os valores para emissão de bilhetes-prêmio internacionais com a United Airlines são altamente desvantajosos.

Nas pouquíssimas rotas internacionais que opera, o serviço ainda está sendo desenhado. Vejamos o que irão oferecer no futuro próximo. Por enquanto, exceto em situações específicas, este programa ainda é muito ruim.

Pontos positivos

  • Ser programa brasileiro, regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor.
  • Promoções com bonificações generosas para transferir pontos feitas com frequência.

Pontos negativos

  • Milhas com validade curta.
  • Cobrança de prêmios acima da média nas rotas.

Indicação

Nunca emiti com eles, por isso, entendo inadequado indicar ou desindicar seu uso.

Neste momento, não tenho milhas no programa.

  • Nota: Todos os programas brasileiros acima: a-) emitem bilhete-prêmio one way, sendo, portanto, possível open jaw e side trip, b-) nenhum deles permite stop over e c-) somente o Multiplus Fidelidade e o Amigo Avianca permitem combinar companhias parceiras (One World e Star Alliance, respectivamente).


Life Miles 

O Life Miles é o programa de milhagens da Avianca Colômbia, que é uma empresa membro da Star Alliance.

As milhas têm validade de 2 anos, renováveis com pagamento simbólico, comprando 1.000 milhas.

Não permite stop over, porém, permite combinações de cabine no mesmo bilhete, cobrando prêmio na rota toda pela cabine superior.

A disponibilidade do call center é a mesma do site, e não há como montar rota, mesmo que os bilhetes estejam disponíveis individualmente, ainda que isso seja tentado pelo call center.

A disponibilidade para emissão é boa, mas, em algumas rotas e, principalmente, em algumas classes, ela é inexistente.

Os custos para emissão de bilhetes-prêmio são MUITO competitivos. Frequentemente, fazem promoção de venda de milhas 2X1, ao custo aproximado de USD 33 por 1.000 milhas (2000) e, ainda, às vezes, inclui bônus adicional, que pode chegar a mais 50%.

Permite emissão milhas mais dinheiro (custo competitivo também). Tem muitas emissões interessantes.

Se sua flexibilidade para emissão em termos de datas for limitada, este programa parece ser boa opção.

Se seus destinos são limitados ao Brasil há disponibilidade, mas com número de destinos limitados.

Avalie este programa como viável.

Call Center com 0800 atende com funcionários que precisam, às vezes, de mais treinamento, às vezes não.

Site emite para quase todas as parceiras da Star Alliance.

Desvantagem – número muito limitado de cartões de crédito parceiro para transferir milhas para o programa, exceto American Express.

Dica – Neste programa Turquia é considerado Europa.

Pontos positivos

  • Ser programa estrangeiro, mas regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor!
  • Cobrança de prêmios vantajosos em rotas internacionais, mesmo em companhias melhores.
  • Emissão fácil e rápida pelo site, de todos os parceiros, em qualquer rota.
  • Call Center eficiente.
  • Seus parceiros são companhias de ponta, têm valor razoável e, em alguns casos, muito bons.
  • Permite compra de pontos a qualquer momento, para completar prêmio em valor razoável e, frequentemente, fazem promoções para compra.

Pontos negativos

  • Somente pontos dos antigos cartões America Express brasileiros podem ser transferidos para o programa. Os atuais cartões American Express têm pontos transferidos unicamente para o Livelo.
  • Seus bilhetes, quando envolvem conexões internacionais, só apresentam disponibilidade se o tempo de conexão for inferior a 9 horas.

Indicação

Passageiros INTERNACIONAIS que pretendam voar em companhias melhores. Eu tenho milhas no programa, e o tenho como um dos principais que uso.

.

.

Victoria TAP

A empresa é membro da rede Star Alliance.

Este excelente programa opera com a TAP, uma das piores companhias, juntamente com sua concorrente – a Iberia, para voar para a Europa.

A tripulação é rude, e as cabines estão ultrapassadas. O catering é fraco, mesmo na classe executiva.

As milhas têm validade de 3 anos, renovável com pagamento muito caro por blocos de 1.000 milhas.

Permite um único stop over, que pode ser tanto na ida como na volta, mesmo não sendo na região de destino.

Permite combinações de cabine no mesmo bilhete, com cobrança de prêmio proporcional.

A disponibilidade do Call Center é a mesma do site da ANA, e há como montar rota, desde que os bilhetes estejam disponíveis individualmente. A disponibilidade para emissão é ótima, mas, em algumas rotas e, principalmente, em algumas classes, inexistente.

Tanto para voos TAP como Star Alliance, não pesquise no site da UNITED, pois a disponibilidade não é exatamente igual, mas se quiser pesquisar no site errado, somente os bilhetes de qualquer parceira que aparecem no site da UNITED em econômica = Classe X, em executiva= Classe I e em First= Classe O estão disponíveis nos parceiros da Star Alliance.

Se pretende saber a disponibilidade exata dos parceiros vá ao site da ANA> http://www.ana.co.jp/wws/us/e/wws_common/amc/amc/ e este lhe mostra a mesma disponibilidade do Victoria.

O programa permite emissão em cabines mistas, porém, cobrando todo trecho pelo prêmio mais alto, no caso de classe inferior e máxima (Primeira Classe), ou pela média em classes consecutivas.

Não há disponibilidade nunca em nenhuma rota com a Swiss em Primeira Classe, com a Singapore Airlines em voos com o 77W ou A380 em classe executiva ou primeira, em qualquer rota; e Lufthansa em Primeira Classe só emite com 14 dias de antecedência, se tiver disponibilidade, e em algumas rotas apenas.

Voos com a Singapore Airlines são sobretaxados em mais 15% no prêmio.

Voos com a Turkish Airlines não permitem stop over.

Os custos para emissão de bilhete-prêmio são MUITO competitivos.

Não fazem promoção de venda de milhas 2X1, mas, no passado, ocasionalmente, bonificação transferência de pontos no cartão com bônus de até 100%. Não permite emissão milhas mais dinheiro, porém permite compra de milhas com custo nada competitivo.

O programa Victoria TAP tem muitas emissões interessantes. Se sua flexibilidade para emissão, em termos de datas, for limitada, este programa parece ser boa opção.

Se seus destinos forem limitados à América do Sul, há disponibilidade, mas com prêmios desvantajosos a serem pagos.

Call Center com 0800 atende com funcionários muito bem treinados. Site emite somente para voo TAP. Bilhete one way somente em voo TAP.

É parceira da Emirates, com emissão com prêmios competitivos, e boa disponibilidade, mas, no máximo, em classe executiva. Não permite emissão em Primeira Classe na Emirates.

Alguns cartões de crédito do Brasil transferem pontos para o programa, mas o Santander não transfere mais, o que me fez abandonar esse excelente programa.

Avalie este programa como viável.

Dica: Neste programa, o Havaí é considerado América do Norte.

Pontos positivos

  • Ser programa estrangeiro, mas regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor!
  • Cobrança de prêmio vantajosos em rotas internacionais, mesmo em companhias melhores.
  • Emissão fácil e rápida pelo site para voos TAP e no 0800 para todos os parceiros, em qualquer rota.
  • Call Center supereficiente.
  • Seus parceiros são companhias de ponta, têm valor razoável e, em alguns casos, muito bons.
  • Permite compra de pontos a qualquer momento para completar prêmio, em valor altíssimo, e, frequentemente, faziam promoções para transferência.
  • Seus bilhetes, quando envolvem conexões internacionais com cabines mistas, cobram o prêmio pela média.

Pontos negativos

  • Somente alguns cartões brasileiros podem transferir pontos para o programa.
  • De um tempo para cá está cobrando altas taxas de combustível (YQ).

Indicação

Passageiros INTERNACIONAIS que pretendam voar em companhias melhores.

Eu tinha milhas no programa e o utilizei por muitos anos como programa principal, até o Santander não ter mais parceria com eles.

NOTA DO EDITOR: não deixe de conferir as impressões relatadas pelo Carlos ao utilizar o Victoria TAP para emissões de bilhetes-prêmio na rede Star Alliance (post aqui). Trata-se de um excelente complemento às análises do Celso.

Emirates Skywards

O programa da Emirates não tem cartões de crédito brasileiros que permitam transferir pontos para o programa, exceto cartões American Express antigos.

Entretanto, com deságio de 50%, você pode transferir do programa Accor para a Emirates, e desfrutar da imensa disponibilidade para emitir. Porém, os prêmios sempre têm alto valor.

O programa cobra pela distância voada e não por regiões. Quanto mais longo o voo, maior é o prêmio a ser pago. Tem excelente disponibilidade em todas as classes. Emite pelo site.

Pontos positivos

  • Ser programa estrangeiro, mas regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor!
  • Emissão fácil e rápida pelo site de todos os parceiros, em qualquer rota.
  • Call Center desconheço.
  • Ampla rede mundial de destinos.

Pontos negativos

  • Cobrança de prêmios altos em todas as rotas, compatível com o luxo e a fama da empresa.
  • Seus parceiros são companhias nem sempre de ponta, e tem valor alto para emissão de prêmios.
  • Somente pontos dos antigos cartões AMERICAN EXPRESS brasileiros podem ser transferidos para o programa. Os cartões atuais têm pontos transferidos para o LIVELO.
  • Cobra taxa de combustível (YQ) em todas as emissões.

Indicação

Passageiros que pretendam voar com a companhia, mesmo pagando prêmio pouco acima da média. Eu nunca tive milhas no programa, e já voei algumas vezes de Primeira Classe no A380 deles. Experiência deliciosa.


Qantas

O programa de passageiro frequente da Qantas não tem cartões de crédito brasileiros que permitam transferir pontos para o programa.

Entretanto, sem deságio, você pode transferir do programa Accor para a Qantas (1:1), e desfrutar da imensa disponibilidade para emitir.

O programa cobra pela distância voada e não por regiões. Quanto mais longo o voo, maior é o prêmio a ser pago.

Em algumas situações, tem prêmios cujo custo é inferior ao do Executive Club da British Airways (BAEC) e mesmo do Skywards da Emirates, na mesma rota, e no mesmo voo.

Permite emissão one way.

Validade das milhas 18 meses, mas com fácil renovação.

Emite pelo site, inclusive One World e Emirates. São parceiros da Emirates. Tem farta disponibilidade em muitas rotas para bilhetes de First Class, com preços razoáveis.

Pontos positivos

  • Emissão fácil e rápida pelo site, de todos os parceiros, em qualquer rota, e PERMITE EMITIR EMIRATES.
  • Call Center desconheço.
  • Ampla rede mundial de destinos com parceiros da One World.
  • Seus parceiros têm muitas companhias de ponta (Cathay Pacific, Emirates…).
  • Farta disponibilidade para emissão com todas as empresas em todas as rotas, e em quase todas as classes, dependendo da rota. Emirates emite o que você quiser!
  • Permite compra de pontos limitadas durante o ano, para completar e emitir prêmio, por valor não muito módico.

Pontos negativos

  • Ser programa estrangeiro não regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor, mas os Australianos SÃO HONESTOS. Na minha última viagem com a Qantas danificaram muito 3 malas que possuíamos. Ao chegar ao Brasil, por e-mail apresentei nota fiscal do reparo e fui imediatamente ressarcido SEM ENROLAÇÃO. Eu voarei Qantas novamente.
  • Cobrança de prêmio razoáveis em todas as rotas. Emirates tem taxa de combustível.

Indicação

Passageiros que pretendam voar com a Emirates ou para Oceania pagando prêmio razoável. Prêmios baixos para voos intra Austrália, com imensa disponibilidade. Eu tenho milhas no programa e já voei algumas vezes de Primeira Classe no A380 da Emirates. Experiência deliciosa.


Velocity Frequent Flyer (da Virgin Australia), e Krisflyer (Singapore Airlines)

Velocity: No Brasil, nenhum cartão de crédito transfere milhas para o Velocity. Veja no tópico Accor como utilizar este programa. Este programa tem imensa disponibilidade em econômica e executiva e somente no parceiro Etihad inclui disponibilidade para emissão em First Class (incluindo the Apartaments, mas não The Residence!), em qualquer dia e em todas as rotas. Note que, para outros parceiros, como a Delta, não disponibiliza primeira classe nos voos de longa distância.

Não tem taxas de combustível para emissão de bilhete-prêmio.

O programa cobra por distância.

Há situações onde a emissão requer contato com o Call Center. Permite emissão one way, bem como permite renovar as milhas após o período de validade, para não expirar, e tem custo muito baixo.

Não permite compra de milhas.

Permite um stop over somente em emissões round trip. Permite emissão via site para parceiros específicos, entretanto, em outros parceiros, somente via call center.

Aqui o pulo do gato! Se você realmente pretende voar com a Singapore Airlines, sem ter cartão AMEX antigo, a maneira mais barata é transferir seus pontos de cartões de crédito para, inicialmente, o programa Accor.

Normalmente, todos os anos, no mês do seu aniversário, o Multiplus Fidelidade lança uma promoção onde transferências de pontos para sua conta Multiplus são bonificadas em 30%. A cada 100.000 pontos de cartão de crédito transferidos, você recebe 130.000 pontos Multiplus, os quais, transferidos para a Accor (na proporção 1:3) lhe geram 43.333 pontos.

Esses pontos podem ser transferidos para o Programa Velocity da Virgin Austrália na proporção 1.1. Neste caso, os mesmos pontos iriam para a Virgin Australian.

Cada 1.35 pontos da Virgin Austrália pode ser transferido para o Krisflyer da Singapore na proporção 1.35-1. Com isso você teria 32.100 pontos no Krisflyer.

O programa oferece, por 75.000 milhas, bilhete one way na First Class Suite no A388 de Singapura para Sydney.

Fique atento que a Accor permite transferência direta para o programa KrisFlyer, mas neste caso a conversão é 2:1.

Para recompensas melhores, é necessário transferir primeiro para o Velocity. Apesar desses 100.000 pontos de cartões de crédito se transformarem em 32.100 milhas no KrisFlyer, a tabela do Krisflyer mostra-se muito competitiva. Singapore em aeronave top em classe superior somente sendo membro Krisflyer para emitir com milhas. Serviço TOP e empresa TOP.

Krisflyer: veja no tópico Accor, descrito mais abaixo, como utilizar este maravilhoso programa. A Singapore Airlines é membro da rede Star Alliance.

Este programa tem imensa disponibilidade em todas as classes, inclusive nas suítes, em qualquer dia, e em todas as rotas.

Note que, para outros membros da Star Alliance, exceto a Lufthansa, a Singapore não disponibiliza emissões de bilhetes-prêmio em classe executiva, primeira classe ou mesmo suíte em qualquer voo operado pelo A380 e 77W.

O programa tem parceria com a Silk Air do mesmo grupo, entre outras empresas.

Entretanto, tem taxas de combustível para emissão de bilhetes-prêmio.

O programa cobra por regiões, independente da distância voada, e tem como pilar não mudar constantemente as regras e valores das emissões.

Há situações onde a emissão requer contato com o call center.

Permite emissão one way e as milhas têm validade de 3 anos!

Permite compra de milhas para até 50% do valor do bilhete prêmio ao custo de USD 40 cada bloco de 1.000 milhas.

Permite um stopover somente em emissões round trip. Emissão via site em voo puros da Singapore, e somente via call center para parceiros Star Alliance, e, neste último caso, com cobrança de taxa de emissão.

Tabela diferente para parceiros da Star Alliance, onde também é permitido emitir one way. Turquia neste programa é considerada Oriente Médio.

Pontos positivos

  • Emissão fácil e rápida pelo site em qualquer rota da Singapore, e PERMITE EMITIR qualquer classe, em qualquer rota, da Singapore.
  • Call Center desconheço.
  • Ampla rede mundial de destinos com parceiros da Star Alliance.
  • Seus parceiros têm muitas companhias de ponta ( Lufthansa, Swiss….).
  • Tabela com valores muito bons em muitas rotas, abaixo da média do mercado, numa companhia excepcional.
  • Permite compra de pontos limitadas durante o ano, para completar e emitir prêmio por valor alto.

Pontos negativos

  • Ser programa estrangeiro não regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor.
  • Cobrança de taxa de combustível em bilhete-prêmio.
  • Somente cartão AMERICAN EXPRESS antigo, entre todos os cartões brasileiros, transfere para o programa.
  • Emissão com parceiros somente via Call Center.

Indicação

Passageiros que pretendam voar com a Singapore pagando prêmio muito baixo. Prêmios baixos para voos com imensa disponibilidade.

Km de Vantagens

O benefício nessa associação é limitado e, sob poucos aspectos, tem valor real.

Se você pensa em gerar pontos para transferir para o Multiplus e emitir One World, somente naquelas situações enumeradas acima, isso teria pequena vantagem.

Em todos os demais prêmios, o programa era ruim e, atualmente, está péssimo!

Com o câmbio desfavorável, este programa vai se tornando menos desinteressante. Porém, como as taxas de conversão e transferência são ruins, isto reduz a vantagem tão intensa sobre câmbio desfavorável.

Entretanto, faça conta no momento das aquisições de pontos e conversão.

Pode ser usado para Hedge.

  • NOTA DO EDITOR: confira nossos textos sobre o uso do KM de Vantagens como hedge, aqui e aqui. São textos escritos pelo SwineOne e pelo Rodrigo Resende, e servem de excelente complemento às observações do Celso.

Marriott Rewards, Hilton Honors, World of Hyatt, IHG Rewards Club, Fairmont, SPG etc.

Incluindo outras redes hoteleiras mundiais que conheço, devem ser avaliados em situações específicas dos viajantes.

Entretanto, não há outras opções para estes programas para transferências por valores razoáveis, em programas de companhias aéreas parceiras.

Santander Esfera, Itaú Sempre Presente, e similares

Os próprios programas de fidelidade dos bancos emitem, a preços NUNCA vantajosos, bilhetes normais, onde você os paga total ou parcialmente com pontos.

Como esses bilhetes são pagos, há total disponibilidade, e você ainda ganha milhas no programa que optar pelo bilhete comprado, e após ter voado.

Esta opção só apresenta interesse em casos muito específicos, e pode ser, ocasionalmente, a salvação do itinerário.

Imagine que a emissão com milhas para voar de Sydney, na Austrália, para Auckland, na Nova Zelândia, em classe executiva, não tenha disponibilidade nunca, ou que, em qualquer classe, não haja disponibilidade para emissão, entre 22 de dezembro e 2 de janeiro.

Você PRECISA voar nessa data, ou tem muita bagagem que, voando em classe superior, justifica o sobrepreço do bilhete.

Nestes casos específicos, a emissão por esses programas podem ser a tábua de salvação.

Atente que, quanto menor a distância do trecho voado, menor será o valor desfavorável a pagar, pois, na realidade, nestes programas, há uma conversão desfavorável dos seus pontos por dinheiro, e os mesmos pagam diretamente um parceiro para emitir seu bilhete.

Executive Club

O programa da British Airways, membro da aliança aérea One World, não tem cartões de crédito brasileiros que permitam transferir pontos para o programa, exceto American Express.

Entretanto, você pode transferir para a Iberia Plus, e, utilizando o mecanismo “Combine meus Avios”, transferir sem deságio do Iberia Plus para o Executive Club.

Desfrute da imensa disponibilidade para emitir em qualquer classe, com prêmios competitivos.

O programa cobra pela distância voada, e não por regiões. Quanto mais longo o voo, maior é o prêmio a ser pago.

Em algumas situações, tem prêmios cujo custo é muito inferior ao da média de mercado; em outras, é compatível com os valores de mercado.

Permite emissão one way, bem como renova as milhas após os 36 meses de validade, sendo que, para não expirar, tem custo muito baixo.

Mas aqui um cuidado especial! Voos com a British Airways que decolem ou pousem em Londres são carregados com taxas de mais de USD 1.000, o que inviabiliza a emissão.

A única exceção é se o voo da British Airways parte do Brasil, não ocorrendo, neste caso, a cobrança de tais taxas.

Os demais parceiros da One World têm taxas variadas, conforme o parceiro, mas nada absurdo.

Permite stopover mesmo no bilhete one way.

Atendimento via 0800 com pessoal muito bem treinado que fala em português, se preferir.

Permite emissão via site para todos os parceiros da One World.

Aplicou pequeno acréscimo no valor dos prêmios a serem pagos pelos membros do programa de fidelidade, entretanto, também passou a garantir que, em qualquer classe, em todos os voos da British Airways, iria disponibilizar ao menos 2 lugares, o que me parece justo.

Se for emitir Qantas ou Cathay Pacific, em Primeira Classe, há pouquíssima disponibilidade, e ainda assim em rotas não nobres.

Para transferir para o programa, cartões Santander são parceiros do Iberia Plus, e seus pontos, estando no Iberia Plus, utilizando o mecanismo Combine My Avios, você os transfere sem deságio para o Executive Club.

Este é um dos meus programas principais, sendo excelente!

Pontos positivos

  • Emissão fácil e rápida pelo site, em qualquer rota da One World, em qualquer classe. Atente que o programa tem parceiros, preferenciais ou não, por rota. Exemplo: Qantas e LATAM voam SCL-SYD, mas, nessa rota, o programa só emite com a LATAM. LHR-DXB (Londres-Dubai) voam Qantas e British, e o programa emite nas duas, e assim por diante….
  • Call Center com 0800 maravilhoso e, se preferir, em Português.
  • Ampla rede mundial de destinos com parceiros da One World.
  • Seus parceiros têm muitas companhias de ponta (Cathay, Qantas…).
  • Tabela com valores na média do mercado numa companhia boa.
  • Ser programa estrangeiro regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor.
  • Permite criar conta FAMÍLIA, e todos os pontos da sua família vão para conta única facilitando emissão.
  • Permite compra limitada de pontos por ano calendário para completar emissão, mas com custo muito alto.

Pontos negativos

  • Cobrança de taxa de combustível em bilhete prêmio MUITO ALTA, exceto em voo que decole do Brasil.
  • Somente cartão AMERICAN EXPRESS antigo e SANTANDER, entre todos os cartões brasileiros, transfere para o programa.

Indicação

Como o programa cobra por distância, trechos curtos são tarifados com valores muito baixos, invertendo-se o raciocínio em trechos longos.

***Atenção!***

Se pretende voar LATAM no Brasil ou na América do Sul, suas milhas devem estar neste programa. Absolutamente nada tem cobrança de prêmio, nesta situação, tão baixa como no Executive Club.

Vejamos uma simulação: GRU-FOR dia 22 de dezembro de 2017, voo JJ 3574, one way. LATAM cobra 35.000 milhas pelo bilhete.

No Executive Club, no mesmo voo, na mesma data, é cobrada a quantia de 10.000 pontos pelo bilhete!

No dia 15 de janeiro de 2018, GRU-EZE, na LATAM, em voo direto, o Multiplus Fidelidade cobra 45.000 pontos one way, em CLASSE ECONÔMICA.

Pelo Executive Club, nesse dia só tem disponibilidade com a Qatar Airways (empresa premiadíssima) em CLASSE EXECUTIVA por exatos 15.000 pontos one way!.

Indicação

Passageiros que pretendam voar com a LATAM pagando prêmio muito baixo. Prêmios baixos para voos com imensa disponibilidade.

Um dos programas principais para passageiros que pretendem voar pelo mundo todo.

Iberia Plus

O programa Iberia Plus é parceiro do Santander no Brasil. Com o mecanismo combine My Avios, você pode transferir todos os seus pontos do programa Iberia Plus para o Executive Club da British Airways, após transferi-los do seu cartão para o Iberia Plus.

Exceto se optar por voar Iberia, empresa com péssimo serviço, não há nenhuma vantagem se comparado ao Executive Club.

Tudo, exceto na pontuação em voo puro da Iberia, nesse programa é pior que no Executive Club. Nem perca tempo nesse programa.


Alaska Airlines

O programa da Alaska não tem cartões de crédito brasileiros que permitam transferir pontos para o programa.

Entretanto, você pode comprar pontos ILIMITADAMENTE em promoções frequentes que ocorrem umas 3 vezes ao ano, sempre com bônus de algo como 40%/50%.

Desfrute da imensa disponibilidade para emitir em qualquer classe, com prêmios competitivos, e os prêmios da EMIRATES em primeira classe, que tinham valores extremamente vantajosos, foram majorados em 100% há 1 ano e pouco.

Hoje, esta emissão não tem o mesmo atrativo do passado. Cathay Pacific ainda tem prêmio muito vantajoso.

O programa exige que o destino de partida ou chegada do voo seja OBRIGATORIAMENTE a AMÉRICA DO NORTE.

Cobra por regiões e por companhia.

Em algumas situações, tem prêmios cujo custo é muito inferior à média de mercado (CATHAY PACIFIC e QANTAS); em outras, é compatível com os valores de mercado.

Permite emissão one way, inclusive com até 2 stopovers.

Permite emissão via site para os parceiros, inclusive EMIRATES, mas, com a CATHAY PACIFIC, somente via call center.

Farta disponibilidade de Primeira Classe.

Validade das milhas 24 meses, mas com fácil renovação.

Seu mais novo parceiro é a SINGAPORE AIRLINES.

Pontos positivos

  • Emissão fácil e rápida pelo site em muitos parceiros em qualquer classe. Atente que o programa tem parceiros, preferenciais ou não, por rota.
  • Ampla rede mundial de destinos, com vários parceiros.
  • Seus parceiros têm muitas companhias de ponta (Cathay Pacific, Emirates, Singapore Airlines).
  • Tabela com valores na média do mercado, numa companhia boa, com alguns prêmios com valores muito, MUITO VANTAJOSOS.
  • Farta disponibilidade para emissão.
  • Milhas se renovam facilmente a cada 24 meses.

Pontos negativos

  • Ser programa estrangeiro não regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor.
  • Call Center nos E.U.A.
  • Entre todos os cartões brasileiros, novos nenhum transfere para o programa.

Indicação

Voar sempre A PARTIR DA AMÉRICA DO NORTE em empresas TOP de linha, como Cathay Pacific, Emirates, Singapore Airlines, sendo a primeira (Cathay Pacific) ainda com prêmio muito baixo.

American Airlines

Chegou a hora de avaliar o programa AAdvantage, que agora no Brasil tem parceria com o Cartão Santander; entretanto, você fica atrelado ao programa.

Desfrute da imensa disponibilidade para emitir em qualquer classe, com prêmios competitivos.

O programa cobra por regiões, independente da distância voada.

Em algumas situações, tem prêmios cujo custo é muito inferior à média de mercado; em outras, é compatível com os valores de mercado, e ainda tem alguns valores bem competitivos, para emissões especificas.

Apesar da American Airlines ser péssima no atendimento on board, com muitos aviões velhos e lounges muito ruins, há grande quantidade de parceiros aéreos, e bons.

Há situações onde a emissão requer contato com o Call Center no Brasil.

Permite emissão one way, e permite renovar as milhas após o período de validade, para não expirar, cujo custo é muito baixo.

Mas aqui um cuidado especial! Voo com a British Airways que decolem ou pousem em Londres são carregados com taxas de mais de USD 1.000, o que inviabiliza a emissão. A única exceção é se o voo da British Airways parte do Brasil, não ocorrendo, neste caso, as tais taxas.

Permite compra de milhas.

Os demais parceiros da One World têm taxas variadas, conforme o parceiro, mas nada absurdo.

Permite stopover, mesmo no bilhete one way.

Permite emissão via site para parceiros da One World, entretanto, em outros parceiros, somente via call center.

Há prêmios muito interessantes nos parceiros Etihad, Cathay Pacific, Qatar Airways etc.

Pontos positivos

  • Ser programa estrangeiro regulado pela proteção do Código de Defesa do Consumidor.
  • Emissão fácil e rápida pelo site em muitos parceiros em qualquer classe. Atente que o programa tem parceiros, preferenciais ou não, por rota.
  • Ampla rede mundial de destinos com vários parceiros.
  • Seus parceiros têm muitas companhias de ponta (Cathay, Etihad, Qatar…).
  • Tabela com valores na média do mercado numa companhia PÉSSIMA!
  • Farta disponibilidade para emissão.
  • Tem algumas emissões vantajosas.
  • Call Center no Brasil, com pessoal bem treinado e atencioso.

Pontos negativos

  • Trata-se de uma das piores empresas entre as grandes do mundo, com suas aeronaves velhas, tripulação estúpida, grosseira, e serviço de bordo dos mais desgraçados que podemos adquirir. Em Primeira Classe tem catering inferior ao da Qatar em classe econômica. Se você quer contrariar-se com algo ruim, American Airlines seria uma opção, sem falar das comissárias jurássicas! Aquilo mais parece um asilo!
  • Entre todos os cartões brasileiros, somente o SANTANDER transfere para o programa.

Indicação

Voar como parceiros TOP de linha, como Cathay Pacific, Etihad ou Qatar, com prêmio baixo.

Accor

O programa de fidelidade desta rede hoteleira francesa permite, entre outras, 3 parcerias que julgo interessantes.

Apesar do programa ter piorado muito em 2017, ainda há situações interessantes.

Cada 2.000 pontos no programa lhe permitem pagar despesa de hospedagem PARA SI APENAS, no valor de € 40.

Eletronicamente, também pelo site, pode pagar inclusive tarifas pré-pagas ou promocionais com os pontos que dispuser na sua conta sempre na relação 2.000 pontos = € 40.

Outra parceira importante do programa é a Europcar. Somente em determinados países da EUROPA (veja no site) você pode emitir vouchers específicos para pagamento de despesas junto a Europcar na relação de 2.000 pontos = € 40. Requer reserva no site específico Accor-Europcar.

Em nenhuma das situações anteriores seus pontos serão desvalorizados.

Outra parceria que julgo importante é com companhias aéreas. Muitas, mas com deságio via de regra (2:1) mas o programa FF (frequent flyer = passageiro frequente) da Qantas aceita 1:1 e tem excelente disponibilidade, inclusive na EMIRATES em First Class.

Os pontos no programa têm período de validade facilmente postergado. Nessa mesma proporção, você pode transferir os pontos Le Club para o Velocity, da Virgin Austrália, ou o Iberia Plus, da Iberia.

Você pode acrescentar pontos na sua conta Le Club de várias maneiras:

  • 1. Com hospedagem e despesas em hotéis da rede,
  • 2. Transferindo seus pontos proporcionalmente da Latam (3:1) ou do Smiles (4:1) e
  • 3. Utilizando parceiros do programa….

Eu aguardo promoções com bonificação para transferir do cartão de crédito para o Multiplus Fidelidade, e de lá para ACCOR, onde transfiro para Qantas, para emitir bilhete em FIRST com a Emirates.

Já existiu promoção de transferência da ACCOR para a Qantas com bônus de 50%.

Ainda que caro, você pode turbinar essa transferência gerando pontos no Multiplus através do KM de Vantagens, para completar pontos para uma emissão.

Livelo

O Banco do Brasil e o Bradesco se uniram e criaram essa empresa para operar com pontos, e também direcionar os pontos do AMEX para onde lhes interessa, tendo maior poder de fogo na compra de milhas, e aumentando sua rentabilidade (Bradesco com a operação do AMEX BRASIL).

O programa, em si, não tem nada de encantador, e a compra de pontos tem valor muito caro.

Desde sua criação, vem fazendo várias promoções na compra de pontos, e SOMENTE em promoções os pontos têm valor de mercado, ou ocasional, abaixo da média.

Com frequência, apresentou bonificação de transferência dos pontos.

O programa tem algumas situações que podem ser interessantes:

  • 1) Transfere pontos para TAP VICTORIA na proporção 1:1, assim como para o Amigo, Multiplus, Azul e Smiles. Aproveitando promoções, você pode turbinar suas milhas num programa ou juntar pontos faltantes para emissão,
  • 2) Transfere pontos para o programa Accor na proporção 2,5:1 e recebe da Accor na proporção 1:1.. Isso permite, nos dois sentidos, vantagens especificas, conforme pretenda utilizar os pontos; e
  • 3) Tem poucos parceiros de comércio eletrônico, alguns exclusivos, que lhe permitem acumular pontos.

Sobre a Sky Team e outros programas

Não comentei nenhum programa da Sky Team, pois, no meu juízo de valor, a aliança tem qualidade inferior, e não vejo necessidade de ter nenhum programa que faça parte dessa aliança.

O carro-chef, Air France, está decadente, com produtos ultrapassados.

Há pouco tempo, viajei de Kuala Lumpur para Paris, num 772 ER, numa poltrona tobogã de matar, avião sujo e velho, num voo de 12 horas. Há vários lounges no CDG, nos vários terminais, bem deteriorados.

O programa da Etihad não foi comentado, pois vocês podem emitir prêmios, para voar nela, pelo AAdvantage.

Como a imensa maioria dos leitores tem maior volume de pontos gerados a partir dos cartões de crédito, comentar programas que não são parceiros de nenhum cartão não faz muito sentido. Assim, o Mileage Plus da United, o ConnectMiles da Copa, o SkyMiles da Delta, e similares, foram deixados de lado.

O LAN PASS, apesar de parceiro do Santander, não mereceu comentário, pois sua disponibilidade tinha sérias restrições, e você pode emitir pelo Multiplus – há inclusive um processo de unificação da plataforma do Lan Pass com o Multiplus.

O programa PREMIER, da Aeromexico, também se enquadra na situação acima.

Conclusão

Como regra:

  • Filie-se a todos os programas de fidelidade de empresas que gostaria de voar, mesmo sem ter pontos, ou como transferir. Isso é gratuito. Há, com frequência, em vários programas, promoções que só estão disponíveis para membros, cuja conta foi aberta há X dias atrás.
  • Saiba exatamente as regras importantes do programa, validade das milhas, como renovar etc.

Para facilitar sua escolha, utilize uma ferramenta que, ao colocar a origem e o destino, por classe, por aliança ou programa, lhe dá imediatamente quantas milhas iria gastar para sua emissão> http://www.flyermiler.com/ ou, se preferir, > http://www.milez.biz/en/index.php

Agora você tem elementos para escolher um bom programa de fidelidade em função de suas necessidades individuais.

…………………………

Próximo post = > Como turbinar a aquisição de milhas, e práticas inaceitáveis.

 

  • Gilberto Martins dos Santos

    Putz , tive que parar no radicalismo com o primeiro programa, “Smiles “, pois tirando esse último mês , 50% dos bilhetes que eu encontrei mais barato era no programa de milhas da Laranjinha. Hoje mesmo encontrei um trecho GIG X JPA por 6.300 milhas, o qual com uma reserva de hotel de 160 reais no site deles você consegue ganhar uma quantidade superior a essa. Então não é “sempre” que em outras cias. estão mais baratas. O Smiles tem muitos defeitos , porém tem vantagens também. O acesso ao status Diamante de maneira mais fácil, no qual você tem acesso a salas vips do Smiles , tanto internacional como nacional. Os bónus de 100% com uma certa frequência. Promoções quase todas as semanas, etc. Creio que cada programa atende uma perfil de viajante, o Smiles eu diria que é recomendando para quem faz voos nacionais ou para alguns países da América do Sul.

    • Weber

      O cara usou a raiva que ele tem do Smiles para escrever e falar mal. Avaliação não pode colocar emoção. Tem que ser imparcial. Falta de experiencia de quem escreveu. Não merece credito. Me fala que programa nacional tem sala vip domestica? No Smiles e fácil atingir o status diamante. Nos últimos anos fui varias vezes para Europa, estados unidos, asia e oriente médio com o Smiles. Tem que saber usar…

      • AAraujo

        Weber, já peguei no Smiles executiva da Air France a 52.500 milhas, executiva da Delta por 25.000 milhas, executiva da Qatar pra Bangkok por 100.000 milhas, first da Qatar pra Paris por 30.000 milhas… tenta fazer algo parecido hoje !!! Smiles já foi bom, hoje é um arremedo de programa, só é competitivo em voos nacionais e eventualmente em países vizinhos, como o Gilberto pontuou.

        • Weber

          Já peguei esse voo gru bkk em executiva na Qatar por 100.000, peguei gru nrt executiva Alitalia por 100.000 em 2016. Porém em 2017 peguei gru atl em executiva na Delta por 42.500 (21.250 milhas do cartão, promo de 100% envio, bônus de envio, promoção com milhas reduzidas e cupom de desconto), peguei gru eze na executiva Qatar por 12.500. Disponibilidade? tem que usar o expert flyer. Acha tudo. Ta pedindo muita milha em um voo? normal… o certo e só enviar ponto do cartão com uma promoção de 70% de bônus pelo menos. 100% e o ideal. Só resgatar com promo se milhas reduzidas. Sabendo usar, da pra tirar um bom proveito do programa.

          • AAraujo

            O trecho GRU-ATL a 42.500 foi um bom resgate, mas você teve que outros inúmeros artifícios além do bônus pela transferência. Quem transferiu milhas para o Victoria pelo Livelo pode emitir passagens pela United a 90.000 milhas ida-e-volta para a América do Norte, preço de tabela. Como escrevi em outro post, não transfiro mais milhas para o Smiles. Se aparecer um resgate interessante, posso usar o Viaje Mais, mas sinceramente não creio que vá aparecer alguma coisa atrativa. Abraços,

            P.S.: Sou assinante do Expertflyer, uso em conjunto com o IFTTT e uma lâmpada Philips Hue… show !!!

            • Lorenzo Firmino

              O que voce consegue utilizando Expertflyer + Smiles?

              • SwineOne

                Faço minhas as suas palavras. Estou avaliando assinar o Expertflyer e gostaria muito de ver exemplos concretos de como isso ajudou a dar melhor uso para as milhas, para avaliar se ele vale o preço que é cobrado.

                • AAraujo

                  Lorenzo e SwineOne, o Expertflyer já me ajudou várias vezes a emitir passagens no Smiles, pois ele fica monitorando a disponibilidade de passagens-prêmio e avisa quando determinado trecho está disponível. Uma vez precisava de quatro executivas Air France (no tempo em que a emissão era barata) e só havia disponibilidade no Smiles de três. Emiti as três e coloquei o Expertflyer para pesquisar. Dois meses depois a quarta executiva apareceu e eu consegui emitir logo depois. Agora mesmo estou usando o Expertflyer para conseguir uma quinta executiva para Lisboa (TAP) em abril. Vamos ver se aparece !!! Abraços,

                  • Guilherme

                    o Expertflyer podia virar um post aqui hein! hehe

                  • Lorenzo Firmino

                    Muito bom. Mas e quando há disponibilidade no Expertflyer e mesmo assim não no site para resgate?

    • Rodrigo Rieger Maia

      Gilberto, concordo com você! Vou dar meus exemplos: emiti GIG-NVT por 6k o trecho, o mesmo voo pagante estava 300 reais. Esses 6k de milhas eu consegui brincando com qualquer reserva de hotel que está dando muitas milhas… em Julho fui pra Buenos Aires com minha família, 4 pessoas, 5k milhas o trecho!!!! Nunca consegui emitir tão barato e nenhum programa nunca vi este valor. Gastei 40k milhas para 4 pessoas ida e volta. Esses 40k recuperei tudo reservando o Hotel. Enfim, eu tenho consigo excelentes negócios com a smiles, só tem que ter paciência e emitir na hora certa!

    • Marcos Santana ↙

      Pois é… Não entendi o porquê de se destilar tanto ódio com o programa Sorriso!!! Não sou viajante profissional, mas fui ao Chile com a família em junho e irei com a esposa pra Nova York agora em novembro exatamente por conta das excelentes promoções do programa. Aliás, no que se refere a NYC, consegui emitir cada trecho saído de Salvador/BA por 25k pra voar pela Delta e descendo em JFK, a qual, posso afirmar, é a melhor companhia para se voar para os Estados Unidos, sem qualquer sombra de dúvidas, fato indevidamente avaliado no artigo!

    • Luis Ghivelder

      Um ponto importantíssimo e’ que no Smiles você pode fazer todas emissões on-line. Eu posso ter certeza que a emissão esta disponível e então transferir os pontos. No Multiplus ou Amigo, após transferir os pontos, não sabemos o que vai acontecer ao ligar para o call center. Emissão por telefone, no século XXI, e’ um absurdo. Nesse ponto o Smiles e’ o melhor programa.

      • Observando Fato

        Discordo, o site do Smiles tem bugs. e muitas vezes a disponibilidade na pratica nao se consegue tarifar. Veja as reclamacoes no site. http://WWW.reclameaqui.com.br.

        • Gilberto Martins dos Santos

          Na realidade, você está descrevendo a Multiplus, que é comum apresentar esse tipo de bug na emissão de passagens internacionais. Essa semana foi o TudoAzul que estava apresentado diferença entra a quantidade necessário apresentada no site com a do app(diferente da Multiplus, eles não honraram o valor mais baixo e eu tive que pagar a taxa de conveniência e emitir pelo site). Nesse aspecto, o Smiles é bem melhor de fato.

        • Luis Ghivelder

          Obrigado pela dica. Quem sabe ajuda eu ligar para central de atendimento e ter certeza que a passagem esta disponivel. Não tem jeito de escaparmos do maldito telefone.

          • SwineOne

            Posso estar enganado, mas achei que o Smiles não fazia emissão por telefone, era tudo 100% online. Pelo menosfoi a informação dada no menu inicial, e confirmada pela atendente, quando liguei lá outro dia.

    • Observando Fato

      Primeiramente, GIGXJPA é uma rota de altíssima procura, onde até Barack Obama ficou de fora por não ter emitido tamanha é a procura. Seria como algo que de graça não quero!
      Voce diz: 50% dos bilhetes que encontrou mais barato era no programa de milhas da Laranjinha. Hoje mesmo encontrou um trecho GIG X JPA por 6.300 milhas. Você só não falou que esse super bilhete nessa rota tem preço normal de 12.600 milhas (você quer transformar promoção como regra). Você só esqueceu de falar que no Executive Club da British Airways o mesmo bilhete, com farta disponibilidade, na mesma rota custa 4.500 Avios, sem ser promocional, voando LATAM. Logo, porque desfrutar de imensa disponibilidade se você pode ficar pagando mais caro por voos ainda que promocionais. Então seria interessante, a todos, que antes de rotular não dessem informação tendenciosa. O Smiles tem muitos defeitos , porém tem vantagens também as quais ninguém ainda as encontrou. Concordo que cada programa atende um perfil de viajante, porém você desconhece os outros programas e sai indicando, sem conhecimento, a terceiros decisões e quer embasar com algo insignificante toda a estrutura para uma decisão.

      • Gilberto Martins dos Santos

        Amigo, eu uso todos os programas nacionais e uso alguns internacionais também, como o ConnectMiles, Lifemiles, além do próprio Avios da Iberia/British. Então um pouco de conhecimento, talvez eu tenha. Acho que você se equivocou acreditando que eu esteja indicando o “Smiles” para todos os leitores aqui, apesar de aparentemente compreender que eu digo que cada viajante vai ter um programa que lhe vai atender melhor. Outro ponto que talvez você esteja desinformado é que o Executive Club se baseia na distancia entre as cidades e o valor do resgate vai ser baseado nisso, sendo assim necessário 14.500 Avios nesse trecho GIGXJPA . Você tem conhecimento do custo do milheiro do Smiles para o Avios? Melhor parar um pouquinho e pesquisar para poder postar as informações corretas aqui, né ? Abraços !

    • Edgard Souza Junior

      eu comprei são petersburgo são paulo por 45.000 smiles! Não acerdito que seja muito pela Alitália…

  • Lorenzo Firmino

    Celso, você pegou pesado com a Smiles. E parece que está realmente por fora do programa deles. A Smiles evoluiu *demais* nos últimos anos, uma repaginada completa. Não posso concordar com muita coisa que você falou. As salas VIPs estão excelentes e as regras para upgrade de status são as mais tranquilas. Eles não demoram mais que 1 minuto para me atender no telefone.

    É possível sim encontrar excelentes sweet spots por lá. Tem 1ª classe da Qatar (2 trechos no A380: CDG > DOH e DOH > BKK) por 120k (já encontrei por 100k). Com isso você já acessa a única sala VIP 7 estrelas do mundo (exclusiva para “first” da Qatar) no aeroporto de Doha. Na Smiles tem também 2(!) trechos na executiva da Qatar por 70k. Tem outros ótimos valores para a executiva da Korean Air e Aeromexico.

    Entre outros pontos positivos que você simplesmente deixou de citar ao falar da Smiles, temos a facilidade para acumular milhas (do Posto Shell aos altos bônus de transferência dos cartões). Minha última viagem a Ásia rendeu 70k(!) apenas pelas reservas de hotéis pela Smiles (promoção triplo de milhas).

    Quem pesquisa e utiliza as inúmeras maneiras para acumular milhas na Smiles se dá muito bem por lá!

    • Rodrigo Rieger Maia

      Concordo 100%! Para voar pela Ásia o Smiles é o melhor programa, se levar em consideração a facilidade de gerar os pontos e ainda emitir! 120k nesse trecho CDG-BKK é muito justo!

    • Observando Fato

      Não é meu intuito polemizar com leitores. Mostrei o meu sentimento que pode não ser bem recebido por funcionários do Smiles, leitores que não rompem paradigmas, pessoas com limitada capacidade de interpretar um texto o que é diferente de ler o texto ou ainda que discordam de forma agressiva. O intuito do post é ajudar, não ser agredido.
      Lorenzo, você está realmente por fora dos programas de milhagem em geral. Realmente o Smiles evoluiu *demais* nos últimos anos, uma repaginada completa. Hoje ela tem a tabela que SEMPRE exige mais pontos por bilhete numa rota. Não posso concordar com muita coisa que você falou. As salas VIPs estão excelentes realmente são fantásticas, desde que você não conheça o mundo e limite-se a voar nelas. Quem já viajou de Emirates, Qatar, Etihad, Qantas, Virgin Atlantic, Finnair,, Thai, Singapore, Asiana, não teria a mesma impressão, o que não me parece ser o seu caso. As regras para upgrade de status são as mais tranquilas, mas quem viaja somente de executiva ou primeira não precisa de upgrade de status, pois o bilhete já confere. Eles não demoram mais que 1 minuto para me atender no telefone e a resposta do novo call center TERCEIRIZADO é sempre no sentido de não resolver ou passar informação errada, por funcionários muito mal treinados.
      Olha o que você disse: !É possível sim encontrar excelentes sweet spots por lá. Tem 1ª classe da Qatar (2 trechos no A380: CDG > DOH e DOH > BKK) por 120k (já encontrei por 100k). Com isso você já acessa a única sala VIP 7 estrelas do mundo (exclusiva para “first” da Qatar) no aeroporto de Doha. Na Smiles tem também 2(!) trechos na executiva da Qatar por 70k.! Os dois trechos custariam no Smiles no mínimo 200.000 pontos, one way. Claro, é um excelente valor. No AAdvantage, ligado a ONEWORLD o mesmo bilhete custa 90.000 milhas. Podendo pagar 200.000 milhas porque pagar só 90.000 milhas, não é mesmo! Realmente, excelente decisão. Você continua: Tem outros ótimos valores para a executiva da Korean Air e Aeromexico. Realmente você foca em preço, desconhece o serviço da Korean Air e Aeromexico. O excelente valor deve ser levado em conta pelo péssimo serviço das duas, isso você omite ou desconhece mesmo.
      Entre outros pontos positivos que você simplesmente deixou de citar ao falar do Smiles, temos o descumprimento da promoção de pontos conforme anunciado inicialmente, levando clientes a procurar os tribunais, a fantástica facilidade para acumular milhas diante de uma tabela que sempre sobe esfarelando o poder de aquisição de suas milhas. Nesse mesmo exemplo que você deu, o Smiles iniciou oferecendo o trecho DOH-CDG, one way com a Qatar, em First Class por 32.500 milhas, no passado. Hoje temos um pequenino aumento para como você mesmo diz 120.000 milhas o trecho. Somente, quase 400 % de aumento no premio! Sua última viagem a Ásia rendeu 70k(!) apenas pelas reservas de hotéis pela Smiles (promoção triplo de milhas). Leia o próximo post e saberá o prejuízo que provavelmente tomou.
      Para finalizar você disse: ! Quem pesquisa e utiliza as inúmeras maneiras para acumular milhas na Smiles se dá muito bem por lá! ! Isto não procede seus conhecimentos não abrangem todas as possibilidades e mostra uma visão parcial de algo que, me perdoe, desconhece totalmente.

      • Rodrigo Rieger Maia

        Preciso participar desta discussão: Voce falou “Os dois trechos custariam no Smiles no mínimo 200.000 pontos, one way. Claro, é um excelente valor. No AAdvantage, ligado a ONEWORLD o mesmo bilhete custa 90.000 milhas. Podendo pagar 200.000 milhas porque pagar só 90.000 milhas, não é mesmo!”
        Agora vamos ao cenário real. Para os Brasileiros comuns, que conseguem milhas atraves de cartão de crédito, e que conseguem viajar durante o ano, mas nao de uma forma absurda a nivel de conseguir status em varios programas, como acumular 90k milhas no AAdvantage? As milhas no programa da American custam um absurdo, 29usd para cada 1000k, iniciaram recentemente a parceria com o Santander mas possuem apenas para quem tem o cartão deles. Eu acho muito mais facil acumular 120k milhas no Smiles do que 90k no AAdvantage (repito, para quem não voa frequente). Esse é o fato de que o Smiles ainda pode ser bom, pois se voce comparar ao custo de gerar estas milhas, vai ver que as vezes é mais barato pagar 100k em um trecho no Smiles, do que 40k em um trecho nestes programas internacionais. O nosso grande problema é que nossos bancos não tem parcerias que sejam interessantes a nós Brasileiros. Eu nao estou dizendo que o Smiles é bom, pois eu critico demais o programa, os valores de resgates estão um absurdo. Mas eu digo que é muito dificil conseguir acumular uma quantidade razoavel de pontos em programas internacionais. Quanto a sua fala sobre tomar prejuizo nas promo triplo de milhas, eu discordo, eu sempre reservei, e antes de reservar eu verifico o preço em 3 sites diferentes e inclusive direto com o Hotel, e só reservo se o valor for o mesmo, e nesse caso, se vou pagar o mesmo valor, pq nao aproveitar e receber uma boa quantidade de milhas??

        • Gilberto Martins dos Santos

          Perfeito Rodrigo. O Smiles tem a tabela muito inflacionada com as cias. parceiras , sendo mais indicado o Amigo ou o Multiplus, porém frente a alguns programas estrangeiros, se for considerar o custo das milhas, o Smiles ainda sai na frente. Agora só acho que “Observando Fato ” poderia ser menos prepotente. Da maneira que fala , parece que ele é o senhor da razão. Esse texto acima é seu ? Por favor, mais humildade.

        • Observando Fato

          Veja o que disse: Eu acho muito mais facil acumular 120k milhas no Smiles do que 90k no AAdvantage (repito, para quem não voa frequente).
          Voce esta confundindo os fatos. Para ter o mesmo direito de 90.000 no AAdvantage voce precisa de 240.000 no Smiles e nao 120.000.
          Voce e os demais comparam ocasional disponibilidade no Smiles com fartissima disponibilidade no AAdvantange, com se isso nao tivesse problemas.
          sds.
          Celso

          • Rodrigo Rieger Maia

            O trecho em questão, CDG-BKK no Smiles 120k o trecho = 240k ida e volta, Aadvantage o mesmo trecho 90k = 180k ida e volta. Aonde é mais facil, acumular 240k Smiles ou 180k Aadvantage? Repito, é obvio que se eu pudesse acumular no Aadvantage, British, Qantas etc, eu iria acumular sem duvidas, mas a realidade é que não temos meios de acumular pontos nestes programas top de linha!

            • Observando Fato

              Rodrigo, voce nao esta entendendo. O trecho CDG-DOH custa 120.000 no Smiles, one way. e mais 120.000 o trecho DOH-BKK. totalizando 240.000 milhas. ONE WAY. NO Aadvantage todo o trecho CDG-DOH-BKK one way , custa 90.000 milhas, ambos bilhetes em first na Qatar.. No Smiles round trip CDG-DOH-BKK custa 480.000 milhas e no Aadvantage 180.000. sds. Celso.

              • Rodrigo Rieger Maia

                Nada disso Celso! Dessa vez você se enganou, pode ver lá no smiles, o trecho cdg-bkk custa 120k em first o trecho pela Qatar! Cdg-doh-bkk…

                • Observando Fato

                  HOJE, Voce tem razao a tabela mudou (flutuante) CDG-DOH 100.000 no Smiles e 65.000 no AAdvantage. CDG-BKK 120.000 no Smiles e 90.000 no AAdvantage., ambas em First One Way. Lembre-se que por muito tempo a disponibilidade na Qatar Airways no Smiles foi nenhuma, a Qatar é dona de parte da LATAM e esta parceria pode ter dias contados. HOJE, nesse momento e nessa emissao específica, entendo que o Smiles pode para o passageiro conseguir emitir mostrar alguma vantagem pela obtençao de milhas bonificadas. Porém, frente a instabilidade de oferta E O COMPORTAMENTO INFIEL DO PROGRAMA com o usuário, nao quero risco e prefiro a certeza de emitir com o Aadvantage que tem muito maior disponibilidade e segurança para o passageiro. Nesse caso já é opção pessoal. Eu gosto de Tesouro Direto tem outros que so aplicam em bolsa de valores.

                  • Lorenzo Firmino

                    Observando Fato eu entendo que o seu post foi para ajudar desde o início. Eu li, gostei e considerei muita coisa boa! Agora, quanto a Smiles, eu não posso concordar e parece que muitos leitores também.

                    @observandofato:disqus vamos alguns fatos:
                    – não sou nenhum inexperiente, apenas nos últimos meses estive pela América do Norte, Europa, Ásia, África e Oriente Médio.
                    – em 5 semanas começo uma volta ao mundo com passagens *apenas* em Business e First. Grande parte(!) das emissões foram na Smiles.
                    – conheço sim os serviços da Korean Air e Aeromexico. Cheguei da Ásia mês passado e tive um trecho no 787 da Aeromexico.
                    – não é HOJE que o @rodrigoriegermaia:disqus tem razão, já tem algum tempo. Eu monitoro o voo CDG > DOH > BKK (120k first) na Smiles há meses. Praticamente todas as semanas. Não só este valor, como também 70k business. Para o mês que eu quero tem grande disponibilidade.
                    – como o Rodrigo também falou, eu *sempre* verifico o valor do Hotel Smiles e em mais 2, 3 sites alternativos. Só reservo quando o valor é o mesmo. Fiz excelentes reservas no Marriot e como falei, acumulei 70k em hotéis e recebi as 70k no prazo. Sem nenhum problema ou milha a menos. Posso postar os comprovantes.
                    – concordo que muitos valores sejam exorbitantes na Smiles para o resgate de passagens. Mas em facilidade de acúmulo não tem para ninguém. Eu consegui este ano dois bônus de 100% (Livelo > Smiles) e como sou assinante do Clube Livelo fiz um baita de um acúmulo. Com o Posto Shell acumulei 20k milhas Smiles em 8 semanas de abastecimento (Clube Smiles ganha o dobro – então eu assino o plano mais baixo deles de R$ 42).
                    – acho que nem preciso falar do Viaja Fácil…

                    “leitores que não rompem paradigmas” – eu não acredito que logo você falou isso. Uma pessoa que realmente transparece ter um grande conhecimento mas tem convicções equivocadas.

                    Observando Fato, eu entendo bastante do mesmo que você entende. Mas não sou prepotente. Sei tirar o melhor de cada programa.

                    Você precisa romper seu paradigma.

                    • Observando Fato

                      Mantenho minha opiniao. Voce nao entende do assunto como quer deixar transparecer e a mim nao convence. Voce e todos que afirmam sobre radicalismo, ficam no mimimi e esquecem o mais importante programa de FIDELIDADE que é infiel com o associado tem nome – SMILES! O resto nao importa.

                    • Joao Alberto Barros da Silva

                      Quanta arrogância, não?

                    • Pois é. Quanta arrogância. Só porque (ele) tem raiva da Smiles não significa que eu não possa fazer um bom uso do clube!

                      Eu listei fatos acima. Verídicos. Mais da 1/2 das passagens da minha volta ao mundo (em dezembro) foram resgatadas na Smiles. Valores exorbitantes? Alguns. Mas e a facilidade que acumulei aquelas milhas? Não conta?

                      “Voce nao entende do assunto como quer deixar transparecer e a mim nao convence” – OK.

                      @observandofato:disqus, vamos a mais fatos:
                      Dei uma entrevista ao jornal O Dia sobre Travel Hacking nesse último final de semana (hoje nas bancas).
                      Dei uma entrevista para a Globo News há algumas semanas.
                      Tenho empresa de turismo.

                      Eu sei que você sabe muito, Celso. E estou sempre tirando o melhor dos seus posts!

                      Mas.. você não é o único que sabe. Tá?

                    • Cicero Bezerra

                      Olá Lorenzo.

                      Do mesmo modo como você adorei o post do Celso, mas, apesar de ter diversas críticas sobre o Smiles, querendo ou não ainda é um programa que não podemos ignorar estando no Brasil, quer pela onipresença da Gol quer pela facilidade de acumular milhas. O Smiles não é para amadores, mas o Brasil também não é, então vamos tentando extrair um bom valor dele.

                      Bem, como você falou que vai dar uma volta ao mundo majoritariamente em BIZ e First, e já abusando da hospitalidade do Guilherme, seria possível você compartilhar conosco sua experiência e resgates bem sucedidos aqui no blog? Por mais tempo que estejamos nesse meio e por mais que busquemos nos informar inclusive com blogs lá de fora sempre podemos aprender muito com a experiência dos colegas brasileiros, ainda mais diante das dificuldades da terra Brasilis. Tenho certeza que algo que viesse de sua pena seria muito esclarecedor para os colegas aqui.

                      Abs.

  • Vinicius

    Boa noite Celso, nao consegui procurar no site da qantas voos para dxb via gru, fala que a cidade não esta contemplada. Como você faz? abc

    • Observando Fato

      Vinicius,

      Ja voei umas 10 vezes de EMIRATES sempre no A 380, que so agora começou a voar no Brasil. Nunca falei no Call Center da Qantas. Eles tem um 0800 aqui no Brasil que a ligação cai no Chile e sao superatenciosos. Liguei por problemas de bagaem, nao sei se la resolvem dúvidas do FF Qantas. De um Google e descobre o 0800.
      Voei em rotas como DXB-LAX, PER-DXB, SYD-DXB, DXB-JFK….

      NAO SAO TODAS as rotas que tem disponibilidade em todas as companhias. A rota GRU>DXB nao é contemplada para emissao com milhas. Sinceramente, não sei se é bug do sistema.

      Sugiro que coloque credito no seu Skype e pelo custo de R$ 0,10 o minuto chame a Qantas em Sydney (tenha wi fi veloz), caso o 0800 nao lhe responda o questionamento. Outra possibilidade é tentar por e mail perguntar. Comigo sempre foram solicitos.

      sds Celso..

  • Henrique

    Olá, gostaria de fazer uma correção em relação a validade dos pontos do Le Club Accor. Diferentemente do que o Celso citou, apenas hospedagens válidas postergam a validade dos pontos por mais um ano. Retirei dos termos do Le Club a parte que fala disso:

    “7.7. Validade dos Pontos Rewards

    Os Pontos Rewards têm validade de 365 dias a partir da data do acontecimento que deu origem ao seu crédito. Em relação aos Pontos Rewards acumulados, após uma hospedagem em um hotel participante ou em um hotel Independente, esta data é a do Check-out.

    A duração da validade dos Pontos Rewards acumulados por um Associado é prolongada 365 dias sempre que o Associado hospedar-se em um hotel participante ou em um hotel Independente que proporcione o acúmulo de Pontos.

    Se o Associado não realizar qualquer hospedagem em um hotel participante ou em um hotel Independente que resulte em um acúmulo de pontos durante 365 dias consecutivos, perderá todos os Pontos Rewards de sua conta, independentemente da origem do ganho de Pontos Rewards, sem aviso prévio e sem a possibilidade de recuperá-los ou transferi-los.”

    • Observando Fato

      Henrique, você está correto, MAS na pratica a Accor tem coisas inexplicáveis. Já comprei estadia totalmente com pontos e recebi bônus de retorno o que não seria correto, tendo ocorrido isso no Sofitel Auckland, Sofitel Beverly Hills por 3 vezes em estadias diferentes, Sofitel London Saint James, Sofitel Lisboa Liberdade. Não me pergunte por que. O que você disse no regulamento está ESCRITO e deveria ser cumprido. Porém, transferi pontos ao programa e a validade de TODOS os pontos foram prorrogados por mais 1 ano. Não entendi isso. Sou Platinum e quero ver o que ocorrera em 31 de dezembro. A Accor tem algumas coisas estranhas.

      • PauloHCM

        Comigo nunca postergaram pontos…

    • SwineOne

      Epa, epa, epa, para tudo! Essa informação é IMPORTANTÍSSIMA. Havia lido o comentário, mas a ficha não tinha caído.

      Se eles levarem à risca o que está escrito aí, já não basta mais mandar pontos (por exemplo do Multiplus ou do Smiles) 1 vez por ano para renovar a validade dos pontos, é preciso uma hospedagem de fato.

      Acredito que você acabou de evitar que eu perdesse mais de €800, pois minha última hospedagem foi em 04/01/2017 e não faria outra antes de 04/01/2018. Muito obrigado mesmo!

      • SwineOne

        Guilherme,

        POR FAVOR FAÇA UM POST SOBRE ISSO! Nunca pedi que você fizesse isso, mas acho que essa é uma informação de utilidade pública que pode salvar a pele de muita gente, certamente salvou a minha.

        • Guilherme

          Tem razão, Swine, vou providenciar um post, haja vista a quantidade de leitores que usam o Le Club.

  • Carlos Telles

    Sei que o serviço da Iberia não é lá grandes coisa, mas acho que é a executiva mais em conta que você consegue emitir saindo do Brasil pra Europa, em baixa temporada dá para pagar cerca de 84.000 avios ida e volta saindo do rio ou de são paulo para Madri. Eu infelizmente devido a trabalho tenho que viajar de azul 2 vezes por semana então tenho MUITOS pontos lá aguardando algo bom para pode gastar, e me hospedo na rede accor cerca de 250 dias por ano, o restante eu tenho no esfera do Santander (que ocasionalmente transfiro para o multiplus) e o black da multiplus (uso quando tem promoção de bônus, como está acontecendo agora que vou conseguir 100% na fatura de novembro). Queria saber qual seria o melhor programa para mim que viajo para Europa de 2 a 3 vezes no ano saindo do Brasil, vi que para emitir business saindo do Brasil usando multilplus com a British é 100.000 o trecho, o que eu achei bem salgado, não consegui ver o valor emitindo com avios mesmo usando o truque lá pra pesquisar. Lendo todo o post eu não consegui determinar um programa que se adequaria no meu perfil.

    • Observando Fato

      Quais destinos? LATAM para emitir parceiros ONE WORLD , British para emitir LATAM , ou Amigo – para somente ALGUNS DESTINOS MUITO ESPECIFICOS (Swiss e Turkish). sds Celso.

      • Carlos Telles

        O destino seria qualquer país da Europa, eu já emiti British com multiplus por 30k o trecho em econômica, porém estou querendo emitir somente executiva a partir de agora e com o multiplus o minimo que consegui foi 100.000. Sendo que pra oceania você consegue emitir executiva por 110 mil o trecho, então achei meio surreal esse preço de 100 k executiva pra Europa.

        • Observando Fato

          Carlos, eu talvez possa lhe ajudar, mas preciso que leia o post anterior para a partir dai darmos um start. Voce entenderá o que lhe digo. sds. Celso.

          • Carlos Telles

            Celso eu li o post, muito esclarecedor por sinal, será de grande ajuda. Eu entendi que o executive club é imbatível para trecho curtos com as cias da one world e não muito vantajoso para trechos longos devido à distância. No meu caso eu possuo como programas o esfera do santander (podendo mandar pra multiplus ou para o Iberia Plus) e o acumulo direto para o multuplus com o cartão black co-branded do itau que tem uma boa conversão, como não pago anuidade nele acaba sendo vantajoso. Eu em econômica via multiplus consigo emitir o trecho por 35/40 k saindo do rio ou são Paulo para Londres com a British, porém esse mesmo trecho em executiva sobe para 100k, o que achei um pouco caro dado que eu consigo GIG X AKL ou GIG X SYD por 110k também em executiva pela latam.
            Na Iberia em baixa temporada eu consigo emitir executiva ida e volta saindo do rio ou são Paulo para Madri por 85k em avios, mas o produto deles não é muito bom.
            Na sua opnião qual seria o programa mais vantajoso para se emitir passagens em executiva saindo do Brasil para Europa? Li todo o post, e não encontrei nenhum.

  • Eduardo Saldanha

    Olá
    Com base neste excelente post tire-me uma dúvida.
    Estou indo de Florianopolis para Seul.
    O programa então recomendável é o BRitish Air?
    Tentei emitir uma passagem por pontos a partir deles e o site fala que não posso fazer isso on-line a partir do Brasil!

    • Bruno Almeida

      Correto, eles não fazem mais emissões de/para Brasil online.

      • Observando Fato

        Fazem sim. Aqui existe um truque. Logado no site do Executive Club, preencha emitir com AVIOS, one way ou round trip, , a data e coloque QUALQUER origem diferente de cidade BRASILEIRA e seu destino correto. Eu uso EZE (Buenos Aires) como origem. Pesquiso e aparece disponibilidade. Em seguida vou em CHANGE clico e troco para GRU e o destino que quiser. Aparece disponibilidade normalmente e ja emiti assim um 6 bilhetes. NAO me pergunte porque disso, mas na pratica é infalível e contorna o problema. sds. Celso

    • Rodrigo Rieger Maia

      Eduardo, recomendo analisar o Smiles, tem valores muito bons para voar Korean, tente combinar alguns voos com eles.

    • Observando Fato

      Sim, o correto seria ter pontos na LATAM para emitir com a British. Se optar pela British, ira pagar por distancia voada o que gera premio alto. sds. Celso.

  • Parabens Celso, acho que antes de criticar, todos devem reconhecer o brilhantismo do SEU trabalho, eu mesmo estou com dificuldade de emitir trechos Asia-Oceania-Asia, e diante de seu excelente e completo post, vou direcionar meus pontos do Santander para um programa que me atenda melhor, ja que pelo Amigo esta muito complicado, e o Smiles tem trechos com altas taxas para Oceania

    • Observando Fato

      Emerson,
      Pelo Amigo há farta disponibilidade BKK-SYD, BKK-BNE, BKK-MEL- BKK-PER e menor disponibilidade BKK-AKL todos somente com a Thai, inclusive First. Com a Thai saindo de HKG, NRT e NGO, tambem é possivel combinar.
      Singapore tem todos os destinos que nao operem o A 380 ou o 77W na rota do voo.
      Ana tem MUITA DISPONIBILIDADE.
      Se optar avalie para voos longos nessa regiao o AADVANTAGE e se voos curtos o Executive Club, ambos com excelente disponibilidade.
      sds.

      • Valeu, mas vou tentar tambem pela AA, pois alguns trechos que vi tem escalas muito longas, só achei pelo AMIGO as taxas com valores altos no trecho SYD-PVG

        • Observando Fato

          Releia o que escrevi sobre o call center do Amigo e conseguirá.

  • Bruno Almeida

    Ainda é possível emitir First Lufthansa usando pontos Multiplus? Tem a restrição dos 14 dias de antecedência também?

    • Observando Fato

      Dizem que sim. Já tentei por umas 5 vezes e nunca há disponibilidade. No mesmo dia emiti pelo AMIGO. sds Celso.

      • Bruno Almeida

        Não tinha apenas no trecho que você tentou, ou tentou outros? Se sim, qual foi o trecho?

        • Observando Fato

          Tentei, GRU-FRA e vice versa, GRU-MUC e vice versa.

          • Bruno Almeida

            Quando foi isso? Li agora num outro site que a LATAM não está mais emitindo com a Lufthansa, só acumulando.

            • Observando Fato

              A ultima vez em Outubro de 16 mais ou menos.

  • SwineOne

    Meus parabéns por este post, certamente está entre os mais informativos que já li no Meu Milhão de Milhas.

    Dito isto, gostaria de fazer alguns comentários.

    1. Gostaria de ecoar a opinião já posta por outros colegas que o post foi excessivamente duro com o Smiles. Vejo algumas situações de particular interesse, inclusive uma emissão que pretendo realizar agora, caso o Smiles honre a promoção de 100% de bônus para o Santander feita dias atrás (e sim, eu acabei recebendo o SMS aos 45 minutos do segundo tempo, então estava no pleno direito de utilizá-la, não fiz nenhuma “gambiarra”):
    a) Bônus de 80-100% de transferência do cartão são frequentes. Isto de nada adiantaria se realmente todas as emissões estivessem majoradas em 100% ou mais. Porém, acredito que há boas oportunidades. No meu caso, encontrei uma emissão para Lisboa em executiva, voando TAP, por 67.500 pontos só ida, incluindo trecho interno no Brasil para as cidades de onde a TAP voa para Lisboa. Pesquisei por curiosidade no Victoria TAP, e o menor valor que encontrei no mesmo período foi 50.000 pontos (também executiva e só ida), mas SEM O TRECHO INTERNO. Quer dizer, bastariam 33.750 pontos no cartão para emitir a passagem via Smiles usando bônus de 100%, e isso já incluindo o trecho interno. Mesmo que o preço fosse o mesmo, nem preciso enumerar as vantagens de emitir o trecho interno junto: economia nos custos; a companhia se responsabiliza pela viagem inteira (imagine se houver atraso na saída do primeiro trecho e você não chega a tempo para pegar o trecho para a Europa — se emitiu separado, o problema é seu; se emitiu tudo junto, o problema é da companhia aérea); franquia de bagagem unificada; e por aí vai. No caso específico da TAP, ainda há o agravante que o Santander não transfere mais para a TAP, e como na minha opinião os cartões do Santander tem sido as melhores opções para acumular pontos, com as frequentes promoção de bônus em triplo, fica ainda mais difícil juntar os 50.000 pontos da TAP. Mesmo havendo promoções com 100% de bônus para a TAP, de que adianta se você demora muito mais para juntar os pontos em um programa que faça essa transferência e não tenha boas promoções como o Santander?
    b) Se eu não me engano, até novembro ou dezembro o Smiles está transferindo para a Accor à proporção 3:1. Aliado a um bônus de 100% do cartão, isso dá 1.5:1, o que atualmente é absolutamente imbatível. Em comparação, Livelo 2.5:1 como você já disse, e Multiplus com 30% de bônus 2.3:1. Digo mais: se o câmbio seguir a trajetória favorável, acredito que a tendência é o Smiles tornar permanente a proporção 3:1 para Accor.
    c) Viaje Fácil: um recurso que, até onde eu sei, não está disponível em nenhuma outra companhia aérea. Você desacopla a reserva da passagem da acumulação de milhas, o que é uma vantagem, na minha opinião, simplesmente incrível. Sem Viaje Fácil, você necessariamente precisa seguir a sequência transferência do cartão -> emissão do bilhete-prêmio. Antigamente, se você encontrava uma boa emissão, tinha que já ter os pontos no programa para aproveitar. Você poderia tentar enviar para o programa e ver se ainda pegava essa boa emissão, mas claro, não há garantias. Também, nessa situação, você teria que torcer para estar em vigor uma boa promoção de transferência de milhas, e nem sempre você dará esta sorte. Com o Viaje Fácil, cria-se a possibilidade de seguir a sequência emissão do bilhete-prêmio -> transferência do cartão. Com isto, você encontra uma boa emissão, reserva no Viaje Fácil, e fica monitorando boas promoções de transferência de pontos. A taxa é praticamente módica: reservei 2 passagens ida e volta para Europa por R$ 120 (ida em executiva, volta em econômica), para todos os efeitos é de graça. Arrisco dizer que o Viaje Fácil é uma das maiores inovações que já vi em todos os programas de fidelidade no passado recente.
    d) Formas baratas de compra de milhas: dá pra aproveitar uma promoção por ano do Clube Smiles e conseguir alguns bônus interessantes, além da transferência via Netpoints. Atualmente deve ser o programa mais fácil e barato de adquirir milhas de todos.
    e) Pontos transferidos de cartões geram milhas qualificáveis à proporção 10:1. Às vezes, como no caso da promoção que peguei, você consegue fazer até melhor: transferindo 100.000 pontos, que normalmente lhe dariam a categoria prata, o Smiles bonificou com a categoria ouro.

    2. Não sabia de algumas das possibilidades de transferência da Accor para programas aéreos. O caso específico da triangulação Accor -> Virgin -> Krisflyer valeu, por si só, a leitura do post. Porém, aqui questiono (e por desconhecimento meu, admito) se é bom negócio tirar os pontos da Accor. Por exemplo, vi o caso da Qantas também. Fui no site deles, na calculadora de pontos, e vi que são necessários 55.000 pontos por trecho (110.000 pontos ida e volta) para uma emissão GRU-SYD em classe econômica. Estes 110.000 pontos na Accor valem €2200 em hospedagens nos hotéis da Accor, o que atualmente, levando em conta o euro bancário e IOF, passaria de R$ 9.000. Acredito que nem precisa de uma boa promoção para emitir este trecho, em dinheiro (e ganhando milhas) a um valor bem mais conta, sendo que, com promoções, acredito que 1/3 a até mesmo 1/4 do valor seria possível. Não fiz a mesma conta na Krisflyer, mas deixo a pergunta: será que faz sentido?

    • Bruno Almeida

      1. Concordo que o Smiles não é m nenhuma maravilha, mas em poucos casos o Smiles pode ser vantajoso
      2. No caso da emissão GRU-SYD mencionada por você, é mais barato emitir via Multiplus mesmo pois custa 60.000 pontos por trecho. Nesse malabarismo, você precisaria de 330.000 Multiplus >> 110.000 LeClub >> 110.000 Qantas

      • SwineOne

        A emissão GRU-SYD foi só um exemplo, não é que tenha qualquer interesse nela. Estava na verdade buscando um exemplo de algum caso em que tirar os pontos da Accor para um programa aéreo faça sentido. Qualquer exemplo está valendo, se alguém tiver.

      • AAraujo

        O Smiles era o meu programa de fidelidade favorito desde a época do finado cartão de crédito Santander Varig Smiles. O principal problema do Smiles é que houve uma quebra de confiança, no sentido de que você tem uma quantidade de milhas “x” no programa que hoje podem permitir que você emita uma executiva, no momento seguinte pode mal dar para uma econômica… considerando o próprio exemplo que SwineOne deu, um trecho de executiva que ele acha vantajoso por 67.500 milhas, custava 45.000 milhas no ano passado… hoje eu só uso o Smiles para voos Gol, nesse caso entendo que o programa ainda é bom.

        • SwineOne

          Concordo plenamente que ficou impossível saber quanto uma emissão custará no Smiles a longo, médio e possivelmente até curto prazo. Por outro lado, temos os altos bônus de transferência e a possibilidade de mandar para a Accor com o melhor fator de conversão do mercado considerando os bônus (e inclusive, mesmo que volte para 4:1, com bônus de 100% seria 2:1, que era o fator “normal” até alguns anos atrás).

          E o mais importante de tudo nesse caso: o Viaje Fácil. Com ele, NÃO IMPORTA MAIS quanto o Smiles irá cobrar no futuro, pois você não tem obrigação nenhuma de mandar para o Smiles em antecipação a uma boa emissão (que pode não se concretizar, e as suas milhas se desvalorizarem). Primeiro você emite, e só depois envia, e melhor ainda, pode juntar os pontos que faltam e ficar monitorando boas promoções de transferência. Por isso repito o que já disse: foi uma das maiores inovações no mundo das milhas, e na minha opinião, praticamente anula qualquer outra desvantagem do Smiles. Antes você ficava com medo de mandar para o Smiles e não conseguir emitir. Agora o Smiles é uma opção a mais: você simula os trechos, vê se tem alguma vantagem, e manda para lá depois. Se não tiver vantagem, você não usa. Mas o principal é que você não corre mais o risco da desvalorização. Não vou cansar de insistir que o Smiles virou o jogo com o Viaje Fácil.

          Por fim, talvez a emissão específica que mencionei não seja considerada tão boa pelos colegas do Meu Milhão de Milhas. Lanço então um desafio: eu tinha 117 mil milhas no Santander e queria emitir uma passagem ida e volta LDB-Europa indo em torno do dia 18/02/2018 e voltando em torno de 09/03, para duas pessoas. Com o bônus de 100% para o santander, emiti LDB-LIS, ida em executiva e volta em econômica, nessas datas. Alguém consegue achar algo melhor que eu poderia ter feito? Procurei TAM, Azul, Smiles, Iberia Plus e apenas este último chegou perto, mas ainda assim, ambos os trechos em econômica. Sinceramente acredito que fiz o melhor negócio nesse caso, e como tal, isso contradiz a afirmação do post de que, em resumo, o Smiles não serve para nada.

          • AAraujo

            Concordo totalmente contigo quanto ao Viaje Fácil. No entanto, desde a finada business da Alitalia a 85.000 milhas que não vejo nenhuma promoção no Smiles que justificasse voltar ao programa, pelo contrário: um trecho GIG-FCO que emiti com a TAP em julho por 100.000 milhas (pra torrar as minhas milhas), hoje está 130.000… em relação ao seu desafio, a sua base de comparação (TAM, Azul, Smiles, Iberia Plus) prejudica kkkkkkkkk Neste exato momento, acho a dobradinha Livelo/TAP Victoria a melhor disponível. No entanto, basta não ter mais promoções de transferência a 100% para este entendimento mudar. Forte abraço,

        • Observando Fato

          Discordo, se usar o Executive Club consegue o mesmo bilhete por muito , muito , muito menos nas rotas da GOL.

          • AAraujo

            Mas aí você tem que considerar na conta o custo de ter um cartão de crédito Santander… hoje eu tenho um cartão BB (onde tenho conta-salário), por causa do Livelo.

            • Observando Fato

              AAraujo, assim fica dificil. O post é destinado a todos os leitores. Claro que em situaçoes peculiares isso pode mudar. No seu caso, específico, talvez isso possa se inverter, mas para termos certeza seria necessario fazermos conta. sds. Celso.

              • AAraujo

                Celso, concordo com você. No entanto, você refutou a minha afirmação de que o Smiles ainda é bom para voos Gol com o argumento de que no Executive Club o custo seria menor.
                Como você mesmo disse, o post é destinado a todos os leitores. E acredito que a maior parte de quem está lendo este post não tem um cartão Santander.
                Talvez ficaria melhor se você tivesse escrito “quem tem cartão Santander consegue o mesmo bilhete por muito , muito , muito menos nas rotas da GOL, pelo Executive Club”.
                De resto, parabéns pelo ótimo post. Não a toa, já são 80 comentários em menos de 24 horas. E o Smiles hoje não chega perto do ótimo programa que era anos atrás.

                • Observando Fato

                  AAraujo, procurei fazer o melhor possivel sem ter rabo preso com ninguem. Na realidade isso já foi comentado no segundo post e sera também no proximo. Apesar de todo meu esforço em procurar dividir conhecimento com todos, me deparo com o conservadorismo excessivo de alguns que ao verem quanta besteira fizeram ao inves de assimilar conhecimento partem para o ataque pessoal, desmotivado. Imagine um politico ladrão, que todo mundo sabe que roubou, que a falecida mulher negocia com empreiteiro de um sito que nem é dele uma cozinha de R$ 140.000,00. Voce pergunta em quem vai votar e esses individuos dizem. NELE! Assim eu vejo os defensores do Smiles, na minha opinião. São cegos que não querem enxergar que so voce entra com a FIDELIDADE! sds. Celso. Hoje o escarnio venceu a esperança ( Carmem Lucia – STF ).

    • Observando Fato

      Voce diz: “1. Gostaria de ecoar a opinião já posta por
      outros colegas que o post foi excessivamente duro com o Smiles. Vejo algumas
      situações de particular interesse, inclusive uma emissão que pretendo realizar
      agora, caso o Smiles honre a promoção
      de 100% de bônus para o Santander feita dias atrás (e sim, eu acabei
      recebendo o SMS aos 45 minutos do segundo tempo, então estava no pleno direito
      de utilizá-la, não fiz nenhuma “gambiarra”):”

      Somos pessoas diferentes, ter dúvida sobre a pratica
      comercial de uma empresa já é condição para minha completa exclusão de filiação.
      Não aceito isso e risco se vai honrar ou nao. Se você aceita é opção sua, não que eu ou você estejamos
      certos ou errados.

      a) Nesse item,

      Os leitores não estão interpretando que não adianta bônus sem
      ter DISPONIBILIDADE para emissão, na data e na rota, o que é ruim no Smiles. Boas oportunidades, pontualíssimas e
      especificas NO MEU VER são insuficientes para um programa de FIDELIDADE que é
      algo que lhe atrela ao programa. Nesse caso você pegou uma exceção (ter um
      trecho interno-combinado a um internacional) o post visa contemplar o ponto a
      ponto, não o caso particular do passageiro X.

      b) Novamente você vai no casuísmo. Não existe bônus de 100% no momento. Apenas
      alguns cartões tem bônus de 70%. Para defender sua ideia mostra combinações de
      risco e que não existem na pratica. Lembre-se que ao transferir suas milhas
      podem ser majoradas as transferências ao Le Club, como inclusive é pratica
      frequente do Smiles. Aliado a um bônus de 100% do cartão, isso dá 1.5:1, o que
      atualmente é absolutamente imbatível, falso! No Livelo a transferência .normal
      é Livelo 2.5:1 e com o bônus de 100% que já ocorreu muitas vezes cai para
      1,25:1.

      c) Viaje Fácil: Discordo totalmente da sua opinião e será objeto
      de manifestação do próximo post.

      d) Formas baratas de compra de milhas: Você pratica o erro clássico,
      não sabe para onde vai, compra milhas baratas e depois tem que viajar de
      Aerolineas, por exemplo.

      e) Quem usa milhas com estratégia viaja de executiva ou
      primeira. Essa bobagem chamada status Diamante é para amadores.

      2. Não sabia de algumas das possibilidades de transferência
      da Accor para programas aéreos. O caso específico da triangulação Accor ->
      Virgin -> Krisflyer valeu, por si só, a leitura do post.

      Se eu lhe ajudei em algo, fico feliz, pois é exatamente esse
      o intuito, dividir CONHECIMENTO sem interesses financeiros.

      Porém, aqui questiono (e por desconhecimento meu, admito) se
      é bom negócio tirar os pontos da Accor. Por exemplo, vi o caso da Qantas
      também. Fui no site deles, na calculadora de pontos, e vi que são necessários
      55.000 pontos por trecho (110.000 pontos ida e volta) para uma emissão GRU-SYD
      em classe econômica. Estes 110.000 pontos na Accor valem €2200 em hospedagens
      nos hotéis da Accor, o que atualmente, levando em conta o euro bancário e IOF,
      passaria de R$ 9.000. Acredito que nem precisa de uma boa promoção para emitir
      este trecho, em dinheiro (e ganhando milhas) a um valor bem mais conta, sendo
      que, com promoções, acredito que 1/3 a até mesmo 1/4 do valor seria possível.
      Não fiz a mesma conta na Krisflyer, mas deixo a pergunta: será que faz sentido?

      Você tem total razão, não faz nenhum sentido para voar de
      ECONOMICA. Na rota GRU-SYD / GRU-MEL em EXECUTIVA
      na LATAM custa 110,000 one way,
      ai a coisa muda de figura.

      Por 108.000 você voa de FIRST , no A 380 da Emirates , de
      PER-DXB (Perth-Dubai) ai a coisa já vale muito a pena!.

      Sds

      Celso

      • Weber

        e) Quem usa milhas com estratégia viaja de executiva ou primeira. Essa bobagem chamada status Diamante é para amadores.

        Quanta arrogância. Status diamante e excelente para voos domésticos onde não existe executiva ou primeira e consequentemente você não tem acesso a sala vip smiles, prioridades de embarque e de check in, despachar malas sem pagar, um voo grátis por ano para acompanhante.

        Você e anti Smiles. Beleza, nenhum problema quanto a isso. O problema e responder com emoção e não conseguir fazer uma analise imparcial.

        Sendo arrogante com as pessoas assim parece que você é o amador.

        Pode xingar. Já espero por isso.

        • Pois é, Weber. Um post tão bom, com tanto conteúdo bacana, mas cheio de raiva.

    • Valfrido Silva

      SwineOne, Só complementando o item B, se vc for Diamante ou do Clube Smiles a proporção cai para 2,85 para 1.

  • Existe algum site ou forma de saber qual a melhor CIA para transferir as milhas ganhas de acordo com a classe tarifaria do voo (pago em dinheiro)?
    Pergunto pois ja fiz GRU-NRT-GRU pela Delta e transferi para o Smiles e ganhei 18K e GRU-MAD-GRU e transferi para o Smiles e ganhei so 2K

  • vm

    parabens pelo exelente post.
    aos poucos vamos aprendendo .
    eu ja consegui
    sp/ frankfurt ( first LH – com amigo 100 k , nao emiti classe mista.
    orlando / sp ( busness delta – 55k smiles)
    paris- icn-syd ( asiana – 75k com amigo , porem 900 reais de taxa)

    vou aproveitar para contar uma experiencia ( tap – nao consegui emitir F da ana e executiva nova zelandia, porem fiz um teste ….
    syd-icn-nyc / nyc-tpe-bkk-syd ) trecho seria oceania a america do norte , passando pela asia.
    “o atentendente nao gostou nada quando fui passando os trechos ele ficou ate nervoso falando que nao daria certo”
    Por favor pdoe tarifar ? surpresa …. deu certo …. 130 k ….. 256 euros de taxa.

    smiles tem boas oportunidades, porem muita dor de cabeca…… consegui mad/ doh/ mumbai pela qatar por 70k smiles.

    multiplus Por favor esquecam o call center. si vc nao conseguir emitir no site multiplus… esqueca o call center…. por a dor de cabeca sera grande.

    agora uma duvida Celso. accor > virgin / singapur ….. ( como enviar da virgin para singapur?)

    • Observando Fato

      Apos tornar-se membro da Accor e da Virgin AUSTRALIA depois de colocar seus pontos no progrrama Velocity da Virgin AUSTRALIA, no proprio site voce transfere para a Singapore Airlines. sds. Celso.

  • Assolini

    Alguém me ensina emitir Latam com pontos do Executive Club? Criei a conta mas lá informa que não consigo emitir passagens pelo site usando Avios…

    • Observando Fato

      Apos filiar-se no Executive Club e ter seus pontos transferidos para sua conta no Executive Club, LOGUE no site escolha emitir com Avios, one way ou round trip, data Origem e destino (se a origem for no Brasil leia post mais acima), de pesquisar e selecione a disponibilidade. Pronto. Anote o localizador. sds Celso.

      • Assolini

        Não tem como fazer uma simulação de voos pra saber quantos pontos irão pedir, antes de transferir minhas milhas?
        Pensei em usar essas milhas pra emissão de voos Latam dentro do Brasil, mas transferir sem ter certeza que vai dar certo acho arriscado…

        • Observando Fato

          Sim é possivel, digite no Google Executive Club award chart e click no resultado onde aparecerao os niveis de distancia e quanto cobram de premio.

          Agora digite no Google – distancias aéreas – e aparecerá sites que lhe calculam as distancias aéreas entre cidades (lembre-se de selecionar milhas, nao km)

          Coloque origem e destino e bingo. Sua informação esta pronta cruzando os dados. sds Celso.

        • Leonardo BH

          Têm como simular sim. Só que têm que usar o truque de pesquisar inicialmente sem Brasil e depois mudar a origem e/ou destino. Foi citado pelo autor em um comentário nesse post.

  • Leandro

    Excelente texto. Ele tem certos exageros, mas vale como manual de consulta.
    O que noto é que, para muitos milheiros, o objetivo sempre é emitir first ou executiva de Emirates/Singapore/Cathay em viagens para a Ásia. A Ásia é maravilhosa e, tendo feito uma viagem de econômica, consigo perceber claramente os motivos de uma Executiva para lá ser tão desejada. Agora, será que todo mundo quer ir prá Ásia? Ou para a Austrália? Sinceramente, não compactuo com todas essas críticas ao Smiles. Concordo que, na média e para quem quer emitir 25 bilhetes num ano (mais de dois por mês, portanto) ele talvez não seja a melhor opção, pela tabela dinâmica e etc.
    Agora, para os mortais que pensam em uma, no máximo duas viagens internacionais por ano, que podem ser planejadas com meses (ou até ano) de antecedência, ele está longe de ser essa porcaria desprezada. Tem bastantes coisas interessantes (eu viajei para a Europa esse ano por 25k o trecho de econômica – 35k com 10k de bônus de volta). Ah, mas eu não gosto de econômica, uns dizem. Eu sou muito pão duro com milha e sempre acho melhor duas econômicas do que uma executiva. Questão de gosto. Acho que é bom ter contas em todos os programas com o objetivo de tentar extrair o melhor de cada, o que, por óbvio, não pode excluir os nacionais.

  • Leandro Horta Thomé

    Já consegui..tem que se associar antes ao Ana

  • Rodrigo Rieger Maia

    “Quer dizer, pode até ser que tais emissões saiam muito mais baratas do que o valor pedido em dinheiro pela companhia aérea (sem uso de milhas), mas isso assume que você toparia pagar esse preço em dinheiro. Falo por mim que jamais vi uma promoção em executiva que toparia pagar o preço, quanto mais em primeira classe. Sendo assim, não vejo tal comparação como válida.

    Vou colocar de outra forma: vejo que um valor justo de vôo ida e volta do Brasil para Europa, por exemplo, não deveria passar de US$ 700 ou US$ 800, em classe econômica (e na prática é possível conseguir promoções por valores bem melhores). Talvez aceitaria pagar mais uns US$ 100 ou no máximo US$ 200 para viajar em executiva, mas não mais que isso. Entendo que esses valores variam de uma pessoa para outra, mas estes são os meus. Convertendo para euros, daria uma faixa de €600-€850, o que convertendo para pontos da Accor, daria 30.000 a 42.500 pontos. Você vislumbra alguma emissão, feita com milhas vindas da Accor, que custem menos do que isso? Imagino que a resposta seja “não”, e nesse caso, vejo que o dinheiro é melhor utilizado ficando na Accor para pagamento de hoteis.”

    Eu tenho o mesmo pensamento… passagens em executiva deveriam custar um valor justo de se pagar… hoje em dia uma passagem em economica a 2000, na classe executiva vai para 9000… isso nao faz o menor sentido!!! Mas completando, eu consegui comprar pagando uma promo da Delta este ano em executiva, 2050 reais ida e volta GIG-MIA para Janeiro de 2018! foi a unica vez que vi uma tarifa de executiva a preço de economica!!

    • AAraujo

      Rodrigo e SwineOne, “justo” é um conceito relativo… imagino que se a companhia áerea cobra R$10 mil por uma executiva, é porque alguém deve pagar esse valor.
      Á exceção do bug da AA, também nunca “paguei” por executiva. Porém, na minha humilde opinião, entre pagar 70 mil milhas em uma econômica TAP (ida e volta) e 100 mil em uma executiva, eu vou sempre preferir a segunda opção.

      • Rodrigo Rieger Maia

        Concordo com você! A única vez que paguei foi essa, 2050 reais ida e volta em executiva. Mas quando se trata de milhas, às vezes vale muito a pena, por exemplo, vou fazer o trecho ano que vem ICN-YVR, no smiles a classe econômica estava 50k e a executiva 75k! Óbvio que a executiva compensa muito mais nesse caso! Ainda mais pra um voo de 10:30…

  • Jose Torrejais

    Eu não ia comentar, mas estou vendo o pessoal detonando o autor do texto, defendendo o SMILES. Eu concordo que a maneira como o autor colocou a sua crítica ao programa não foi adequado, porém a posição do mesmo está 100% correta. Como assim??? Programa de FIDELIDADE, não tem esse nome por acaso, requer que a pessoa seja FIEL a uma determinada empresa. A maioria das pessoas acumulam pequenas quantidades de milhas, e sonha em usar isso para alguma emissão internacional a longo prazo, e nesse cenário, NÃO EXISTE NADA PIOR DO QUE O PROGRAMA SMILES. Ele é carinhosamente conhecido como programa TIERS, 171, PICARETA, MAU CARÁTER, e por aí vai. Ele não respeita Código de Defesa do Consumidor, ANAC, e o próprio regulamento deles (vide as alterações sem qualquer autorização dos passageiros, no caso da passagem Emirates a Buenos Aires, com conexão em Dubai). Ele não pode ser considerado como programa de fidelidade, pois não tem a característica básica: TRANSPARÊNCIA e HONESTIDADE. Como confiar em algo que não tem uma tabela padrão de resgates??? Hoje ele pode cobrar 10.000 e amanha aumentar para 100.000 e não deve nenhuma explicação, nenhum comunicado prévio ao cliente??? Isso é programa de fidelidade??? Ahhh, mas existe resgate que é bom no SMILES…. Sim, existe (eu mesmo realizo alguns resgates bons com eles, PORÉM É CADA VEZ MAIS DIFÍCIL LOCALIZAR ESSES RESGATES, e pior, sempre que algum site/blog divulga algum resgate MUITO BOM para o consumidor, ou o programa aumenta os preços, retira quase toda a disponibilidade dos vôos das parceiras (vide Aerolíneas no passado para ir a Bariloche/El calafate e Ushuaia, Alitalia para ir Asia, Qatar ir Asia/Australia, Delta EUA, nas diversas promoções de ESSA É PRA VOAR, onde o preço caia para 60-65.000 pontos trecho executiva e ainda podia associar um voucher de 30% bônus que caia para até 42.000 trecho, essa promoção foi tão freqüente esse ano e divulgada, que o programa CORTOU COMPLETAMENTE ELA DE SUA ROTINA, pois era mega vantajoso ao consumidor.) Então, sim, o SMILES é DISPARADO, O PIOR PROGRAMA DE FIDELIDADE NÃO APENAS DO BRASIL, MAS DO MUNDO, pelos fatos mencionados anteriormente. Quem acumula muitas milhas, viaja muito, consegue sim, ainda extrair algo de bom dele, porém fica cada vez mais difícil isso acontecer, e não deveria, sob hipótese alguma, ser considerado como programa principal por 95% da população, que viaja esporadicamente, acumula poucos pontos, devido a FALTA DE TRANSPARÊNCIA, HONESTIDADE E CARÁTER DO MESMO. Para os demais 5% (ou ate menos), sim, dá para extrair algo dele, porém com risco cada vez maior, numa bolha que o mesmo está criando, e uma hora vai estourar, apesar que com tantos defensores, talvez ainda leve alguns anos….

    • SwineOne

      Concordo com a maioria dos pontos que foram postos. Porém, repito o que já coloquei em outros comentários que o Viaje Fácil muda tudo, na medida em que você inverte o ciclo padrão acumular e transferir milhas -> emissão de passagens-prêmio para emissão de passagens-prêmio -> acumular e transferir milhas. Agora o pior que pode acontecer é você não achar nenhum bom resgate, e aí você simplesmente manda pra outro programa. Mas você sempre tem a opção de procurar resgates no Smiles, e se porventura achar, reserva via Viaje Fácil e só então acumula/transfere as milhas. Essa mudança pode ter passado despercebida de muitos, mas na minha opinião, vira completamente o jogo.

      • José Carlos

        Agora eu vou discordar de você por um motivo crucial: A maioria dos resgates vantajosos que ainda existe Smiles, nas parcerias internacionais, requer, como REGRA, você usar voucher desconto. Você não pode usar esse voucher no VIAJE FÁCIL, e a chance de achar outra passagem, em executiva, já tendo uma reserva de Stand by no SMILES é Mínima. Mas sim, essa facilidade pode ser uma mão na roda em alguns casos, onde o resgate não é exorbitante, mas não tira os principais defeitos do programa. Eu acredito que o programa só irá melhorar, quando levar um grande choque, quando as pessoas verem, que você não pode pensar a curto prazo, mas sim a longo prazo, e ver que não da para investir no programa pela falta de transparência, honestidade e caráter, mesmo que em “períodos de campanha”, você consiga usufruir dele para proveito seu. Honestamente, eu não consigo entender como o programa tem a CARA DE PAU, de chegar a cobrar 4 vezes o valor resgate em varios destinos. E não venha com o papo que é barato gerar milha SMILES, se a pessoa for organizada, o mesmo preço que você paga SMILES comprando pontos Livelo a 100% bônus, você compra na TAP (e teve promoção em junho), e paga até 1/4 do que é cobrado no laranja…

    • Gilberto Martins dos Santos

      Bom, a maioria aqui está falando que ele foi bem radical com o programa “Smiles”, tendo muitas pessoas que não compartilham a opinião do mesmo. É apenas uma critica a essa parte do texto, nada pessoal com a pessoa, que se sentiu ofendido por opiniões contrárias a ela sobre esse programa. Porém ele está respondendo no meu entender, de uma maneira não muito simpática, menosprezando os conhecimentos pessoais dos leitores. A intenção aqui é ajudar e compartilhar as informações, o que Celso vem fazendo muito bem ao longo desses textos, porém opiniões de fora podem ajudar e servir também para diferentes tipos de leitores e perfis .

  • Observando Fato

    Entre no site AMERICANO da ANA em ingles, LOGADO. Precisa se inscrever no programa para ter acesso a disponibilidade. Existe esse tutorial mastigado na net, mas como nao sei se posso postar o site, de um Google com essa pesquisa “disponibilidade na tap usando site da ana” sem as aspas. O terceiro resultado é de um site que tem tudo mastigadinho para voce. sds. Celso.

    • Leandro Horta Thomé

      Muito obrigado!

  • Valeu Renato

  • Observando Fato

    Swineone

    Ao usar o critério de exigir seriedade nas práticas
    comerciais para qualquer empresa de qualquer ramo do Brasil, sem dúvida
    restrinjo meu relacionamento a um número muito menor de empresas, porém nesta
    sou um cliente com tamanho poder e volume que costumo ser respeitado. Exatamente como você. cansei de ser feito de
    palhaço em uma série de situações. Ágora assisto o picadeiro.

    “a) Sou um viajante frequente e já fiz 4 voltas ao
    mundo em 4 únicas viagens diferentes. Sempre fui Smiles, Ouro no tempo da
    finada Varig e Diamante na GOL. Hoje o programa é um corolário de regras
    desvantajosas ao cliente, e somente para quem vai do GIG a JPA , que o mundo não
    sabe onde fica é extremamente vantajoso. Pergunte a um Australiano onde fica
    JPA? Pergunte a um Alemão onde fica JPA?

    “b) Concordo totalmente que promoções com bônus de 100%
    são frequentes, mas de que adianta ganhar 100% se ao emitir um bilhete com a
    Etihad no Smiles custa 600.000 milhas e o mesmo no AAdvantage 115.000. Nem com bônus
    de 400% vale a pena ou ainda de que vale o bônus de 100% para viajar com a
    Aerolineas, Aeroméxico, por exemplo.

    “c) Viaje Fácil: Aguarde.

    “d) Formas baratas de compra de milhas: Você pratica o
    erro clássico, não sabe para onde vai, compra milhas baratas e depois tem que
    viajar de Aerolineas, por exemplo.”

    e) quem usa milhas com estratégia viaja de executiva ou
    primeira. Essa bobagem chamada status Diamante é para amadores.”

    Viajar no Smiles, comer no Macdonalds todo dia e ficar no
    Ibis em Paris é uma viagem.

    Voar na La Première da Air France, comer nos estrelados
    Michelin e hospedar-se no Le Meurice é outra viagem.

    Não existe nenhum problema em ser pobre e nem é menos digno
    quem o é. Somente não aceito pagar pela segunda viagem e ter como serviço a
    primeira.

    Como viajo e pagarei o que me for solicitado (nunca ninguém me
    pagou nada) em contrapartida não aceito serviço péssimo! Não viajo mais de
    UNITED, AVIANCA COLOMBIA, IBERIA, AIR FRANCE (se for de executiva), DELTA,
    AMERICAN, ALITALIA, ETHYOPIAN…..

    Sds, Celso.

  • Fernando Pavan

    Análise fraca, pois não leva em conta a facilidade em se acumular milhas.
    No exemplo do Executive Club, o autor compara a emissão de um bilhete prêmio SAO-FOR, em que se gastam 10.000 milhas EC contra 35000 milhas Multiplus. Conclusão: o EC é muito melhor!
    Vida real agora: voei outro dia BSB-CGH e acumulei +7000 pontos no multiplus (tarifa alta e status platinum); no EC, acumularia cerca de 500 milhas. Ou seja, com 5 trechos como esse que fiz, emito o bilhete de 35000 milhas para FOR; se usasse o EC, precisaria de 20 trechos para emitir a passagem para FOR por “apenas”10000 pontos! Voo toda semana trechos nacionais e não achei nenhum programa gringo em que seja vantajoso acumular pontos referentes a esses trechos. Os programas nacionais cobram muitas vezes o dobro ou triplo de pontos dos gringos pelos prêmios, mas frequentemente dão 5-10 vezes mais pontos por trecho voado. Obviamente que a coisa muda quando o perfil de voos é diferente ou a maior fonte geradora de milhas é o cartão de crédio.

    • AAraujo

      Prezado Fernando, a primeira coisa que o autor do texto escreveu foi: “Qual o melhor programa de fidelidade? Essa pergunta não tem uma resposta definitiva”.
      Como você mesmo disse, o melhor programa de milhagem varia em função de diversos fatores, e abordá-los transformaria este post em um livro.
      Acredito que este post é um ponto de partida para que um faça sua análise e chegue a uma conclusão sobre se está no programa certo, ou se não vale a pena buscar maiores informações sobre um outro programa.
      Só não posso concordar quando você chama a análise de “fraca”, pois o Celso não tinha nenhuma obrigação de compartilhar essas informações. Você tem todo o direito de fazer críticas construtivas, como vários fizeram em relação ao programa Smiles. Seria mais interessante que, ao invés de desmerecer o trabalho alheio, que você fizesse um post compartilhando o que você sabe com os demais, visto que você demonstrou ter conhecimentos destes programas menos visados pelo usuário comum.

    • Guilherme

      Fernando, concordo com o AAraujo e, inclusive, moderei seu comentário, pois é inadequado aos propósitos do blog, de compartilhar conhecimento por meio de debates com críticas construtivas.

      Se você não concorda com a opinião do autor, conteste os argumentos expostos no texto (como você fez corretamente a partir do seu exemplo pessoal), mas não o próprio autor.

      Aliás, o blog está aberto a guest posts de outros leitores, que tenham ou possam ter visões diferentes sobre os mesmos temas. Como você também tem alguma experiência na área, fica convidado a, se quiser, escrever um guest post sobre o Multiplus Fidelidade.

      Abraços!

  • cFred

    Guilherme, tenho certeza que assim como eu e você a grande maioria dos leitores do MMM acompanham inúmeros outros blogs de viagens e principalmente milhas e tem objetivos completamente impares, alguns querem ir para a Ásia outros simplesmente conhecer o Brasil e alguns outros estão a procura de oportunidades de ir para onde a oferta levar. Lendo este artigo pensei estar lendo um artigo de um outro blog, e você deve saber a qual me refiro, onde o objetivo é sempre viajar de primeira classe e, por mais irônico que pareça, o autor deve ter alguns milhões de milhas. Lendo os comentários, que sempre foi a parte onde há uma riqueza incomensurável de informações, quase tive a certeza que este artigo está no blog errado. O autor foi extremamente rude com alguns leitores, chegando a veladamente chama-los de analfabetos quando chama de “pessoas com limitada capacidade de interpretar um texto” alguns que comentaram o artigo.

    As informações que o autor traz no artigo são de extrema relevância, porém como citarão alguns comentários, deveriam se abster de emoções e se ater a fatos.

    Um dos leitores falou de que emitiu GIG x JPA por 6300 milhas e foi ridicularizado pelo autor. Não sei se ele está acostumado a viajar apenas para a Europa, Ásia e acha o nordeste do Brasil um submundo. João Pessoa é uma das capitais mais bonitas do Brasil e 6300 milhas é um preço excelente. Talvez para o autor um trecho que custa isto não vale nem a pena ser citado, mas ele precisa saber que nós, que não somos ricos em milhas e, muitas vezes, não conseguimos o mínimo necessário para transferir do cartão de crédito para algum programa de fidelidade precisamos nos contentar em entrar para um clube e, quem sabe, com sorte, pagando R$ 40,00 por mês, juntando com isto 18.000 milhas em um ano e fazer uma pequena viagem para rever os parentes que não vemos a muito tempo.

    Claro que o objetivo do site deve ter o debate como finalidade, podemos escutar o que o autor quer dizer e dar nossa opinião, mas sempre devemos faze-los com educação e respeito a opinião de todos. Desculpe o desabafo, mas realmente fiquei indignado, não com o conteúdo, apesar de discordar muito de algumas opiniões do autor, mas principalmente com a arrogância do autor do texto nas respostas ao comentários.

    Abraços a todos.

    • Guilherme

      Olá, cFred, agradeço suas valiosas observações e comentários.

      O intuito da série de guest posts dele foi e sempre será o compartilhamento de conhecimento, pois, com isso, todos ganham em termos de acesso à informação, para melhor embasar suas decisões individuais.

      Tenha a certeza de que dá um trabalho enorme produzir um texto de mais de 6 mil palavras, e outra recompensa não há senão a de que mais leitores possam ter uma visão nova, desconhecida, e diferenciada sobre as diferentes possibilidades dadas por pessoas que, como ele, usam com frequência diferentes programas de milhagens.

      A pluralidade de opiniões é salutar porque permite a cada um, em nível individual, realizar suas próprias escolhas, e mais, escolhas informadas por parâmetros que aliam dados objetivos de cada um dos programas, embasadas com a experiência prática de cada um dos leitores e escritores do blog.

      Opiniões divergentes sempre existirão nessa arena, e o que de fato agrega valor é que cada um justifique e traga fundamentos que possam expor suas diferentes opiniões. A partir desse material, o leitor poderá ou não se utilizar disso, para aperfeiçoar sua experiência de viagem e de planejamento de rotas e destinos.

      Para finalizar, eu tenho certeza que o Celso está ciente das observações dos leitores, e também providenciará tudo o que for necessário para tornar o ambiente mais propício para debates.

      Abraços a todos!

      • cFred

        Isso aí Guilherme, continue fazendo do MMM um exemplo de blog e que cresça mais a cada dia. E ao Celso (juro que achei que era Carlos) peço desculpas se em algum momento fui rude e peço que continue compartilhando seus conhecimentos.

        abraços

        • bruno

          cFred,

          também fiquei indignado com a atitude do autor quanto ao trecho GIG X JPA, isso só revela despreparo e foi bem repugnante (tentou depreciar o lugar), caberia sim fazer uma analise da rota (e não tentar ridicularizar o leitor), e ponderar sobre a constância do preço ofertado em milhas já que esse mesmo trecho é vendido por 150BRL em promoções da própria GOL (temos 6.300 milhas por 0,02 = 126BRL mais taxas contra 150BRL com taxas inclusas), onde está vantagem???

          No mais, falta muita coisa (escreveu pouco sobre muitos) e eu não consegui ver nada de novo (tudo muito superficial), também faltou critério na seleção dos programas, ex: o Lifemiles entrou porque vende milhas, já o EtihadGuest não entrou (na razão do autor, porque você pode emitir EY pela AA) mas o EtihadGuest também passou a vender milhas recentemente (100K por pax/ano, e você pode formar um grupo familiar de até 8 pessoas, e comprar assim 800k/ano, e o valor? 8,90 USD/k), e teria algo bom nisso? pode emitir AA por 50k Brasil-USA ou emitir Royal Air Maroc por 44k o trecho, esse dois em executiva, se for de econômica a tabela da AA é de 20K (temos 40K ida e volta por 356USD mais taxas, pode ser bem interessante para GRU x LAX no voo direto) e também emitir GOL por 3k para voos de até 500 milhas de distancia =RIO x SAO ou REC x FEN (esse sempre muito caro), teriamos 27USD mais taxas, está tão confuso, que quem não entende nada vai permanecer sem entender e quem já sabe um pouquinho faz criticas bem pesadas.

          • Gilberto Martins dos Santos

            Bruno, essa é a rota no qual eu faço mais emissão. Tenho muitos parentes na cidade e a média de preço numa passagem para lá é de 450 reais. Por 150 reais, para ser sincero, eu nunca vi , e olha que em geral , faço umas 4 emissões por mês para lá. Estou emitindo agora para um amigo que vai no Carnaval, a passagem mais barata está 689 reais e eu consegui aqui para ele por 14k( 14 mil milhas por 0,02 = 280BRL mais taxas). Hoje também emiti uma passagem CGH X GIG no feriado de 2 de Novembro por 4,800 , enquanto a Gol oferecia ela por 900 reais.O Smiles faz a gente passar muita raiva de vez enquanto, porém ajuda bastante também em alguns momentos.

            • bruno

              Gilberto, eu me enganei, vi por 150BRL REC-GIG na Gol (peço desculpas), é bem próximo mas não se trata do mesmo aeroporto, mas foi no intuito de exemplificar um contraponto entre o autor e o leitor (porque falar que “Barack Obama ficou de fora por não ter emitido tamanha é a procura” é hilario de tão ridículo, será que o Celso é BFF do Obama pra saber….SQN….KKKKK), recentemente eu fiz 5 trecho pela Qatar no A380, sendo 1 deles em primeira classe (CDG-DOH) e os outros na executiva (DOH-CAN), tirando o trecho que fiz na F (com um total de 5 pax das 8 vagas) os na executiva eu perguntei ao chefe de cabine sobre a ocupação na F, e teve 2 voos que estava vazio e um com apenas 1 passageiro, ou seja, na logica da demanda do Celso, ninguém tem interesse de voar na F da Qatar????

              Eu tenho milhas no SMILES e hoje eu o considero um programa de baixa concentração (manter no máximo até 100K), justamente para aproveitar emissões promocionais e que correspondem a demanda de cada um, nesse caso especifico (GIG X JPA) o Multiplus costuma cobrar na promoção entre 7k e 8k nesse trecho, na Azul é bem mais caro(não tem voo direto) e o Amigo a 10k parece ser uma boa opção com o bônus de até 150%, uma alternativa ao Smiles seria o EtihadGuest para emitir Gol, mas nesse caso o premio seria de 9k, a um custo de 8,90USD/k o que daria 268BRL mais taxas, ou seja, a mesma coisa, onde se conclui que o SMILES é sim uma boa alternativa em certos casos.

              Eu penso que quem se dispõe a ensinar precisa aprender antes, como no caso do leitor CARLOS, que sempre reflete muito antes de externar uma opinião e quando faz ponderações com outros leitores (já aconteceu comigo) foi sempre muito respeitoso, assim como o Cristiano Andrade, que faz comentários bem técnicos e embasados, mas o que se ver acima, vai na contra mão até da forma de pensar do Guilherme.

          • vm

            Bruno que legal sua dica.
            Já mais pensei em usar o programa da Etihad.

            Esse preço de 8,90 usd , é promoção ou algo fico?

            Valeu pela dica.

          • vm

            Bruno fiz uma conta na etihad , na opcao comprar milhas.

            1.000 / 20 dolares.

            • bruno

              VM,

              Eu acompanho o loyaltylobby e vi o post abaxio :

              “When I just tried purchasing them during the redemption process, the price was 0.89 US cents each (when converted from AUD to USD).Note that you can buy up to 25% of the required miles this way. In October last year, the price was exactly 1 US cent each.

              Conclusion

              You have to bear in mind that using Etihad own miles for Etihad awards is usually far more expensive than burning miles from American (usually 50% to 100% more expensive). There are some bargains to be had (or at least were) with some partners. I have redeemed Etihad miles for short-haul flights within Brazil on GOL for example when fares have been expensive.

              Nesse caso fica mais barato milhas com dinheiro, eu fiquei com a referencia do valor da conclusão, pra comprar é muito caro (20USD/K) e já está descartado, ai tem que acumular 75% do premio e complementar com dinheiro, no meu caso, fiz 4 voos com a AirSeychelles e só tinha eles pra mandar as milhas, juntou 25k nesta viagem, mas pode ser uma opção pelo grupo familiar, o acumulo da AA é praticamente 100% voado na econômica, na Alitalia a premium economy acumula 200%, também acumula Royal Air Maroc, SA e GOL, esses com operações no brasil, e emitir Gol a partir de 3k pode compensar para alguém.

    • Ótimo análise, @disqus_sbJrTtrpsv:disqus.

    • Khalil Chaves

      Também fiquei com essa impressão, milhas não é só para quem viaja de executiva, e o programa smiles, apesar de todos os defeitos, é o que mais uso, e o diamante do smiles, que consegui com dicas desse blog, tem sido EXCELENTE pra mim. Uso amplamente as salas vip, (inclusive domésticas, abriu recentemente no Galeão e já usei), o assento conforto gratuito para todos os passageiros na mesma reserva, o vôo gratuito de acompanhante, por exemplo. Fui agora no 7 de setembro para Argentina por 11.000 cada perna e emiti 1 mês antes quando pra comprar qualquer passagem o mínimo era 2.000 reais. Outro exemplo, emiti passagem pra feriado o trecho Natal/Mendonça por 12.000 milhas ao custo de 200 reais o milheiro, agora bote no papel e some os 8 trechos de assento conforto pro casal e os 4 acessos da Sala Vip. Milhas não é só pra emitir passagens na executiva ou primeira classe de Paris para a Ásia não, pelo contrário, isso é a exceção da galera que junta suas suadas milhas.

  • Newton Freitas

    Me empolguei o Executive Club da British e fui fazer simulação de um voo que acabei pegando pela LATAM fidelidade. seria Gru Nice, mas aparece no site um aviso que nao se retira passagem por Avios em voos feitos a partir do Brasil. Dai fiquei boiando geral. De que vale entao? somente para pegar trechos internacionais, ficaria muito restrito.

    • Simule primeiro EZE-NICE e depois altere para GRU que da certo

  • Márcio Peixoto Tibiriça

    Acho que é bom frisar que para transferir pontos (Avios) do Iberia Plus para o Executive Club ambas as contas tem que ter pelo menos 3 meses.

    • Observando Fato

      Correto, e alem disso com os nomes grafados exatamente iguais pois o sistema britanico e espanhol grafam prenome, nome e sobrenome em ordem diferente.

  • Nuno

    Impossível ler os comentários todos… mas fico espantado como a maioria parece achar este post um evento normal. Posso até querer acrescentar um pormenor ou outro, discordar aqui ou acolá… mas MUITOS PARABÉNS, Celso @observandofato:disqus !!! Um resumo de diferentes programas que me vai fazer olhar para novas opções!! Fazer e escrever isto dá muito trabalho e não tem preço! A comunidde do blog como um todo deveria dar valor!

    • Guilherme

      Concordo plenamente, Nuno! Só quem trabalha com a escrita sabe bem o trabalho que dá montar um texto com tal riqueza de informações.

      Também por isso, terei que agir com mais rigor na moderação dos comentários impertinentes, que não acrescentam valor aos debates, e que foquem em coisas completamente erradas, como críticas endereçadas à pessoa, e não ao conteúdo produzido.

      Forte abraço, e bem-vindo de volta!

  • Bruno Pinho

    acho q a entrada de brasileiro no Victoria Tap esgotou as passagens na TAP. até 2 meses era relativamente fácil achar passagens do Rio pra diversos destinos da Europa (Paris, Lisboa,milao) voando TAP economica. Tomei um susto ontem ao fazer pesquisa no site da TAP. Não achei uma ida e volta economica. olha que pesquisei em todos os meses de 2018. simplesmente acabou tudo.

  • Rafael

    Boa noite! Eu viajo bastante e acumulo bastantes milhas, mas confesso que me senti MUITO AMADOR neste mundo de milhagem após ler o seu post, Celso!kkkk Primeiramente, muito obrigado pelas informações. Apesar de discordar um pouco sobre alguns dos relatos narrados em seu texto, acredito que o objetivo aqui, pelo menos o meu, é extrair o máximo possível de conhecimento para poder aplicar à minha realidade.
    Dito isso, preciso DEMAIS DE AJUDA sobre como emitir passagens em alianças! Seja da One World via pontos Multiplus, seja Star Alliance via Amigo ou Tap. Li que uma dica seria procurar vôos no site da British e também no site da ANA, mas e de que isso me adianta para a emissão via call center da Latam, por exemplo? Por exemplo, entrei no site da British e vi disponível por 50mil pontos ida e volta GIG-JFK pela American. Liguei na LATAM e eles disseram que não conseguem emitir por esse valor, que o mínimo que acharam para as minhas datas foi por 70 mil pontos também pela American!!
    Como funciona a busca nos sites das parceiras e a emissão pela LATAM ou pela Avianca… Preciso demais de ajuda sobre isso.
    Muito obrigado!!

    • Henrique

      Rafael, essa questão dos pontos a serem utilizados é uma confusão que muita gente faz.

      A dica do Celso citada no post e que é amplamente citada em outros blogs de viagens é que deve-se utilizar o site da British para procurar DISPONIBILIDADE nas companhias da One World e, da mesma forma, procurar no site da ANA para as companhias pertencentes a Star Alliance. Veja que falei e destaquei a palavra “disponibilidade”. O valor em pontos que ambos os sites irão te mostrar não te servem para nada, pois o importante para você será o número e o horário voo mostrado. Com esta última informação (voo e horário) você deve entrar em contato com a Latam e com a Avianca/TAP para emitir as passagens com estes dados. E finalmente, o valor em pontos da passagem será aplicado de acordo com a tabela do Multiplus e Amigo/Victoria, respectivamente.

      • Rafael

        Muitíssimo obrigado, Henrique. Fez todo sentido agora!! Abs.

  • Pingback: [Guest post] Como turbinar aquisição de milhas, e práticas inaceitáveis | Meu Milhão de Milhas()

  • Pingback: Bônus 145% compra de milhas Life Miles na Avianca Internacional. 490k milhas por USD 6,6k (~ R$ 501,50 o bloco de 10k) | Meu Milhão de Milhas()

  • David Pereira

    Primeiramente gostaria de agradecer ao autor do Post pois é um material de altíssimo valor.

    Todavia tenho uma duvida bem específica :

    Pretendo voar de São Paulo para Belo Horizonte ida e volta, 7 vezes ao ano.

    O que quero saber é pretendo fazer uma viagem para a Europa chegando em Portugal ou Inglaterra ainda não tenho certeza, pois vai ser um casamento em 2019.

    Queria juntar as milhas dos voos, mais gastos do cartão para fazer essa viajem internacional.

    Qual recomendam? Latam? Smiles? Ou Executive Club?

    Tentei simular a passagem pelo Executive Club e não consegui (São Paulo – BHZ)

    Obrigado!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×