Dica para ganhar dinheiro, através de bons descontos, em reservas de hotéis: converse diretamente com o proprietário!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

No post sobre as promoções do BB Livelo para o Smiles, Amigo Avianca e Tudo Azul (link aqui), o leitor Vanderley iniciou um debate off-topic, mas imensamente produtivo e interessante, tão interessante que eu resolvi transformá-lo em debate, digamos assim, “on topic” 😆 nesse post que ora vocês leem. 😉

Diz ele:

“Boas promoções. Mais saindo do tópico, alguém que comprou na pontofrio/tudoazul na promoção de 15×1 pontos por Real feita no mês de agosto? (post aqui)”

Os debates que se seguiram geraram ótimas respostas, e uma delas em especial me chamou atenção. O leitor Lênio disse o seguinte:

“Entre o desconto no valor de um produto ou serviço e um ganho de pontos/milhas de alguma companhia aérea sempre opto pelo primeiro. Pontos e milhas são para eventual uso futuro, enquanto que o desconto é um cashback imediato, sem o risco de dar errado no prazo prometido”.

Refletindo sobre esse comentário nos últimos dias, eu me lembrei de uma dica que pode ser muito útil para quem gosta de maximizar o acúmulo de dinheiro através de descontos em reservas de hotéis: converse diretamente com o proprietário!

Mande um email perguntando se, reservando diretamente com ele, é possível conseguir um desconto. Telefone. Vá ao hotel antes. Peça pra conversar com o gerente.

Normalmente, por conta do efeito da mera exposição, somos incentivados a fazer as reservas de hotéis em sites como o Booking.com, Hotéis.com, e em programas de fidelidade de redes hoteleiras de alcance mundial, como o Hilton, o Accor etc.

Os programas de milhagens aéreas também fazem ofertas de reservas em hotéis com o ganho de milhas extras, sendo o exemplo mais recente o do Smiles com suas promoções que chegaram a aparecer inclusive em blogs estrangeiros, como o OMAAT, o TPG e o VFTW.

O ganho de milhas e pontos é sem dúvida muito bom, e interessante, mas nem sempre o que o viajante quer é ganhar milhas, pontos, benefícios de status elite em programas de milhagens etc. O que ele quer é simplesmente maximizar o valor de seu dinheiro, via descontos. Cashback imediato, sem complicações. Como o leitor Lênio costuma fazer nas compras em lojas online.

E, nos casos de hotéis, por quê não conversar diretamente com o proprietário? O bom e velho método das negociações diretas entre comprador e vendedor pode resultar em uma boa economia de dinheiro.

É certo que nem sempre isso é possível ou mesmo recomendável, como no caso de viagens para locais ou países desconhecidos, ou nos quais você têm muita insegurança em negociar diretamente – ainda que isso envolva o uso de cartão de crédito, e não depósito em dinheiro.

Também não estou considerando, claro, as hipóteses de hospedagem via AirBnB ou outras opções mais econômicas.

Estou abordando os casos em que sua preferência, na localidade de destino, seja a de ficar em uma propriedade definida como a de um hotel, e haja uma dúvida razoável entre pagar via agências online e pagar diretamente ao hotel.

Em diversas situações, a estratégia de negociações diretas pode sim valer a pena.

Eu já utilizei dessa estratégia várias vezes, principalmente quando não tinha em mente me hospedar em hotéis de redes de programas de recompensas.

Nesses casos, o que eu faço é enviar um email ao hotel, perguntando se há condições melhores de preços se eu negociar diretamente com eles. E, em todos esses casos, a resposta foi positiva, não importava se o hotel ficava aqui no Brasil, numa cidade sem muita concorrência hoteleira, ou no exterior, numa megalópole como Nova York.

A economia sempre é significativa – na minha experiência pessoal, sempre 10% abaixo do valor da tarifa pública oferecida na Internet.

Conclusão

Quando a cidade onde vou me hospedar não oferece opções atrativas em termos de programas de recompensas/milhagens, eu sempre investigo se é possível conversar diretamente com o hotel. Em muitos casos, a economia de dinheiro significativa compensa a eventual “renúncia” de milhas e pontos que se ganharia por intermédio de agências online de viagens – fora que, quanto menor for o hotel, mais o tratamento tende a ser personalizado.

Por conta das milhas e pontos, muitas vezes esquecemos que o bom e velho papo direto com o dono da hospedagem pode ser a via mais curta pra mais dinheiro não sair do seu bolso. 😉

Como disse o Lênio, “pontos e milhas são para eventual uso futuro, enquanto que o desconto é um cashback imediato, sem o risco de dar errado no prazo prometido”.

E você? Já teve alguma experiência positiva de preço negociando o valor da hospedagem diretamente com o hotel? Conte para nós sua experiência!

Agradeço ao Vanderley pelo off-topic transformado em on-topic e ao Lênio pela lembrança da dica!

  • Angelo Gomes

    Em referência a promoção 15×1 da Azul no grupo pão de açúcar aproveito para informar que muitos não tiveram seus créditos inseridos e tornou-se frustante.

    Apesar do Status Diamante que tenho na Azul e das diversas reclamações não recebi meus pontos e percebi ainda o atendimento precário da Azul e da falta de respeito desse grupo de lojas.

    Entendo que o marketing desta forma é tão negativa para as 2 empresas. Aquilo que aquilo que envolve transtornos não é positivo.

    Fico assim com a preferência do desconto em Cash como nosso amigo do texto ressalta.

    • Vanderley

      Verdade Ângelo, uma empresa que não tem o mínimo de respeito com o consumidor. Infelizmente não da pra confiar.
      Até o Ponto frio que até pouco tempo atrás trabalhava certinho com o consumidor, más hoje em dia não indico a ninguém. E olha que eu era comprador ativo, más prá mim chega.
      Realmente a idéia do Guilherme e do Lenio são ótimas, agradeço pela dica.

  • Jackson Luan Queiroz

    Essa experiência relatada por você me surpreendeu muito, pois TODAS as vezes que tentei fazer isso… O dono disse que não poderia fazer, que teria que aplicar a tarifa de balcão. Na verdade nunca falei com o dono de fato, sempre era um atendente, mas que não se mostrava minimamente proativio… Simplesmente dizia que a tarifa de balcão era mais caro… Chegando ao cúmulo de eu reservar o hotel pelo booking na frente da pessoa para ela fazer o mesmo preço…

  • Vanderley

    Nós leitores é que agradecemos a você Guilherme por nos proporcionar ótimas dicas que por muitas vezes são transformadas em economia. Esse blog é 10, um dos pouquíssimos em que o leitor tem participação e reconhecimento! Obrigado.

  • Alberto

    Fico muito contente com mais este post esclarecedor de um viajante veterano. Obrigado por compartilhar!

    Pena que meu histórico seja similar ao do Jackson… Geralmente o que nós encontramos são os funcionários da recepção tendo que negar qualquer negociação porque não têm autorização do supervisor de vendas, que por sua vez precisaria pedir ao gerente geral, que por sua vez tem normas expressas da diretoria, para cobrar a tarifa publicada.

    Imagino que essa tática funcionará mais com micro e pequenas empresas, e só fora da temporada (para quê cobrar menos se o hotel vai ficar cheio com tarifa cheia de qualquer forma?…)

    Mas me lembro que uma vez, numa pousada em Registro-SP, a atendente não me conseguiu um descontinho junto ao proprietário – que não estava no estabelecimento, só atendendo no celular… Tomara que tenhamos futuras pechinchas e barganhas benéficas e justas para ambos os lados.

  • Sergio Luis Santos Gil

    Vamos viajar para Bahia(12 pessoas) ,em Novembro falei direto com o proprietário , a pousada é pequena e consegui um desconto de 10%.e inclusive consegui agilizar alguns quartos que não eram duplos ,pois tinha reservado quartos triplos ,portanto valeu muito o contato direto.

  • Lênio

    Agradeço pela citação e sinto-me na obrigação de repassar qualquer informação que possa vir a ser útil para os demais leitores.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×