Emirates diminui franquia de bagagens para voos em classe econômica nas rotas brasileiras, para 2 peças de até 23kg cada uma

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Dica do leitor AAdict, com base num informativo da LTS Viagens: a franquia de bagagens, nas rotas brasileiras operadas pela Emirates, irá cair de 2 peças de 32 kg cada, para 2 peças de 23 kg cada.

As novas regras valerão para emissões de passagens aéreas efetuadas a partir de 1º de agosto de 2017.

Confiram:

Curioso notar que essa modificação ainda não aparece na página oficial da Emirates no Brasil, mas em breve certamente a página será atualizada.

Conclusão

O pessoal tem focado muito nas alterações das franquias de bagagens em voos domésticos, mas é preciso atenção também nas rotas internacionais.

Afinal de contas, as regras mudaram para qualquer rota, seja ela doméstica, seja ela internacional.

O duro é que aparentemente cada empresa aérea pode definir qual será a franquia de bagagem gratuita mínima que será oferecida (ou não?).

Diante da complexidade do tema, recomendo a busca de informações em pelo menos duas fontes separadas: uma, a página oficial da cia. aérea. E outra, ligando para o call center da mesma cia aérea.

Agradeço ao AAdict pelo envio da dica!

  • Cristiano Andrade

    Oi Guilherme
    Para vôos internacionais o mínimo passou para 2 malas de 23kg (eram 2 malas de 32kg), e o Brasil era meio fora da média global (globalmente adotam os 23kg em geral).
    O problema é que a Emirates é provavelmente a companhia mais chata em relação ao peso das malas. A maioria das companhia tem flexibilidade de compor os 46kg entre as duas malas (por exemplo 26kg em uma e 20kg em outra), mas a Emirates é absolutamente rígida com isso.
    Já vi um caso de uma pessoa em Business com uma mala apenas (e poderia ter 3 nesse caso) que excedia os 23kg e a Emirates querendo cobrar excesso de bagagem (e as taxas de excesso de bagagem deles são salgadas). A coisa chegou a tal ponto que o cara comprou uma mala pequena (que saiu mais barato que a taxa de excesso de bagagem) e tirou volume da mala principal para a outra que ele comprou. Aliás, não é incomum ver as pessoas redistribuindo peso entre as malas no check-in deles…
    Falando em inflexibilidade deles, outro dia li num blog americano sobre a dificuldade de fazer check-in com mais de 4hs de antecedência, algo que eles não fazem (mas o app deles faz!!! olha que estúpido!!!).
    Enfim, já fico escaldado para não esperar flexibilidade alguma deles.

    • Guilherme

      Bom saber disso, Cristiano!

      Nunca voei na Emirates, e não sabia dessa inflexibilidade deles quanto ao peso das malas.

      Essa questão do checkin antecipado também deve ser outra dor de cabeça.

      Uma pena, a gente pensa e tem a imagem que a Emirates é a melhor cia. em todos os aspectos, mas, quando sabemos desses detalhes, vemos que toda cia. tem seus prós e contras.

      • Flavio

        Contras?! Desculpe, mas não considero eles exigirem que a regra seja rigorosamente cumprida seria um contra….

        • Cristiano Andrade

          OI Flavio
          É um “contra” a partir do momento em que as concorrentes são flexíveis. Ou seja, na comparação com outros é pior.
          E a flexibilidade que citei não é a permissão de carregar mais peso, mas apenas a flexibilidade de distribuir o peso total permitido entre as malas. Imagine que do ponto de vista da companhia aérea, o peso tem grande impacto devido ao consumo de combustível, assim como o volume na ocupação dos decks. Então se você embarca uma mala de 30kg (podendo ter até 2 de 23kg) seria operacionalmente e volumetricamente mais vantajoso do que despachar 2 malas de 15,5k cada (afinal uma mala adicional irá pesar 1 kg a mais, como no exemplo que eu dei). Além disso tem a experiência com os clientes que fica bem ruim, as filas de checkin que ficam mais lentas (piorando a experiência mesmo para quem não está impactado pelo limite por mala).
          Com relação as 4hs antes para o embarque, é simplesmente contra-producente se é possível fazer o check-in pelo app até 12hs antes (e aí com o check-in eles aceitam o despacho das malas). De novo eles criam uma experiência ruim, um conflito desnecessário.
          E insisto, “contra” sim, porque se você voar de Qatar, Air France, BA, AA, Delta, Latam, etc.. todos são flexíveis na distribuição do peso entre as malas (e inflexíveis no tamanho ou no peso total, assim como a Emirates).

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×