Clientes Smiles Diamante terão milhas válidas por 10 anos e trechos resgatados com milhas contando para manutenção da categoria

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Segue o press release:

A Smiles anuncia novos benefícios para clientes da categoria Diamante. A principal mudança é a validade das milhas acumuladas, que a partir de agora têm validade de 10 anos*, maior prazo de expiração de milhas do mercado, mesmo entre os mais engajados clientes das companhias aéreas. Outra vantagem é que passagens GOL resgatadas com milhas também contarão para que o cliente mantenha a categoria Diamante.

Mais uma novidade é que o cliente Diamantes poderá participar do Conta Família como administrador ou membro. Lembrando que o conta família foi lançado recentemente pela Smiles e é um programa que permite que até 6 pessoas (1 administrador + 5 membros) compartilhem milhas em uma só conta.

“A Smiles tem como estratégia privilegiar o cliente engajado, oferecendo cada vez mais benefícios exclusivos. O Diamante é o viajante frequente, que com sua experiência, se torna um embaixador da marca e nos oferece as melhores percepções do programa”, informa Carlos Mauad, diretor executivo comercial da Smiles.

“Como essas novidades a Smiles torna a categoria Diamante ainda mais diferenciada no mercado de fidelidade. Nosso objetivo de ser a plataforma completa para o viajante, passa pelas facilidades que oferecemos aos clientes para que eles viajem cada vez mais e de forma fácil, sem problemas no acúmulo ou no resgate de milhas”, completa o executivo. 

Regras para mudança de categoria, válidas de 1º de janeiro a 31 de dezembro do ano corrente:

  • Prata – 10.000 milhas qualificáveis ou 10 trechos voados

  • Ouro – 18.000 milhas qualificáveis ou 18 trechos voados

  • Diamante – 30.000 milhas qualificáveis ou 30 trechos voados.

As novidades já constam da página da categoria:

Conclusão

Cá entre nós, esse era um filão que o Smiles não havia explorado em termos monetário$$$: a sobrevalorização de sua categoria elite Diamante. Duvido que o Smiles faria isso se a Gol pertencesse à Sky Team.

Minha preocupação maior é haver uma certa banalização dessa categoria. Regras muito fáceis para subir de categoria, nos programas de fidelidade, geralmente são acompanhadas por benefícios pífios: quem tem status Le Club Platinum na Accor sabe o que estou querendo dizer; ainda mais quem for Platinum no Le Club e, simultaneamente, Gold/Diamond no Hilton Honors ou Diamond no World of Hyatt. Não tem comparação.

O Smiles tem que achar um ponto de equilíbrio nisso tudo: as regras não podem ser fáceis demais a ponto de todo mundo conseguir subir, mas também não podem ser muito difíceis a ponto de desestimular qualquer tentativa de upgrade. E, é claro, deve haver benefícios nas categorias elite que compensem o esforço empreendido.

Não acredito ainda que seja muito fácil subir para o Diamante. Vamos acompanhar os lances dos próximos capítulos.

Sobre as mudanças em si: os upgrades com voos pagos com milhas são sim bem-vindos, a novidade é positiva e tem efeitos práticos importantes; já o acúmulo ser válido por 10 anos não tem tanta importância prática, afinal de contas, milhas foram feitas para gastar, e não para serem depositadas na conta de milhagens para terem seu uso constantemente desvalorizado devido à inflação nos resgates.

Tagged as: ,
  • Dorgival

    O ponto nevrálgico do smiles é apenas um: milhas bônus valem apenas seis meses.
    As milhas valerem 10 anos é bom, mas não adianta muito.

  • Cristiano Andrade

    OI Guilherme
    Achei que a história de os vôos pagos com milhas valerem para manter o Diamante não ficou claro. Conta por milhas qualificáveis pela distância ou apenas para tentar requalificar por segmentos voados? Imagino que apenas para qualificar por segmentos. Então é uma facilidade apenas para quem viaja bastante mesmo.
    Também acho que poder “comprar” o status banaliza um pouco e isso tem um impacto ruim na experiência de viagem. Por que? Por que o embarque prioritário será uma “necessidade” cada vez maior com a cobrança de bagagens despachadas e “luta”por espaço nos bins. Note que no Brasil já há as prioridades legais (outro dia fiz um vôo GRU-CNF de Gol e contei nada menos que 42 pessoas embarcando nas prioridades legais (idosos, famílias com crianças de colo etc), aí a fila de prioridades de fidelidade (Smiles Ouro/Diamante e Tarifa Plus) e não contei porque estava nessa fila, mas imagino que eram outras 40 pessoas. Resumo, metade do avião embarcado entre prioridades legais e prioridades de fidelidade. Quem embarcou depois já deve ter tido mais dificuldade para acomodar suas bagagens.
    De qualquer forma, dependendo dos objetivos de resgate que tenha, o Smiles está se tornando cada vez mais o melhor programa no mercado nacional, variadas opções de acúmulo:
    – em vôos de Delta, Gol. Aeromexico e mais algumas você soma também bônus de acordo com seu status smiles (até dobrando a milhagem!), algo que os outros programas nacionais não oferecem quando voa com parceiros;
    – compra de milhas, tanto via netpoints quanto em frequente promos do próprio smiles
    – transferência de cartões com agressivos frequentes bônus e também com descontos nas emissões.
    Mesmo que os benefícios de ser Diamante não sejam tão grandes, acho difícil eliminar os principais:
    – embarque prioritário (para evitar a guerra de espaço no bin)
    – bônus de 100% nas milhas voadas
    – bagagem despachada grátis em vôos gol
    Fora esses 3, por enquanto alguns mais que valem a pena, mas receio que podem ser alterados (limites anuais, por exemplo):
    – acesso a sala vip (inclusive a doméstica de GRU)
    – upgrade pro espaço + quando há disponibilidade
    Acho que é hora de aproveitar o Smiles. Vamos ver o quanto a Gol se beneficia disso também. Não sei se sou o único, mas já migrei uma boa parte dos meus vôos domésticos para eles.

    • Guilherme

      Oi Cristiano, excelentes comentários, como sempre!

      A respeito da sua dúvida, também estou com você, acho que qualifica apenas por segmentos.

  • Cristiano Andrade

    Quanto a questão do programas de hotéis. Realmente acho que o programa do Hyatt e do Hilton me parecem superiores ao IHG e Accor. Apesar dos blogueiros americanos amarem o SPG, não consigo ver tanto retorno assim.
    Mesmo assim, há bons benefícios tanto no IHG quanto no Accor e o footprint de ambos é mais favorável para nós brasileiros (em especial a Accor).
    Enfim, estava calculando aqui e terei que escolher em qual programa chegarei ao status máximo (Spire no IHG ou Platinum no Accor) e qual manterei o status imediatamente inferior (Platinum no IHG ou Gold na Accor). Tenho apenas mais uma grande viagem para agendar com um ou outro e as tarifas nos hotéis estão muito similares (na verdade fiz reserva nos 2 com tarifa corporativa que posso cancelar até 24 hs antes). Qual acha que deveria priorizar?
    Vantagens que vejo na Accor:
    – Flexibilidade para uso dos pontos em qualquer hotel e qualquer quarto (para quem viaja em família e precisa de um quarto maior/suíte isso é uma grande vantagem, não há embargo de datas e quartos)
    – maior opção de hotéis para onde espero emitir passagens prêmio
    – corporativamente uso hotéis Accor em um maior número de viagens e noites (já que uso IHG mais no exterior)
    – acesso aos lounges (nos poucos hotéis com lounges) para o top tier (no IHG apenas se você receber upgrade para um quarto com acesso ao lounge)
    Vantagens que vejo no IHG:
    – a diferença de bônus entre Platinum e Spire é bem importante no acúmulo de pontos (acumula 33% mais pontos que o Platinum, enquanto na Accor o top tier acumula apenas 16% a mais que o nível imediatamente anterior)
    – a experiência no IHG é bem mais consistente e efetivamente você recebe upgrade de quarto se houver disponibilidade
    – possibilidade de resgates em sweet spots interessantes (retornando mais valor do que os vouchers da Accor)

    E aí, qual você priorizaria?

    Abraço,

    • Guilherme

      Cristiano, eu priorizaria o “mattress run” no IHG, embasado e reforçado nos argumentos expostos por você:

      – Acúmulo maior de pontos na categoria top tier: isso acaba te dando um maior retorno financeiro por cada dólar gasto, e se reflete na maior facilidade na emissão de prêmios usando pontos;

      – Experiência mais consistente na categoria elite: as redes de matriz norte-americana ainda se sobressaem no quesito de upgrades, valorizando mais o cliente com o status elite. Isso torna a viagem mais recompensadora;

      – Resgates estratégicos (sweet spots): é a tal da arbitragem, que é impossível de se fazer na Accor, onde 2k pontos sempre valerão 40 euros. Isso permite um barateamento efetivo de diversas viagens, a depender do local de destino e variedade de opções.

      Enfim, seja pelo fato de você ter um maior retorno financeiro no acúmulo de pontos no Spire, aliado ao fato de maximizar o valor de cada ponto IHG em resgates estratégicos; seja pelo fato de você ter uma melhor experiência como membro elite, o IHG se sobressai.

      As vantagens a favor da Accor também são interessantes, mas você pode obte-las mesmo sendo Gold (com exceção do acesso ao lounge, privativo dos Platinuns).

      Abraços

      • Bruno Dantas

        Eu sou Gold na Accor, e reservei o Pullman Guangzhou, fiz pelo viking a tarifa mais barata e sem café da manhã, no check in recebi o up grade pra quarto executivo e acesso ao lounge, com café da manhã e happy hour e late check out

        • Tlars22

          Alguem sabe se o Pullman Miami tem um executive lounge com todas estas regalias para os membros top tiers?

          • Jose

            Não tem. Existem pouquíssimos lounges da accor, a maioria se concentra na Ásia. Uso muito a rede, sou Platinum há vários anos, mas estou abandonado a mesma (ainda tenho um bom saldo para queimar, mas não estou preocupado que irei virar Gold ano que vem). As vantagens de ser elite são muito escassas, na verdade quase inexistentes, com exceção da Ásia, mas que já viajei muitos nos últimos anos e não pretendo viajar nos próximos anos.

          • Gabriel

            Até o meio do ano passado não tinha.

  • Davi

    Pessoal, um aviso: A BA está vendendo Avios com 50% de bônus até o dia 30. Infelizmente o valor não é baixo: comprar 100.000 pontos (o máximo permitido) te dá 150.000 pontos e custa USD 2775 (fora o IOF do cartão).

    Aparentemente as contas da BA na Europa têm a mesma oferta por 1800 euros, o que dá 2/3 do valor cobrado em dólar. Não sei se alguém aqui vai ter acesso à oferta em euro, mas fica a dica aí.

  • adrián

    Muy buen análisis Guilherme.

    A veces tentar al público en general para llegar a la máxima categoría, hace que la misma deje de ser valiosa. Sencillamente porque no se presume un sistema de categorías en donde haya un elevado porcentaje de individuos en la máxima categoría, porque económicamente no resulta rentable. Consecuencia: se presentan dos posibilidades, o Smiles aumenta exageradamente el valor de la cuota, para poder solventar a la populosa categoría diamante (opción que no parece probable), o la categoría Diamante dejará de tener grandes ventajas. Esta última me parece una probable posiblidad.

    Excelente nivel de los comentarios de este post.

    Abrazo, y muy buena información, como siempre.

  • Pingback: Eita! Voos pagos com milhas também contam trechos para subir de categoria, ou manter-se nas categorias Prata e Ouro do Smiles! | Meu Milhão de Milhas()

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×