Confirmado: TAP começa a cobrar sobretaxa de combustível (YQ) para voos saindo do Brasil :-(

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Semana passada, noticiamos que a TAP passaria a cobrar taxa de combustível para voos saindo do Brasil, de USD 100 para emissões em classe econômica, e USD 200 para emissões em classe executiva.

Tal cobrança começaria para compras efetuadas a partir de hoje, 14 de março de 2017, que é o dia em que entra em vigor a nova Resolução 400 da ANAC – aquela mesmo que trata da cobrança das bagagens despachadas.

Bom, para tirar a dúvida se a TAP cobraria ou não, resolvi fazer uma pesquisa hoje de manhã no site da TAP, exclusivamente para voos saindo do Brasil – só ida – e voilá! Apareceu a cobrança da bendita YQ:

TAP YQ

Conclusão

Ponto negativo pra TAP, que vai encarecer suas viagens também para passagens emitidas pelo Victoria TAP, o que é uma pena, pois era um programa que tinha lá seus atrativos.

Tenho dúvidas sobre a legalidade dessa cobrança, conforme apontou o leitor Paulo semana passada.

Resta saber se as demais empresas aéreas farão a cobrança dessa tarifa, que parece que foi liberada pela ANAC.

Sorte do leitor André, que aproveitou a promoção publicada ontem, emitiu 4 passagens em classe executiva voando TAP, e se livrou de USD 800 (uns R$ 2.520) de sobretaxas de combustível! 😀

 

  • Bruno

    Realmente estão fazendo de tudo para as pessoas NÃO voarem!

    • Guilherme

      rsrsrsrsrs….. verdade, Bruno!

    • Gabriel Brandão

      Estão restringindo o público, voltaremos à época onde quem viajava eram somente os abastados.

      Cansaram de ver a classe média viajando…

  • André Mesquita Assunção

    Fiquei chocado com a cobrança dessa taxa. Isso vai inviabilizar as emissões com milhas, um RT para europa em executiva custará além das milhas 400 dolares (R$1300,00). Ainda bem que o Guilherme alertou e torrei meu saldo na TAP ontem.

    • Guilherme

      Concordo plenamente, André!

      Outra empresa aérea que pode inviabilizar as emissões com milhas é a British Airways, segundo disse certa vez o Cristiano Andrade.

      Abç!

      • Bruno

        Com isso, é questão de repensar a estratégia, pois uma vez que AA e LATAM pioraram seus programas, TAP e British estavam se tornando candidatas à programa principal de acúmulo.

        • Guilherme

          Bem observado, Bruno.

          Minha grande preocupação é a empresa que fica no país vizinho à Portugal, ou seja, a Iberia. Ela tem um sweet spot bem interessante na rota BR-Europa na off-peak, e, se ela resolver implementar a YQ, as pessoas que concentram seu acúmulo de pontos no Iberia Plus teriam que mudar sua estratégia, ou seja, mudar de programa.

      • Tlars22

        Aos que fizeram poupança de milhas através das promoções de 50% da Livelo e estavam esperando a promoção de 100% bônus para a TAP isto foi um balde d´agua fria hein kkkkkk
        Como sempre a melhor estratégia em se tratando de loyalty programas é “EARN AND BURN” 🙂

  • Tlars22

    Guilherme,
    Esta taxa de combustivel tbm se aplica a vôos BRASIL – EUA pela United ?

    • Guilherme

      Não, acho q vale somente para voos no metal TAP.

    • Carlos

      A princípio, a taxa de combustível é repassada na emissão com milhas se a companhia que vai operar o vôo a cobra. Como a United não cobra, não faria o menor sentido o Victoria cobrar esta taxa se não vai ter de pagá-la ao operador.
      Por curiosidade olhei a compra de uma passagem voando na executiva da TAP. No site, aparece o valor total de R$ 14.839,39. Clicando em na composição, são abertos dois campos, custo do transporte aéreo (R$ 14.635,02) e taxas, sobretaxas e outros encargos (R$ 204,37).
      No último campo, o valor é obtido indicando taxa de embarque no Brasil e taxa de segurança e despesas de serviço em Portugal.
      No primeiro campo, há o valor de R$ 13.373,38 para a tarifa e R$ 1.261,64 para sobretaxa transportadora (YQ), o novo nome que arrumaram para a taxa de combustível. Mas sobretaxa deveria estar no outro campo. E além disso, a nova resolução da Anac diz o seguinte:
      ”§ 1º O valor total da passagem aérea será composto pelos seguintes itens:
      I – valor dos serviços de transporte aéreo;
      II – tarifas aeroportuárias; e
      III – valores devidos a entes governamentais a serem pagos pelo adquirente da passagem aérea e
      arrecadados por intermédio do transportador“
      Aonde exatamente se encaixaria a “sobretaxa transportadora”? Me parece que a Tap está forçando a barra e tentando o “se colar, colou”, já utilizado anteriormente. Se eu reservo vôos Tap com milhas pela United, pago somente as taxas aeroportuárias.
      Fora isso, ela também cobra a singela taxa de U$ 250 para a emissão de passagens que não seja pela internet, pelo que entendi. Pelo visto, Victoria só com 100% de bônus, mesmo, e olhe lá.

  • Fernando Azevedo

    Foristas boa tarde!

    Venho acompanhando esta nova cobrança (YQ), que algumas companhias estão começando a cobrar. no meu humilde entendimento, tal atitude contraria o Código de Defesa do Consumidor. Estou redigindo uma minuta para encaminhar ao Procon-DF, e ao Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), pois resido em Brasília. Mas, o importante é que cada um deste fórum faça o mesmo em sua cidade. Pois, caso ocorra uma decisão judicial favorável em um estado, os efeitos poderão ser expandido para o restante do país.

    Como exemplo deste meu raciocínio, recordo que a decisão que suspendeu a cobrança pelas bagagens é proveniente de um tribunal em São Paulo, e seus efeitos se expandem para todo o país.

    Não adianta reclamar, é preciso agir. Conto com a ajuda de vocês.

  • Fernando

    Bem, os que bateram panela e aplaudiram um pato amarelo de 6 metros de altura devem estar felizes.

    • Alberto

      Desculpe ter que mencionar o óbvio, mas essa é uma taxa cobrada só de passageiros da TAP, que decide se a cobra ou não em determinadas rotas (cobrava há anos em voos europeus e voos domésticos para Açores e Madeira).
      Eu não aplaudi pato nem bati panela, mas aqueles protestos foram contra os impostos abusivos de um governo perdulário, então nenhuma relação com a taxa adicional da empresa portuguesa.

      • Fernando

        Bem, Alberto, prazer em conhecer.

        Sem mencionar o óbvio, as mudanças da ANAC que permitem a cobrança foram introduzidos pelo governo atual. Além dessas mudanças, tem a questão das bagagens. Se não te ficou claro, a TAP foi só a primeira a cobrar combustível, muitas ainda virão, pode ter certeza.

        Quando o mordomo falou que havia muito pobre viajando de avião no Brasil, o pessoal aqui achou que não era com a gente….

        Só rindo do pessoal que acreditou nessa ladainha, curtindo uma depressão pós-pato.

        Abraços.

        • William

          Ninguém é obrigado a viajar de avião, muito menos de TAP.
          Sobre a questão das bagagens, o povo ainda não entendeu que nós já pagamos pela franquia de 23kg, agora a cobrança só será mais transparente.
          Se as passagens subirem de preço por causa disso, a ocupação cai e as empresas são obrigadas a fazerem promoções.

  • Bruno

    William, quem dera fosse simples assim. Se as passagens subirem, quem precisa não vai deixar de voar, e as empresas não vão baixar o preços, vão reduzir voos, como já vem fazendo faz tempo.

    • Fernando

      Quem acredita em pato, mordomo e em panelas, acredita que os preços vão cair com…os aumentos de tarifa de combustível!

    • William

      O que impede as empresas de subirem os preços das passagens desde o ano passado, por exemplo?
      Tinha alguma lei ou resolução da ANAC que proibia aumento de preço de passagens?

  • Fabio

    Essa cobrança de combustível será apenas para voos 100% TAP? E para passagens com milhas de todos os parceiros star aliance? Todos tb vao cobrar?

  • Armando Stefani

    Alguma chance dessa cobrança deixar de ser cobrada? Os preços subiram mto…. 🙁

  • Gabriela

    Boa tarde!

    Tenho acompanhado o aumento explosivo dos preços das passagens aéreas da TAP, e gostaria de ter uma bola de cristal para saber se existe alguma pretensão dessas tarifas baixarem de preço ainda em 2017, já que voei em novembro/2016 e o trecho GRU – LIS / LIS – MXP ida e volta pelo valor de R$ 1.850,00 (isso mesmo e peguei uma promoção, o valor original estava R$ 2.100,00) agora o mesmo trecho que ando pesquisando voando em outubro desse ano está pasmem R$ 4.200,00 numa baixa temporada.
    Dobraram os valores!! É isso mesmo produção??
    Mesmo com a taxa de 100 dólares da taxa do combustível + a tarifa das bagagens não chegaria nesse valor…queria entender essa conta, se alguém souber por favor me avise!!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×