Gol publica sua política de bagagens despachadas e pelo menos valoriza os clientes com status elite no Smiles

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Com a dica dada pelo Bruno, segue o press release da Gol:

“A GOL anuncia uma nova tarifa, a Light, que será mais barata do que as demais para atender quem não precisa ou prefere não despachar bagagens, disponível a partir do dia 04 de abril. As tarifas Programada e Flexível continuam a incluir, sem custo, uma bagagem de até 23kg e a GOL Premium, disponível apenas nos voos internacionais, dois volumes do mesmo peso.

As reservas adquiridas antes de 04 de abril, independente da data do voo, não sofrem qualquer alteração. Desta forma, os clientes terão tempo para se familiarizar com as novidades.

Gol Bag 1

“Nossos clientes poderão optar pelo que melhor se adequa ao seu momento de viagem, sem pagar por um serviço que não utiliza”, afirma Eduardo Bernardes Neto, vice-presidente de Vendas e Marketing da GOL.

Pioneira e líder no uso das plataformas digitais, a GOL irá oferecer vantagens ao passageiro que utilizar o site, aplicativo e totem. “Atualmente, o acesso pelos canais digitais da companhia representa 90% do total de clientes. Eles, que são maioria, pagarão metade do valor”, explica Eduardo.

Despacho de bagagem

Caso o cliente da tarifa Light queira despachar bagagem, esse serviço poderá ser contratado à parte. Nos voos domésticos, o valor para despachar uma mala de até 23kg será de R$30 quando adquirida nos canais de autoatendimento e nas agências de viagens; ou R$60 no balcão de check-in.

Nos voos internacionais, o valor será equivalente a USD 10 no autoatendimento e agências de viagens, e USD 20 no balcão.

Gol Bag 2

Mais benefícios para cliente Smiles

Os clientes dos programas de fidelidade Smiles Prata, Ouro e Diamante terão benefícios especiais: uma, duas e três malas, respectivamente, sempre que voarem GOL.

Gol Bag 3

Redução do valor do excesso de bagagem

O excesso de peso, hoje calculado de acordo com a tarifa cheia do voo, será mais barato e de fácil entendimento. O cliente pagará apenas por cada quilo adicional que custará R$12 nos voos domésticos e o equivalente a US$4 nos internacionais.

Aumento do limite para bagagem de mão

Todas as tarifas, inclusive a Light, permitirão embarcar com um volume de até 10kg de bagagem de mão em viagens nacionais e internacionais, a partir do dia 14 de março.”

Conclusão

Bom, é o seguinte: não foi o presidente da Gol que disse que a cobrança de bagagem não garantiria a redução do preço da passagem aérea? (fonte: aqui).

Quem te viu, quem te vê, hein, senhorita Gol… a declaração dele deve ter causado um estrago tão grande pra imagem da companhia, que resolveram “voltar atrás” (com o perdão da redundância), e lançarem uma tarifa mais barata para quem não despachar bagagem.

Um ponto positivo é que pelo menos a Gol está valorizando os clientes com status elite no Smiles, garantindo bagagem extra maior conforme o status.

Outra coisa positiva é que o custo da bagagem despachada (R$ 30) será menor que o valor a ser cobrado pela LATAM (R$ 50).

Mas ficam algumas dúvidas no ar: como será contabilizada a franquia extra de bagagem dos titulares dos cartões de crédito Smiles Platinum? Essa franquia extra continuará existindo, e se somará às franquias extras dos clientes com status elite?

Imagine o caso de um sujeito que compre a tarifa Light e tenha o cartão de crédito Smiles Platinum… ele terá direito a uma mala de até 20kg de peso? E o sujeito com status Ouro + cartão Smiles Platinum, terá direito a 3 malas despachadas? Eu acho que sim, que são cumulativas as franquias extras, mas isso não está muito claro, pois a Gol se omitiu quanto ao benefício oferecido por esse cartão de crédito.

Agradecemos ao Bruno pelo envio da notícia!

  • Leonardo

    Enquanto isso, para a Latam, tanto faz ser Platinum, Black ou Black Signature, pelo menos na hora de despachar a bagagem.

    • Guilherme

      Pois é, Leonardo, LATAM e suas políticas esquisitas de bagagem despachada….

  • Albino

    Me corrijam se eu estiver errado:

    Agora quem comprar a tarifa Light não vai ter mala. Aí o passageiro chega com 40 kg de bagagem pra despachar.

    Se for uma mala só de 40 kg ele vai pagar os R$ 30,00 (ou R$ 60,00) da primeira mala, mais R$ 12 x 17 kg excedentes, que dá R$ 204,00.

    Aí se o passageiro pegar esses 40 kg e dividir em duas malas, ele vai pagar apenas R$ 80,00 (ou R$ 160,00), não é isso ?

    Ou seja, vai ser muito mais vantagem a pessoa que tem muita bagagem chegar com 2, 3, 4 ou 10 malas do que pagar o peso excedente.

    Além disso, aparentemente vai ser muito mais vantagem sempre comprar a tarifa Light, exceto quando a diferença para as outras tarifas seja inferior a R$ 30,00.

    • Guilherme

      Oi Chief, parece que é isso mesmo.

      Será mais negócio fatiar o peso em diferentes malas. Para tanto, uma balança de pesar malas será um item fundamental de qualquer viajante daqui pra frente…..rsrsrss

      Também tô achando que será sempre mais vantagem comprar a tarifa Light… a não ser que tenha alguma pegadinha nas novas regras que ainda não descobrimos. 😉

      • Ludo Diniz

        Aqui no Brasil eu acho que não existe, mas lá fora, principalmente EUA e Europa, existe uma série de proteção dos sindicatos dos carregadores de malas (não sei se é esse o nome técnico) onde há uma série de restrições quanto ao peso, motivo pelo qual o excesso de bagagem custa muito mais caro do que uma mala extra.
        Tanto que sempre que se passa dos 23kg, o valor do excesso começa a aumentar muito.

  • Bruno

    Acredito que para a companhia não é jogo ter uma mala muito pesada, pois é marcada como HEAVY e precisa de um operador especial (que usa aquela cinta de proteção da coluna) para manuseá-la.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×