Como resgatar passagens para voar no fantástico Emirates A380 utilizando suas milhas Victoria TAP: as dicas do leitor Carlos! E mais: dica extra maximizando as (possíveis futuras) promoções do Livelo!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

A chegada do A380 da Emirates para operar voos regulares saindo do Brasil deixou vários leitores entusiasmados.

EK A380

Como a nossa comunidade é de milhas e pontos, nada mais lógico do que utilizar as suadas milhas de seus cartões de crédito para resgatar passagens no metal do Oriente Médio, não é mesmo?

Pois o expert Carlos, velho conhecido dos leitores do blog, nos dá valiosas dicas de como fazer isso sem torrar fortunas de milhas com o Smiles (que é um dos programas brasileiros que emitem voos EK), sacrificando seus preciosos pontos do Amex (que transfere para o programa de milhagens da Emirates, mas exige vultuosas somas de milhas), ou gastando rios de dinheiro comprando milhas no Alaska Mileage Plan (que só emite EK para voos saindo dos EUA): utilizando a valiosa parceria Emirates-Victoria TAP!

Melhor: ele ainda nos deu uma dica extra de como fazer isso via Livelo, potencializando promoções que podem vir a surgir!

……………………

“Com este baita upgrade da executiva, eu resolvi investigar como funciona o Victoria para voar na Emirates. Primeiramente, o sistema da atendimento da TAP é horrível, diversas vezes a gravação da URA começava a tocar e depois ficava mudo. Devo ter precisado de umas 20 ligações para prosseguir no atendimento e digitar as opções. Não sei se é um problema temporário ou o padrão.

Passada esta dificuldade, achei o atendimento muito bom. A atendente me informava os vôos disponíveis para as datas indicadas e perguntava qual opção eu preferiria. Eu já havia pesquisado a disponibilidade anteriormente na Qantas e o inventário pareceu bater (sem destaque no original).

Pesquisei duas opções na executiva: na primeira, um open jaw GRU-SEZ (Seychelles) e retorno MLE-GRU (Maldivas). O valor informado foi de 250k pontos mais 72 euros de taxas mais 25 euros da reserva. O segundo, ida e volta à Tóquio, também ficou em 250k mais 84 euros de taxas e os 25 do serviço.

Como a Tap não publica mais uma tabela de valores e regiões, não dá para avaliar como é feita a cobrança. Mas, de qualquer forma, como ida e volta somente a Dubai sai a 220k pontos, estes 30k pontos a mais com certeza permitem uma emissão bem mais vantajosa.

Finalmente, com um pouco de paciência é possível fazer esta emissão por R$ 4.375. Primeiramente é necessário esperar uma promoção do Livelo vendendo as milhas com 50% de desconto, a R$ 350 reais 10k, e comprar 125k. E depois uma segunda promoção da Tap com 100% de transferência de bônus, transformando os 125k em 250k milhas Victoria. Se não me engano, ambos os casos aconteceram duas vezes no último ano”.

…………………….

Conclusão

Excelentes dicas, principalmente porque, pelo custo adicional menor pra ir pra Ásia, vale a pena tentar fazer uma viagem mais prolongada a um custo relativamente (e proporcionalmente) menor de milhas.

Vale destacar também que facilita as pesquisas você fazer uma pesquisa prévia utilizando o inventário do programa de milhagens da Qantas, a fim de garantir maior probabilidade de êxito para encontrar assentos disponíveis via Victoria TAP.

Quem ganha com essa parceria são, evidentemente, os clientes dos cartões de crédito brasileiros que transferem pontos para o Victoria TAP: BB e Bradesco (via Livelo), Caixa, Amex Membership Rewards, Porto Seguro e Itaú. Bola fora pro Santander, que, embora sempre faça boas promoções com seus cartões de crédito, decidiu encerrar a parceria, em janeiro de 2016, sem maiores explicações.

E você, tem alguma dica adicional para ter sucesso nos resgates dessas passagens? Compartilhe conosco sua experiência!

Agradecemos ao leitor Carlos pelo envio da dica!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×