Quão difícil tem sido utilizar seus pontos Multiplus Fidelidade nos resgates de passagens-prêmio nas cias. aéreas da One World?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

O leitor Daniel fez um comentário interessante ontem:

“Caro Guilherme,

Fica a dúvida: para quê está servindo este programa atualmente (KM de Vantagens), diante das promoções do Multiplus?

Para piorar, para quem busca sempre emitir em executiva, mas não aceita a LATAM, restringindo-se às parceiras, igualmente há um dificultador ÍMPAR, uma vez que há uma dificuldade de se encontrar disponibilidade nestas (mesmo com tal disponibilidade aparecendo nos sites da British e AA).

Se não bastasse, há meses tento pesquisar business da Qatar (mais de 5 tentativas e mesmo resultado). Ligo no atendimento; eles identificam; peço para tarifar… eles alegam “erro do sistema”. Ou seja, a LATAM não mais emite business Qatar”.

……………….

Meses atrás, eu simulei a emissão de prêmios Multiplus Fidelidade no call center da LATAM, visando a uma passagem em classe executiva da Qatar, passagem essa cuja disponibilidade para emissão com pontos que estava aparecendo no site da British Airways Executive Club.

one-world

A atendente da LATAM identificou assentos disponíveis, tal como na experiência do leitor Daniel, mas não cheguei a prosseguir com a emissão, uma vez que se tratou apenas de uma simulação.

Mas essa informação do Daniel, de a LATAM alegar “erro do sistema” e não concluir a emissão, me deixa preocupado, já que de pouca coisa vale o Multiplus se for pra resgatar passagens só na LATAM.

Aliás, eu mesmo afirmei, e continuo afirmando, que um dos únicos pontos positivos do Multiplus é o fato de a LATAM integrar a One World e, por tabela, possibilitar o uso dos pontos para resgate de passagens na aliança.

Porém, se a própria LATAM cria dificuldades para esse uso dos pontos, cai por terra a principal atratividade desse programa.

Por isso, diante do relato do leitor Daniel, pergunto:

  • Qual tem sido sua experiência de resgate de pontos Multiplus para emissão de passagens nas cias. aéreas da One World, via call center?
  • Que estratégias têm utilizado para tentar garantir a emissão de prêmios?
  • Especificamente no caso de resgate dos pontos para uso em voos da Qatar, há alguma dica especial que possa ser útil?
  • Bruno

    Não sei se é o caso, mas algumas companhias só liberam parte dos assentos para emissão com milhas de parceiras, ou só liberam faltando alguns dias/semanas para o voo. Logo, ter assentos disponíveis no site dela, não necessariamente significa que você irá conseguir emitir com milhas de outra companhia.

    • Guilherme

      Bruno, esse é o caso clássico da Lufthansa, será que alguma cia. da OW também seguiria esse padrão de conduta?

    • Cristiano Andrade

      Bruno, o caso parece diferente. No site da BA ou Qantas você consegue enxergar a disponibilidade aberta de parceiras da OW (incluindo Qatar, AA, BA, Qantas, Iberia, Latam, etc).
      Pelo que entendi o Daniel enxerga a disponibilidade de vôos da Qatar por exemplo, mas na hora da emissão não consegue emitir.
      O caso parece ser a Latam controlando o uso de milhas com parceiras (obviamente muito mais custoso do que em vôos próprios). Não é a única coisa que a Latam tem descumprido. Fiz alguns poucos vôos domésticos com a Latam e não me foi concedido o espaço + (mesmo estando desocupados) que teria direito como One World Emerald. De verdade só vai somando a lista de insatisfações com a Latam e das razões as quais tenho evitado voar com eles.
      Fico com a sensação de que a relação deles com o consumidor não é transparente, lógico que é sensação e não posso acusá-los de má fé, mas fico com essa sensação. E quando leio sobre essa dificuldade de emissão em parceiras, apenas reforça meu preconceito com eles.

      • Guilherme

        Cristiano, pode ter certeza de que não é sensação não, é fato mesmo.

        Exemplo recente do que aconteceu comigo: mesmo sendo OW Safira, só tive a etiqueta de bagagem prioritária colocada depois que “avisei” dessa regra, e quase fui banido da fila de checkin prioritário.

        É a LATAM sendo LATAM.

        Sinceramente, não sei o motivo de eles “investirem” em novas rotas, novos aviões, se não investem o mesmo tanto em treinamento e capacitação de funcionários.

  • Carlos

    Há tempos não usava o Fidelidade, então não sei sobre os parceiros no geral, mas no caso específico da Qatar, conforme uma postagem que fiz sobre emissões Amigo e Fidelidade, há uma série de restrições que me parecem impostas pela própria companhia.
    Pode ser que haja disponibilidade trecho a trecho na BA mas não quando junta os segmentos e também pode ter disponibilidade na BA que não há para o Fidelidade. Não sendo emissão em primeira classe, eu sugeriria conferir se o que tem na BA também tem para o Smiles. Vi vários casos que me pareceram bloqueio para os programas brasileiros.
    Agora, se tiver para o Smiles mas não para o Fidelidade aí o problema é mais grave mesmo.

    • José Carlos

      A sugestão que eu dou e ir numa loja TAM e tentar emitir presencial! Muitos atendentes não sabem manipular o sistema adequadamente e acabam falando besteiras. Outra opção é registrar reclamação no consumidor.gov, e aguardar a ligação de um atendente preparado para realizar a emissão. Esse acaba sendo os caminhos mais fáceis para você não se estressar.

      • Guilherme

        Ótimas dicas, José!

    • Guilherme

      Essa dica de pesquisar trecho a trecho é uma boa.

  • Daniel

    Primeiramente, agradeço pelo compartilhamento…

    Apenas para esclarecer a todos:

    Buscando business da Qatar, acho disponibilidade no site da British… confirmo tal no site da AA. Não raras vezes, encontro também a disponibilidade do mesmo dia até no Smiles.

    Aí, então, ligo na LATAM.

    Eles confirmam a mesma disponibilidade. Ao eu solicitar que “tarifem”, de forma que eu saiba quantas milhas (e, na prática, confirme a viabilidade da disponibilidade), o atendente demora um tempo e vem com tal justificativa: “erro do sistema”. E alegam que, diante disto, não há o que fazer.

    • Carlos

      #Amigo Feelings.
      Só para evitar confusão, a AA não exibe vôos da QR. Mas se o Smiles apresenta exatamente o que você quer emitir, o Fidelidade não deveria apresentar problemas.
      Só por curiosidade, qual o trecho e as datas? Não vou ligar para o Multiplus, já que toma um pouco de tempo, mas olhas na Qantas e Jal também.

  • Phillip

    O problema, muitas vezes, são os atendentes e supervisores do call center que são muito desinformados e a falta de uniformidade e transparência nos valores. Não há uma regularidade: uns são ótimos e outros nem tanto, um dia é um valor no outro já aumentou. Quando dou sorte de um bem preparado (e de bom humor) na linha, faço questão de elogiar e trocar o máximo de informação pra tentar o melhor resgate. Mas pra isso, do lado de cá da linha, tem que mostrar conhecimento, oferecer opções (cias., voos, horários etc.), dizer que o trecho aparece na internet, insistir etc. Foi assim no meu último resgate numa executiva na Turkish pra Bangkok. Foram mais de 12 ligações dentro de 3 dias, cada atendente fazia de um jeito, tarifava numa cia. específica (parecia até que ganhavam comissão pra só tarifar só na British ou Ibéria), dizia que não tinha na Turkish, e quando tinha era por um valor absurdo de pontos, aí depois outro atendente conseguia o mesmo trecho por bem menos pontos, enfim…
    Mas o fato é que pelas minhas últimas pesquisas, se aparecer no site da British ou ANA, possivelmente aparecerá no Multiplus, acredito que só vai depender mesmo do atendente fuçar no GDS deles para conseguir a disponibilidade, encaixar conexão etc.
    Outro absurdo é essa taxa de combustível. Quando consegui a disponibilidade que queria, veio junto uma taxa de 900 reais de combustível. Uma atendente que parecia uma robô disse que não havia como tirar, aí liguei de novo, e outro atendente muito mais gentil conseguiu tirar a taxa pra mim.
    É um santo jogo de paciência esse Multiplus, mas ainda dá pra tirar algum proveito.

    • Guilherme

      Bem observado, Philip.

      E ainda tem outra coisa: torcer pra você realizar o voo comprado com pontos.

      Isso porque, no caso de cancelamento, é cobrada uma pesada multa de nada mais nada menos do que USD 200, para voos internacionais.

      • Phillip

        Essa taxa de US$ 200 por trecho e por passageiro é outra extorsão ridícula, totalmente desproporcional. Uma vez cancelei um bilhete ida e volta c pontos p Cancun e me cobraram essa taxa p retornarem os pontos p minha conta, ou seja, pra devolver aprox. 54 mil ptos eu teria que pagar R$1400,00 +-, quase o valor de outra passagem. Fiz uma reclamação no site da Tam, ReclameAqui e no consumidor.gov. e me estornaram todos os pontos e sem a cobrança desse valor abusivo. Podem me chamar de reclamão e de enjoado, mas não aceito passivamente essa abusividade dessas empresas. Tenho dó do meu suado dinheiro. Se todos reclamassem e brigassem por seus direitos, essas empresas agiriam de outra forma. Nós temos uma das melhores legislações de direito do consumidor do mundo, temos que usá-la a nosso favor.

  • Ricardo

    Dica :WALMART 10 PONTOS MULTIPLUS: Ricardo de Fortaleza.
    https://www.pontosmultiplus.com.br/junte/walmart

  • Vm

    Carlos boa tarde.
    Sei que não tem muito a ver com o título do Post.

    Fazendo várias pesquisas no amigo Avianca.
    Encontrei.
    Santiago/Bogotá/londres/Joanesburgo.
    América do sul X África do sul.
    Queriam me cobrar 115.000 , falei que estava errado , foram ver com setor responsável e realmente me deram a razão.
    Seria 60.000.

    Tentei emitir e no momento de finalizar
    Quase 900 reais de taxa.( Por pessoa)
    Achei pesado pois seria para min e minha esposa.

    Questionei o valor da taxa.
    Atendente me respondeu , que no sistema aparecia como taxas governamentais.

    IXI…bateu um desânimo…achei vôo direto pela south África Sp/ JNB ( 220 taxa)
    Porém eu precisava passar pela Europa.

    Minha dúvida , Saindo do Chile realmente se cobra taxas ou é do próprio amigo tentando cobrar taxa?

    • Bruno

      Quanto mais conexões, mais taxas você pagará. E Londres tem uma taxa absurdamente alta, logo boa parte desses 900 deve ser só taxa de lá.

    • Carlos

      Cobra sim, o Amigo repassa todas as taxas que não o valor da passagem. Olhando no Matrix, esta passagem custa R$ 23.240 mais R$ 101 de taxas do Chile, R$ 134 de taxas do UK e R$ 650 de taxas de combustível da South African, o que bate com o valor informado. Se saísse do Brasil, estes R$ 650 não seriam cobrados.
      Se você quiser reduzir um pouco, talvez valha a pena comprar o trecho SCL-GRU em econômica e depois emitir com milhas saindo do Brasil, pode ser que fique um pouco mais barato, mas nem todos os trechos serão na executiva como na emissão inicial.

      • vm

        opa, muito obrigado carlos pela ajuda.
        nao teria nenhum problema sair do brasil, o problema é que nao encontro disponibilidade passando pela Europa ou Usa.
        de qualquer forma , irei estudar a posibilidade de fazer o trecho direto.

  • Pingback: A experiência de um leitor que conseguiu a isenção da taxa de cancelamento de USD 200 cobrada pela LATAM em voos internacionais comprados com pontos, por trecho | Meu Milhão de Milhas()

  • Pingback: Lamentável: LATAM cobrando Espaço+ em todas as 7 primeiras filas do A350 :-( | Meu Milhão de Milhas()

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×