Análise das modificações no programa de milhagens LATAM Fidelidade: Juntos, Acumulando Pioras

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Eis o comunicado de imprensa:

“O LATAM Fidelidade, programa de fidelização da LATAM Airlines Brasil, altera a forma de pontuação para o upgrade de categoria, que passa a contemplar as milhas percorridas e também o acúmulo de pontos Multiplus, considerando o valor pago pela passagem. As mudanças serão implementadas no decorrer do primeiro semestre de 2017.

As alterações fazem parte do processo de evolução do programa, que começou em 2015 e passou pela mudança de nome e a introdução de novos benefícios, e tem o objetivo de privilegiar os passageiros que mais viajam nos voos da LATAM Airlines durante o ano.

Nova forma de acúmulo de pontos Multiplus em voos domésticos

O processo de acúmulo de pontos Multiplus em voos domésticos se tornará mais simples. A base vai continuar sendo o valor pago pela tarifa mas, a partir da implementação das alterações de pontuação, o cliente necessita saber apenas o índice multiplicador da categoria que faz parte.

latam-1

Um cliente pertencente à categoria Platinum que compra um trecho de São Paulo/Congonhas para Rio de Janeiro/Santos Dumont por R$ 300, por exemplo, deve multiplicar 300 por 6 totalizando 1,8 mil pontos Multiplus. Vale ressaltar que os clientes Platinum, Black e Black Signature ainda terão o acúmulo mínimo de 500 pontos Multiplus.

Nova forma de acúmulo de pontos Multiplus em voos internacionais

Já em voos internacionais, os passageiros que voam com a LATAM Airlines devem contabilizar o valor pago pelo bilhete em dólares* multiplicado por um índice correspondente a cada uma das categorias do programa o qual já faz parte.

latam-2

Um cliente que está na categoria Black do programa e comprou um trecho de São Paulo/ Guarulhos para Miami por US$ 500, por exemplo, deve multiplicar 500 por 11, totalizando 5,5 mil pontos Multiplus.

*A conversão do valor pago pelo site em reais será feita pela taxa IATA do fechamento do dia.

Pontuação oneworld

O acúmulo de pontos Multiplus para os passageiros que voam em empresas que pertencem à aliança oneworld permanece a mesma.

Pontos Elite – exclusivo para o upgrade de categorias

Outra novidade é, já a partir de janeiro, a introdução dos pontos Elite, nome dado aos pontos que qualificam o cliente a transitar entre as cinco categorias do programa: Latam, Gold, Platinum, Black e o Black Signature. Esta pontuação é exclusivamente acumulada a partir das milhas voadas em trechos domésticos e internacionais multiplicadas pelo índice de cada tipo de tarifa utilizada:

latam-3

Assim, um cliente que compra um bilhete na tarifa Flex para viajar entre duas cidades distantes 500 milhas, por exemplo, deve considerar o cálculo de 500 (milhas) vezes 150%, totalizando 750 pontos Elite no trecho voado. Importante ressaltar que clientes de todas as categorias ainda terão o acúmulo mínimo de 500 pontos Elite.

Os associados do LATAM Fidelidade se classificarão para as categorias do programa somando Pontos Elite. O upgrade ocorre durante o ano, assim que o cliente atingir o mínimo de pontos Elite ou trechos voados necessários para se qualificar para cada uma das categorias Elite.

Já o processo de manutenção e downgrade de categoria continua acontecendo no mês de março, considerando o ano anterior, sem nenhuma alteração com relação ao processo atual.

Pontuação oneworld

Os pontos Multiplus acumulados a partir de viagens com parceiros da aliança oneworld continuam valendo para upgrade nas categorias do LATAM Fidelidade.

Para conversão dos pontos Multiplus em pontos Elite, no entanto, o cliente deve considerar 50% dos pontos Multiplus acumulados”.

…………………….

Conclusão

Aconteceu o que já prevíamos: pontuação proporcional ao dinheiro que você gasta. Ou seja, quanto menos você gastar em passagens aéreas, menos pontos você receberá. Quer aproveitar as promoções de passagens? Aproveitar, até pode, mas você receberá uma mixaria de pontos.

Os gestores do programa de milhagens da LATAM mataram aquela que era a maior vantagem sobre os programas concorrentes: pontuação (RDMs) por distância percorrida, nos voos internacionais.

Se eu entendi bem, as milhas voadas ainda valem para upgrade de categoria (EQMs), mas não para o crédito dos pontos (RDMs), que agora considerará apenas o valor da passagem x o status elite do associado.

Complicaram o programa, instituindo EQMs em valores diferentes das RDMs, em vez de torná-lo mais simples.

Aliás, a bem da verdade, eles copiaram muitas coisas do novo programa do AAdvantage, que, coincidentemente, também considera a distância percorrida para os upgrades de categoria, mas não considera essa mesma distância para o acúmulo de pontos (RDMs). Mera coincidência? Claro que não, o mundo inteiro caminha nessa direção.

Só tenho a lamentar essas novas mudanças no LATAM Fidelidade. Aliás, eles já não tinham mudado as regras no começo desse ano, ou no final do ano passado? Ô programa instável! 🙁

Bom, pelo menos, por enquanto, eles não instituíram as famigeradas EQDs, ou seja, uma quantidade mínima de gastos em dólares para subir de categoria, tal qual fez a irmã chilena LAN em outros mercados, como eu apontei aqui e o Cristiano complementou nos comentários.

E você, o que achou dessas mudanças?

Tagged as:
  • Carlos

    Para mim não faz tanta diferença, eu não tenho um volume de viagens pagas que me proporcionem um volume de milhas significativas ou status. Todos os programas de fidelidade se tornaram programas de milhagem, em que a fidelização do cliente não é recompensada, apenas a daqueles que possuem altos volumes de gastos.
    Espero que as empresas tenham feito uma análise aprofundada a respeito e chegado à conclusão da vantajosidade deste modelo e não estejam apenas copiando umas às outras sem muita reflexão, como parece ter sido o caso dos Clubs, onde só falta o do Amigo.

    • Guilherme

      Pois é, Carlos, muitas pessoas estão seguindo o mesmo caminho. Hoje em dia parece não valer mais a pena acumular milhas visando obtenção de status elite.

  • Cristiano Andrade

    Não colocaram o mínimo de gastos pra se qualificar, por outro lado acabaram com acúmulo em cias parceiras!
    Aliás o acúmulo em cias parceiras foi destruído em quase todos os programas da One World.
    Ainda bem que não migrei pra Latam (o que faria sentido nas regras antigas), agora ou me conformo com a AA ou migro pra Star Alliance (e algo me diz que não demora muito pra mudanças semelhantes na TAP, Turkish ou Lufthansa).
    Latam nem vôo doméstico!

    • Guilherme

      Verdade, Cristiano, é a LATAM descendo ladeira abaixo… 🙁

      Abç!

  • Fernando

    Como fica o acúmulo na British de voos da Latam? Não consegui entender.

  • Erick

    Pessima a decisão de resetar os pontos qualificaveis no fim do ano. Esse ano voei bastante, inclusive de executiva, mas faltaram 5 mil pontos p subir de categoria. Porem, todo o esforço foi perdido pois em janeiro ja nao tinha mais nenhum ponto qualificavel p upgrade!! nessa regra estupida, se vc ganha pontos em dezembro de um ano, em janeiro do ano seguinte, eles ja não valem mais p upgrade!!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×