Preparem os bolsos: vêm aí mais cobranças tarifárias na LATAM

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Dica do leitor Bruno: a LATAM anunciou mudanças na estrutura tarifária de suas passagens, que entrarão em vigor em 2017.

latam-novo

De acordo com o Viaje na Viagem, isso implicará em cobranças adicionais por itens que até hoje são gratuitos, como marcação de assentos, refeições a bordo e até acúmulo de milhas:

“A partir de 2017, as tarifas de vôos domésticos da Latam no Brasil, Chile, Argentina, Peru, Colômbia e Equador vai seguir o modelo das low-costs européias: a passagem vai dar direito apenas a subir no avião (e, por enquanto, despachar mala até 20 kg). Todo o resto será opcional, e cobrado à parte: marcação de assento, possibilidade de alteração ou reembolso, alimentação a bordo, acúmulo de milhas. Haverá 50 itens que poderão ser adicionados à tarifa básica.

Caso você não se importe de não marcar assento, concorde em não poder alterar a passagem, leve lanche de casa e não faça questão de milhas, voar pela Latam vai efetivamente ficar mais barato para você (caso você insista em marcar assento, ter direito a alterar a passagem, comer, beber e juntar milhas, provavelmente voar pela Latam vai ficar um pouco mais caro do que é hoje.)

Os custos desses itens não foram revelados; o cronograma de implantação também permanece indefinido”.

Conclusão

Alguém aqui acredita em Papai Noel e Coelhinho da Páscoa? Não, né!

Tudo isso só vai tornar mais trabalhoso o processo de compra de passagens na LATAM, além das passagens obviamente ficarem mais caras.

Ao invés de simplificar e facilitar, a LATAM preferiu dar trezentos passos pra trás, já que, de acordo com a própria LATAM, haverá nada mais nada menos do que 50 itens que poderão ser adicionados à tarifa básica. Você já pensou como vai ser trabalhoso incluir ou não incluir cinquenta itens à tarifa básica!?

Só tenho a lamentar essas mudanças, principalmente o fato, bem notado pelo Bruno, que a pontuação seguirá o sistema baseado em dinheiro: quanto mais você gastar, mais pontos irá acumular.

Não sei se Gol, Avianca e Azul seguirão o mesmo modelo da LATAM. Mas não tenho muitas esperanças, afinal, se a mudança é pra dificultar a vida de nós, clientes, ela certamente será implementada. 🙁

Agradeço ao Bruno pelo envio da notícia!

Tagged as:

15 Comments

  1. Marcelo 10/11/2016 at 19:44 #

    O melhor é assistir a supostos blogs de viagem que estão ELOGIANDO as mudanças, dizendo que segue o caminho das americanas….

    Será de GRAÇA TAL ELOGIO???

    Parabéns, Guilherme, POR SUA IMPARCIALIDADE, coisa difícil hoje em dia….

    • Guilherme 13/11/2016 at 13:52 #

      Muitíssimo obrigado pelas palavras, Marcelo!

  2. Renato C 10/11/2016 at 19:56 #

    Olha, eu realmente acreditei no papai noel por muito tempo na vida… porém realmente acredito que estas medidas irão propiciar sim passagens + baratas. A partir do momento que se precifica tudo, existe uma otimização aí feita.

    O preço é sempre definido pela oferta x procura, não sendo simplesmente uma questão de vontade das cias aéreas “aumentar”.

    • clerton 11/11/2016 at 01:35 #

      concordo. preços sao definidos por oferta x procura.

      vide exemplo de viagens internacionais com o dolar a 4 reais. estamos com o dolar na casa dos 3 ja ha alguns meses, e as passagens “estranamente” ficaram mais caras.

      talvez o unico opcional que compre seja a marcacao do assento, e mesmo assim so se for em viagem longa.

  3. Alberto 11/11/2016 at 10:30 #

    Muitíssimo bem notado, só vai piorar a comodidade (e a compra no site deles é a mais enrolada das majors). Para mim, não muda os problemas atuais, só os fundamenta formalmente. Nas tarifas mais baratas, já há algum tempo só nos davam os piores lugares no mapa de assentos; a compra no site deles só vai ter etapa(s) a mais; e o serviço de bordo já era ausente (das minhas últimas cinco viagens, em três foi só bebida).
    Apenas aproximou a Latão da Gol, que já fazia tudo isso (a laranjinha tem serviço de venda bordo, o cálculo das milhas Smiles é pelo valor da passagem, e como Smiles Diamond, ganho assentos +conforto sem pagar nada).
    Obrigado por ser sempre a nossa voz eloquente!

    • Guilherme 13/11/2016 at 13:53 #

      Obrigado pelas palavras, Alberto!

  4. Cristiano Andrade 11/11/2016 at 12:28 #

    Oi Guilherme
    Pode ser que Avianca e Azul sigam o modelo, mas elas sempre trabalharam com suas próprias “agendas”e não se preocuparam tanto em ficar fazendo “me-too” dos concorrentes.
    Já entre Gol e TAM vemos isso a todo momento.
    Com relação a Bagagem, no dia que a ANAC liberar a cobrança TODAS irão fazer. Isso porque bagagem é um item que impacta a rentabilidade de diversas forma, em especial o espaço de porão (que pode ser usado para frete) e o consumo de combustível. É uma tendência global (inclusive na Ásia) e a isenção de um franquia de bagagem para passageiros com status (que viajam muito a trabalho e boa parte não despacham bagagem) é uma boa forma de manter fidelização.
    Quanto a LATAM, mais uma pra eu continuar longe deles… até cogitei a hipótese de migrar para Latam com a mudança do AAdvantage… com a mudança para Revenue tenho um motivo a menos.

    • Fernando 11/11/2016 at 18:50 #

      Daí a grande dúvida: onde pontuar voos LATAM???

      Voo aproximadamente 20 a 30 trechos ao ano em rotas domésticas.

      Se tento pontuar na AA, esta, mesmo eu sendo PLATINUM, está conferindo apenas 54 pontos no trecho CNF-RIO; na IBERIA, ao consultar, igualmente percebi ser apenas 0.25% por milha voada, o que dará por volta do mesmo número…

      A LATAM, pelo menos, me daria o status GOLD… mas não sei se prestaria para algo.

      O que fazer?

      Onde pontuar?

      Em tempo, viajo no mínimo 2 vezes ao ano para o exterior, sempre de business. Mas compro os bilhetes e, ao menos em 2017 e 2018, minhas milhas obtidas seguindo diversas dicas deste site e de outros garantiram a isenção de gastos com deslocamentos… ou seja, não ganharei milhas em voos internacionais nos próximos 2 anos, mas sim apenas os de voos domésticos.

      O QUE FAZER???

      • Cristiano Andrade 13/11/2016 at 13:19 #

        Oi Fernando
        Eu evito voar de Latam por uma combinação de fatores que tornam.minha experiência com eles péssima, acabo concentrando meus vôos domésticos na Azul que tem um serviço que considero melhor, aeronaves mais confortáveis e o aeroporto de Viracopos e conveniente para mim. Nos poucos vôos Latam eu jogo pro Aadvantage mesmo sendo uma merrequinha.
        No seu caso, talvez pontuar no Latam seja a melhor opção, pois além de tudo você pode usar pontos de cartão de crédito (com bônus de 30 a 50%) pra completar saldo.
        Mas tudo depende do seu objetivo de viagem, se for doméstico, aí talvez Azul ou Avianca lhe resolvam bem. Mas se for voando Latam, sem dúvida a melhor opção é o Programa deles mesmo.

    • Guilherme 13/11/2016 at 13:54 #

      Bem observado, Cristiano!

  5. Jucelino Augusto 11/11/2016 at 15:05 #

    Às vezes faço vôos pela Gol e, desde 2013 ela já impõe esse tipo de opção. Não é atoa que semana passada ela teve que arcar com uma despezinha extra de trinta e quatro mil reais por oferecer apenas bolachas à uma família em uma viagem internacional. (Diga_se, dez horas de vôo). Agora certamente as outras farão o mesmo. Ou se leva a farofa de casa ou se paga por módicos cinco reais por uma água e/ou dez reais por um leite quente. São os tempos. Puro lobby.

    • Fernando 11/11/2016 at 20:13 #

      Não é lobby cara..

      A LATAM transportou 32 milhões de passageiros em 2015… imagina se ela economizar 5 reais por passageiro com isso.. já da uma bela grana..

      Sem contar que levando menos coisas ela pode gastar menos com combustível (seu principal gasto)..
      Muitas vezes em vôos de curta duração quando tem alguma turbulência a maioria das fileiras já acaba não recebendo nada.. ou seja, a pessoa pagou (pq ta embutido no preço) e não levou..

      É muito mais justo assim. Quem quer só voar e não comer aqueles biscoitinhos vagabundos e não quer tomar nada não tem que pagar por isso.. (pq não tem nada “grátis” , tá no preço)

  6. Fernando Garcia 11/11/2016 at 17:54 #

    Prefiro assim.. se não faço questão de assento.. nem de comida, pq vou pagar por isso?

  7. Carlos 11/11/2016 at 18:21 #

    Esse mecanismo só funciona na Europa porque as opções de vôos internos deles são imensas. Aqui no nosso oligopólio , isso vai servir para melhorar somente a rentabilidade da Latan, aposto o que quiserem que no mínimo pagaremos o mesmo preço de hoje e perderemos vários serviços. Já trabalhei em grandes empresas e jamais vi mudancas que beneficiem o consumidor, a mudança é sempre para tirar mais do cliente, sempre ! Como existem pessoas ingênuas ainda…

Trackbacks/Pingbacks

  1. [Horroroso] Mudanças inacreditáveis na LATAM Pass chilena: alcançar o nível Black Signature exigirá gastos em passagens aéreas acima de R$ 100 mil reais por ano (USD 32 mil)! | Meu Milhão de Milhas - 18/11/2016

    […] Como todos sabemos, o programa de milhagens LATAM Fidelidade irá passar por mudanças para pior, conforme anunciamos aqui. […]

Leave a Reply

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×