Amigo Avianca oferece bônus de 50%, 80% ou 120%, nas transferências de pontos dos cartões de crédito Bradesco, HSBC e Amex

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Dica quente do leitor Alencar: o percentual do bônus varia conforme a quantidade transferida. Confiram:

amigo-avianca-120

Vejam que a promoção exclui os cartões BB, Itaú e Santander. Não sei se o sistema da Avianca consegue identificar a origem dos pontos no caso de transferências do Livelo, uma vez que esse programa, que pra mim perdeu toda a credibilidade no dia de ontem, reúne e aglutina os pontos do Bradesco e do BB.

EDITADO: a respeito das transferências oriundas do Bradesco, ainda que por meio do Livelo, eis a valiosíssima informação recebida pelo leitor Viajante (a quem agradecemos!):

“Más notícias para clientes do BB.

Entrei no chat do Amigo, perguntei, e obtive a resposta de que para as transferências originadas da Livelo, eles identificarão qual é o banco do cliente e só darão o bônus para aqueles que forem do Bradesco.

Uma pena, pois é uma excelente promoção” 🙁

Vale ainda destacar que esse percentual de 120% de bônus é o maior que já vi nas transferências de pontos de cartões de crédito.

Termos & Condições

* Promoção válida para transferências de clientes Fidelidade Bradesco Cartões, Programa Valeu e Membership Rewards do dia 16/09/2016 a 21/09/2016. Os pontos transferidos dos Parceiros Não Aéreos, como este Parceiro é denominado, não são considerados Pontos Qualificáveis. Os pontos serão creditados em até 15 dias após o término da promoção. Para realizar a transferência de seus pontos é necessário estar cadastrado no Programa Amigo. Caso não esteja, cadastre-se em www.avianca;com.br/amigo

Conclusão

Embora o Amigo Avianca até pratique uma tabela razoável de resgates, seu programa tem dois pontos bastante negativos: dificuldades de resgates na Star Alliance, com regras pouco claras, sistema complicado, e atendimento confuso no call center, e malha aérea reduzida em trechos domésticos.

Além disso, no quesito “serviços” – e aqui dou minha opinião estritamente com base em minha experiência pessoal (que pode ser diferente da de outros leitores) – a Avianca também tem deixado a desejar, com voos que não saem no horário previsto e muita lentidão na solução de questões pelo call center, como demora no atendimento em problemas relacionados a cancelamentos, alterações e reembolsos de voos.

Agradecemos ao Alencar e ao Viajante pelo envio da notícia e do esclarecimento!

17 Comments

  1. Albino 16/09/2016 at 13:44 #

    Qual a diferença na prática do Livelo pro Bradesco Fidelidade ?

    Ainda existe diferenciação do Bradesco Fidelidade pro Livelo ?

    Quem comprou na promoção da Livelo (que cancelaram) vão ser beneficiados com esse bônus ? Penso que não pois os pontos não são oriundos do cartão Bradesco.

    Ah, sei lá. Esse Livelo ficou muito louco.

    • Guilherme 16/09/2016 at 14:17 #

      Exatamente, Albino!

      Tá uma confusão muito grande ainda entre o Livelo, o Ponto Pra Você (BB) e o Bradesco Fidelidade!

      Abç!

  2. Viajante 16/09/2016 at 14:44 #

    Más notícias para clientes do BB.

    Entrei no chat do Amigo, perguntei, e obtive a resposta de que para as transferências originadas da Livelo, eles identificarão qual é o banco do cliente e só darão o bônus para aqueles que forem do Bradesco.

    Uma pena, pois é uma excelente promoção 🙁

    • Guilherme 16/09/2016 at 14:59 #

      Oi Viajante!

      De fato, é uma pena.

      Em tempo: editei o post, acrescentando suas informações, e dando os devidos créditos! 😀

    • Carlos 16/09/2016 at 15:03 #

      Eu pedi a suspensão da função crédito dos meus cartões BB, então não tenho mais pontos lá, mas estou achando engraçada esta situação. Teoricamente no Livelo é possível saber se os pontos vêm do BB ou Bradesco.
      Supondo que alguém tenha conta nos dois bancos, o saldo Livelo seria unificado? E se sim, nas transferências as empresas que receberem terão como saber se os pontos vieram do BB, do BRA ou diretamente do Livelo através de compra? E você então escolheria quais pontos da conta Livelo quer transferir, ou estaria coberto para atender qualquer promoção de bônus BB, BRA ou Livelo?

      • Guilherme 16/09/2016 at 15:37 #

        Oi Carlos, de fato, o saldo é unificado lá no Livelo, a grande questão é saber como as empresas que recebem os pontos conseguem identificar a origem dos pontos, se do Bradesco ou do BB.

  3. Carlos 16/09/2016 at 14:57 #

    Eu ainda não utilizei o Amigo, mas fiz umas consultas no call center antes de transferir meus pontos e o atendimento foi satisfatório. Pelo menos vi dois pontos positivos: a disponibilidade bateu com a pesquisada na United; e o custo dos pontos foi baseado no destino.
    Brasil – África (sul) na executiva custa 60k o trecho. Um bilhete GRU-ZRH-IST-SEY passa pelas regiões Europa (oeste) e Ásia (norte) da tabela, que custam 80k e 200k, respectivamente. Ainda assim, a atendente me informou que seriam necessárias 60k milhas para esta emissão. Espero que não seja tipo a US Airways, em que cada atendente informava uma quantidade diferente para o mesmo trecho.
    Mas o que de melhor pode acontecer é o seguinte: eu havia dito em um post anterior que tinha transferido 65k pontos da Amex para o Amigo, em uma promoção com bônus de 100%. Pedi a transferência no dia 20/07 (último dia da promoção) e os pontos caíram no dia 25/07. Por isso não recebi o bônus.
    Liguei na Amex para pedir uma declaração que a solicitação da transferência foi feita no dia 20/07, mas disseram que iriam analisar o caso. Vencido o prazo, informaram que vão creditar os 65k pontos de bônus que não ganhei na minha conta.
    Ainda estou esperando para ter certeza, mas se me creditarem os pontos até o dia 21, posso transferir os 65k pontos de novo para a Amigo e ganhar os 120% de bônus e os 65k pontos iniciais se transformariam em 208k pontos, significando um bônus final de 220%! 🙂

    • Guilherme 16/09/2016 at 15:01 #

      Excelente, Carlos!

      Parece que o pessoal do call center está sendo treinado para as emissões da Star Alliance… isso é uma boa notícia!

      Quanto ao bônus gigantesco, vamos torcer para que ocorra! 😀

      Abç!

  4. Carlos 29/09/2016 at 14:54 #

    Guilherme, após ficar ficar com 250k pontos na minha conta Amigo aproveitando a promoção de bônus de 120% e os pontos extras da Amex pela falha de transferência (http://meumilhaodemilhas.com/2016/09/16/amigo-avianca-oferece-bonus-de-50-80-ou-120-nas-transferencias-de-pontos-dos-cartoes-de-credito-bradesco-hsbc-e-amex/#comment-141285), tenho ligado para a central deles para tentar entender melhor como funciona o programa. O processo continua, mas já tenho algumas conclusões, depois de umas 5 ligações e 15 pesquisas de trechos:

    1- O atendimento é educado, mas às vezes as informações e os resultados são diferentes dependendo do atendente (o que é comum em call centers). Se não conseguir o que você procura, vale a pena usar o HUACA (hang up and call again).
    2- A tarifação é por destino, não pelos trechos percorridos, o que é uma grande vantagem em relação a outros programas nacionais. Também permite alguma criatividade para determinados destinos.
    3- A disponibilidade não bate com o que encontro na United, ANA ou Lifemiles. Não aceito o primeiro “não há disponibilidade” que recebo, em alguns casos outros atendentes encontram o que indico, outras vezes parece impossível.
    4- Me parece que cabines mistas não são permitidas, alguns atendentes disseram que não, outros que sim, mas não recebi nenhum resultado desse tipo.
    5- Consegui achar alguns trechos da F da Lufthansa e outras vezes não, não sei se por variação do atendente ou se o inventário para o Amigo é reduzido. Por enquanto não conseguiram encontrar nenhum trecho da ANA ou Asiana em F (que eu tenha encontrado em todos os três sites da Star Alliance citados anteriormente).
    6- Como em toda tabela de regiões, há sweet and bitter spots. Há uma incongruência geográfica formando um sweet spot with sugar on top. Quando pesquiso, os atendentes encontram a disponibilidade, mas quando peço para confirmarem o valor, informar que não foi possível tarifar o trecho. Se fosse na United, poderia ser espaço fantasma, mas acho que neste caso há um bloqueio do sistema do Amigo (os outros três programas me confirmam a disponibilidade).
    7- As taxas adicionais batem com o informado nas outras pesquisas. Se as empresas cobram taxa de combustíveis ou outras taxas, o Amigo repassa essa cobrança, o que não vejo problema.

    Para os cartões de crédito brasileiros, as opções de programa de milhagem para a Star Alliance são Tap, Amigo ou Lifemiles, os dois primeiros com bônus de transferência de 100% ou 120% em promoções, até o momento. Não tenho experiência com a Tap, mas a tabela e a possibilidade de stopover parecem mais interessantes.
    Entretanto, a impossibilidade de emissão one-way em companhias que não a Tap é uma séria desvantagem para mim, que costumo ser bem criativo nas rotas e destinos percorridos em uma única viagem.
    Em relação aos programas nacionais, apesar de algumas idiossincrasias, o Amigo me parece ser o mais vantajoso, especialmente com os bônus generosos de transferência e, principalmente, para emissões em primeira classe, já que Smiles (quando oferece) e Tam cobram os olhos da cara (mais rins, fígado e pâncreas) para estas emissões. Mas ainda preciso fazer mais pesquisas para confirmar estas minhas impressões.

    • Guilherme 29/09/2016 at 18:46 #

      Excelentes observações, Carlos!

      É interessante observar como a integração de uma cia. aérea brasileira a uma aliança mundial pode tornar valioso o seu programa de milhagens.

      Gostei muito do relato de sua experiência pessoal, até porque isso prova que é, sim, possível extrair valor do Amigo Avianca, apesar de muitas (e pesadas) vozes em contrário.

      Continue com seus testes, pois, quanto mais informações tivermos sobre esse programa, melhor será para todos os usuários, que poderão ter uma alternativa útil aos demais programas brasileiros de milhagens.

      Taí um comentário digno de um belo post.

      Abraços!

  5. Carlos 30/09/2016 at 11:19 #

    Guilherme, depois de mais algumas ligações, minhas impressões se confirmaram:
    1- O atendimento é muito educado e os atendentes são bem atenciosos, tendo bastante paciência com um chato pesquisando vários trechos na mesma ligação.
    2- A tarifação é mesmo por destino, desde que o sistema monte as conexões. Tentar fazer emissões trecho a trecho vai resultar em cobranças individuais, não dá para tentar montar uma passagem.
    3- Há algum problema com o sistema do Amigo. Trechos sem conexões que eu acho na United, ANA e Lifemiles não são encontrados. Asiana e ANA em F não consegui nenhum trecho, pesquisando diferentes aeroportos e datas. Alguns vôos da Turkish em J também não. Um trecho da Air China em F que aparecia na ANA e United, mas não no Lifemiles, também não acharam.
    4- O acesso ao inventário da Lufthansa parece ser normal, batendo com ANA e United. Alguns vôos em F que somente o Lifemiles não mostrava disponibilidade foram encontrados. Também não tive dificuldade com a F da Thai.
    Enfim, o programa Amigo teria potencial para ser fantástico, mas estas limitações, principalmente de vôos não encontrados, o deixa apenas bom, para mim. Dos programas nacionais, ainda o acho melhor, levando em conta os custos das emissões combinados com os bônus de transferência. O fato de [ainda] não terem lançado o Clube Amigo também é positivo, evitando pressões inflacionárias e futuras desvalorizações. Se não lançarem, os altos bônus de transferência podem ser mantidos sem maiores impactos nas tabelas.
    Desde as desvalorizações do Smiles tempos atrás (quando dava para emitir JNB-CDG em J na AF por 30k ou, mais recentemente, DOH-BKK em F na QR por 32,5k) eu nunca mais transferi pontos para lá, comprando quando alguma promoção deixava uma emissão de passagem vantajosa. Mesma coisa com a Tam e os inesquecíveis GRU-JNB em J na SA por 30k ou GRU-JFK em F na JJ por 50k.
    O Krisflyer tinha virado meu programa principal, mas a eliminação dos vôos para o Brasil e os bônus do Amigo por enquanto tem mudado o destinor dos pontos do meu TPC.

    • Guilherme 30/09/2016 at 11:44 #

      Ótimos complementos, Carlos! Irá enriquecer ainda mais o guest post seu.

      Aliás, também acho que o Amigo tem bastante potencial para ser a verdadeira “jóia” dos programas de milhagens acessíveis aos brasileiros. Só o fato de poder emitir prêmios em parceiras em trechos one way sem a cobrança de uma RT já o torna suficientemente mais vantajoso que o da Victoria TAP.

      Penso que eles ainda estejam aperfeiçoando o sistema e fazendo ajustes, a fim de tornar as emissões em parceiras mais fáceis. Entretanto, os problemas de falta de disponibilidade, como os citados por você em determinadas rotas, pode pesar contra, já que o da TAP praticamente “bate” com os sistemas da United e ANA, ao menos na minha experiência pessoal.

      Abraços!

  6. Carlos 30/09/2016 at 16:25 #

    Último post, Guilherme :-)!
    1- Não consegui entender a lógica do bloqueio, mas não consigo encontrar qualquer disponibilidade, em qualquer classe, em vôos longos da ANA, Asiana ou EVA. Para alguns vôos regionais, apareceram algumas opções.
    2- Na Turkish, consigo encontrar vôos, desde que não sejam para a região Ásia Norte. Achei que poderia ser algum problema com a região, mas encontrei disponibilidade em vôos para lá da Thai e Austrian. E um vôo da EVA que não passa pela região (LHR-BKK) também não apareceu.
    3- A Turquia, por algum motivo, se encontra na região Ásia Norte (o que não faz o menor sentido). Isto tem um lado ruim: vôos do Brasil para lá acabam custando 200k pontos na executiva. Há como remediar, não usando a Turquia como destino final. Como o sistema tarifa por destino, se você seguir para a Europa a tarifa será 80k pontos para Europa Leste e 85k pontos para Europa Oeste.
    4- Este acidente geográfico, em compensação, teria um lado bom, que seria emitir passagens de Istambul para Seoul ou Tóquio, por exemplo, por 30k pontos na executiva. Mas até agora foi impossível achar qualquer vôo em rotas deste tipo, então parece que só ficamos com o lado ruim. E se cabines mistas fossem permitidas, daria para fazer este trecho, com escala, na primeira classe da ANA ou Asiana por apenas 35k pontos.
    5- Na South African a disponibilidade bateu com United e ANA e ficou melhor que Lifemiles, que parece bloquear alguns vôos.
    6- O valor das taxas cobradas é maior que na United ou Lifemiles, mas bate com o valor das taxas se pesquisarmos as passagens reais. Tap e Singapore também fazem esta cobrança.

    • Guilherme 30/09/2016 at 17:23 #

      Excelente, Carlos!

      E veja como são as coisas: eu estava preparando o post pra ser publicado no começo da tarde, mas eis que o Chief me envia a dica da promo da Air France.

      Como eu gosto de dar um espaçamento entre os posts, resolvi publicar o dele, e adiar a publicação do seu.

      Incrível como o universo conspira para as coisas darem certo por aqui. 🙂

  7. Cristiano Andrade 30/09/2016 at 17:00 #

    Legal esses depoimentos do Carlos. O Amigo pode vir a se tornar muito vantajoso mesmo, mas óbvio que cada caso é um caso.
    Tem uma grande vantagem para quem consegue voar com frequência com a Avianca (que tem uma rede bem limitada no Brasil, mas pontua bem nos trechos domésticos). A outra grande vantagem é possibilidade de emissõa on-way em parceiros (acho esse o maior problema na TAP).
    As desvantagens estão no acúmulo para quem viaja com parceiras internacionais (muito menos vantajoso do que na TAP) e a tabela resgate round-trip (em geral exige bem mais pontos que a da TAP). A TAP ainda possui outra vantagem que é na emissão de vôos puramente TAP com suas promoções de resgates pela metade de pontos e também com a emissão por metade dos pontos para crianças (isso não é promocional).
    O super sweet spot da TAP é emitir ida e volta para Europa em Business pela metade dos pontos (100 mil pela metade é 50 mil), que pode lhe exigir apenas 25 mil pontos do cartão se você aproveitar o bônus de transferência de 100% que eles fazem um ou 2 vezes por ano.
    Nada mal ir e voltar de business para Europa (na Business da TAP que é inferior a todas as outras operadoras de rotas BR-EU) por apenas 25 mil pontos do cartão de crédito. Se você concentrar seus gastos no TPC, significa que precisa gastar aproximadamente 40 mil reais no seu cartão para obter pontos que lhe darão uma passagem business ida e volta para Europa. Se você tiver 80 mil reais de gastos no cartão (6,6k por mês) você tem ida e volta em Business para Europa para um casal. Isso eu acho quase imbatível.
    Isso faz com que faça

    • Guilherme 30/09/2016 at 17:24 #

      Excelentes observações, Cristiano, principalmente na análise qualitativa do program da TAP˜

      De fato, parece que o grande concorrente do Amigo Avianca parece ser o Victoria TAP.

      Abç!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Resgates de passagens-prêmio com pontos em empresas aéreas parceiras da Star Alliance utilizando o Amigo Avianca: as primeiras (e positivas) impressões do leitor Carlos | Meu Milhão de Milhas - 01/10/2016

    […] após ficar com 250 mil pontos na minha conta Amigo aproveitando a promoção de bônus de 120% e os pontos extras da Amex pela falha de transferência (cujo comentário está aqui), tenho ligado […]

Leave a Reply

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×