Análise completa da promoção global Travel Festival da Qatar Airways (e algumas “gemas” escondidas ;-)).

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 1 1 Flares ×

É algo um tanto quanto incomum empresas aéreas publicarem promoções realmente boas de passagens aéreas em classe executiva.

Normalmente, as maiores barganhas nessas classes de serviço não são publicamente anunciadas pelas empresas aéreas, mas sim pelos sites de viagens e pelos usuários comuns nas redes sociais. Vide o caso da AA no final do ano passado, que fez um “bota fora” muito bom para esse tipo de tarifa, mas não fez anúncio publicitário algum. E isso sem contar, é claro, os bugs e erros de tarifas, os quais jamais serão objeto de anúncio publicitário pelas empresas que cometem esse tipo de erro.

A Qatar Airways tradicionalmente lança campanhas publicitárias de descontos em classe econômica e classe executiva, durante determinadas épocas do ano, todos os anos.

Antigamente, as promoções publicadas não tinham nada de “promoção”, como eu inclusive comentei no artigo Qatar lança “promoção” que não é promoção, em outubro do ano passado. Por exemplo, eles estavam ofertando, no preço mais barato, viagens para Abu Dhabi por USD 1.188 em classe econômica. E isso com o dólar bancário superando os R$ 4,30…

Em outubro de 2014, eles estavam anunciado passagens em classe executiva por USD 3,5 mil por pessoa…

Eu não sei o que ocorreu com a Qatar nesse ano, se eles se deram conta de que ninguém no Brasil dava bola para essas promoções a esses preços, ou se eles estão precisando melhorar a taxa de ocupação de suas aeronaves, ou se a crise econômica atingiu proporções na aviação comercial brasileira que nem eles esperavam, ou se era furada fazer promoção em dólar com o real subindo pelas paredes, mas o fato é que, nesse ano, particularmente na promoção vigente, denominada Travel Festival (lançada mundialmente, diga-se de passagem), os preços estão um pouco melhores, e um pouco mais ajustados à realidade do mercado brasileiro, afinal de contas, brasileiro compra a passagem em reais quando chega a fatura do cartão, e não em dólares (que são convertidos).

TF

O mote dessa campanha são os chamados “descontos progressivos”, ou seja, quanto mais passageiros viajarem, maior será o desconto. Confira abaixo:

Qatar Festival BR

Em termos de valores mínimos absolutos, o que mais chama atenção é o custo da passagem pra Tailândia, que, no desconto máximo, chega a USD 430 (mais taxas) para compras de 5 passagens. Em reais, fica algo em torno de R$ 1.500,00 a R$ 1.700,00, por passageiro. Um bom preço, digno realmente de uma promoção.

Em termos de classe executiva, os preços, cotados em dólares, ainda são bastante salgados, variando, para saídas do Brasil, naquele indigesto horário das 3:45 da madrugada, entre USD 2.500 a USD 4.157 (mais taxas) round trip (RT). Nessa classe de serviços, chama a atenção o fato de o preço mais barato – USD 2500 por uma round trip, comprando 5 passagens – ser justamente a do destino mais longíquo, que é o Japão.

De qualquer forma, os valores em dólares também estão mais baratos do que estavam há dois anos.

Tudo isso nos deixa um alento e uma esperança: a de que as promoções sejam ajustadas cada vez mais à realidade de quem compra em reais, com um preço máximo – com taxas incluídas – variando entre R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil, para classe econômica. Já na classe executiva, eu não espero uma queda tão grande de preços: talvez o “piso mínimo” seja realmente USD 2,1 mil.

Termos e condições da promoção Travel Festival

Período de Vendas: 29 de Agosto até 5 de Setembro de 2016.

Período de Viagem: 15 de Setembro de 2016 – 30 de Junho de 2017. Todas viagens devem ser completadas até dia 30 de Junho de 2017. Datas de Blackout (viagem não permitida): entre 15 de Dezembro 2016 e 10 Janeiro 2017. Datas adicionais de blackout para alguns paises podem ser aplicadas.

Válido somente em voos operados pela Qatar Airways.

Desconto aplicado para bilhetes ida -e – volta em Classe Econômica e Classe Executiva. Para voos onde não operamos Classe Executiva, Primeira Classe é aplicável.

Assentos são limitados e sujeitos a disponibilidade as seguintes classes de reserva: O, T, Q para Econômica, classes R para Executiva e A para Primeira Classe nos voos intra Oriente Médio^ e Oriente Médio^ de/para África.

Tarifas mostradas na tabela acima são as mais baixas para adultos ida-e-volta e não incluem taxas aeroportuárias, todas as opções de tarifa e regras serão mostradas no ato da reserva.

Uma taxa de serviço poderá ser aplicada caso seja comprada via agência de viagens ou lojas de passagens Qatar Airways.

Bilhetes não são endossáveis e não são transferíveis.

Cancelamentos antes e depois da partida não são reembolsáveis,exceto para viagens originadas no Brazil, Irã e Coréia do Sul aonde os cancelamentos antes da partida são reembolsáveis mediante pagamento de multa. Por favor rever as regras no ato da compra.

Alterações são permitidas e uma taxa será cobrada e pode variar de acordo com a classe de serviço, rota, além da diferença tarifária, se houver.

Uma taxa de no-show é aplicada além taxa de alteração ou cancelamento.

Para viagens que tenham múltiplas classes de reserva, a regra mais restritiva será aplicada em todo o itinerário.

Desconto para crianças e bebês aplicáveis.

Outros termos e condições aplicáveis. Por favor consulte as regras da tarifa no ato da reserva.

Diferentes termos and condições aplicáveis para Rentalcars Connect e Booking.com ; por favor rever no ato da compra.

^Oriente Médio inclui Bahrain, Irã, Iraque, Jordânia, Kuwait, Líbano, Omã, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Iêmen.

Triplo de milhas no Privilege Club

Vale ainda destacar que os membros do programa de milhagens da Qatar, o Privilege Club, ainda ganharão o triplo de milhas nas viagens compradas nessa campanha.

Privilege Club termos e condições

Esta oferta é somente aplicável para membros Privilege Club (excluindo membros residentes no Qatar).

Para ser elegível para esta oferta, os membros precisam:a

Registrar-se para esta oferta antes de 31 de Outubro de 2016 entrando na sua conta via qmiles.com e selecionando “Minhas Ofertas” e clicando no link para registro para esta oferta.

Membros que a viagem é antes do dia 31 de Outubro de 2016 devem registrar-se no mínimo 24 horas antes da viagem.

Tenha certeza de inserir seu Privilege Club no ato da reserva ou check-in.

Reservas podem ser feitas via qatarairways.com.
Bônus Qmiles e Qpoints serão acumulados nas reservas feitas somente via qatarairways.com

Membros ganharão bônus miles sob a Base Qmiles recebida nos voos Qatar Airways durante o período desta oferta. Tier Bonuses, outros bônus Qmiles e família acumulados não serão calculados para esta oferta.

Oferta é aplicável somente nos voos operados pela Qatar Airways.

Em caso de outras campanhas ao mesmo tempo, valerá a de maior bonus Qmiles.

Classe executiva: melhores ofertas para quem está na Europa – Finlândia em especial!

Mas a “gema” da promoção Travel Festival, que ocorre em todos os países onde a Qatar atua, é a Europa. Hoje em dia, com tantas promoções do Brasil para a Europa por menos de R$ 2 mil em classe econômica, e com várias low costs atuando nos voos intra Europa, é possível conseguir excelentes tarifas em classe executiva originadas da Europa para destinos no Oriente Médio e Ásia.

Para quem quiser saber mais a respeito, recomendo o excelente post do blog britânico Head For Points, que mostra o “caminho das pedras” da promoção atual: Finlândia.

Para quem tiver planejando uma viagem do Brasil para a Europa, uma das melhores opções para aproveitar ao máximo a promoção da Qatar com destino final na Ásia, é ir da Finlândia para Tóquio por 1.269 euros (mais taxas) em classe executiva round trip, o que dá USD 1.413, ou aproximadamente R$ 4,5 mil (pelo câmbio do momento em que esse artigo está sendo escrito), ou cerca de R$ 2,3 mil cada perna.

Qatar Festival FI

Tive a curiosidade de simular uma data aleatória, em abril de 2017 (afinal, essa promoção é válida durante o restante do ano de 2016 e a primeira metade inteira de 2017), para confirmar esse preço, para uma pessoa, e vi que de fato ela ainda existe. Confiram:

HEL HND 1

640 euros cada perna, sendo que cada perna tem 2 trechos, com conexão em Doha. A perna de ida tem 16 horas totais de voo, a perna de volta tem 18 horas (não estou computando os tempos de conexões, mas apenas os tempos de voos puros). Embora a ponte europeia seja feita com um A320, o trecho mais longo, asiático, do Oriente Médio até o Japão (e vice-versa), é contemplado com um Boeing 787-800 Dreamliner!

O preço total final com taxas:

HEL HND 2

São 34 horas de voo em classe executiva por 1.283 euros. Isso dá um UPH (usufruto por hora) de 37,73 euros. Ou seja, cada hora em classe executiva na Qatar sairia por USD 41,99, ou R$ 135,98, um baita preço, considerando o valor que a Qatar costuma entregar na classe executiva – e que eles se auto-proclamam terem a “melhor classe executiva do mundo”, com base nas classificações da Skytrax. Bom, não sei se isso é verdade, mas que o preço está interessante, considerando o UPH, isso está!

Bom, e como fazer para chegar até Helsinki?

São basicamente duas as opções: utilizando milhas (quanto mais longe da data da viagem, maior é a chance de conseguir disponibilidade) e utilizando dinheiro (aqui, a regra é quase inversa, já que as melhores promoções costumam ocorrer num intervalo de 3 a 5 meses antes da viagem).

Porém, simulei para abril do ano que vem, e consegui encontrar, com quase 8 meses de antecedência, uma RT por R$ 2,1 mil em classe econômica, com taxas já incluídas. Confiram:

GRU HEL

Com milhas, os valores geralmente variam de 50 mil a 80 mil milhas uma round trip do Brasil para a Europa (utilizei o Smiles numa rápida pesquisa).

Conclusão

Geralmente, as promoções, em classe executiva, anunciadas publicamente pelas próprias empresas aéreas são “para inglês ver”, mas, no caso específico dessa Travel Festival, a Qatar Airways de fato conseguiu praticar preços bons em determinadas rotas e itinerários. Certamente está contribuindo para tal situação, pelo menos para nós, brasileiros, o fato de o euro estar em uma cotação – R$ 3,62 – mais baixa do que estava ano passado, por exemplo, e o dólar também ter saído daquele patamar “louco” acima de R$ 4,20 para a faixa mais razoável dos R$ 3,30, o que fez com que os preço finais em reais sejam igualmente mais baixos.

Quem segurou a carteira e não comprou naquelas promoções malucas de compras de pontos da época do dólar acima de R$ 4,20, como aquela da Avianca Internacional vendendo 250k pontos pelo valor de R$ 21 mil, certamente agora terá mais folga no bolso para aproveitar promoções de passagens aéreas mais condizentes com a realidade de quem recebe e gasta em reais.

Vale destacar que existe uma tendência mundial, já notada por autores como o Lucky do blog One Mile At A Time, de vermos cada vez mais ofertas “razoáveis” (em termos de dólares americanos) de passagens em classe executiva, em voos transcontinentais de longa duração, numa faixa de USD 1,4 mil a USD 1,8 mil. Isso torna muito mais atrativo comprar tais passagens em dinheiro do que com milhas, já que tais passagens, em classe executiva e primeira classe, exigem um verdadeiro “caminhão” de milhas (basta ver o recente aumento da AA para alguns trechos em primeira classe dos EUA para a Austrália, subindo para valores de até 260 mil milhas AAdvantage!!!).

Só resta a nós, brasileiros, torcer para que as cotações do euro e do dólar continuem nessa trajetória descendente, afinal, para nós, o que interessa mesmo, no frigir dos ovos, é o custo efetivo total da passagem aérea em reais.

Além disso, e não custa lembrar, passagens aéreas compradas em dinheiro rendem milhas extras tanto no programa de pontos do cartão de crédito quanto no programa de milhagens da empresa aérea (= viagens que rendem outras viagens), além de apresentarem geralmente uma maior disponibilidade de assentos, e permitirem eventuais upgrades de categoria elite nos programas de milhagens.

Alguém aí aproveitou ou pensa em aproveitar a Travel Festival?

8 Comments

  1. Marcelo 31/08/2016 at 14:26 #

    Guilherme,

    Já que comentou sobre a desvalorização da AA no trecho EUA-Austrália, aproveito para perguntar sobre tal…

    Tenho pretensão de, no final do próximo ano, viajar com minha esposa para Austrália ou Nova Zelândia. Cada um possui 220k no Aadvantage.

    Pesquisando saindo de GRU ou SCL no meio do ano que vem (para ter uma ideia de disponibilidade), verifico que a única opção com disponibilidade com milhas em executiva é via 787 da LATAM, a qual não tenho qualquer interesse pois a aeronave não é tão atrativa em sua classe executiva tal como a Qantas.

    Passei, pois, a pesquisar no site da British, e verifiquei maior disponibilidade na business com milhas saindo de JFK ou LAX na business da Qantas, voando inclusive em um A380.

    O aumento da AA no trecho EUA-South Pacific se refere apenas a voos AA, correto? Ou eu teria o prejuízo de não conseguir emitir na parceira Qantas (tabela de parceiros é MUITO INFERIOR)???

    Se encontrei na British para emissão em parceiro, provavelmente encontrarei na AA?

    • Guilherme 31/08/2016 at 15:31 #

      Oi Marcelo!

      Vamos lá!

      Vocês têm uma quantidade “pesada” de milhas no AA….hehehehe…. dá pra montar uns itinerários bem bacanas pra tal. Vou sugerir um itinerário pra tal:

      1) GRU-AUH em business via Etihad utilizando milhas do AAdvantage. Em business, custa 90k por pessoa e por trecho. Nesse caso, utilize a conta da sua esposa para queimar 180k. Use o site da Etihad – https://www.etihad.com/en-us/plan-and-book/book-redemption-flights/ – pra verificar disponibilidade. Se eles tiverem assentos “Guest Seats” disponíveis, você terá disponibilidade para emitir com milhas AA. Emita pelo telefone na central do AAdvantage do Brasil.

      2) AUH-SYD ou AUH-MEL em first via Etihad no A380, também utilizando milhas AAdvantage. Custa 100k por pessoa, 200k no total. Use as milhas da sua conta AAdvantage. O procedimento para verificar disponibilidade e efetuar o resgate é o mesmo dito acima, com a ressalva de que, talvez, seja necessário fazer uso da central AAdvantage da Austrália para fazer o resgate.

      3) Austrália-Chile-Brasil. Em business, pela LATAM, esse trecho custa 110k por pessoa e por trecho. Vide: https://www.latam.com/pt_br/latam-fidelidade/como-usar-os-pontos/voos-em-todo-o-mundo/ Nesse caso, caso você não tenha nada no Multiplus, minha sugestão é ir comprando os pontos através do KM de Vantagens ou pela assinatura do Clube. Considerando um custo médio de R$ 300 a cada lote de 10k, você teria um desembolso total de R$ 3,3k por passageiro, totalizando R$ 6,6k. Disponibilidade se verifica pelo site da British. Antigamente a disponibilidade era bem ruim, ultimamente, pelo que pesquisei, tem melhorado. Talvez você tenha dificuldades em encontrar prêmios da Oceania para o Brasil: o mais provável é que encontre mais facilidade encurtando seu itinerário de pesquisa para Santiago como destino final. E como fazer o trecho SCL-GRU em business? Utilize a AA: com 20k por pessoa e por trecho, você queima os 40k de saldo restantes da conta AAdvantage da sua esposa. 🙂

      Como você não tem interesse no 787 da LATAM, talvez a alternativa seria de fato usar as milhas somente no sentido anti-horário, do tipo GRU-LAX-SYD, com a AA ou Qantas. Girando o mundo no sentido horário, embora você “perca” com o 787 da LATAM, ganha com o A380 da Etihad. Uma coisa acaba compensando a outra…. 😀

      Sobre esse aumento da AA, correto, se refere somente aos voos AA. Se você encontrou na British, muito provavelmente vai encontrar na AA também.

      Vou pensar aqui se há outras opções boas para esse itinerário. Você tem uma quantidade muito boa de milhas, dá pra fazer umas rotas legais usando a oneWorld, que é forte “desse lado” do planeta.

      Abraços!

      • Marcelo 31/08/2016 at 19:03 #

        Incrível!!!!

        Na verdade, mais que incrível!!! Não achei palavras para definir…

        Muito obrigado por tudo!!! Uma AULA de como usar milhas… formas que nunca imaginei, visto que eu estava com a visão limitada de apenas buscar direto do Brasil à Oceania…

        A única coisa que mudarei é A IDA via SCL, pois, como este trecho é “autônomo” e dentro da Am do Sul, o limite de bagagem não será de 2x32kg. E, como provavelmente trarei vinhos de lá (ou será que a Etihad NÃO ACEITA que eu despache vinhos, mesmo eu tendo uma mala apropriada para tanto???), acho que deixarei o trecho de SCL para a ida…

        Em tempo: trecho SCL – Oceania com certeza na Qantas, ao invés de LATAM…

        Enfim: MUITO OBRIGADO!!!

  2. Luiz 31/08/2016 at 14:29 #

    Ótimo post! É possível também mesclar a ida para Helsinki via JFK com a Norwegian por menos de 200U$ 😉

    • Guilherme 31/08/2016 at 15:32 #

      Ôpa, que honra receber um comentário do autor de um dos melhores blogs de viagens do Brasil, o Luiz do Blog Boa Viagem!!!!

      Excelente dica, e ainda adicionou uma bem-vinda sugestão de rota no cardápio! 😀

      Abraços!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Promoção de pontos em quádruplo para novos hotéis Accor inclui um hotel no Rio e um em Bangkok | Meu Milhão de Milhas - 03/09/2016

    […] Os destaques vão para o Ibis Rio Porto Atlântico (é sempre bom ter mais uma opção na cidade carioca, embora esse hotel em particular não tenha lá uma localização muito boa, já que fica afastado da zona sul e dos principais pontos turísticos do Rio), e para o Ibis Styles em Bangkok, na Tailândia, que pode interessar aos leitores que aproveitaram a promoção da Qatar, sobre a qual discorremos amplamente em um post dessa semana. […]

  2. ALERTA DE TARIFAS! Passagens em CLASSE EXECUTIVA, voando Qatar Airways, da Suíça para Austrália, por USD 1.340 (R$ 4,7k), *COM TAXAS INCLUÍDAS*! | Meu Milhão de Milhas - 12/10/2016

    […] Bem, e sobre os custos adicionais dos deslocamentos do Brasil até a Europa, recomendo ler esse post. […]

Leave a Reply

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 1 1 Flares ×