O negócio não é tanto achar passagens aéreas internacionais baratas. O negócio é tentar achar hotéis estrangeiros baratos (e com um nível mínimo de conforto)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Pipocam ofertas de vendas de passagens aéreas, sobretudo para os Estados Unidos, a valores promocionais, na faixa dos R$ 1.200,00 a R$ 1.600,00, com taxas incluídas (não entendo o motivo de alguns sites esconderem o valor das taxas de embarque, mas tudo bem).

O problema não é tanto achar passagens internacionais baratas. O problema é encontrar hotéis baratos no exterior, com uma relação custo/benefício decente.

Com o dólar a R$ 4, os preços dos hotéis no exterior acabam ficando absurdamente caros.

Vamos a um exemplo concreto.

Suponha que você tenha encontrado uma passagem barata para Miami, por, digamos, R$ 1.300,00, para ficar uma semana, entre 15 e 22 de maio de 2016. Aí, vai pesquisar o hotel, e encontra, no TripAdvisor, as seguintes ofertas:

MIA

Observe que nem selecionei os Top 10, mas sim hotéis situados numa faixa de pontuação intermediária, entre 40 e 45, dentre 120 hotéis disponíveis.

Veja que, na média, o preço da passagem de ida e volta (R$ 1,3k) equivale mais ou menos a duas diárias de hotel (R$ 1,2k) – e isso porque eu selecionei aleatoriamente um intervalo fora da alta temporada – na alta temporada, o valor sobe ainda mais.

Tá, mas vamos supor que eu escolha o YVE, que apresenta diária média de R$ 443. Parece um bom valor, não é mesmo?

Mas, olhando a página do Booking para finalizar a reserva, percebemos o que está por trás dessa oferta:

MIA 2

Sim, o valor somente é válido para pagamento antecipado não reembolsável.

Se for para escolher uma tarefa do tipo mais “flexível”, o valor sobe mais de 30%, subindo fácil acima dos R$ 4k.

O que eu testemunhei: um cara viajando na executiva, para ficar em pousada (!!!???) em Miami

Nada contra as pousadas, nem contra a forma de gastar dinheiro de qualquer pessoa.

Mas, tempos atrás, quando eu estava na fila do checkin de um voo para Miami, vi um rapaz, que ia viajar na executiva, manuseando os comprovantes das reservas de hotéis.

Resolvi pesquisar o dito hotel, e descobri não só que se tratava não de um hotel, mas sim de uma pousada, como também que tal pousada se encontrava entre as 10% piores pousadas de Miami, com nota baixíssima no Booking.com, e ácidas críticas dos viajantes.

Agora eu pergunto: vale a pena economizar em passagem aérea e também em hotel, para se estressar em hotel barato que não oferece um mínimo de conforto?

Conclusão

Como eu disse no título desse post, passagem aérea representa hoje apenas um pequeno custo do valor efetivo total de uma viagem. Uma viagem para os EUA pode facilmente passar dos R$ 10 mil, se forem considerados os pesados gastos com hotéis, alimentação (refeições principais e lanches), passeios, aluguel de carro, compras de souvenirs, ingressos para atrações turísticas, seguro-viagem, IOF do cartão de crédito, e mercados.

Por isso, pense bem antes de fechar a compra de qualquer passagem aérea. O barato pode, no frigir dos ovos, sair bem caro.

Tagged as:

13 Comments

  1. Albino 25/02/2016 at 23:36 #

    Muito bem, Guilherme ! A triste realidade é essa mesmo. Alimentação e hospedagem estão pesando muuuuito nas viagens internacionais.

    Por isso, mais do que nunca, é muito importante pesquisar bastante os hotéis. Aonde existe Ibis, ainda nos salva. Mas nos demais locais, tem que fazer uma busca longa e cansativa pra economizar nosso suado dinheirinho.

  2. Ivana 26/02/2016 at 08:25 #

    Os blogs não anunciam as taxas, pois tem parcerias com site de vendas… E daí as taxas são altas…
    Sobre hotel tenho optado em ficar em aptos inteiros do airbnb, ou ficar em hotéis não tão centrais. E a próxima em maio pra Europa alugamos um Motorhome…

    • Albino 26/02/2016 at 17:58 #

      Muitas vezes tenho ficado em hotéis próximo do aeroporto, desde que eles não fiquem há dezenas de quilômetros da cidade. Com o Uber ou metrô o custo de deslocamento as vezes compensa muito.

  3. Cristiano Andrade 26/02/2016 at 09:02 #

    Como sempre há casos e casos. Quando viajo a trabalho quase sempre o hotel para mim é irrelevante, tendo uma cama confortável, banheiro limpo e sendo limpo está ótimo para mim. Mais ainda se o hotel for próximo dos compromissos profissionais. Mas o vôo em Business faz bastante diferença para pode chegar descansado (tanto na ida chegando em cima para compromissos profissionais quanto na volta para poder matar a saudades da família ao invés de ficar um zumbi o dia todo).

    Porém quando viajo com a família, com uma criança pequena, o espaço no quarto do hotel (se for suíte então) faz bastante diferença.

    Viajar em Business lhe permite aproveitar o dia

    • Leonardo 26/02/2016 at 12:23 #

      Mas tem uns hotéis/pousadas em Miami/Orlando que simplesmente não atendem aos requisitos “uma cama confortável, banheiro limpo e sendo limpo”, pesquisei há alguns meses no TripAdvisor/Hotels.com/etc e pensei: não dá pra economizar nesse nível.

      • Albino 26/02/2016 at 17:58 #

        Realmente, é uma vergonha um lugar tão evoluído ter hotéis tão imundos como em Orlando. Lamentável. Acho um descaso da prefeitura.

  4. Rodrigo Resende 26/02/2016 at 10:33 #

    Fui olhar três diárias de hotel na Alemanha, em dias úteis, e quase caí pra trás: R$1500 pra ficar no Ibis Styles, sendo que os preços apenas caem nos fins de semana. Considerando que foi este o valor que paguei de bilhete aéreo, achei um absurdo! Quem viaja com crianças e precisa de quartos quádruplos, como é meu caso, tem opções ainda mais restritas e, por isso mesmo, bem mais caras.

    Em Hong Kong, então, nem se fala. Sorte minha foi que remeti um email para o Ibis de lá e uma boa-alma me deixou ficar num quarto duplo para mim, esposa e duas filhas. Imaginem o aperto que terei que enfrentar… Tudo porque fui aproveitar o bendito bug da AA. Ai-ai-ai…

    O jeito é voltar a viajar para países baratos (leste europeu, alguns lugares da Ásia e alguns da América Latina). A propósito, marquei uma viagem pra Bogotá no feriado de 15/11 e a diária de um Ibis está em torno de R$110,00, uma pechincha (mas para um apartamento duplo, pois desta vez vamos sem as crianças). De vez em quando a gente consegue alguma barganha, mas nem sempre.

    Por falar nisso, alguém sabe em que mês costumam haver aquelas promoções globais da Acoor? Pensava que era fevereiro, mas já estamos quase entrando em março e até agora nada.

    • Albino 26/02/2016 at 17:59 #

      Também marquei para Bogotá e Cartagena, mas em Maio. Muito barato os hotéis lá.

    • GUSTAVO 29/02/2016 at 15:36 #

      Rodrigo,

      Encontrei boas tarifas no NOVOTEL NATHAN ROAD, em Hong Kong. Mas são não reembolsáveis…

  5. Gabriel 26/02/2016 at 11:55 #

    Realmente, os hotéis pesam, e muito! E principalmente nos EUA, na situação atual.

    Comprei uma passagem para os EUA na promobug, e estou tendo que me virar para conseguir hotéis com preços razoáveis.

    Como dica para esses casos, sugiro o Airbnb, que me salvou pela segunda vez. Estava pesquisando hotéis em South Beach e os preços mais baixos que encontrava era R$ 500,00, mais imposto e mais (em alguns casos) taxa de resort, sendo que tinham avaliações médias. Consegui no Airbnb um apartamento (4 noites), bem próximo da praia, por R$ 340,00 a diária, sem IOF e parcelado em 3x. E o apartamento tinha muitas avaliações positivas. A outra situação foi em Roma, no meio do ano passado. Hotéis na faixa de R$ 300,00 reais, em localidades não tão boas. Consegui por R$ 160,00 a diária (3 noites), próximo ao Coliseu.

  6. Katia 26/02/2016 at 13:31 #

    Vejo o Airbnb como uma ótima opção principalmente para quem tem crianças pequenas e necessitam de espaço. Na Europa, onde quartos de 20 m2 são padrões, até os baratos Ibis acabam saindo o preço de um apartamento mobiliado, com cozinha completa e às vezes até com máquina de lavar roupa. Na minha opinião é uma ótima opção de economia e chance de vivenciar a estadia como um local.

    • Albino 26/02/2016 at 18:00 #

      Uma vez consultei o Airbnb para Nova York e estava mais caro do que hotéis hehehe. Mas realmente é uma ótima opção, mas depende do destino.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Termina hoje: compra de pontos IHG Rewards com 100% de bônus – 120k pontos por USD 690 | Meu Milhão de Milhas - 26/02/2016

    […] Guilherme in Hotéis, Programas de fidelidade, Promoções Leave a comment O negócio não é tanto achar passagens aéreas internacionais baratas. O negócio é tentar achar … 0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares […]

Leave a Reply

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×