Status Challenge completado e milhares de milhas AAdvantage na conta: o excelente e detalhado Relatório do leitor Albino!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

O leitor e editor-adjunto do blog Albino nos enviou um excelente e aprofundado relatório sobre o verdadeiro “caminhão” de milhas que ganhou nas recentes viagens compradas na promobug da AA. Vale a pena conferir!

……………

“Amigo Guilherme:

Boa tarde. Gostaria de compartilhar com você e os leitores do seu blog a minha experiência nas minhas duas últimas viagens, ambas compradas no abençoado dia 20/08/2015, o dia do bug da AA:
AA
Minha primeira viagem compreendia os voos REC-MIA-REC, sendo a ida no dia 30/12/2015 e a volta no dia 12/01/2016. Como o calendário de qualificação elite do AAdvantage se inicia em 01/01 e termina em 31/12, já tinha ciência de que essa minha ida não valeria para obtenção de status.
.
Desta forma, e também considerando que em dezembro o status match da AA tinha sido suspenso, fiz o voo de ida normalmente a bordo do sucatão B757. Com isso, ele me rendeu 3.838 milhas base, mais 1.919 milhas bônus por ser na executiva, mais 1.000 milhas bônus extra também por ser na executiva, totalizando 6.757 milhas apenas nessa ida.
.
Saldo parcial = 6.757 milhas.
.
Porém, devido a um atraso de 4 horas na saída do voo REC-MIA, a AA me creditou (após reclamação que fiz por e-mail) mais 10.000 milhas pelo atraso e ainda se comprometeu a me indenizar todos os custos que eu tivesse devido ao atraso. Top, né ?
.
Saldo parcial = 16.756 milhas.
.
Após a virada do ano, o status match retornou e aderi de imediato, pagando US$ 200,00 convertidos em Reais pela central brasileira da AA, o que deu aproximadamente R$ 805,00 ao câmbio do dia, sem possibilidade de parcelamento. A partir daí, começou de verdade o meu mileage run.
.
Com a volta de 12/01/2016 novamente no B757, obtive 3.838 milhas base, mais 1.919 milhas bônus por ser na executiva, mais 6.000 milhas bônus extra também por ser na executiva (de acordo com a nova promoção vigente em 2016), totalizando 11.757 milhas nesse trecho.
.
Saldo parcial = 28.513 milhas.
.
Iniciando a segunda viagem, e após 4 modificações do itinerário original que comprei em 20/08, devido à alterações de horários de vários voos, meu primeiro trecho que seria REC-MIA-ORD-NRT direto terminou sendo desmembrado com um stopover em Chicago. Achei até melhor, pois iria descansar na metade da viagem até Tóquio, o que realmente ajudou muito a chegar lá sem nenhum cansaço, bem diferente do que se tivesse ido direto.
.
Enfim, REC-MIA, mais uma vez no B757, me rendeu 3.838 milhas base, mais 1.919 milhas bônus por ser na executiva, mais 6.000 milhas bônus extra também por ser executiva e MIA-ORD me rendeu 1.197 milhas base, mais 599 milhas bônus por ser na executiva, mais 500 milhas bônus extra também por ser na executiva, totalizando 14.053 milhas nesse trecho. A partir daí, somei as 15.000 EQMs para completar o challenge, me tornando Platinum.
.
Saldo parcial = 42.566 milhas.
.
Saliento que se eu tivesse feito direto REC-MIA-ORD-NRT, eu só iria me tornar Platinum na chegada em Tóquio, pois seria o final do primeiro trecho, mas com o stopover em Chicago, o primeiro trecho do voo terminava em ORD. Portanto, aí já atingi as milhas exigidas no challenge.
.
No dia seguinte, ORD-NRT a bordo de um B787 com apenas 4 meses de uso. Foram 6.274 milhas base, mais 6.274 milhas por ser Platinum, mais 3.137 milhas por ser na executiva, mais 6.000 milhas bônus extra também por ser na executiva, totalizando 21.685 milhas.
.
Saldo parcial = 64.251 milhas.
.
A volta começou em 14/01 com o voo HKG-DFW, a bordo de um B77W, me gerando 8.111 milhas base, mais 8.111 milhas por ser Platinum, mais 4.056 milhas por ser na executiva, mais 6.000 milhas extra também por ser na executiva, totalizando 26.278 milhas.
.
Saldo parcial = 90.529 milhas.
.
Em seguida, conexão DFW-LAX a bordo de um A321 novinho, me rendendo 1.235 milhas base, mais 1.235 milhas por ser Platinum, mais 618 milhas por ser na executiva, mais 500 milhas bônus extra também por ser na executiva, totalizando 3.588 milhas.
.
Saldo parcial = 94.117 milhas.
.
Comprei um trecho LAX-SFO avulso, fora do bug, por R$ 200,00, em um 737-800 bem velhinho (12 anos) o qual me rendeu 337 milhas base, mais 663 milhas bônus. Confesso que não entendi o porque terem sido 663, uma vez que como Platinum acho que seriam apenas 337, mas tudo bem !
.
Saldo parcial = 95.117 milhas.
.
Iniciando a volta, fiz o trecho LAX-MIA a bordo de um 777-200 com 14 anos de uso (devendo uma remodelação urgentemente), o qual me rendeu 2.342 milhas base, mais 2.342 milhas por ser Platinum, mais 1.171 milhas bônus por ser na executiva, mais 500 milhas extra bônus também por ser na executiva, totalizando 6.355 milhas.
.
Saldo parcial = 101.472 milhas.
.
Finalmente, o último trecho MIA-REC, novamente a bordo do B757, me rendeu 3.838 milhas base, mais 1.919 milhas bônus por ser na executiva, mais 6.000 milhas bônus extra também por ser executiva, totalizando 15.595 milhas.
.
Vejam abaixo um resumo da saga, visualizado no mapa:
.
AA
.
Saldo final = 117.067 milhas
.
Conclusão, foi ótimoooo !!!! 😂
.
Se eu não tivesse feito o challenge, teria chegado no máximo a Gold e as milhas ficariam da seguinte forma:
.
REC-MIA = 3.838 + 1.919 + 1.000 = 6.757 milhas
MIA-REC = 3.838 + 1.919 + 6.000 = 11.757 milhas ( 7.676 EQMs )
REC-MIA = 3.838 + 1.919 + 6.000 = 11.757 milhas ( 7.676 EQMs )
MIA-ORD =  1.197 + 599 + 500 = 2.296 milhas ( 2.394 EQMs )
ORD-NRT = 6.274 + 3.137 + 6.000 = 15.411 milhas ( 12.548 EQMs ) virando Gold aqui
HKG-DFW = 8.111 + 2.028 + 4.056 + 6.000 = 20.195 milhas ( 16.222 EQMs )
DFW-LAX = 1.235 + 309 + 618 + 500 = 2.662 milhas ( 2.470 EQMs )
LAX-SFO = 337 + 85 = 422 milhas ( 337 EQMs )
LAX-MIA = 2.342 + 586 +  1.171 + 500 = 4.599 milhas ( 4.684 EQMs ) virando Platinum aqui
MIA-REC =  3.838 + 3.838 + 1.919 + 6.000 = 15.595 milhas ( 7.676 EQMs )
.
No final, eu teria 91.451 milhas ( 25.616 milhas a menos ), 61.683 EQMs e status Platinum apenas no último trecho.
.
Valeu a pena pagar R$ 805,00 por 25.616 milhas ? Pra mim sim, pois as milhas na AA são bem mais valiosas do que em outras companhias, pois além de só poder transferir do Citi AAdvantage, um dos cartões que menos uso por dar apenas 1,5 milha por dólar (não tenho o The Platinum Card), as milhas da AA não expiram (desde que haja uma movimentação na conta a cada 18 meses) e o AAdvantage ainda tem uma das melhores tabelas de resgates, principalmente para voos internos no Brasil, EUA, Europa e Ásia.
.
Além disso, tive status Platinum desde minha saída de Chicago para Tóquio, o que dentro dos EUA possibilita o check-in preferencial, franquia maior de bagagem e o direito de passar em filas preferenciais da TSA identificadas como TSA Pre-check.
.
Lembrando que a partir de março deste ano, a tabela de resgates da AA vai mudar e os trechos dentro do Brasil operados pela Tam irão custar apenas 7.500 milhas cada. Ou seja, com minhas 117.067 milhas eu consigo comprar, pelo menos, 15 trechos domésticos no Brasil, no tempo que eu quiser. Bom demais !
.
Espero não ter sido muito prolixo, mas acho que o mais importante é explicar direitinho os detalhes.
.
Forte abraço,
.
Albino
.
——————–

Conclusão

.

Parabéns ao leitor Albino por essa maratona de excelentes viagens, que lhe proporcionaram mais de cem mil milhas resgatáveis, e status Platinum garantido por um bom par de meses (acho que até fevereiro de 2017, confere?).
.
Agora, é só usufruir dos benefícios elite e da possibilidade de emissão de dezenas de trechos gratuitamente! 😀
Tagged as: ,

56 Comments

  1. Paulo 23/02/2016 at 01:06 #

    Excelente relato Albino! Só uma dúvida, quanto custou estes trechos no bug?

    • Albino 23/02/2016 at 03:10 #

      REC-MIA-REC no reveillon custou R$ 900,00 por pessoa.

      Já REC-MIA-ORD-NRT com HKG-DFW-LAX-MIA-REC custou R$ 3.000,00 por pessoa.

      Tudo em executiva ou primeira classe. Maravilha, hein ? 😉

      Você comprou alguma passagem no bug ?

      • Paulo 23/02/2016 at 08:12 #

        Comprei pra uma amiga somente, reveillon em NYC, R$1400 ida e volta pra duas pessoas, em econômica.

  2. Albino 23/02/2016 at 03:08 #

    Guilherme: acho que o status é válido até 31/01/2018. Procurei na minha conta AAdvantage mas não diz nada. Seguem trechos do site da AA:

    “A associação para categoria elite obtida a partir de 2016 é válida de 1º de fevereiro ou a data na qual você se qualificou, até 31 de janeiro do ano seguinte.”

    “Se você ganhar 25 mil EQMs para a categoria elite em 31 de dezembro de 2016, sua associação AAdvantage Gold será válida até 31 de janeiro de 2018”

    Seguindo o raciocínio do primeiro trecho, eu teria atingido o status no período de 01/02/2016 a 31/01/2017 e seguindo o raciocínio do segundo trecho, o status obtido em 31/12/16 (mesmo período que obtive o status) ele é válido até 31/01/2018.

    Depois vou ligar pra AA e perguntar, aí posto aqui.

    Outra coisa, estou com 77.372 EQMs dos 100.000 necessários para Platinum, que eu tenho até 31/12/16 para completar. Será que consigo ??? 😉

    • Albino 23/02/2016 at 03:17 #

      Para Platinum não, para Executive Platinum ! É o sono já 😂

      • Guilherme 23/02/2016 at 11:00 #

        Rsrsrs…. você é um viajante nato, meu caro Albino, e, como adora desafios, certamente vai ser EXPLT!!!! 😀

        • Albino 23/02/2016 at 15:11 #

          Hahahaha acho que agora só com bug mesmo viu, pq estou com um caminhão de milhas na AA e um Antonov AN-24 na Tam… se eu não gastar, as da Tam expiram :/ vamos ver o que acontece

          • Guilherme 24/02/2016 at 16:05 #

            Rsrsrsrsrs…….Albino é o “The King of Miles”!!!!!! 😆

          • Albino 25/02/2016 at 14:17 #

            Seguindo esse site, não poderia ser diferente !!! 😉

          • Guilherme 25/02/2016 at 14:53 #

            Valeu!!!!! 😀

    • Carlos 23/02/2016 at 08:32 #

      Albino, o status obtido através do fast track, no primeiro semestre, é válido até o início de 2017, mas como você acabou atingindo o nível Platinum também pela contagem tradicional, vai até o início de 2018.
      Uma coisa que não entendi é que alguns de seus vôos em executiva renderam 6k de bônus. Para mim a AA tinha colocado todos os vôos de executiva emitidos no promobug na classe I, que é a executiva com desconto e só renderia 1k de bônus. Nas duas passagens que emiti na executiva e que ainda vou voar, os trechos são todos I.

      • Albino 23/02/2016 at 09:58 #

        Nem todos foram na I. Eu os tive trechos internacionais pra Tóquio e de Hong Kong na R e na J, respectivamente, e todos me renderam 6.000 de bônus cada.

        Talvez por não terem sido na I não saíram tão barata assim (custaram R$ 3.000,00 por pessoa).

        Já na viagem do reveillon, a ida em 30/12 foi na I e me rendeu 1.000 milhas bônus e a volta foi na D e me rendeu 6.000 milhas bônus.

      • Paulo 23/02/2016 at 22:49 #

        Carlos, será que não foi porque ele teve 4 modificações nas passagens? Às vezes trocaram a classe tarifária do bilhete nestas mudanças. Se não me engano, ao tentarem mudar o voo dele, eles o colocariam na mesma classe tarifária, a não ser que esta não estivesse mais disponível.
        Me corrijam se eu estiver errado.

        • Albino 24/02/2016 at 01:38 #

          Pode ser que sim, pode ser que não.

          Na verdade não foi a AA que colocou as passagens do bug na I, isso não existe. Nós “escolhemos” a classe tarifária de acordo com a disponibilidade do trecho e dia que compramos.

          O cálculo do bug foi simples: em vez de multiplicar X dólares pela cotação Y, eles dividiram X por Y, resultado num valor aproximadamente 1/6 do real.

          Pode ter havido bilhetes emitidos em qualquer classe.

          Abraços

  3. Raphael 23/02/2016 at 06:31 #

    Bom trabalho!

    Eu fiz algo parecido. Comprei passagens no bug da AA e me inscrevi no fast track. Fiz uma ida e volta pra Las Vegas e outra pra Washington por 500 reais cada na economica e no ultimo dia da promoção fiz um trecho para Dallas. Assim consegui virar executive platinum em 2 meses no final do ano passado.

    Esse ano já fui para a Australia e para o Japão, e usei os SWUs para transformar minhas passagens de 900 reais da economica em executivas.

    Ainda vou precisar de uns 50 mil pontos para me manter no EXP, estou considerando essas promoções da AA para os EUA por 1200 reais, ja que em julho a contagem muda para revenue, ai vai ficar dificil conseguir.

    • Albino 23/02/2016 at 10:00 #

      Muito bem, Raphael ! Mas como você conseguiu o challenge pra EXP ? Eu sempre vejo que eles alguém fazem pra no máximo Platinum.

      • Raphael 23/02/2016 at 15:47 #

        É que eu não fiz o Challenge. No fast track você se cadastrava por um link que foi divulgado, não precisava pagar, e atingia qualuqer um dos status com 25% das milhas necessárias. Eu tinha acabado de me cadastrar na AA e no primeiro voo pros EUA atingi o Platinum, após 12500 milhas. O último voo me fez alcançar as 25 mil milhas necessárias pro EXP.

        • Albino 24/02/2016 at 01:40 #

          Caramba, muito bom esse viu. Eu acho que li algo assim em algum lugar, mas parece que era uma promoção dirigida a alguns clientes, sei lá. Enfim, parabéns !

  4. Raphael 23/02/2016 at 06:35 #

    Aproveitando, consegui 130 mil milhas nessas ultimas viagens, mas elas sao faceis de gastar? Gastei algumas horas no telefone com o atendimento da AA e da Tam e cheguei a conclusao de que a AA não mostrava nenhum trecho da Lan, e que os valores da Tam eram pouco maiores, o que compensava usar o esquema de KM de Vantagens para comprar

    • Paulo 23/02/2016 at 08:55 #

      A partir de março vai ficar mais caro emitir trechos pelo AAdvantage. Você pode tentar emitir suas passagens antes da mudança..
      Tabela a partir de 22/03:
      https://www.aa.com/i18n/AAdvantage/redeemMiles/american-airlines-award-chart2016.jsp

      Tabela até 22/03:
      https://www.aa.com/i18n/AAdvantage/redeemMiles/american-airlines-award-chart.jsp

    • Albino 23/02/2016 at 10:04 #

      Eu acho fácil sim, tendo disponibilidade na Oneworld (que você consegue conferir pelo site do Executive Club da British), eles emitem sim.

      Além disso, a AA permite fazer reserva de bilhetes com milhas, mesmo em companhias parceiras, o que a Tam não deixa.

      E, por fim, as milhas da AA não expiram desde de que você faça qualque o movimentação a cada 18 meses, o que pode ser um resgate, um acúmulo (não obrigatoriamente de passagens, pode ser hotel ou locação de carro, por exemplo) ou até compra de milhas.

      Uma vez na United eu tinha só 24hs pra minhas milhas expirarem e não tinha nenhuma forma rápida de obter ou gastá-las, terminei comprando 1.000 milhas pra evitar das outras expirarem.

      • Raphael 23/02/2016 at 15:49 #

        Eu tentei fazer alguns resgates, mas até agora consegui sempre valores melhores na TAM.
        Pensei em pegar passagens para o Hawaii no Natal, mas sem chances também, apesar de mostrar 20 mil milhas, na AA acaba sempre mais caro.

        • Albino 24/02/2016 at 01:42 #

          Todas as companhias têm tabelas muito diferentes, alguns bons pra umas coisas, outros pra outras coisas. Não tenho muita experiência ainda com resgates de passagens na AA, apenas fiz algumas consultas avulsas e aleatórias.

          Será que pela AA não seria uma opção desmembrar, tipo comprar pagante para os EUA, pra onde sempre tem promoção, e de lá pro Hawaii com milhas pela AA ? Sei lá, só uma ideia.

        • Paulo 24/02/2016 at 23:06 #

          Muitas pessoas têm reclamado da disponibilidade (especialmente em First na Etihad) de alguns assentos para resgate no AAdvantage, principalmente agora que as regras irão mudar e muitas pessoas estão resgatando.. Uma alternativa é ligar para o AAdvantage da Austrália (+61-2-91011948) para realizar o resgato. Não sei porque mas o sistema deles consegue localizar todas as disponibilidades de assentos que outros call centers da AA não enxergam. Caso tenha alguma dúvida, procure no Google que irá encontrar facilmente em blogs gringos discussões sobre este tema.

          • Albino 25/02/2016 at 14:18 #

            Obrigado !

  5. Bruno 23/02/2016 at 11:46 #

    Estou com uma passagem para Tokyo (Narita) e ví que a American tá com uma promoção para o novo vôo de Tokyo (Haneda). Alguém sabe me dizer se eles permitem fazer essa alteração de aeroporto para participar dessa promoção?
    Albino, sou seu conterrâneo de Recife e achei muito boa a sua postagem. Valeu a pena!!!

    • Albino 23/02/2016 at 13:13 #

      Oi Bruno ! Legal ter gente de Recife aqui ! Normalmente só tem gente do sul hehehe.

      Só permitem trocar sem multa se seu voo tiver tido alteração de horário, salvo engano em mais de meia hora. Aí você pode fazer alterações, porém tem que manter a mesma origem e destino.

      Que promoção é essa ? Você comprou no bug ?

      Se o custo da alteração (multa) for inferior a diferença de tarifa, pode ser que valha a pena.

      Exemplo: você pagou 4.000,00 e hoje custa 2.000,00, mas a multa custa 500,00. Você receberia 1.500,00 de volta.

  6. Tlars22 23/02/2016 at 19:56 #

    Legal Albino,

    Eu tbm virei Executive Platinnum ano passado, aproveitando o bug da American + link direcionado do challenge via Linkedin que foi divulgado aki pelo site.
    No total fiz duas viagens , a primeira voando no novíssimo 777-300 ER e a segunda no 777-200 Retrofit todo reformado saindo do Galeão , e garanti em Nov/2015 meus 8 SWU´s antes da mudança do AAdvantage.
    A primeira passagem em executiva foi comprada pelo bug por R$ 1500,00 e ja me rendeu status platinnum pois eu precisava voar apenas 10.000 milhas para me tornar Platinnum pelo Challenge.
    Já a 2a passagem em econômica, eu aproveitei uma promoção para Las Vegas vianjando em econômica mas aproveitando o acesso gratuito a Main Cabin Extra que o status Platinnum já me garantia) e paguei 1250 (ida e volta), o que me rendeu as milhas restantes para inteirar as 25.000 milhas para atingir o Executive Platinnum.

    Trip 1) GRU-DFW-MCO-GRU – 12.192 milhas (classe executiva do novissimo 777-300ER)
    Trip 2) GIG-JFK-LAS-JFK-GIG – 14.069 milhas (Main Cabin Extra do 772-200 Retrofit)

    Total gasto: R$ 2750,00

    • Albino 24/02/2016 at 01:43 #

      Top demais. Pena que não peguei também esse challenge para Platinum 🙁

      • Albino 24/02/2016 at 01:44 #

        Executive Platinum

  7. Gabriel 24/02/2016 at 08:24 #

    Pessoal, eu comprei POA-MIA-POA na promobug, indo dia 25/06 e voltando dia 08/07. No início a tarifa foi colocada como “I”, mas como o voo foi remarcado, consta agora como “R”. Pretendo indicar meu número do Multiplus para creditar minhas milhas, mas tenho duas dúvidas:

    1) Considerando que vou antes da mudança das regras, e volto depois, devo ganhar as milhas do primeiro trecho conforme as regras antigas e o segundo com base nas novas?

    2) Ganharei também as 6000 milhas bônus em razão da categoria “R”, tanto na ida quanto na volta?

    Obrigado!

    • Rodrigo Resende 24/02/2016 at 20:45 #

      Entendo que a AA tem de honrar todos seus bilhetes pelas regras vigentes no momento da compra dos bilhetes; não no momento do vôo. Alterações unilaterais não são toleradas nas relações de consumo, notadamente quando idêntico direito não é conferido ao consumidor.

      Tive um caso particular desses envolvendo uma classe tarifária da Turkish Airlines que, na época da compra, era elegível para pontuar no Milleage Plus e, quinze dias antes da minha viagem, sem qualquer pré-aviso, a classe deixou de ser elegível para acúmulo no Milleage Plus.

      Ante a recusa deles pontuarem minhas milhas (quase 25 mil), não tive saída senão acionar judicialmente ambas as empresas, felizmente tendo sucesso na minha demanda.

    • Albino 25/02/2016 at 14:36 #

      As classes I e R da AA pontuam da mesma forma e tem as mesmas EQMs. Portanto não vejo nenhum problema nessa mudança.

      Por quê você vai creditar as milhas na Tam ? Porque já concentra as milhas lá e já estudou como utilizá-las depois ?

      1) As regras vão mudar para acúmulo no programa AAdvantage. Se você pontuar na Tam, nada vai mudar, continua seguindo a regra da Tam.

      2) As 6.000 milhas bônus são apenas para quem pontuar no AAdvantage. Se você pontuar na Tam, não vai ganhar essas milhas.

      Aproveitando, irei tomar a liberdade de calcular as suas milhas nos dois programas:

      a) Voo POA-MIA:

      AAdvantage (acho que você vai via GRU) = 4.609 milhas + 2.305 (bonificação business) + 6.000 (bônus) = 12.914 milhas

      Tam = 5.000 pontos + 1.250 (bonificação business) = 6.250 pontos

      b) Voo MIA-POA

      AAdvantage = tem que calcular de acordo com a base tarifária em dolar do seu bilhete

      Tam = 5.000 pontos + 1.250 (bonificação business) = 6.250 pontos

      • Gabriel 25/02/2016 at 16:18 #

        Albino, obrigado pelas explicações.

        Pensei em pontuar na TAM porque: a) concentro as milhas lá; b) mando as milhas de lá para o Leclub; acredito que não irei tão cedo voar novamente na AA; e d) vi ainda que as regras para pontuação da AA pioraram.

        Pena só perder esses 6000 pontos (ou até mesmo 12000, caso eu também ganhe na volta) de bônus, né?!

        Quanto ao valor da minha passagem, no primeiro e-ticket recebido (houve algumas alterações do voo depois), consta o valor da passagem como $ 1850, mas se acesso a minha reserva no site da American, constam ambas as passagens como “categoria R$ 457,02”. Eu paguei R$ 850,00, com as taxas, cada.

        Caso eu deixe tudo no AA, seria possível um resgate interessante? Os 12500 pontos no Multiplus, e posteriormente no Leclub, me dariam aproximadamente 430 reais.

        Obrigado!

        • Albino 25/02/2016 at 23:49 #

          Então, os 12.500 pontos no Multiplus dá, no máximo, uma passagem. E pode ser que nem dê, dependendo do trecho, pois a Tam está cobrando até 35.000 pontos numa passagem nacional, um absurdo.

          Vou tentar fazer o cálculo da AA na regra nova: supondo que você seja AAdvantage básico, de acordo com a nova regra vai lhe dar aproximadamente $925×5=4.625 milhas (um pouco menos, pois não deve incluir taxas no cálculo), mais 25% de bônus por ser executiva (1.157 milhas), mais os 6.000 de bônus, totalizando umas 11.782 milhas aproximadamente.

          Juntando as 12.914 milhas da ida com as 11.782 da volta, você teria 24.696 milhas na AA.

          Com isso, você teria 3 trechos nacionais no Brasil para emitir com a Tam, pois na nova tabela terá um custo de 7.500 milhas cada e ainda vão sobrar 2.196 milhas, o que podemos dar até como margem de erro do cálculo por conta das taxas de embarque.

          E aí, o que é mais vantagem: 1 pseudo-bilhete na Tam, R$ 430 na Accor ou 3 bilhetes na Tam ?

          Abraço

          • Gabriel 26/02/2016 at 11:32 #

            Albino, novamente muito obrigado pelas respostas.

            Realmente acho que tenho que repensar minha estratégia hehe.

            Prometo que é a última pergunta: Posso pontuar na ida no AA e na volta na Tam? Na ida aproveitaria o antigo regulamento e as 6000 milhas bônus, sendo que na volta garantiria os pontos da Tam, pois: (i) em tese não ganharei as 6000 milhas bônus, já que a volta será no segundo semestre (dia 08.07); e (ii) se for calculado as milhas sobre o valor de R$ 427, que aparece nas informações de viagem do site da AA, ganharia muito poucas milhas (mas também existe a hipótese de ser sobre o valor que aparece no primeiro e-ticket, que foi de $ 1850 – detalhe que não ficou claro antes, este valor é o de cada uma das passagens, e não das duas).

            Obrigado!

          • Albino 26/02/2016 at 17:31 #

            Pode perguntar quantas vezes quiser ! Enquanto tiver pilha no meu teclado, eu te respondo 😉

            Pode sim. Você só não pode pontar diferente tipo POA-GRU em uma companhia e GRU-MIA em outra. Mas a ida na AA e a volta na Tam pode sim.

            Porém, 12.914 milhas na ida não dão dois bilhetes, que seriam 15.000. Desta forma, para ter dois bilhetes domésticos você teria que completar o saldo de outra forma, que podem ser transferência de cartão Amex (caso você tenha), hospedagem em hotéis parceiros, aluguéis de carro, compra de milhas (aí com certeza não vale a pena), entre outros.

            O que eu faria no seu caso era mandar um e-mail pro programa AAdvantage, informando o seu localizador e pedindo pra eles calcularem quantas milhas você ganhará com o vôo da volta.

            Com isso, você saberia exatamente quantos pontos vai ganhar e, caso eles dessem menos, você teria documentado quantas milhas eles “prometeram” lhe dar.

            Abraço!

  8. Gabriel 26/02/2016 at 17:41 #

    Albino, obrigado de novo.

    Com certeza vou fazer isso.

    Abraço!

    • Albino 28/02/2016 at 13:47 #

      Posta aqui o resultado depois ! Abraço

    • Paulo 28/02/2016 at 14:05 #

      Olha, tem uma falha no sistema da AA e da TAM que permite acumular milhas em ambos os programas de fidelidade. Até janeiro ainda funcionava, não sei como está agora mas vou explicar como se faz:
      Realize o check-in preenchendo seu dados do TAM fidelidade, como se fosse pontuar na TAM (não pode ser número Multiplus).
      Ao despachar bagagem, solicite à atendente que troque o programa de fidelidade da TAM para seu AAdvantage. Por algum motivo, o sistema pontua na TAM quando você realiza o check-in e no AAdvantage após a viagem ser realizada.

      Conforme falei anteriormente, não sei se este método continua funcionando.. sugiro que faça o teste. Algumas pessoas que fizeram isso com sucesso reportaram que haviam colocado o TAM Fidelidade também no momento da reserva da passagem.. enfim..
      Se fizer, conte-nos se ainda funciona 😉

      • Albino 28/02/2016 at 14:07 #

        Eu tentei em 12/01 e não funcionou. Acho que depois que o Eloy divulgou, eles corrigiram 😞

        • Paulo 28/02/2016 at 14:08 #

          Eita.. então ele ferrou o negócio porque já funcionava há bastante tempo.. tinha visto uma vez no Falando de Viagem. Que pena!

          • Albino 28/02/2016 at 14:15 #

            Você conseguiu fazer alguma vez ?

          • Paulo 28/02/2016 at 14:33 #

            Nunca tentei. Vamos ver se o Gabriel consegue 😉

  9. Gabriel 29/02/2016 at 08:52 #

    Opa, não custa a tentativa né?! hehe

    Depois posto o resultado!

    Obrigado!

    • Albino 13/04/2016 at 16:51 #

      E aí ???

      • Gabriel 06/05/2016 at 14:58 #

        Está quase, mas eu ainda não viajei, por isso não respondi hehe. Vou na última semana de junho e volto na primeira de julho. Depois, aviso aqui o que ocorreu.

        Hoje liguei para a AA e eles me disseram que a nova forma de pontuação valerá provavelmente a partir de agosto, somente (logo, não será logo na virada do semestre). Assim, tanto no meu voo de ida, quanto no de volta, eu poderia pontuar de acordo com as milhas voadas (programa antigo), e com bônus.

        Já coloquei meu número da TAM no site da AA. Quando eu for realizar a viagem, pedirei para eles alteraram para o número da AA; vamos ver o que acontecerá. Como saio de POA, será que já vou conseguir fazer a alteração do programa no guichê da TAM? Ou terei que fazer apenas em SP, no guichê da AA? Talvez o fato de eu fazer o trecho inicial com a TAM facilite a possibilidade de eu pontuar nos dois programas.

        • Albino 09/05/2016 at 02:31 #

          De acordo com informações obtidas no Freddie Awards, a virada do programa deverá ocorrer entre setembro e outubro e será comunicado com no mínimo 30 dias de antecedência.

          Se no seu bilhete tiver o primeiro voo operado pela Tam, provavelmente eles já fazem o check-in dali e a mala você só tira nos EUA.

          Não tivemos mais relatos de pessoas que conseguiram pontuar nos dois. Provavelmente não está mais funcionando. Mas qualquer coisa nos fala ! Boa viagem

          • Gabriel 09/05/2016 at 09:56 #

            Aviso sim.

            Será que eu consigo proceder a alteração do programa de fidelidade (da LATAM para o da AA) no guichê da TAM, que será onde eu farei o check-in, já que meu voo sai de POA? Pergunto porque tenho receio de não conseguir e aí pontuar exclusivamente na TAM. Se for assim, prefiro não arriscar e já deixar o da AA cadastrado.

            Valeu!

  10. Fernando 01/03/2016 at 16:31 #

    Olá, alguém sabe me responder se até 22/03 eu resgatar uma passagem de ida e volta aos EUA pelo Aadvantage com as 40.000 milhas que possuo, se posteriormente a esta data eu quiser alterar apenas as datas dos vôos, não os destinos, eu consigo sem custo algum, ou sem pagar as 10.000 milhas a mais por trecho que custará??

    Obrigado pela atenção.

    Fernando Mattos.

    • Albino 01/03/2016 at 17:54 #

      Olá Fernando. Seu maior vilão será a multa de alteração, e não a diferença de milhas.

      Não tenho certeza, mas acredito que a AA vai utilizar a tabela do dia da alteração. Se for a tabela nova, além da multa de alteração, vai pagar também a diferença tarifária, nesse caso em milhas.

      A não ser, claro, que haja alteração no horário do seu voo e assim eles permitem fazer a alteração sem nenhum custo.

    • Nuno 07/03/2016 at 13:47 #

      Fernando, li há uns tempos num blog que se a origem e o destino forem semelhantes terá que pagar apenas as taxas de alteração, mantendo a quantidade e milhas. Então ê fazer as contas: pagar mais 10 mil milhas, ou pagar as taxas de alteração?
      Para confirmar, nada como chamar a AA!

      • Nuno 07/03/2016 at 13:55 #

        Só para acrescentar, $75 dólares para alterar viagem. Ou seja, cerca de 300 reais ou 10.000 milhas? Depende se tem um uso em mente para essas milhas. Se tiver uso para elas, é provável que valham mais que $75 (não use milhas que valem menos de $0.01/milha a menos que as vá perder por expirarem ou precisar mesmo do dinheiro agora! – neste caso estaria a valorizar as suas milhas em $0.0075/milha caso use as milhas, que é bem baixo)

        • Guilherme 08/03/2016 at 12:24 #

          Concordo com o Nuno.

  11. João Manoel 13/04/2016 at 14:40 #

    Boa tarde amigo, qual o conteúdo do e-mail que você mandou pra AA reclamando do atraso e pra qual e-mail? Muito obrigado!

Leave a Reply

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×