Confirmado: é possível cumular as promoções do Hilton Honors, de pontos em triplo, com milhas aéreas em triplo. E ganhando pontos e milhas em 5 programas de fidelidade *ao mesmo tempo*.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

O Hilton Honors está com duas ótimas promoções em vigor, lançadas separadamente: uma que oferece pontos em dobro e em triplo, e outra que oferece milhas aéreas em triplo. Além disso, quem se inscreveu no fast track anunciado há algum tempo pode se tornar Gold com apenas 3 estadias. Em dezembro, o Hilton está oferecendo mais 2.500 pontos bônus para estadias de 2 noites consecutivas em hotéis nos Estados Unidos.

A minha dúvida era se essas promoções de pontos e milhas em triplo eram cumulativas, ou se a inscrição em uma excluía a outra.

Pois bem.

Recentemente, estive hospedado num hotel da rede Hilton na América do Sul, e, como eu estava esperando, as promoções são, sim, cumulativas. Paguei USD 99 pela hospedagem, e recebi a seguinte quantidade de pontos e milhas:

HH Promoções Cumulativas

Vejam que interessante.

Na parte de hospedagem, ganhei 10 pontos por dólar, que é o padrão no programa de fidelidade. Isso dá um total de 994 pontos base (pontos base são os pontos válidos para a qualificação para o status elite. Ou seja, uma espécie de EQM).

Como eu sou membro Gold do HH, tenho direito a um adicional de 25% sobre os pontos base, o que me dá mais 248 pontos bônus pelo status (pontos bônus não contam para o status elite, mas apenas para resgates. Seriam uma espécie de RDM).

Como me inscrevi na promoção “triplique sua viagem”, ganhei 2 pontos extras para cada dólar, totalizando mais 1.988 pontos pela promoção.

Em resumo, somando tudo, abocanhei 3.230 pontos Hilton Honors, e 1 estadia completada rumo à renovação do status Gold. Como eu precifico cada ponto HH em USD 0,007 (0,7 centavos, que tem sido minha média histórica de resgate em diárias da rede), consegui um retorno efetivo, em termos de pontos HH, de USD 22,61.

Na parte de milhas aéreas, por eu sempre escolher a opção de Pontos + Milhas, acabo acumulando, pelas vias normais, 1 milha aérea para cada dólar. Logo, acumulei 99 milhas AAdvantage pela opção Pontos + Milhas.

Mas como o hotel está participando da promoção que dá o triplo de milhas aéreas, ganhei mais 2 milhas AAdvantage para cada dólar gasto, resultando em mais 198 milhas AAdvantage pela participação na promoção de milhas em triplo.

Em suma, gastei USD 99 e acumulei 297 milhas AAdvantage. Como eu precifico cada milha AAdvantage em USD 0,0212, ou seja, 2,12 centavos de dólar (que é o preço médio de venda de milhas AAdvantage pela própria AA, já incluído o IOF de 6,38%, embora o meu CPM histórico de resgate seja quase o quíntuplo desse valor), então eu consegui um retorno real, em termos de milhas aéreas, de USD 6,31.

Conclusão

Bom, pra resumir, desembolsei USD 99 pela estadia, e consegui, graças à cumulação das duas promoções (pontos em triplo e milhas aéreas em triplo) e ao meu status Gold, um retorno em benefícios de USD 28,92 (pelo valor dos pontos HH e das milhas AA).

Ou seja, o custo efetivo real da estadia (valor da estadia menos o valor dos benefícios) foi de USD 70,08.

Na verdade, como eu paguei a estadia com cartão de crédito Amex, esses USD 99 me geraram mais 217 pontos Membership Rewards (MR), da American Express. Como eu precifico cada ponto MR em 1,9 centavo de dólar (é uma das “moedas” mais fortes no mundo das milhas e pontos, graças à ampla rede de parceiros aéreos e à flexibilidade no uso dos pontos), pode-se dizer que eu ganhei um retorno de USD 4,13 pelo uso do cartão de crédito.

Dessa forma, o custo final real da estadia acabou sendo de USD 65,95. Desembolsei USD 99, mas tive retorno em benefícios de USD 33,05.

Cada um dólar (USD 1) gasto nessa diária me rendeu, cumulativamente: 32 pontos Hilton Honors mais 3 milhas aéreas AAdvantage, e mais 2,2 pontos Membership Rewards (que posso transferir, por exemplo, para o Krisflyer, da Singapore Airlines, da rede Star Alliance).

Cansou? Pois é a partir daqui que a “brincadeira” começa a ficar ainda mais interessante.

Eu posso pagar essa fatura do Amex no cartão de crédito Santander, por exemplo, utilizando o Pague Contas (e sendo tarifado por isso, não acho que vale a pena, mas fica o exemplo), e ganhar mais 108 pontos no Super Bônus (supondo que eu pague com o Master Black Unlimited, que dá 1,1 ponto por cada dólar), que posso transferir para a Delta, da rede SkyTeam.

Até 31.12.2015, eu ainda posso pagar a fatura desse cartão Santander no cartão de débito do BB, utilizando um ATM do Itaú, o que me gerará mais 44 pontos no Programa Ponto Pra Você, que posso transferir, por exemplo, para o Multiplus Fidelidade, Tudo Azul, Dotz ou Smiles.

Ou seja, cada dólar, no final das contas, pode me dar pontos e milhas, simultaneamente, em todas as alianças aéreas (OneWorld = AAdvantage, pelo Hilton Honors; SkyTeam = Delta, pagando tarifa, não acho que vale a pena pelo caro valor do Pague Contas; e Star Alliance = KrisFlyer, utilizando o cartão de crédito), e em mais uma cia. aérea brasileira (Smiles, pelo cartão de débito BB), e em mais um programa de hotel (Hilton Honors, pela estadia no hotel). Total: 5 programas de recompensas (sendo 1 pagando tarifa); ou 4 programas de recompensas (sem pagar tarifas extras).

No final das contas, é como se as despesas da viagem atual “financiassem” 5 viagens futuras, pela quantidade de milhas e pontos que se pode ganhar ao se aproveitar as promoções existentes, aliadas ao uso inteligente dos cartões de crédito.

Eu maximizei o quanto pude o valor de cada dólar que saiu do meu bolso, e essa também deve ser sua estratégia no mundo das milhas e pontos: pense em formas, estratégias e métodos de maximizar o valor de cada dólar que sai de sua carteira. Inscreva-se em promoções, use o cartão de crédito que lhe dê mais benefícios e dê a maior utilidade possível ao seu dinheiro. 😉

Tagged as:

16 Comments

  1. Albino 23/11/2015 at 14:47 #

    Caramba, essa foi complexa hein ? Mas muito boa análise.

    Só acho que tem um erro no trecho “no cartão de débito do BB, utilizando um ATM do Itaú”. Se não for erro, explica essa aí.

    • Guilherme 23/11/2015 at 14:51 #

      Valeu, Albino!

      Sobre o trecho do pagamento com cartão de débito do BB em ATM do Itaú, é isso mesmo.

      Você paga uma fatura de cartão de crédito em caixa eletrônico do Itaú, mas utilizando o cartão de débito do BB. O sistema do BB reconhece esse pagamento como “compra”, e vai te dar 0,5 ponto por cada dólar no programa Ponto Pra Você. 🙂

      Abraços!

      • Albino 23/11/2015 at 15:20 #

        Não sabia que podia usar o cartão do BB no caixa do Itaú. Aprendi mais essa agora.

        No momento uso só o Pague Contas do Santander. Está me atendendo bem, pois cobra apenas uma taxa fixa mais o IOF, enquanto que os outros bancos cobram juros.

        • Katia 23/11/2015 at 15:41 #

          Guilherme, excelente análise!!
          Albino e Guilherme, cheguei a abrir conta no Santande atraída pelo Pague Contas, mas a meu ver, não é vantajoso (no meu caso). Pois tenho o cartão Platinum Style que rende 1,5/dolar e a taxa fixa é de 20 reais por boleto mais o IOF. Só que me informaram que a pontuação para essa modalidade cai pela metade, ou seja, 0,75/dolar. Sendo assim, mesmo que pague um boleto de 5 mil reais, não gera nem 1000 pontos. Poderiam me explicar como está valendo a pena para vcs? Desconfio que tenham cartões que pontuem mais por dolar, certo? Abraços

          • Guilherme 23/11/2015 at 16:05 #

            Oi Kátia, obrigado!

            Concordo com você, o Pague Contas, também para mim, não é financeiramente vantajoso. Só coloquei no texto a título ilustrativo, de exemplo, mas deixando claro que se trata de uma opção que, ao meu ver, não compensa financeiramente.

            Vamos a um exemplo prático. Pagamento de boleto de R$ 3.000,00 no Pague Contas do Santander, utilizando o Platinum Style, que pontua 0,75 ponto por dólar.

            Com o dólar a R$ 4, você acumularia 562 pontos, e teria um custo de R$ 21,90 (tarifa) + IOF fixo de 0,38% + IOF pro rata temporis de 0,0082% (quanto mais distante do dia do vencimento da fatura for feito o pagamento, maior o IOF).

            Logo, se você pagar um boleto com cartão faltando 40 dias para a data de vencimento, irá pagar cerca de 0,70% de IOF, o que corresponde a R$ 21.

            Mais os R$ 21,90 da tarifa fixa, você terá um gasto total de R$ 42,90 para gerar 562 pontos.

            Para gerar um bloco de 10.000 pontos, você teria que gastar cerca de R$ 763,34. MUITO CARO!

            Não vale a pena. Em promoções específicas, o Smiles tem vendido o mesmo bloco de 10.000 pontos por valores que vão de R$ 230 a R$ 300; e o Multiplus, por valores que vão de R$ 280 a R$ 300.

            Eu coloquei no exemplo só a título ilustrativo.

            E, sim, há cartões que pontuam mais, mas mesmo assim não vale a pena, matematicamente falando.

            Abraços!

        • Guilherme 23/11/2015 at 15:56 #

          Oi Albino, de nada!

          Quem deu essa dica foi o leitor Ricardo, em outro post => http://meumilhaodemilhas.com/2014/06/13/como-ganhar-pontos-utilizando-o-cartao-de-debito-do-banco-do-brasil/#comment-107947

          Segundo ele, também é possível utilizar os ATMs do Bradesco. Contudo, nesse caso, o limite cai para R$ 1.000,00 por pagamento.

          Abraços!

          • FairiesWearBoots 23/11/2015 at 18:09 #

            Guilherme,

            Apenas os Black e Infinite do BB continuam pontuando no débito, não?
            E mesmo assim será apenas até 31/12/2015, confere?

          • Rafael 23/11/2015 at 21:49 #

            Essa mamata vai acabar em 31/12/15.
            E atualmente só vale para os cartões Black/Infinite e Platinum.
            Fiz muito ponto de graça dessa forma. Pena que vai acabar.
            E o BB perderá o ÚNICO diferencial em relação aos demais bancos.
            Já abri reclamação na ouvidoria deles. Sugiro que todos os correntistas façam. Vai que …

  2. Claudio 23/11/2015 at 16:15 #

    Olá Guilherme, eu vi que assim como você, utilizamos o Amex. Qual companhia aérea com as quais a Amex trabalha, você costuma transferir seus pontos? E porque? Obrigado

    • Guilherme 23/11/2015 at 16:29 #

      Cláudio,

      Nos últimos anos, eu aproveitei as diversas promoções de transferências com bônus de 100% para realizar transferências para o Tudo Azul e Amigo Avianca.

      Infelizmente, me decepcionei com o Tudo Azul, mas tive bons resgates e, portanto, uma boa experiência (até aqui) com o Amigo Avianca.

      Mesmo decepcionado com o Tudo Azul, meus resgates lá têm mantido um CPM (custo por milha) de USD 0,0314, ou seja, 3,14 centavos de dólar. É como se cada ponto Membership Rewards (MR) me retornasse um benefício de 3 centavos de dólar, o que é excelente, haja vista que fiz somente resgates nacionais no Tudo Azul.

      Também já transferi os pontos do MR para o Multiplus Fidelidade, quando havia um bônus de transferência (acho que 30% ou 40%), combinado com uma promoção de resgates do MF para o Le Club Accor na proporção de 2 por 1.

      Enfim, realizei as transferências quando houve oportunidade de maximizar o valor dos pontos MR mediante bônus de transferências generosos ou promoções utilizando o programa de fidelidade aéreo como ponto de transferência (“transfer bridge”).

      Como regra, eu procuro deixar ao máximo os pontos MR estocados no próprio MR, já que eles têm a grande vantagem de não prescreverem, e só transferi-los quando eu vejo que há uma boa oportunidade de utilização a curto/médio prazos, onde eu posso extrair o máximo elemento de valor de cada ponto transferido.

      Abraços!

  3. Guilherme 23/11/2015 at 19:24 #

    FairiesWearBoots, correto, apenas esses cartões continuam pontuando no débito, sendo que a data de expiração é essa que você escreveu. 🙂

  4. Luis 23/11/2015 at 21:26 #

    Ótima estrutura Guilherme.

    Você comentou que ja transferiu do MR para Accor. Voce vê mais vantagem em usar nos hotéis Accors, ou vê alguma boa oportunidade na transferencia de Accor para alguma empresa aérea?
    Abraço

    • Guilherme 24/11/2015 at 08:20 #

      Olá Luís, obrigado!

      Eu vejo mais vantagem em utilizar os pontos no Le Club mesmo.

      Contudo, vejo como boas as opções de transferências onde há paridade, ou seja, nas transferências para o Iberia Plus (para quem não tem cartões de crédito que transfiram diretamente para o Iberia/Executive Club), Velocity Virgin Australia, Qantas e Finnair.

      Pessoalmente, ainda não utilizei os pontos nessas aéreas, mas, em razão da paridade de transferência, os vejo como boas utilizações.

      Abraços!

  5. Claudio 24/11/2015 at 07:30 #

    Olá Guilherme e Rafael, eu também utilizo meu cartao Platinum BB nos ATMs para ganhar uns pontinhos. Pena que esta “mamata” vai acabar no final deste ano.

    O sistema pague contas, como o Guilherme já mencionou, eu também acho que nao vale a pena pelo custo.

    Voces conhecem mais alguma tática para ganharmos mais alguns pontos extras?

    Eu utilizo o Amex como cartao principal e um VISA-Bradesco para ganhar alguns reais no sistema B-Check in. Fora o cartao do BB nos ATMs.

    Obrigado

    • Guilherme 24/11/2015 at 08:36 #

      Olá Rafael e Cláudio,

      De fato, esse era o grande diferencial do BB.

      Cláudio, para ganhar pontos extras, só nos resta a opção de aproveitar os bônus de pontos nas compras em estabelecimentos parceiros, os pontos extras decorrentes de bônus de transferência de cartões de crédito e os pontos extras de voos pagos em dinheiro.

      Abraços!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Hilton Honors lança promoção que oferece o dobro de pontos… com página em português! | Meu Milhão de Milhas - 02/05/2016

    […] […]

Leave a Reply

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×